1. Spirit Fanfics >
  2. Reinos Proibidos >
  3. Felizes para sempre

História Reinos Proibidos - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Chegamos ao final, gente!
Ainda sinto que não ficou muito bom por não ser minha área de escrita kkk primeira vez que faço algo com lobos, mas pretendo melhorar daqui pra frente.

Capítulo 3 - Felizes para sempre


Fanfic / Fanfiction Reinos Proibidos - Capítulo 3 - Felizes para sempre

 Depois de um tempinho, o moreno chamou Jensen até sua casa, e o levou até o quarto de Jack, que dormia a sono solto, esticado na cama. Jensen olhou para o filho, com receio de encostar no menino, mas acabou fazendo um carinho em seu rosto.

-Meu lobinho. -O loiro sorriu, encantado com a beleza e a serenidade do filho.

-Nosso lobinho. -Jared sorriu e saíram do quarto do menino, foi quando Jensen surpreendeu o moreno com um beijo caloroso, com gosto de saudade.

Jared retribuiu de imediato, podia sentir o cheiro do desespero de Jensen, seu corpo inteiro tremia, então o pegou no colo e o levou para o seu quarto.

Ao fundo ouvia alguns trovões, mas não queria saber de nada que não fosse aquele homem incrível em sua cama.

Tirou a camisa e a calça que Jensen vestia, o deixando só de cueca e beijou cada centímetro daquele corpo branco e forte. Jensen gemia com os beijos, mordidas e lambidas que o moreno dava em seu abdômen, estava completamente sensível, nesses 5 anos, nunca se envolveu com ninguém, por mais que tivesse sido obrigado algumas vezes, sempre conseguia sair dessa situação, e agora estava ali, com o dono do seu coração e do seu corpo, se entregando mais uma vez.

-Calma, meu amor... -Jared sussurrou sorrindo, já que Jensen estava trêmulo e derramando algumas lágrimas. -Você quer parar? Podemos só ficar agarradinhos, não precisamos de sexo.

-Eu sofri tanto, Jay, tanto... Ficar longe de você e do nosso bebê, foi a pior coisa que eu tive que fazer na vida, as imagens daquele dia não saem nunca da minha cabeça, eu achei que você estivesse morto. -Jensen respirou fundo, tentando se controlar pra não estragar o clima.

-Eu também achei que você tivesse morrido, meu amor, depois o Misha me trouxe o Jack, e disse que você provavelmente não ia sobreviver ao parto, eu não podia ir atrás de você naquele palácio e correr o risco de ser morto e deixar nosso filho sozinho. -Jared beijou o pescoço do loiro.

-Você fez bem, o bebê em primeiro lugar! -Jensen conseguiu dar um sorriso. -Jack?

-Sim, eu não pensei muito, na hora em que eu vi aquele bebezinho e senti o seu cheiro nele, esse nome me veio à cabeça. -Jared sorriu e sentiu um cheiro doce no ar, o cheiro que já conhecia, olhou pela janela, apesar dos trovões, a lua estava enorme, bem cheia, e isso significava uma coisa, o cio de Jensen.

O loiro começou a suar, seu corpo ficou levemente vermelho, como se ele tivesse corrido uma maratona no sol, e ele começou a ficar ofegante. Olhou para a cueca do loiro, o pau grosso completamente duro e uma mancha molhada que crescia ali. Jared tirou a própria roupa, ciente do olhar faminto que Jensen lhe lançava. Adorava os cios do loiro, antes de finalmente transarem, 5 anos atrás, quando o loiro entrava no cio, Jared ficava com ele, tomavam banho na cachoeira pra diminuir o calor que o loiro sentia, se masturbavam juntos e chupavam um ao outro.

