História Religion love (SwanQueen ) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy, Once Upon a Time
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexandra "Lexie" Grey, Arizona Robbins, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cristina Yang, Cruella De Vil, Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Derek Shepherd, Eliss Grey Shepherd, Elsa, Emma Swan, Henry Mills, Isobel "Izzie" Stevens, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Malévola, Mark Sloan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Meredith Grey, Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Personagens Originais, Peter Pan, Príncipe James, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Aluna, Cora, Emma Swan, Escola, Henry, Ivy, Professora, Regina Mills, Romance, Swan Queen, Swanqueen, Zelena
Visualizações 273
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


📚Boa leitura📚

Capítulo 16 - Sala de aula


Fanfic / Fanfiction Religion love (SwanQueen ) - Capítulo 16 - Sala de aula

Ela fecha a porta e se aproxima de mim, senta em uma carteira e fica virada para mim.

- achei que não ia vir. - falei a olhando.

- eu não iria mesmo dar aula pra turma de vocês, mas minha consulta acabou mais rápido do que o esperado. Então vim porque tenho que passar o conteúdo do trabalho. - nisso só faltava sete minutos para o recreio.

- eu não sei por que vocês professores gostam de falar trabalho, se o que a gente faz é prova. -falei com um sorriso.

- por que ao contrário de provas bimestrais, essa tem consulta no caderno. Eu me lembro de quando que tinha sua idade, minha amiga Mary e eu, enchiamos o caderno de conteúdo, que a gente não tinha por conta de sermos um tanto preguiçosas. Íamos para as bibliotecas da cidade pesquisar as coisas, pegavamos os cadernos emprestados e estudavamos pra valer, pois minha tia e a mãe dela, não eram tão legais em questões de notas baixas. No fim nós sempre tirávamos notas boas, graças a Deus. - ela fala nostálgica, e eu fico tentando imaginar uma Regina irresponsável e não estudiosa.

- Sabia que minha mãe se chama Mary. Vai que era a mesma. - Regina fez ma cara de 'não viaja'.

- acho muito difícil. Pelo que você me conta da sua mãe, ela é muito quadrada. Minha amiga dançava pra caramba, e o namorado ela era o melhor dançarino no estado. É bem provável que hoje em dia eles sejam famosos no que eles sabem fazer de melhor. - ela sorri em meio aos seus devaneios de infância e adolescência.

O sorrio dela enchia meus olhos, e fazia meu coração bater mais forte.

Naquele curto momento de tempo em que eu parei para admira-lá o tempo pareceu para, eu podia a admirar por inteiro, seus cabelos curtos, seu perfume, o jeito em que mexia a cabeça para o lado com um sorriso terno, que me fazia sentir segura. Vejo ela se aproximar de mim, e quanto mais perto ela chegava de mim meu coração avisava que iria sair pela boca. Nossos lábios se colam e eu só percebo quando já estava a beijando. Nós estávamos um pouco inclinadas, pois ainda estávamos sentadas. Eu saiu da minha cadeira, fiquei de joelhos em sua frente ainda a beijando. Eu sorria enquanto nos beijavamos. Era algo novo, não porque eu nunca tinha feito, porque na realidade eu já fiz várias vez, mas era por ser ela, ela mexia comigo.

Paro o beijo olho em seus olhos castanhos, e sei que ela era a pessoa certa, a pessoa que eu poderia confiar todo meu amor.

- Eu te amo. - eu nunca tinha dito essa frase tão rápido para uma pessoa. Faz alguns meses que nós conhecemos, mas eu já sinto em meu coração o amor. Não só o amor romântica, mas também o amor de amizade. Ela é uma das minhas melhores amigas e também minha mulher.

Ela olha em meus olhos, alisando meu cabelo com sua mão direita e descendo até meu rosto, me fazendo carinho.

- Eu também te amo Emma. - eu fico surpresa. Nunca ninguém disse isso com tanta convicção para mim. Eu me senti amada de verdade pela primeira vez. Eu não estava amando sozinha, porque ela também me amava.

O sinal bate era Recreio. Só se podia ouvir a gritaria e o barulho das pessoas descendo a rampa desde o terceiro andar até o território. Eu e Regina ficamos sozinhas no prédio e consequentemente presas, pois o guarda da escola trancava com o cadeado as grades para nenhum aluno subir.

- e agora? - eu perguntei.

-e agora, estamos trancadas. - ela respondeu sem rodeios.

- já que estamos aqui quer ver meu desenho?

- claro Swan. - ela responde se aproximando da minha mesa.

Nós passamos o recreio juntas como sempre, com a diferença que eu podia beija-lá e fazer carinho.

- o que está fazendo? - ela pergunta ao me ver ajoelhada levantando sua saia lápis preta. Ela usava seus óculos, uma blusa de botão branca e uma saia preta. Seus pés estavam causados um um belo Scarpin preto.

- nada. - respondo inocente, mas não parando o que eu estava fazendo.

Minhas mãos foram subindo em suas pernas com delicadeza, chegando até sua calcinha. Eu a olho e vejo que ela estava observado todos os meus movimentos. Toco em sua intimidade ainda coberta pela calcinha vermelha que ela estava usando. Começo a puxa-la baixo, mas logo o sinal bate e eu me afasto de Regina. Ela se arruma rapidamente , vai até o quadro, pega o canetão e começa a escrever o conteúdo do trabalho.

Os alunos começam a entrar, uns gritando, outros correndo e outros como Yang, quietos e escutando música em seus fones de ouvido.

A professora Regina terminou de passar o conteúdo e logo a professora Addison de geografia entrou, comprimentou minha Regina com um beijo no rosto. Admito que fiquei com ciúmes, mas eu sei que é besteira da minha parte, eu sei que eu posso confiar nela.

- então nossa saída ainda tá de pé? - Addison perguntou para Regina e nesse momento vi que meu ciúmes não era algo tão anormal assim.

- Claro. Passa na minha casa as oito, ou nove… sei lá, o melhor horário para você. - quê? A mas é hoje que eu faço churrasco de namorada. Que ódio. Deus me segura.

- as nove. Temos que aproveitar a noite, porque cara eu já estava ficando com saudades de ti. - Ela abraço Regina e Lily me cutucou.

- oi. - respondo seca.

- que gelo é esse menina. Hahahahaha. Olha só as soras. Acho que elas são namoradas não acha. - Lily fala bem baixinho, assim como o resto da sala que tinha em sua língua o mesmo assunto, Regina, minha Regina. Que ódio.

- eu vi. - continuo com minha cara de insatisfação. Regina olha pra mim e finge que não viu nada. Eu estou indignada nessa bagaça.

- eu to indo lá, os alunos me aguardam. - Regina fala divertida.

- e como foi no médico? Tudo certo? - Addison pergunta um pouco preocupada.

- Sim, pelo que ele disse, sim.- Regina fala se vira e vai. E eu fico na sala com cara de paisagem.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...