História Relacionamento abusivo - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Visualizações 14
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Recado: Se tem alguém acompanhando a história, saiba que em breve eu irei exclui-la, mas vou continuá-la em outra conta que tenho em outro site, só que vou traduzir tudo para o inglês. Lá tem mais fãs de Shinee, e eu quero ficar só com uma conta, não mais duas (pra quem tiver interessado em continuar acompanhando eu postarei o link aqui).

Capítulo 23 - Meu amigo, meu irmão


Fanfic / Fanfiction Relacionamento abusivo - Capítulo 23 - Meu amigo, meu irmão

Algumas semanas depois.

Minho estava dormindo. Jonghyun estava deitado ao seu lado, olhando para ele. Velando seu sono e pensando, refletindo sobre seu relacionamento com Minho. Ele desenhou o rosto de Minho com o dedo indicador. Minho sentiu cócegas. Jonghyun continuou, e acabou acordando Minho. Ele puxou sua mão de volta e usou as duas como travesseiro, unindo-as, abaixo de sua cabeça, que repousava e mirava Minho olhando para ele com o semblante lento. 

"Baby... ainda está acordado?" Minho disse

"Ainda é cedo. Você deve estar muito cansado dos ensaios do seu drama".

"Estou mesmo. Mas e você?". 

Jonghyun não respondeu, mas lhe sorriu. Embora fosse um sorriso no rosto, os olhos eram melancólicos. 

Ele amava velar o sono de Minho. Gostava de pensar como ele era sereno. Sentia saudades de ver aquele Minho gentil e carinhoso com ele; apenas carinhoso. Um Minho que não perdia a cabeça por causa de ciúmes. 

"O que se passa nessa cabecinha loira? Posso saber?" Minho perguntou.

Jonghyun apenas sorriu e passou o dedo indicador no rosto dele, desenhando e decorando cada detalhe. Queria guardar na mente aquele rosto que muito amava, mas que ao mesmo tempo estava lhe sugando a vida. 

Minho viu a marca vermelha no braço de Jonghyun. Ele levantou o tronco para beijar aquele local que tinha sido apertado por uma mão possessiva e feroz. O motivo? Jonghyun foi convidado para apresentar um programa de tv, e um dos cantores do Super Junior acabou fazendo uma brincadeira íntima com ele, o que acabou rolando boatos maldosos, mesmo que de brincadeira, que eles eram um casal de namorados. A discussão terminou em uma briga feroz, e Jonghyun acabou sendo agredido no carro por Minho quando voltavam para casa.

Jonghyun lembra até hoje aquela cena. Queria esquecer aquela noite. Ele desceu do carro para procurar um táxi porque não aguentava mais ser agredido com palavras, mas Minho o pegou a força e o colocou dentro do carro. Eles voltaram para o dormitório. Jonghyun foi tomar banho e chorou muito naquele dia, debaixo do chuveiro, sentado no chão, e abraçado as suas pernas. A água se misturava às suas lágrimas.

O acontecido foi na semana passada. Desde então Minho tem implorado o perdão dele e se comportado como um namorado perfeito, amável e protetor. Eles acabaram fazendo amor enquanto tomavam banho no dia depois. Foi a forma de Minho pedir desculpas. Queria fazer amor com seu namorado. Jonghyun não negou, ele queria também. Mas pela primeira vez, ele sentiu que era como se ele tivesse feito algo por obrigação. Obrigação de ser feliz e de fazer Minho feliz. Por mais que seu corpo desejasse ser tocado por Minho, seu coração estava despedaçado e magoado. Ele precisava de um tempo para emocionalmente se recuperar. Por isso cedeu ao sexo na tentativa de recuperar-se, mas não recuperou-se. 

