1. Spirit Fanfics >
  2. Relearning To Love >
  3. You?

História Relearning To Love - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei, mas voltei!

Capítulo 28 - You?


Fanfic / Fanfiction Relearning To Love - Capítulo 28 - You?

Os dias que passamos na Austrália sem dúvidas foi um dos melhores para mim e a Zara se encontrar e ver se é isso que queremos mesmo para as nossas vidas. E sem dúvidas nenhuma, quero aquela mulher como nunca quis alguém. 

A melhor parte de passar o tempo com ela na Austrália foi quando a Zara demonstrou ter ciúmes de mim, quando me viu conversando com outra mulher no quiosque de água de coco.


"Termino de passar o protetor solar nas costas da Zara, e amarro de volta o laço do seu biquíni branco. Ela está muito gostosa nessa peça de roupa, os seus seios estão volumosos e chamando minha atenção.

— Tira os olhos dos meus seios, seu safado — Ela diz batendo no meu braço. 

— Não posso fazer nada se eles estão me chamando atenção. Você adoraria que eu estivesse com eles na minha boca — Sussurro no seu ouvido e mordo a ponta da sua orelha. 

— Adoraria, mas no momento a praia é muito mais interessante que o sexo que você tem a me oferecer, então sai da frente do sol que quero me bronzear — Deita de volta na cadeira colocando seus olhos escuros. 

Solto um riso alto e deito ao seu lado com as mãos atrás da cabeça observando o movimento da praia que está consideravelmente lotada de pessoas. Faz muito calor na Austrália, sem dúvidas um dos países mais quentes que já visitei. Los Angeles é quente, mas não tanto quanto aqui. 

— Jura que já temos que ir embora amanhã? — Zara comenta passando as unhas no meu peito. 

— Sim, estamos em novembro, teremos o feriado de ações de graça, depois outro recesso para as festas de final de ano. Podemos viajar, se quiser. 

— Gosto da ideia, mas queria ir visitar meus avós na Hungria, você poderia ir comigo. Assim já faço a campanha para a loja de sapatos da minha família — Propôs e aceito sorrindo. 

— Claro, vai ser muito bom conhecer seu país natal. 

— Ótimo! Você poderia comprar água de coco? Estou morrendo de sede — pede e concordo me levantando, mas antes deixo um selinho nos seus lábios. 

Vou até o quiosque mais próximo da nossa cadeira, e peço duas águas de coco, e sento na cadeira enquanto o homem não escolhe os melhores cocos. 

— Justin Bieber? — Pergunta uma mulher dos cabelos escuros, olhos verdes e vestindo uma tanga azul. 

— Sim, e você, quem seria? 

— Rachel. Sou estilista e assisti o desfile da sua família. Estava muito bom, de verdade — Ela elogia, sentando no banco ao meu lado. 

— Obrigada. Minha mãe deu duro para que tudo saísse perfeito — Sorrio em agradecimento, mas volto a mexer no meu celular. 

A moça que se apresentou como Rachel, puxou um papo animado sobre roupas, não deixando eu ir embora levar a água da Zara, sei que ela vai me matar por demorar tanto. 

— Eu preciso ir, foi bom conhecê-la, mas tem uma pessoa me esperando — explico. 

— Você tem namorada? — Pergunta com a maior cara de pau, mas antes que respondesse, Zara está do meu lado segurando no meu ombro. 

— Você estava demorando, amor. Achei que tinha acontecido alguma coisa — Zara sorri cínica e seguro o riso ao perceber a forma que ela encara a mulher. 

— Rachel, essa é a Zara. — apresento as duas. 

— Muito prazer, sou Rachel e estava falando do desfile com o Justin. Você foi muito bem, meus parabéns — elogia a loira que sorri falso. 

— Obrigada, vamos, amor. Estou com muita sede. Tchau, querida, mas agora preciso terminar de curtir a praia e meu namorado não está com tempo para conversas paralelas. 

Eu pego as nossas águas, e saio segurando a risada. Zara ficou com ciúmes e não soube esconder nenhum pouco. 

