História (Re)Lembrar - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Winx Club
Tags Especialistas, Winx
Visualizações 30
Palavras 1.773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS

Olá pessoal, então, essa é minha primeira Long Fic postada em muito tempo,e a muito tempo pensava em fazer fics desses Cartoons mais esquecidos que pouca gente faz, e nada como começar com esse gostinho de infância, esse marco que foi Winx Club.

Um Aviso pessoal: Não consegui pôr os personagens do desenho, então tive que pôr como originais, but os devidos direitos estão dados nas notas da fanfic.

Muito bem, até agora são as únicas coisas que tenho a falar, então... VAI LÁ CAMBADA E LÊ ESSA COISA LINDA AQUI, que todos tenham uma boa leitura e espero que curtam demais ♥

Capítulo 1 - Nabu


Tudo estava passando rápido, o vórtice de pura energia negra, as risadas esganiçadas dos três feiticeiros do círculo negro restantes, as fadas gritando por ajuda, Nabu correndo para perto da fresta, Aisha gritava por ele, ele gritava de dor, e logo, todos gritavam por ele. A chuva cortando os clamores como canivete, o vórtice se fechou e a terra se acalmou.

Logo após veio o silêncio. Aisha correu, Nabu se calou. Todos encaravam a cena que se seguiu, a morte de Nabu e sua quase ressureição. O sorriso maligno e sem remorso de Ogron. As últimas palavras do feiticeiro, o último suspiro de um herói.

A ressurreição de uma bela flor e a morte de um velho amigo.

Com um pulo o especialista loiro acordou, estava ensopado de suor, os batimentos estavam acelerados e sua respiração irregular. Aquele já estava sendo um pesadelo recorrente para Sky, e ele tinha quase certeza que para seus amigos também.

Nabu havia morrido já fazia duas semanas, e há uma semana não viam suas namoradas, ambos precisavam de um tempo sozinhos, e as meninas precisavam apoiar sua amiga. Desde aquele dia algumas coisas haviam mudado, poucas na verdade, mas significativas. Riven havia voltado a não conseguir controlar sua raiva, e a ausência constante de uma sexta pessoa no apartamento incomodava todos os garotos. O clima estava estranho, eles estavam tentando voltar a sua rotina, em Fonte Rubra Codatorta havia comentado sobre esse sentimento, o sentimento de perda de companheiros, um sentimento que se aqueles garotos tivessem sorte, não precisariam se familiarizar ou experimentar. Mas nem todas as aulas do mundo poderiam preparar eles para aquilo, ainda mais quando o luto vinha acompanhado de culpa por não ter conseguido fazer nada.

Mas então, a porta do quarto abriu.

—Sky?

—Bom dia Timmy

O garoto de óculos sorriu da porta, e a abriu ainda mais, adentrando o quarto para abrir as cortinas e deixar a luz invadir o ambiente.

O que Sky não gostou.

—O que você tá fazendo? Não trabalho hoje, posso dormir — Falou o príncipe herdeiro jogando-se na cama novamente.

—Qual é Sky, levanta, tenho uma coisa pra contar pra você e para os outros — Sky o ignorou e jogou a coberta por cima de seu rosto tentando tapar a luz, provocando uma careta em Timmy — É sobre o Nabu.

Os Especialistas estavam reunidos na sala, ainda de pijamas. Riven estava com o cabelo completamente bagunçado e com sua típica carranca, Brandon estava escovando os dentes em cima do sofá quase que pegando no sono, tirando Timmy, Hélia e Sky eram os mais acordados e dispostos a estarem ali, e todos olhavam para o ruivo que estava procurando algo entre os inúmeros hologramas que eram projetados por seu telefone.

—Aqui, achei — Exclamou empolgado o chefe de táticas e estratégia da equipe.

Brandon, que já estava cochilando, acabou cuspindo sua escova de dente com o susto, sujando todo seu abdômen de pasta.

—Hã? O que? Tô acordado, tô acordado — Falou o moreno sonolento.

—Essa é a solução pessoal — Os olhos de Timmy brilhavam — Amigos, lhes apresento a flor do dragão.

Os garotos se entreolharam e voltaram a encarar Timmy, confusos.