-Jared, por favor... -Jensen gemeu na cama, começando a se contorcer de tanto tesão que estava sentindo, nesses anos, antes do cio, Jensen tomava remédio pra controlar, não queria ter um cio longe de Jared, mas dessa vez, com toda essa pressão de liderar o pack pra treinar para sua coroação, acabou esquecendo, e o resultado era esse, um ômega todo encharcado de tesão, gemendo, ronronando, louco pra ter uma noite de sexo bem quente e prazerosa.

Jared sorriu para aquela cena, arrancou a cueca do loiro e o virou de costas, o deixando com a bunda bem empinada em sua direção, aquela imagem dele todo molhado o fez salivar e lamber os lábios, e então espalmou as duas mãos na bunda do loiro, fazendo um barulho de estalo, apertou as nádegas do loiro e o trouxe ao seu encontro, lambendo e chupando tudo o que estava na sua frente com vontade. A entrada rosinha de Jensen, encharcada de lubrificação doce, latejava ao sentir a língua do moreno ali, e Jensen gemia, se controlava pra não gritar, mas um grito ou outro escapava de sua garganta.

-Quietinho, senão vai acordar o Jack. -Jared sussurrou e enfiou a língua no loiro, que gemeu sofrido, se empinando ao máximo e se esfregando no rosto do moreno, que mexia sua língua dentro de seu corpo, o que o fazia ver estrelas.

Jensen rebolava e gemia sorrindo, pela primeira vez em anos, estava feliz e satisfeito.

Jared virou Jensen e tirou a roupa na frente dele, segurando o pau e oferecendo pro loiro.

-Me chupa, meu ômega? -Jared pediu e Jensen lambeu os lábios, ronronando, indo com fome para o pau de Jared, e o engolindo com vontade. -Ahh, que gostoso, meu amor...

Jensen chupava com desespero, estava tremendo de tanto tesão, estava no cio e aquele cheiro forte de Jared o estava deixando completamente fora de si. Sentia seu corpo sensível, sentia seu liquido escorrendo de suas pernas e empestiando o quarto com seu cheiro.

Jared deu sua primeira gozada na boca do loiro, que sugou tudo, como um animal faminto. Em seguida o loiro se deitou na cama e puxou o moreno pra cima de seu corpo, o beijando intensamente, sentindo seu ânus latejar, esperando o contato de Jared, que veio.

Jared escorregou pra dentro de Jensen, tão fácil, que gemeu descontrolado, e viu o loiro se contorcendo sob seu corpo, estava molhado demais, seu pau foi praticamente engolido por aquela bunda apertadinha maravilhosa. Suas garras rasgaram um pouco do lençol, mas era melhor o lençol do que o corpo frágil de Jensen. O moreno penetrava com vontade aquele buraco extremamente apertadinho e olhava a boca rosa de Jensen gemendo e respirando fundo.

Seu instinto animal gritava pra ele ser bruto, e sabia que Jensen gostava assim, mas estava com tanta saudade do loiro, que não conseguia machucá-lo, então acariciou seu rosto e apreciou seus gemidos sofridos.

Jensen achou que fosse rasgar no meio quando sentiu o pau de Jared entrar em seu corpo, chegou a perder o fôlego e revirar os olhos, foi muito gostoso, mas doeu como o inferno, por mais que estivesse completamente lubrificado e cheio de tesão de cio, o pau de Jared era um absurdo, e ele estava há 5 anos sem sexo, ou seja, estava bem apertadinho.

-Jay... me marca! -Jensen olhou nos olhos do moreno, que ficou surpreso com o pedido. -Quero ser seu ômega pra sempre, e quero que você seja o meu alfa!

-O que faremos depois? -Jared saiu de dentro do loiro e o deixou de 4 na sua frente, alisando seu corpo e o beijando.

-Não importa, eu só quero ser seu, ter você pra sempre em mim. -Jensen gemeu, sabia a responsabilidade que seria ser marcado por um lobo de outro pack, ainda mais um pack rival, mas não queria pensar nisso, só queria estar com Jared pra sempre. Já o perdeu uma vez, não queria perder de novo.