— Do que está rindo palhaço? — Ela senta na cadeira com os braços cruzados e gargalho alto. 

— Do seu ciúmes. 

— Ciúmes? 

— É. 

— De quem? — Se faz de desentendida. 

— De mim. 

— No seu sonho, Justin Bieber. Agora da minha água de coco e volte a conversar com a Rachel.

Ela debocha e bebe sua água de coco e sento do seu lado agarrando sua cintura. 

— Não quero ninguém, você está aqui e isso basta — Mordo seu pescoço e ela segura o riso — Desfaz essa cara, cadê o sorriso que amo? 

— Para, Justin — Tenta me empurrar, mas seguro com mais força na sua cintura. 

— Olha para mim — Peço e ela olha. 

Seguro no seu rosto e beijo os seus lábios com urgência, invadindo minha língua na sua boca. Agarro mais sua cintura trazendo-a mais para mim.

— Você ainda não entendeu que só existe uma mulher na minha vida? — Sussurro com nossas testas coladas. 

— Justin — diz e vejo suas bochechas coradas. 

Não digo mais nada e beijo os seus lábios molhados. Zara definitivamente tem tudo que quero, e tudo que preciso nessa vida."

Passar um tempo com ela é sempre bom, mas não quero atrapalhar tudo. Vamos ir com calma e no momento certo pedirei ela em namoro.

Depois da Bella, achava que jamais fosse me relacionar tão cedo com alguém, Zara apareceu tirando a minha paz e concentração. Tentei resistir aos seus encantos, mas seus olhos azuis me prenderam muito. 

Vivi preso em uma bola por quase dois anos, mas finalmente me libertei dela e sinto-me livre para fazer o que bem entender, sem pensar nas merdas que aquela mulher já me causou. 

Esqueço esse assunto e volto a revisar os contratos que estão na minha mesa. Com o desfile, o sucessos nas vendas foi tão grande que as peças duplicaram de valor e aumentamos a mão de obra, e empregamos mais funcionários e novas modelos. 

— Filho, com licença, mas preciso saber da Zara, e não a vi por aqui — Minha mãe entra na sala com vários papéis nas mãos. 

— Também não tive tempo de falar com ela, é algo muito urgente? 

— Não, mas queremos a presença dela na loja do shopping, ela é a cara da revista e precisamos dela por lá. Acho que alguma coisa aconteceu para ela não ter vindo. 

— Sim. Vou ligar para ela, voltamos não tem nem dois dias, com certeza está cansada da viagem, mas digo que a senhora está atrás dela — Sorrio para a minha mãe que deixa os papéis na minha mesa. 

— Peça para a sua secretária guardar esses papéis nos arquivos da empresa, seu pai vai dar uma olhada neles amanhã. Agora vou ir almoçar, não quer ir junto? — Ela pergunta, mas recuso o convite por ter muita coisa a se fazer hoje. 

Ela sai da sala, e volto ao meu trabalho, pedindo para a Pilar pegar os papéis aqui. Nossa relação está muito estranha depois da conversa que tivemos no apartamento dela. Pilar é uma mulher muito linda, mas não sinto nada além de uma linda amizade por ela, porém, existe outros sentimentos dentro dela.

Zara e ela não se dão bem desde o dia que ela nos viu se beijando, mas não retribui, apenas a afastei dizendo que não queria mais nada com ela. Ela é bem cabeça dura quando quer, mas sabe ouvir quando está errada.

Zara Martinez;

Bom dia, baby. Não poderei trabalhar hoje. Estou com muita cólica e quero apenas ficar deitada na minha cama se entupindo de chocolate, me ligue quando puder. Beijinhos. 


Sorrio com sua mensagem. Zara fica carinhosa apenas quando está no seu período menstrual. Dedico mandar um agrado para ela, não sei se vamos nos ver hoje tenho muito trabalho pela frente. 

Saio da minha sala e vou atrás da Pilar, que está sentada na sua mesa digitando alguma coisa no computador. 