—Lembram-se da história do grande dragão de fogo que criou todo o universo mágico? — Todos assentiram principalmente Sky, considerando que sua namorada era quem controlava aquele poder, é claro que ele tinha que saber — Então, esta flor nasceu de uma pequena parte do poder daquele dragão, segundo lendas e mitos, tem uma alta concentração de poder positivo, sendo cultivada e alimentada com o imenso poder do bem das fadas.

Brandon arqueou uma sobrancelha.

—Perae, o Timmy realmente tá acreditando em coisas que não tem comprovação científica? —Falou o moreno ainda com a boca melada de espuma.

—Magia é comprovada, tudo é uma questão de algoritmos e cálculos — Timmy sorriu.

Brandon revirou os olhos e sorriu para o amigo, se levantando e indo para a cozinha tirar toda a pasta da boca e do abdômen.

—Certo Timmy — Hélia chamou a atenção do amigo — Pode continuar. Como essa flor tem algo haver com o Nabu? — Hélia estava bastante atento, sentando-se na ponta do largo sofá da sala.

Timmy sorriu empolgado.

—O que sugou toda a energia vital do Nabu foi pura energia maligna, além de que eu acredito que o Nabu não morreu de fato, a senhorita Morgana falou que iria protegê-lo até ele acordar novamente, lembram?

Riven levantou-se com força, interrompendo o amigo.

—O Nabu está morto — Riven olhava o mais velho com fúria nos olhos, mas mesmo assim ele parecia muito mais triste do que furioso.

—Riven... — Sky olhou para o companheiro temendo que ele fizesse algo que se arrependesse.

Em situações semelhantes no passado, Timmy teria recuado perante aquele olhar, ou pelo menos vacilado, mas agora as coisas estavam diferentes, claro que ele não se enganava pensando que talvez conseguisse ganhar de Riven em um mano a mano, mas ele já havia passado por situações igualmente desafiadoras nos últimos anos para saber que recuar é sempre pior, além de que Riven não o assustava mais. Eles eram amigos, não inimigos.

—Sei como se sente Riven — O roxeado olhava intimidador, mas Timmy não recuou — Sei que o Nabu te ajudou quando nem mesmo você conseguiu se ajudar, mas você tem que confiar, confiar que se eu não tivesse pelo menos um mínimo de certeza que isso vai dar certo, eu não arriscaria.

Os dois garotos permaneceram se olhando por um tempo, os outros especialistas estavam atentos a qualquer movimento. Riven se aproximou a passos longos de Timmy, parando bem em sua frente, Helia e Sky levantaram, preparados para separar uma possível briga.

Mas Riven apenas depositou uma mão sobre o ombro de Timmy, apertando levemente e voltando ao seu lugar, cruzando os braços e voltando a sua cara de mal.

E com isso o ruivo sorriu. E os outros respiraram aliviados voltando a seus lugares. Menos Brandon que agora havia decidido escovar os dentes na pia da cozinha.

—Obrigado Riven.

Riven não respondeu, não fez nem mesmo um sinal com a cabeça, mas mesmo assim ele sabia que o ruivo o entenderia, e sabia que ele confiaria nele, e que naquele momento o carrancudo deveria estar mandando um “vai nessa nerd” para ele.Timmy olhou novamente para seus amigos, mais sério, porém ainda com o mesmo brilho no olhar.

—Muito bem caras, prestem bastante atenção no que vou dizer, faremos o seguinte.

 

 

 

Havia espuma de sabão por todo o lado, as decorações que antes estavam penduradas, estavam agora no chão, caixas de pizza e roupas amassadas estavam espalhadas por todo o salão, o pequeno palco que Musa apresentava seus bichinhos estava com o pequeno carpete descolando nas bordas, as almofadas que ficavam espalhadas pela loja estavam viradas, algumas rasgadas, e pela contagem de Bloom algumas haviam até sumido.

Com relação aos quartos das Winx, por sorte estavam quase que da mesma maneira que foram deixados, com apenas um pacote de batatas aqui ou ali, no entanto não foram todas que tiveram sorte. O quarto de Stella estava irreconhecível. Os lençóis estavam jogados no chão, havia restos de comida por todos eles, suas cortinas estavam rasgadas, seus puffs quase completamente destruídos, suas maquiagens usadas e jogadas pelo quarto, e havia poças de algo que Stella preferia não saber em seu colchão.

—Por que eles sempre têm que fazer festas no meu quarto? — A loira choramingava alto no colo de Flora.

