História Relicário - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Nicky Nichols, Personagens Originais, Piper Chapman
Tags Alex, Alex Vause, Laylor, Orange Is The New Black, Piper, Piper Chapman
Visualizações 33
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, LGBT, Mistério, Poesias
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capitulo um tanto pequeno, porém diálogo necessário :D bom capítulo pra vcs.

Capítulo 7 - Medo de amar


A necessidade que o ser humano tem de falar , se expressar ou colocar pra fora aquilo que fica preso dentro do peito, com Alex e Piper não era diferente, foram criadas juntas desde os 7 anos de idade, dividiram segredos , brigaram , dividiu opiniões sobre assuntos genéricos do dia a dia, fizeram as pazes , e sempre valorizam a companhia e o carinho uma pela outra, após a repentina separação para Alex a opção que teve em seu íntimo era criar um bloqueio emocional, guarda para si as coisas que queria desabafar somente para Piper, os dias se prolongaram em anos e era tempo demais guardando para si tantas dores e perguntas que necessitavam de respostas. Já para Piper havia uma necessidade de sentar com Alex e explicar o motivo de sua distância, passado os três anos para alcançar a idade para poder retornar aos EUA ela resolveu fazer um curso para se aprimorar a profissão escolhida , na vida nova de Piper havia muita saudades de sua casa antiga, do cheio da terra molhada do quintal dos Vause, ela queria dizer a Alex a alegria que seu peito carregava ao se reencontrar com a família, mas ao mesmo tempo que nem tudo e flores havia um receio por parte da loira de Alex recusar a falar com ela, o medo a atingia em palavras ao escutar de Nicky o completamente de Alex mas ainda sim decidiu não adiar o que seu coração gritar para fazer, era sábado à noite e já era tarde apesar das poucas horas de distância decidiu discar o numero da morena em seu celular. As mãos de Piper suavam tamanha era a ansiedade por ouvir novamente a voz da amada, a primeira chamada de voz não resultou em nada, porém o amor falava mais alto que qualquer medo e ela discou novamente e uma voz rouca do outro lado da linha atendeu.

XXX CELULAR TOCANDO XXXX


 —  Alô?  — disse a voz rouca do outro lado da linha.

 — Al sou eu Pipes...  — ela mordia o lábio em sinal de nervosismo.

 — Meu Deus Piper nos meus sonhos você já mora, não é possível que agora esteja até em meu toque de celular, você quer me enlouquecer .  —  A morena estava de olhos fechados e com a voz sonolenta.


 —  hahahaha Acorda Alex sou eu que estou te ligando .  —  riu do jeito que a morena falava, seu coração batia descompassado ao saber que Alex sonhava com ela.

 —  Me de um minuto...  —  Alex levantou e foi até o seu banheiro e lavou os olhos , para acordar de vez pensou estar em um sonho , mas quando olhou a tela do celular viu que não era , estava realmente falando com a loirinha depois de tantos anos.  —  Você ainda está aí? .  — perguntou receosa.

 —  Estou Al, eu senti tanta saudade, meu coração está a milhão ouvindo sua voz sei que tenho muito a te dizer e explicar, mas quero  te ver você ouvir a sua voz, você está bem?.  — sorria sem parar.  — Nicky me contou algumas coisas, como assim faculdade de direito Maria Alexandra Vause?.


 — O que a Nicole te contou?.  —  disse ríspida.

 — Que você anda bebendo e conheceu uma tal de Sylvie e que nunca mais cantou nos aniversario da Tia Diane, o que aconteceu com você Alex?.  — questionou Piper.

 — Pessoas mudam Piper , a chuva não cai duas vezes no mesmo lugar, você me ligou 2 da manhã pra puxar minha orelha , você está em outro país , sumiu por anos e aparece do nada e acha que tem razão.  — segurou para não chorar ali naquela ligação.

 — Al não foi ruim só pra você , você acha que pra mim foi fácil? Eu passo anos sem ver minha namorada, sim namorada porque você ainda não terminou comigo Srta Alexandra, eu passei anos com medo de você nunca mais querer falar comigo , o novo daqui no começo me assustou muito .  — neste momento as lágrimas já inundaram seu rosto angelical.  —  Eu tive medo de perder você, medo de nunca mais vê-la  e agora eu estarei mais perto , todos os dias. 

 — Como assim todos os dias Piper ?.  —  tentou ser o mais calma, aquela ligação já estava a afligindo novamente.

 — Minha mãe conseguiu uma bolsa pra mim em uma universidade dai, depois das festas de fim de ano eu e meu irmão  Cal moraremos aí. 

 — Depois de tanto anos você vai voltar pra ficar?.  —  isso alegrou o coração da morena de certa forma, e um sorriso surgiu em seus lábios.