— Pilar, estou dando uma saída, mas Ryan ficou de passar aqui. Quando ele chegar diga para esperar na minha sala — Aviso para a morena que tira atenção do seu computador me olhando sem graça.

— Tudo bem. Você tem uma reunião às quatro horas da tarde com a sua mãe e os novos investidores. Ela também está solicitando a presença da sua namorada... da Zara — Se corrige olhando para baixo. 

— Avise que Zara não poderá vir, ela não está bem e provavelmente só vem amanhã. Com licença. 

Saio da empresa dirigindo para o mercado mais próximo, comprando todos os tipos de besteiras e chocolates que ela gosta nesse período menstrual. Passo na farmácia pegando os dois melhores remédios de cólicas e uma bolsa termal para colocar na sua barriga.

Compro as flores que ela gosta. Zara me disse que é apaixonada por rosas vermelhas, tanto é que tem uma desenhada no seu dedo indicador. Lembro que sempre fazia isso com minhas ex namoradas e até com minha mãe e irmã. Esse período maltrata e sei que acaba com a disposição das mulher. 

Chego o mais rápido possível na casa da Zara, e sou recebido em um abraça caloroso da dona Maya. Ela é uma mulher muito amorosa e gosta de conversar comigo. 

— Justin, a Zara está dormindo, mas sobe lá — Olive diz entrando na sala com uma bandeja de comida nas mãos. 

— Não quero acordá-la, vim apenas trazer as besteiras que ela gosta — Respondo e Olive me olha sorrindo — Como vai os processos para morar em Nova York? — pergunto sendo simpático, quase não temos uma conversa. 

— Muito bem, semana que vem tenho uma entrevista com a diretora, estou animada — Ela sorri empolgada e Maya encara a filha com admiração. 

— Isso é ótimo, Liv. Tenho certeza que a vaga já é sua. Você é muito talentosa, assim como sua irmã. 

— Zara é uma modelo incrível, gosto de modelar, mas meu amor está no teatro. Vou deixar isso na cozinha, com licença — Olive some de nossas vistas e olha para a minha sogra? Bom, isso já não sei. 

— Vou deixar essas coisas no quarto dela, estou no meu horário de almoço e daqui a pouco tenho que voltar. 

Maya assente com a cabeça, e subo correndo para o quarto da Zara, encontrando a loira dormindo em meio a várias cobertas e sorrio vendo sua boca entreaberta e os cabelos assanhados. 

Deixo a sacola em cima do móvel ao lado da sua cama. E deixo um beijo na sua cabeça, sentindo o seu cheiro de morango. Acaricio seu rosto sorrindo. 

— Justin? — resmunga com os olhos abertos — o que está fazendo aqui? 

— Comprei algumas coisas que você gosta, e vim passar meu almoço com você, mas estava dormindo e estou de saída. 

— Ah, não! Deita aqui comigo — vira de frente, dando espaço e deixo do seu lado. 

Zara coloca a cabeça no meu peito, e passo as mãos nos seus fios macios e sedosos.

— Está com cólica ainda? — pergunto e ela me olha assistindo com a cabeça. 

— Sim, parece que os ossos das minha costa está sendo aberto — revira seus olhos e levanto da cama pegando o remédio na sacola. 

— Toma, tem tudo que você gosta. Vou buscar água e esquentar a bolsa para colocar na sua barriga. 

Deixo um selinho nos seus lábios, e desço para a cozinha pegando um copo de água e peço dá a moça que trabalha na sua casa esquentar a bolsa térmica para mim. Depois volto para o quarto da Zara, encontrando ela sentada na cama comendo um dos chocolates com os olhos fechados. 

— Toma, baby — entrego nas suas mãos o remédio. 

— Não acredito que você saiu da empresa para cuidar de mim — Puxa-me para mais perto e caio por cima do seu corpo. 

— Não acostume-se, abri apenas uma exceção hoje — Debocho e ela revira seus olhos batendo no meu ombro. 