-Tudo bem, meu amor... -Jared voltou a penetrar o corpo do loiro, e mordeu o pescoço do rapaz, enfiando suas presas e o tornando seu.

Nesse momento o céu já estava irreconhecível, muitos estalos eram ouvidos, muitos trovões, muitos raios.

Jensen gemeu e reclamou de dor pela mordida, assim que os dentes entraram em sua pele, sentiu sua visão escurecer e seu pescoço queimar, mas Jared começou a meter tão forte dentro dele, que ele se distraiu com todo esse tesão. Quando Jared terminou, lambeu o local pra limpar o sangue e deu um beijo sobre a marca, e então o céu abriu numa linda noite de verão, com muitas estrelas e uma lua perfeita.

-Pertencemos um ao outro agora, meu ômega. -O moreno sorriu e virou Jensen de frente pra ele, e o beijou.

O loiro sorriu e puxou o moreno com suas pernas ao redor de seu corpo, queria mais contato e sentiu a penetração rápida, revirou os olhos, gemendo, com as mãos na nuca de Jared.

Como estavam a muito tempo sem sexo, tiraram a noite para tirar o atraso, e transaram como lobos loucos a madrugada inteira, até Jared atar Jensen.

-OOHH! -Jensen queria gritar, mas não podia, então só enfiou a cabeça no travesseiro e gritou abafado diante do tesão absurdo e incontrolável que aquele pau gostoso lhe causava. Não lembrava o quão desesperador era ser atado, um desespero gostoso, que o fez gozar bastante, um orgasmo avassalador.

-Caralho, Jensen... -Jared suspirou, se empurrando mais contra o corpo de Jensen, apertando sua bunda com vontade, sentindo seu gozo inundar o interior do loiro e seu pau dobrar de tamanho dentro dele.

Ficaram alguns minutos só apreciando o prazer extremo de estarem atados, Jared sorria e a acariciava o corpo de Jensen, e dependendo do local que encostava, Jensen gozava de novo, estava bem sensível. -Dorme comigo? -Jared estava por trás do loiro, de conchinha, preso dentro de seu corpo, cheirando e beijando seu pescoço, sua marca, que estava vermelha e um pouco inchada, então lambia e dava beijinhos por cima. -Não quero que você vá embora...

-Eu não vou a lugar nenhum, vou ficar aqui, quentinho, agarradinho com você. -Jensen estava sonolento, seus orgasmos o deixaram assim.

Se ajeitou dentro dos braços do moreno e dormiu, antes mesmo de Jared conseguir sair de dentro dele.

-Dorme bem, meu amor. -Jared beijou a bochecha do loiro,o abraçou forte e dormiu logo em seguida.

Pela manhã, Jared acordou com um sorriso enorme, estava com Jensen completamente agarrado em seu corpo, não tinha sido um sonho, era real.

Beijou o loiro, que continuou a dormir e se levantou, se vestiu e foi até a cozinha preparar o café da manhã, mas antes passou no quarto de Jack, e viu que ele estava exatamente do mesmo jeito, dormindo feito pedra.

Preparou algumas coisas e levou numa bandeja pro quarto, viu Jensen dormindo e sorriu novamente, colocou a bandeja ao lado dele na cama e ficou observando o rosto do loiro. Tinham bastante olheiras, o que significava que ele não dormia bem. Deu um beijo nos lábios do loiro, que acordou sorrindo, um pouco confuso, mas logo recobrou a consciência.

-Ahh, que medo de acordar e ver que era um sonho. -Jensen bocejou e se sentou na cama, com Jared sentado ao seu lado, na beira da cama, lhe enchendo de beijos. -Primeira vez que não tenho pesadelos e durmo a noite inteira.

-Você dormiu bem, estava com dó de te acordar, mas preciso alimentar o meu ômega. -O moreno sorriu e mostrou a bandeja.