—Eu não estou acreditando nisso — Tecna encarava seu computador com as mãos na cabeça — Isso funcionava com magia, como vocês conseguiram quebrar?

Os Pets tremiam e se escondiam atrás do coelhinho Kiko, que tremia mais que todos e ria nervosamente.

—Kiko nós deixamos você responsável por eles, o que aconteceu aqui? — Bloom gesticulava inquieta apontando para todos os lados.

Kiko apenas riu nervosamente e correu se escondendo em meio aquela bagunça.

No entanto, mesmo em meio a toda aquela bagunça, um riso ecoou chamando a atenção das garotas presentes, e dos Pets, que espiaram de seus esconderijos, sem revelarem onde estavam, claro.

—Parece que a festa de boas vindas rolou sem mim.

Aisha estava parada logo na porta da frente, um lindo sorriso estampado no rosto, que com toda certeza tinha contribuição da enorme bagunça feita por seus bichinhos, mas não só por aquilo. Ela sorria, pois finalmente estava com suas amigas. Que não demoraram em derrubá-la em um abraço em grupo.

—AISHA! — Todas gritaram em uníssono.

Enquanto estava no chão com suas melhores amigas do universo ao seu redor, lhe abraçando, Aisha finalmente conseguiu se sentir mais leve, mais tranquila, mais feliz.

Desde a morte de Nabu não conseguia sorrir, passava a maior parte do tempo resolvendo as formalidades da despedida de seu noivo, dando apoio a seus quase sogros, enquanto que ela mesma se recusava a ser consolada. Mas naquele momento, com aquelas garotas, as suas garotas, ela finalmente estava se sentindo bem, e se permitiu chorar mesmo que ainda estivesse sorrindo. Um grande e sincero sorriso.

Após uma calorosa e demorada recepção, e Aisha ter parado de chorar, as garotas juntaram os puffs que haviam sobrevivido os colocando em círculo nos fundos da loja. Limpariam aquilo outra hora, a prioridade no momento era saber como a futura rainha de Andros estava.

Aisha tinha Flora e Musa em suas laterais, cada uma segurava uma das mãos da garota em sinal do apoio, o que também fazia a garota rir, já que não conseguia nem secar as últimas lágrimas que caiam, pois as mãos delas atrapalhavam.

—Aisha... — Começou Tecna, olhando preocupada para a garota.

—Nem comecem — Aisha falou rapidamente, e sorriu — Sei o que estão fazendo, e, por favor, não façam, já há pessoas demais sentindo pena de mim.

O pequeno coelhinho que a morena tinha como pet se aproximou devagar e calorosamente agarrou os dedos da garota em um abraço, o que a fez rir, pegando o pequeno pet nas mãos e o ninou em seus braços.

—Lá em Andros as coisas não estão nada fáceis. Os pais do Nabu andam com olhares vazios, o povo está o homenageando de todas as formas, seja com rosas espalhadas pela cidade até em banquetes as suas conquistas — O pet se aninhou no colo de Aisha, a arrancando mais um sorriso — Meus pais não queriam que eu vinhesse, queriam que permanecesse no castelo até que eu me sentisse pronta novamente, sem cobranças.

As garotas se entreolharam, e uma dúvida surgiu e Stella a externou.

—E por que você não ficou?

Aisha chorou.

—Como eu poderia? Tudo aqui me lembra do Nabu — Falou passando o olhar por suas amigas — E a única coisa que eu não quero — Aisha sorriu — É esquecer ele.


Notas Finais


EI EI EI EI
Então? o que acharam?
Nossa estou torcendo demais para que tenham curtido esse capítulo inicial, e por favor se acharem que posso melhorar em algo, estou aberta a críticas construtivas ♥

AVISO IMPORTANTE
Então, falando um pouco sério agora, NÃO HÁ data para o próximo capítulo, minha faculdade tira grande parte do meu tempo e semana que vem entrarei em semana de prova DE NOVO, mas não se preocupem que a fic não será abandonada, eu só peço que tenham paciência comigo ♥

Mas enfim, espero que comecem a curtir essa experiência tanto quanto eu, e que de verdade que essa fic seja o início de MUITAS fics dessas lindas e de outros desenhos, para que possamos sempre relembrar da nossa infância trazendo aquelas ideias que sempre quisemos colocar em nossos desenhos favoritos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...