— Mentiroso, me dá um beijinho? Estou com saudades — Ela pede fazendo um biquinho nos lábios e seguro no seu rosto mordendo seu lábio inferior.

Seus lábios tem gosto do chocolate amargo, deixando tudo mais gostoso e em sincronia. Beijar os lábios dessa mulher é muito bom, pois, ela sabe como me deixar louco apenas com um mísero beijinho. 

Deito por cima dela, e sinto suas mãos passando nos cabelos da minha nuca, e me sinto arrepiado. Resolvo parar o beijo, antes que aconteça alguma coisa a mais. 

— Coloque a bolsa na cintura, vai diminuir a dor, enquanto o remédio não faz efeito — Digo pegando a bolsa quente e colocando por cima do seu pijama rosa. 

— Está passando, obrigada, bebê — agradece com as mãos no meu rosto — precisa cortar o cabelo, gosto dele raspado, é sexy — morde os lábios e dou risada concordando. 

— Não tive tempo ainda, mas não está tão feio, vai — Passo as mãos nos meus fios loiros. 

— Fazer o que se você fica gostoso até embaixo d'água, agora vem assistir esse filme comigo que já já você vai ir embora, e eu vou ficar sozinha nessa cama e com dor — dramatiza e me jogo na cama ao seu lado, deixando seu corpo quase todo por cima do meu.

Assisto quase a metade do filme com a Zara, mas era tão chato que peguei meu celular para ficar navegando nas redes sociais e encontro um site de fofoca dizendo sobre eu e Zara. Eles estão especulando um suposto namoro entre nós dois. 

— A revista people está falando sobre a gente. De acordo com uma fonte próxima à nós, estaríamos nos conhecendo melhor antes de assumir um relacionamento sério — Falo para a Zara que solta uma gargalhada alta.

— Essas fontes são invenções da cabeça deles. Nós não temos que assumir nada para ninguém, estamos muito bem assim. 

Concordo. As pessoas acham que por ela ser uma figura pública deve satisfações da sua vida o tempo inteiro. Nunca falamos sobre o nossos relacionamento, e não vai ser agora que iremos falar. 

— Você não pensa em ter algo mais sério comigo? — começo dizendo com um pouco se receio. 

— Claro que sim, Justin. Mas estamos agindo como namorados, pra mim é isso que somos — Ela sorri e concordo. 

— Você não deseja que eu faça um pedido formal? 

— Não. Isso pra mim são coisas que menos importa. Ter você já é a melhor coisa do mundo. 

— Então estamos namorando? 

— Não sei, estamos? — devolve a mesma pergunta. 

— Estamos! — afirmo — Mas não ache que será apenas assim, aguarde e verá. Preciso ir, tenho uma reunião às quatro da tarde e são quase três. Dorme comigo hoje? 

— Sim, passe para me pegar quando sair da empresa, estarei esperando. Obrigada por ter vindo, já não sinto mais dores e esses chocolates são tudo para mim. 

Levanto da sua cama arrumando minha roupa que deu uma leve amassada, mas dou um jeito para que fique mais apresentável

Depois volto para a empresa, com as últimas reuniões do dia e encomendo um jantar no restaurante favorito da Zara, pedindo para entregar em casa às oito horas da noite. 

A reunião ocorreu tudo bem e fechamos parceria para expandir a marca da família para outros países. Brasil não tem uma oficial, e vamos inaugurar duas lojas em São Paulo e outra no Rio de Janeiro, pretendendo abrir em outros estados também.

Termino de digitalizar o novo contrato, e ouço a porta da minha sala sendo aberta, mas nem prestei atenção em quem era. Provavelmente a Pilar tem alguma coisa muito importante para dizer. 

— Olá, Justin. 

Quase caio para trás quando percebo quem está na minha frente. Não acredito que isso está acontecendo logo agora. Por favor, diz que isso é mentira ou apenas uma assombração. 

— Você? 


Notas Finais


Quem vocês acham que é?
Prometo não demorar a voltar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...