1. Spirit Fanfics >
  2. Relatos >
  3. Sobre mim, sobre nós.

História Relatos - Capítulo 1


Escrita por: beautyremains

Notas do Autor


Como estou viciadíssima nesse casal não consegui não escrever sobre eles mesmo que um pouco. Espero muuito que vocês consigam realmente ver os personagens nessa história e na forma como agem.

Capítulo 1 - Sobre mim, sobre nós.


Fanfic / Fanfiction Relatos - Capítulo 1 - Sobre mim, sobre nós.

A vida para mim nunca foi fácil, fui obrigada a me despir de características tão particulares que compunham minha personagem logo cedo. Aos 15 anos minha leveza e meu romantismo se foram da forma mais cruel possível.

Meus pais, conservadores e controladores ao extremo, me fizeram casar com o homem que fez todos os meus pesadelos mais terríveis virarem realidade.

Até a morte do pai de meu filho eu não podia dizer não. Durante anos fui anulada e tratada apenas como um objeto de alívio momentâneo sem nunca ter minhas vontades atendidas ou respeitadas. Com Osório eu nunca tive escolha e justamente por isso minha vida após ele foi sempre uma tentativa de esquecer o inferno que vivi com ele e todas as marcas físicas e da alma que ficaram. Tudo em vão.

Nesse aspecto o tempo não foi tão generoso quanto achei que seria, hoje, anos depois, ainda acordo suada após pesadelos com o que vivi nas mãos de Osório e com o coração acelerado. A diferença é que agora existe alguém ao meu lado da cama com os braços mais quentes, aconchegantes e seguro que estão sempre prontos para me abrigar e fazer tudo melhorar.

Os braços são de Aurélio, o homem que mudou a minha vida de todas as formas possíveis. Nosso caminho não foi fácil e exigiu dele uma paciência e sensibilidade infinita comigo quando sequer sabia o que havia acontecido comigo. No início relutei e neguei qualquer possibilidade de sentir algo por ele, mas o tempo - que dessa vez foi o mais generoso possível conosco - Aurélio conseguiu desmontar toda minha armadura, me fez sentir o que jamais pensei ser possível. Com sua característica compreensão e infinito afeto, fui, sem perceber, me sentindo cada vez mais confortável com o homem que um dia chamei de inútil, mas que com a convivência despertou em mim uma admiração inenarrável que não se findou com os anos, pelo contrário, apenas cresceu e continua crescendo.

Eu não suportava ser tocada porque era quando eu revivia minhas memórias mais tenebrosas. Mas Aurélio me respeitava tanto, me tocava com tanta leveza e carinho que conseguia despertar os meus desejos mais humanos. Quando dei por mim os beijos já eram comuns e seu toque passou a me reconfortar.

A primeira tentativa de me entregar a Aurélio travei. Eu estava triste por ter rompido com meu filho e fui procurar conforto em seus braços no quarto dele, mas quando vi estávamos nos beijando calorosamente. Eu queria. Muito. Mas não consegui. Quando estávamos deitados na cama, nos beijando, com ele quase em cima de mim, me senti tão sufocada que queria sair correndo dali.  Ele não entendeu nada, disse que só faríamos o que eu quisesse e quando expliquei que queria como nunca quis em toda minha vida, ele, compreensível como sempre, disse que tudo bem e abriu se ajeitou de forma eu pudesse descansar com a cabeça em seu peito e com seus braços envolta de mim. Naquela noite dormi como há muito tempo não acontecia. Me senti tão compreendida, tão amada, tão cuidada como achei que não precisasse ser.

A segunda tentativa foi muito pior. Dessa vez nós estávamos nus na cama quando tudo aconteceu. Ainda que eu quisesse e sentisse um desejo enorme por aquele homem, em certo momento me senti tão sufocada que o empurrei forte em um reflexo e ele caiu no chão atordoado. Ele me olhou, mais uma vez, sem entender nada, mas agora no olhar dele havia vergonha, como se ele tivesse feito algo que eu não quisesse, que tivesse me afrontado e ali, depois dele me olhar devastado e com culpa, me senti na obrigação de me abrir e contar todo o  meu passado. Não pude suportar ser a razão daquele olhar de Aurélio.

Contei minha história alternando meu olhar entre qualquer lugar que não fosse os olhos dele por medo de encontrar pena ali, mas quando terminei fui surpreendida  pelas mãos dele levantando meu queixo e pelo olhar preenchido por tanta ternura que até perdi o ar.

             Depois da minha confissão, ao contrário do que eu imaginava, ficamos mais unidos do que nunca. Ele me compreendia com o olhar, me ajudava a lidar com meu filho, me apoiava, conseguia sempre tirar um sorriso de mim  e tinha uma palavra carinhosa para todos os momentos.

Algum tempo depois ele me pediu em casamento, fiquei tão surpresa que quase não consegui responder, mas não havia outra coisa para dizer além de “sim”. Ele abriu um dos sorrisos mais aliviados e contentes que já vi e ali mesmo disse que me amava pela primeira vez.

Na terceira vez que tentamos transar, aconteceu e  finalmente pude entender o quão sublime era o sexo com quem se ama. A essa altura eu ainda não havia dito que o amava, mas era óbvio que eu o amava. E ele sabia. Sempre soube, mesmo quando eu não. Naquela noite enquanto ele beijava todos os lugares do meu corpo, e eu ardia em desejo, senti como se ele beijasse todas as minhas cicatrizes e as curassem. Me senti tão completamente amada, desejada e aceita que senti como se estivesse renascendo.

Nos casamos poucos meses após o pedido de noivado, não havia porque esperar, uma vez que já morávamos juntos. Ainda que eu o amasse e quisesse casar, morria de medo  porque nunca fui boa com relacionamentos, mas quando entrei na igreja e vi Aurélio de smoking preto me olhando com um sorriso maravilhado como se eu fosse a coisa mais preciosa do mundo, vi todos os meus medos se dissiparem. Naquele dia disse “sim” em todos os sentidos para o homem que me transformou e foi a melhor escolha da minha vida.

Nossa vida de casado não era muito diferente da que tínhamos antes, mas acho que nos uniu ainda mais, se é que isso era possível. Incrivelmente, viramos referência de casal no Vale do Café e em São Paulo. Todos comentavam sobre como Aurélio me transformou e ele fazia questão de dizer a todos que eu também o transformei.

Acredito que o mais maravilhoso que havia entre nós era a forma como nos melhorávamos. Ele sempre extraiu o melhor de mim e eu gosto de imaginar que também fazia o mesmo. Havia entre nós amizade, cumplicidade, compreensão, desejo, companheirismo, respeito, carinho, vontade de estar junto e muito amor. Olho para trás e vejo o quanto fomos felizes com a certeza de que daqui para frente seremos muito mais.

Aurélio me fez e me faz tão feliz, como nunca imaginei que pudesse ser. Me sinto tão amada o tempo inteiro que às vezes me pego olhando para ele dormindo e pensando que eu devo ter feito de algo muito certo para merecer esse homem dormindo e acordando comigo todos os dias.

A vida nos prega peças, várias pessoas passam até que de repente aparece uma que muda tudo para sempre e até hoje não acredito que tive a sorte de Aurélio passar, e ficar, na minha.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...