-Você é incrível, Jay, obrigado. -Jensen sorriu, vestiu sua cueca e começou a comer, estava faminto e então viu Jack aparecer na porta.

-Bom dia, meu filhote. -Jared foi até o menino e o pegou no colo, e viu que ele não tirava os olhos de Jensen. -Jack, precisamos conversar.

-Quem é ele? -Jack sussurrou pro pai, que sorriu.

-Lembra que o papai sempre te disse que o seu outro papai estava no céu, tomando conta da gente? -Jared olhou nos olhos do filho, que concordou com a cabeça. -Então, esse é o Jensen, o seu papai.

-Oi... -Jensen olhava com os olhos cheios de lágrima, esperando rejeição ou dificuldade de aceitação, mas o que obteve foi muito mais incrível.

Jack desceu do colo de Jared e foi correndo pro colo de Jensen e o abraçou forte, o que fez Jensen o abraçar mais forte ainda, e derramar lágrimas nos cabelos do filho. -Meu filho, me perdoa por estar longe de você esse tempo todo, meu amor, me perdoa, eu prometo que vou compensar agora, filho...

-Tudo bem, papai Jensen, você estava no céu, agora estamos juntos. -O menino sorriu e olhou pra Jared. -Papai, meu pedido de aniversário funcionou, eu pedi pra que o lobo triste ficasse feliz e parasse de uivar, e ontem ele não uivou.

-É verdade, filho, não tinha reparado. -Jared sorriu e se sentou na cama junto com sua família.

-Vocês escutavam daqui? -Jensen ficou surpreso.

-Você é o lobo triste? -Jack olhou pra Jensen, que deu uma pequena risada.

-Era, agora eu sou o lobo mais feliz do mundo. -Jensen beijou a testa do filho e olhou pra Jared sorrindo.

-Então esse tempo todo, a gente escutava você uivando... Eu sentia algo estranho, mas não fazia ideia que era você, Jack e eu escutávamos e ficávamos bem tristes, imaginando como um lobo poderia sofrer tanto e por tanto tempo. -Jared sentiu o coração pesar, ele pelo menos tinha Jack pra alegrar seus dias, mas Jensen passou esses anos todos sozinho.

Terminaram de tomar café, Jensen não queria se afastar nem um pouquinho de Jared e Jack, mas sabia que tinha que retornar ao palácio. E ao sair da casa de Jared, se deparou com Misha em forma de lobo, sentado, observando.

-Já estou indo, Misha, não precisava ter vindo me buscar. -Jensen se despediu de Jack com um longo beijo na testa e um carinho, e deu um beijo nos lábios de Jared, sentindo ainda mais vontade de não ir embora. -Eu volto rapidinho, prometo.

-Bom dia. -Misha voltou a forma humana e sorriu para a família de Jensen.

-Por que nos ajudou? -Jared perguntou curioso, com o filho no colo.

-Não sou tão cruel a ponto de matar um amor verdadeiro como o de vocês, e é só isso que posso dizer por enquanto. -Misha tinha um sorriso contagiante, e ao longe ouviu o pack rosnando pra ele e pra Jensen. -Melhor irmos logo.

-PAREM! -Jared rosnou e o restante ficou quieto, e então ele deu mais um beijo em Jensen, antes dele ir. -Eu te amo.

-Eu te amo mais. -Jensen sorriu e deu lugar ao seu lobo interior junto com Misha, e ambos saíram correndo pela floresta.

-Por que o papai foi embora? -Jack perguntou.

-Ele tem assuntos pra resolver, mas logo logo estaremos juntos de novo. -Jared sorriu pro filho.

Jensen chegou ao palácio, estava exausto da noite incrível de sexo selvagem com Jared, só queria poder dormir mais um pouco antes de ter que enfrentar seu pai, mas isso não foi possível.