 —  Você está sorrindo né? eu te conheço  quando você fica calma assim é porque seu coração se alegrou, eu te conheço tão bem, Alex desarme-se  eu quero rever você , eu gravei seu nome. 

 — Realmente você me conhece muito bem, como gravou meu nome ?. — a morena ficou curiosa.

 — Em um relicário, ganhei a alguns anos em meu aniversário de 18 anos, e gravei seu nome dentro , eu senti tanto sua falta Al , pensei que fosse enlouquecer...  — Confessou como um sussurro.

 — Eu tambem senti demais sua falta Pipes, q você vem para o aniversario da Tia Natalie? .  —  perguntou curiosa.  — Eu passei por tantas coisas aqui também mas quando conversamos pessoalmente nos entenderemos melhor, eu sofri muito com sua partida , sofri em meu aniversario por não ter você, sofri nos Natais e em todas as nossas datas comemorativas, há uma dor em meu peito que eu não sei se quero que seja curada, talvez toda sssa mudança de comportamento seja isso..  —  desta vez era a morena que enxugava as lágrimas , precisava desabafar precisava ser sincera consigo mesmo.  — Sobre a faculdade escolhi direito porque era a única forma de achar uma alternativa de rever você, lutar contra a justiça que tirou você da minha vida por todos esse anos, há um vazio em mim, eu pedi aos céus todos esse anos pra rever você e quando recebi a notícia de sua ligação eu não soube lidar com
Isso, não estou sabendo digerir a ideia de rever você , ao mesmo tempo que quero isso mais que tudo na vida não sei se estou preparada para isto.

 — Al posso te falar uma coisa?

 — Claro pode.

 — Ainda sou eu, a sua Pipes, eu cresci um pouco , tô mais loira e mais linda do que era, meus olhos continuam azuis, continuo amando mais basquete que futebol americano, não gosto de verão , e ainda quero tirar fotos sua na frente da estátua da liberdade , os anos se passaram mais a essência continua Al, acho que esse reencontro vai fazer bem a gente , mas se não se sentir confortável eu vou entender se não querer me ver, mas se quiser por favor me avise não quero ser invasiva, gostaria de rever vc e te dar um abraço , quem sabe até levar algumas guloseimas e refri pra conversar na cabana do amor, mesmo que não nos relacionemos gostaria de ter sua amizade, você sempre esteve comigo em todos os momentos fisicamente ou em meus pensamentos. 

 — Pipes eu quero revê-lá , vou pensar sobre isso okay? Bom agora eu preciso realmente voltar a dormir , e porque abandone meus sonhos um pouco.  — deu uma leva gargalhada, Alex estava mais leve e feliz com aquela conversa.  —  Vamos nos falando por mensagem, tenha uma boa noite , se cuida. 

 — Boa noite Al, se cuida também.
 — despediu-se e desligou o celular.

Dois mundos tão iguais e diferentes ao mesmo tempo, bastou alguns minutos para que Piper e Alex tentassem se expressar e desabafar, aquela conversa por ligação feita em uma madrugada de sábado sou certificou o coração de ambas que o reencontro que estava para acontecer era a chave de um grande recomeço.

xxxxx

"... Eu e você
Não é assim tão complicado
Não é difícil perceber
Quem de nós dois
Vai dizer que é impossível
O amor acontecer
Se eu disser que já nem sinto nada
Que a estrada sem você é mais segura
Eu sei você vai rir da minha cara
Eu já conheço o teu sorriso, leio teu olhar
Teu sorriso é só disfarce
E eu já nem preciso
Sinto dizer
Que amo mesmo, tá ruim pra disfarçar
Entre nós dois
Não cabe mais nenhum segredo
Além do que já combinamos
No vão das coisas que a gente disse
Não cabe mais sermos somente amigos
E quando eu falo que eu já nem quero
A frase fica pelo avesso
Meio na contramão
E quando finjo que esqueço
Eu não esqueci nada
E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais
E te perder de vista assim é ruim demais
E é por isso que atravesso o teu futuro
E faço das lembranças um lugar seguro
Não é que eu queira reviver nenhum passado
Nem revirar um sentimento revirado
Mas toda vez que eu procuro uma saída
Acabo entrando sem querer na tua vida
Eu procurei qualquer desculpa pra não te encarar
Pra não dizer de novo e sempre a mesma coisa
Falar só por falar
Que eu já não tô nem aí pra essa conversa
Que a história de nós dois não me interessa
Se eu tento esconder meias verdades
Você conhece o meu sorriso
Leu no meu olhar
Meu sorriso é só disfarce
Por que eu já nem preciso
E cada vez que eu fujo, eu me aproximo mais.."


Notas Finais


Só pra ressaltar eu amo essa música é ela se encaixa perfeitamente no sentimentos de uma certa pessoinha :S


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...