 Jonghyun sentia que Minho o amava, mas seu amor estava começando a lhe sufocar e machucar. Por um momento ele duvidou se Minho o amava como antes, ou se seu amor se desfez e sobrou apenas o egoísmo. Os sentimentos de Jonghyun por Minho ainda permaneciam o mesmo. O amava mais do que tudo, mas juntamente com esse sentimento, ele passou a desenvolver um certo receio. Sentia medo de Minho, de vê-lo perder a cabeça novamente por qualquer motivo. Poderia colocar tudo a perder e ter problemas com os outros membros por causa do ciúme possessivo dele. 

"Eu vou tomar um banho. Estou com calor". 

"Quer que eu vá junto?"

"Não. Preciso desse momento a sós". 

Minho não compreendeu, mas fingiu que aceitou. Jonghyun se levantou e foi até o banheiro com uma toalha e o pijama que vestiria após o enxague. Na sala estavam Onew e Taemin assistindo juntos a um filme. Os dois desenvolveram recentemente um romance secreto também. A felicidade estava estampada no rosto dos dois. Certa vez Jonghyun os viu juntos rindo e namorado, enquanto assistiam a um filme de comédia romântica. Sentiu um pouco de inveja da felicidade dos dois. Sentiu saudades quando Minho era assim tão carinhoso e gentil como Onew. 

Ele tirou a camiseta e pendurou em um canto qualquer. Antes de tirar a calça ele ouviu dois toques na porta. 

"Jonghyun, posso usar o banheiro, é rapidinho, eu queria fazer xixi".

Jonghyun abriu para Taemin entrar. Ele estava apertado. Jonghyun se colocou de costas enquanto Taemin urinava. Ele tirou suas calças. 

"O que é isso?" Taemin perguntou colocando um dedo em um ferimento nas costas de Jonghyun. 

"Não é nada". Jonghyun se desfez. 

"Onde você se machucou? Foi no ensaio?"

"Foi. Mas já está cicatrizando". 

Jonghyun abriu o boxe do chuveiro e entrou rápido, assim Taemin parava de lhe fazer perguntas. Ao voltar para sala, ele se senta ao lado de Onew, que estende o braço por volta do pescoço dele. Onew continuou comendo sua pipoca, mas Taemin parecia distante. Onew percebeu. 

"O que foi? Ficou calado de repente. Não quer mais ver o filme?"

Taemin lhe sorriu sem graça. Ele ficou pensando em Jonghyun. Ele se lembrou uma vez de ter visto Minho empurrando Jonghyun contra a parede, lá na sala do ensaio. Eles pareciam ter brigado, mas não confirmaram isso. 

"Está pensando em quê?" Onew perguntou colocando uma pipoca na boca de Taemin. 

"New... posso lhe fazer uma pergunta?"

"Claro! Estou aqui para isso". 

"Bem... um das minhas amigas está com problema.. você não a conhece... eu queria ajudá-la, mas eu não sei como". 

"Você sabe qual o problema?"

Taemin ficou com receio e julgar mal. Poderia ser coincidência, por isso precisava inventar aquela história e compartilhar com Onew para saber o que pensar sobre isso. 

"Eu não tenho certeza, mas... eu acho que... o namorado dela... tem machucado ela". 

"Você quer dizer que ele pode ter batido nela?"

"Eu... não sei... uma vez eu.. vi um roxo em seu braço... e no outro dia eu vi um ferimento ainda em cicatrização em suas costas". 

Onew ficou preocupado. 

"Tae.Você precisa conversar com ela. Eu creio que ela está sendo vítima de violência doméstica. Mas... como pode um desgraçado fazer isso com uma moça, sua própria namorada? Isso é monstruoso". 

"Você acha que eu devo conversa com ele? Digo... com ela?"

"Não há dúvidas. Ela precisa de ajuda". 