Assim que o loiro entrou na sala do palácio, seu pai já veio enfrentar.

-Isso é cheiro de sexo? Isso é cheiro... -John pegou na camisa de Jensen, o puxando pra perto e empurrou sua cabeça pro lado. -Isso é uma marca de alfa, Jensen?

-É sim, transei a noite inteira com o amor da minha vida, e pedi pra ele me marcar, agora somos um do outro! -Jensen sorria de forma debochada pro pai, que rosnava e olhava o filho dos pés a cabeça. -Conheci meu filho, Jack, um garoto lindo, inteligente e carinhoso, uma boa mistura minha e do Jared! Acho que vamos fazer mais uns 10 filhotes!

-Você não é maluco! -E John foi atacar o filho, que caiu no chão, mas não deu mole pro pai, o enfrentou, como sempre quis fazer, mas não tinha forças e motivação suficiente como agora.

Gritos foram ouvidos por todo o palácio, o som da briga de dois lobos adultos, que tentaram separar, mas as garras estavam afincadas no corpo um do outro.

-Eles vão acabar se matando! -Mary, a mãe de Jensen, que sempre esteve quieta, submissa a tudo, agora de repente tinha voz, e estava nervosa, não queria que nenhum dos dois se machucasse.

-A profecia está acontecendo aqui, Mary, independente do que fizermos, não vai mudar o fato de que um deles irá morrer. -Misha respirou fundo, se fosse qualquer outra pessoa ali, ele defenderia John com toda a sua vida, com unhas e dentes, mas dessa vez não podia, era Jensen, não podia machucar o menino que viu nascer, crescer, se apaixonar, sofrer, dar a luz, sofrer mais ainda e agora, voltar a sorrir. E ninguém mais no palácio ousaria se meter numa briga entre o rei e o príncipe.

Ambos os lobos brancos já estava vermelhos de sangue, até que um deles foi ao chão, sem vida, e o outro posou confiante com uma pata sobre o peito do cadáver, e um pedaço grande de pele em sua boca, que deixou cair, e então Jensen se levantou, coberto de sangue, com suas roupas rasgada e olhou pra todo o pack.

-De agora em diante, quem manda nessa porra sou eu! -Jensen respirou fundo e foi para o seu quarto tomar um banho.

Havia matado seu pai, era o rei agora, não iria preso, brigas entre dois lobos machos por território ou ideais, eram sempre respeitadas, mas sabia que todos lhe olhariam estranho por muito tempo, mas não ligava, tudo o que queria agora, era ficar limpo, descansar e voltar a ver Jared e Jack.

-Jensen, meu rei... -Misha entrou no quarto do loiro e o ouviu tomar banho, foi até o banheiro do quarto e viu o jovem no chuveiro, tirando todo aquele sangue. -Deseja alguma coisa?

-Sim, eu sei que Jared será coroado rei em breve, mas quero resolver isso logo. -Jensen olhou pra Misha. -Convoque o pack dos lobos pretos.

-Sim senhor. -Misha sorriu, tudo estava acontecendo do jeito que previu.

-Ei, Misha... -Jensen sorriu. -Não me chame de senhor.

O pack dos lobos pretos rosnava, Bobby havia recebido o recado que sua matilha havia sido convocada no palácio dos lobos brancos.

-Pai, você tem que... -Jared tentava falar, tentava fazer com que seu pai entendesse que não podiam machucar ninguém, era a família de Jack, e o menino não merecia isso.

-Fique quieto, Jared, eu ainda sou o rei! -Bobby esbravejou e Jared sorriu debochado, subindo na mesa que tinha ali no meio e dando um grito que chamou a atenção de todos.

-Eu sei que vocês vão seguir as ordens do meu pai, porque ele é o líder, mas fiquem sabendo, eu serei o líder daqui a pouquíssimo tempo, e vocês não vão querer me contrariar agora, pra sofrer as consequências depois! -Jared respirou fundo e apontou pro filho, que estava sentado ali perto. -Todos vocês aqui conhecem o Jack, ele é o herdeiro desse trono, ele é importante, é um príncipe tanto aqui, como no pack dos lobos brancos! -Um grande ar de surpresa foi ouvido em conjunto, muitos ali não sabiam da ligação entre os packs rivais, através de Jensen e Jared. -Isso mesmo! Eu, alfa Jared Padalecki, fiz o meu filho, no meu ômega Jensen Ackles, futuro rei dos lobos brancos. Jack é o nosso tratado de paz entre os packs, não haverá mais essa rivalidade ridícula, Jensen foi marcado por mim, e Jack pertence às duas famílias!

Jared sorriu e desceu da mesa, dando um beijo no filho.

-Papai, o que está acontecendo? -Jack perguntou.

-Se arrume, nós vamos visitar o seu outro papai.

Jared liderava o seu pack em direção ao palácio dos Ackles.

Quando chegou, viu que estavam retirando um corpo de dentro do palácio, coberto de sangue e desfigurado por garras e mordidas. Chegou a tomar um susto achando que pudesse ser Jensen, mas então sentiu o seu cheiro vindo das escadas e o viu aparecer ali, com um sorriso discreto e um cumprimento de cabeça.

-Pediu nossa presença? -Bobby olhou pra Jensen e percebeu o olhar apaixonado do garoto para Jared.

-Ah, sim senhor, poderia me acompanhar para termos uma conversa? -Jensen apontou para uma sala, e Bobby o seguiu até lá.

-Jensen. -Bobby deu um leve cumprimento de cabeça ao loiro. -Por que nos chamou?

-Eu quero paz entre nossos packs, senhor Padalecki. -Jensen respirou fundo. -Essa rivalidade começou muito antes de eu ter nascido, e eu não vejo utilidade, somos dois packs enormes, juntos poderíamos ajudar muita gente, como ontem, com os lobos vermelhos.

-Ajudamos bastante aquela gente. -Bobby olhava pra Jensen, e entendia o porquê de seu filho ter se apaixonado, o rapaz era puro, transbordava simplicidade e bondade, e agora, olhando bem, não tinha como dizer que não era pai do Jack, já que o menino é quase a cópia perfeita de Jensen, com alguns detalhes de Jared, como as covinhas por exemplo, e os cabelos. -Olha, Jensen, eu concordo com você nessa parte de ajuda, realmente se nossos packs tivessem sido organizados juntos ontem, teríamos ajudado muito mais gente, mas não pense que não sei que você quer acabar com a rivalidade, pra poder ficar com o meu filho.

-Acabando ou não a rivalidade, senhor Padalecki, eu vou ficar com seu filho de qualquer jeito, estou tentando selar a paz pra ficar mais fácil até pro Jack conhecer e poder crescer com a minha parte da família também, mas se não for possível, vamos fazer do mesmo jeito, correndo riscos todos os dias, e eu imagino que o senhor não queira colocar Jared e Jack em risco. -Jensen olhou pela janela, onde enrolavam o corpo de seu pai para atearem fogo. -O rei John morreu hoje por causa dessa palhaçada de rivalidade entre os packs, não queremos que os próximos sejamos Jared, eu ou o nosso filho.

-Você é bem petulante, hein rapaz. -Bobby suspirou e viu o sorriso debochado de Jensen. -Mas tenho que admitir que está certo.

-Então temos um acordo? Uma trégua? -Jensen esticou a mão para Bobby, que a apertou de forma firme e em seguida abraçou o loiro, o que surpreendeu bastante.

-Bem vindo à família, faça o meu filho feliz, ok? -Bobby suspirou e sorriu, seu problema era com John, mas viu que Jensen era completamente diferente do pai.

-Obrigado, senhor. -O loiro sorriu e passou os dedos sobre sua marca no pescoço, saindo da sala e indo em direção a Jared e pegando Jack no colo. -Temos que anunciar para os packs.