Taemin ficou sentido com isso. Ele sorriu e beijou Onew na bochecha, depois deitou sua cabeça no ombro dele e voltou a comer a pipoca e assistir o filme. Mas sua mente estava longe. Ele pensava em Jonghyun. Não conseguia acreditar que aquilo seria possível. Minho não seria capaz de machucá-lo. Ele tem a plena certeza de que tudo não passava de um engano. Mas mesmo assim precisava tirar isso a limpo, até porque Jonghyun estava agino estranho esses dias. Não era mais aquele Jonghyun alegre como sempre foi nos ensaios.

Key estava ocupado com projetos com um outro cantor. Onew e Minho estavam atuando em um drama. Taemin estava ensaiando passos novos para sua coreografia. Ele convidou Jonghyun para fazer companhia a ele. Foi uma oportunidade perfeita, pois os dois puderam reatar a amizade que tinham antes. Faltava aquela oportunidade e agora juntos, dançando e cantando juntos. Faz tempo que Jonghyun não sorria tão alegre como antes. Aquilo proporcionou a Taemin felicidade.

Tiraram um intervalo para descansar e beber água. Eles sentaram no meio do salão e riram bastante, falando coisas aleatórias. Em um desses momentos, que estavam mais calmos e descansando, Taemin disse:

"Jonnie... eu senti tanto a sua falta irmão".

O coração de Jonghyun amoleceu. Lágrimas se formaram em seus olhos e ele sorriu para espantá-las.

"Olha você está me fazendo chorar, isso não é justo". 

Os dois sorriram e Taemin se aproximou dele. Segurou nas duas mãos de Jong e disse:

"Você é meu irmão mais velho, mas eu gosto de pensar que você é meu irmão mais novo também". 

"Por que eu sou baixinho?" 

"Porque você é uma pessoa maravilhosa. E eu odiaria saber que alguém poderia magoá-lo. Eu sei que nos tivemos nossas brigas, mas... eu estava errado. Ainda bem que Onew me mostrou isso a tempo". 

"Você está me pedindo desculpas, Tae?"

"Também. Mas também lhe dizer que você pode contar comigo e confiar em mim. Quando você estiver se sentindo triste e quiser se abrir comigo... eu quero que você confie em mim. Você pode fazer isso?" 

Jonghyun acabou chorando, e desta vez foi Taemin quem o consolou, enxugando as lágrimas do rosto dele e sorrindo junto com ele, até se darem num abraço caloroso, apertado e duradouro. Assim que abriu os olhos, Jonghyun se desfez rapidamente e se levantou. Taemin não compreendeu sua atitude, mas assim que viu a figura ali, parado na porta, de braços cruzados e um rosto sério, ele então entendeu. 

"Oi! Você está aqui." Jonghyun falou se aproximando dele. 

"Minho, como você sabia que estávamos aqui? Virou detetive particular agora?" O comentário de Taemin soou incômodo para Minho.

"Eu fui para casa e não encontrei meu namorado. Ai eu liguei para ele, mas parece que o celular dele morreu. (Minho disso isso olhando para Jonghyun, e Jonghyun abaixou a cabeça). Então liguei para Onew e ele me disse que vocês dois estavam aqui. E bem, aqui estou. Atrapalho os dois pombinhos?"

"Não, amor. Que bom que você está aqui". Jonghyun disse. 

"Nos dê licença, Taemin?" Minho pediu um pouco de espaço para falar com Jonghyun em privacidade. Taemin foi até o som. Quando Jonghyun se aproximou de Taemin de novo. 

"Eu vou sair com o Minho. Nós vamos almoçar". 

"Que bom, estou morrendo de fome e..."

"Desculpe, Tae. Ele quer ter um almoço em particular comigo. Você não se importa, não é?"

Taemin se importou sim, mas fazer o que. Na certa esse foi o plano de Minho. 

"Jonghyun. Poxa, nós estávamos ensaiando tão legal, nós poderíamos continuar depois do almoço, o que você acha..."

"Eu prometo que marcamos outro dia". 

"Jonghyun!!" Minho o chamou, sem muita paciência. 

"Desculpe eu tenho que ir". 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...