Jared e Jensen subiram no palco que havia ali, todos olhavam pra eles.

-Atenção, senhoras e senhores, temos um comunicado. -Jared sorriu e segurou na mão livre de Jensen, já que com a outra, ele segurava Jack.

-Como rei dos lobos brancos, eu apresento a vocês, Jared Padalecki, futuro rei dos lobos pretos, e esse aqui é o Jack Ackles Padalecki, meu filho com o Jared. -Todo o pack dos lobos brancos ficaram surpresos, ninguém nunca soube nem de seu romance com Jared, quem dirá uma criança. -E é apresentando o meu filho a vocês, que eu decreto o fim da rivalidade entre os packs! Lobos brancos e negros agora são uma família só, e o símbolo dessa união é o meu filho Jack, que pertence a ambas as matilhas.

Os outros começarem a aplaudir a decisão do rei, muitos ali nem sabiam o motivo da rivalidade, e ficaram felizes em saber que estavam em paz com o outro pack, e sabiam que juntos poderiam fazer coisas incríveis.

Jared sorriu diante dos aplausos e puxou Jensen para um beijo rápido.

-Eu te amo. -Jared sussurrou.

-Eu também te amo, meu alfa. -Jensen sorriu e desceu do palco com a família.

Meses depois, ambos já estavam coroados, eram os reis agora, e moravam juntos no palácio Padalecki, já que Jensen tinha muitas memórias ruins de seu palácio, então deixou Misha morando lá, e quem mais precisasse de abrigo, podia se abrigar em um dos vários quartos que tinham lá. Jack já estava familiarizado com todos, gostava de brincar com as crianças em forma de lobo, uma mistura de lobos brancos, negros e alguns vermelhos, que foram buscar ajuda e abrigo com os reis.

Jared estava feliz, havia pedido Jensen em casamento e iriam casar na noite de lua cheia, na cachoeira que frequentavam juntos.

-Pronto pra ser meu marido? -O moreno pegou Jensen por trás, o apertando e beijando seu pescoço.

-Claro, meu lobo. -Jensen estava vivendo os momentos mais felizes de sua vida, não parava de sorrir, todos os dias se sentia extremamente feliz, como não sentia há muito tempo.

Fez uma amizade incrível com Jack, seu filho era muito especial, e realmente mantinha a união dos packs.

Ao longo do tempo, Jensen descobriu que estava grávido novamente, ficou assustado, relembrando tudo o que passou, tinha pesadelos constantes, mas Jared estava ali, o protegendo e o amando. Chegou a desmaiar quando Jensen contou a novidade, ficou muito feliz por dessa vez conseguir acompanhar todo o processo e ficar ao lado de seu marido.

Até que no dia do nascimento, tiveram uma pequena surpresa.

-O que está acontecendo? -Jensen gemia de dor.

Misha fazia o parto e sorria, até que tirou o bebê, uma menina. E só então descobriram que não era só uma criança ali, eram três.

-Jay... temos três bebês. -Jensen chorava com um casal de bebês em seu colo, e Jared estava sentado ao lado do loiro, com uma menina no colo.

-Temos sim, meu amor, três filhotinhos. -O moreno sorriu.

Com o passar dos anos, Jared e Jensen construíram um grande vilarejo, do zero, pedra por pedra, tijolo por tijolo.

Um vilarejo onde todos os lobos poderiam morar, e demoliram seus próprios vilarejos particulares.

Agora havia um grande palácio para os reis, seus 4 filhos, Misha e a líder dos lobos vermelhos, Felicia, que estava se envolvendo com Misha.

Agora não havia mais rivalidade, todos os 3 grandes packs da região estavam unidos.


Notas Finais


Agradeço por todos os comentários, e peço pra que votem em mim no concurso, seria bom ganhar kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...