História Religion love (SwanQueen ) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy, Once Upon a Time
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexandra "Lexie" Grey, Arizona Robbins, Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cristina Yang, Cruella De Vil, Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Derek Shepherd, Eliss Grey Shepherd, Elsa, Emma Swan, Henry Mills, Isobel "Izzie" Stevens, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Malévola, Mark Sloan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Meredith Grey, Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Personagens Originais, Peter Pan, Príncipe James, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Aluna, Cora, Emma Swan, Escola, Henry, Ivy, Professora, Regina Mills, Romance, Swan Queen, Swanqueen, Zelena
Visualizações 169
Palavras 1.444
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


📚Boa leitura 📚

Capítulo 16 - Eu não esperava


Fanfic / Fanfiction Religion love (SwanQueen ) - Capítulo 16 - Eu não esperava

Nós entramos na sala e ali ficamos conversando com Cora até o sinal bater. Os alunos entraram e cada um foi para seu seguinte lugar. Esse ano quem sentava do meu lado era o Alex, eu não me dava muito bem com ele ano passado, mas por causa de uma aluna a lexie acabamos nos dando bem. Na primeira aula a professora Cora já fez questão de se livra das provas, chamou a líder da sala, que por um acaso era a Cristina Yang, a mais inteligente, ela se dava bem com todo mundo até comigo de vez em quando, mas na maioria das vezes nossos santos não batiam, principalmente se o assunto era debate, eu sou invencível quando se trata disso, até porque só me meto em coisas que eu sei debater.

Flashback: me assumi?

Acho que eu vou contar um pouco da minha história com Cristina.

Nós éramos amigas quando pequenas, as pessoas sempre viam nós grudadas, era como se ela fosse minha irmã de verdade. Nossa amizade durou desde nossos 10 anos até nossos 14, foi o ano em que Isobel contou para ela que eu era lésbica. A Isobel foi tão escrota que disse que eu estava apaixonada por ela, e por conta disso Cristina se afastou de mim. E a única pessoa, a que eu não esperava, foi a que me defendeu. April me defendeu. Isso tudo aconteceu em uma semana apenas, e praticamente a escola toda ficou sabendo, mas a história é realmente longa, então eu darei uma resumida.

April, Cristina, Isobel e eu éramos muito amigas, Isobel e eu tínhamos mais afinidade, Cristina e eu éramos da dupla dinâmica na hora de apresentar slides, nós juntavamos meu carisma com sua inteligência e sempre tirávamos a nota máxima, éramos maravilhosas juntas. April e eu éramos chegadas, mas nem tanto, o que realmente nós fez conviver mais foi as peças de tiatro escolar que fizemos juntas, ela até chegou a me dar um moletom vermelho da marca vans de presente de aniversário. Ela era muito gentil e carinhosa comigo. Cristina também chegou a me dar um pressente, e até hoje eu uso, ela me deu uma blusa de mangá comprida, da cor Rosa fraco. Apesar de eu não gostar muito de Rosa essa é a blusa que eu mais uso no dia a dia. Porém como realmente tudo aconteceu foi: tinha um menino, o George, e ele gostava de mim, mas eu gostava da Izzie, que gostava dele. Sim éramos um triângulo amoroso. Ai ele acabou ficando com ela, mas conversava comigo. Eu não queria nada com ele, mas eu também não iria deixar ele ficar com ela, porque cara se eu desse abertura, ele trairia a minha amiga comigo. O tempo se passou e eu fiz ele terminar com ela, com a simples promessa que nós dois iríamos ficar. (Menino bobo). Ele terminou, Izzie veio se lamentar comigo, e eu disse: - bem feito eu te avisei.

No outro dia, quando ele percebeu que eu só o manipulei para destruir o relacionamento dele com ela, ele a iludiu mais uma vez, e ela voltou com ele. Eu fiquei ruim para caramba, e por whatsapp contei tudo o que aconteceu para ele ter terminado com ela, disse que ele tinha terminado por minha calça, que ele me queria e não queria ela.disse mais, eu disse que ela podia ficar com qualquer um, contanto que desse valor a ela. Em quanto isso, eu estava brigando com o George e revelando o real motivo de eu ter feito o que fiz. O via do filho da puta tirou print de tudo e mando para ela. Não demorou muito ela estava me mandando mensagem perguntando se eu era lésbica, e pela primeira vez eu assumi minha sexualidade para alguém que eu considerava minha família. Mas ela não foi uma boa amiga. Ela contou isso para Cristina e April, Cristina ficou totalmente contra mim, (nota: ela também era de uma igreja evangélica, mas por ironia ela era mais cética que eu.) Já April, não acreditou de primeira e veio me perguntar, só que no dia que ela me perguntou nós tínhamos acabado de jogar vôlei e estávamos em uma rodinha de garotas, então ela disse que depois queria falar comigo, eu inocente insisti para ela me contar, e quando ela falou que estavam espalhando boatos mim, de que eu era lésbica, eu gelei, as garotas perceberam minha reação e me perguntaram: tu é lésbica? E eu respondi que gostava de meninos e meninas. Sim eu menti. As garotas riram abeça, me chamaram de safada, mas não como insulto, mas sim como brincadeira, as meninas que estavam ali, não me julgaram, muito pelo contrário agiam como se nada tivesse acontecido.

Flashback off

Cristina pegou minha prova na mão, leu o recado que a professora Cora colocou e disse:

- meus parabéns, maior nota em física. - ela fala me entregando a prova.

-obrigada. - ela dá um pequeno sorriso e continua entregando as provas. Eu peguei minha prova e li o que a professora tinha escrito nela. (Continue assim. Você tem potencial. Ps: quero meu desenho.) Eu dei um pequena gargalhada e olhei para Cora, que me encarava com um sorriso.

- é sério Emma. Quero meu desenho atrás da prova. - ela falo

-sora, se não tem desenho, é porque eu tô me esforçando pra tirar nota boa.

-mas pra minha sobrinha você fez uma rosa bem bonita. - ela fala se referindo a ou desenho que eu tinha feito no verso da prova de filosofia.

- é porque é a matéria que eu mais domino. Agora física, apesar de eu saber quase toda a teoria, sou péssima nas contas. E como você sabe que eu desenhei na prova de filosofia?

- primeiro, você desenha em todas as provas, tirando matemática, física e biologia. Segundo, eu moro na mesma casa que Regina então, né. - fiquei surpresa em saber que ela sabe em quais provas eu não desenho.

- como você sabe quais são as matérias que eu não desenho?

- os professores comentam. Você é uma incógnita pra muitos professores, as vezes você gabarita a prova mais difícil, e tira nota baixa nas mais fáceis, sem tirar o fato da sua sexualidade. Uns professores dizem que você é lésbica, já outro que você é bi, mas ainda tem aqueles que defendem a sua heterossexualidade, pelo simples fato de você ler a biblia na sala. Até parece que ler a biblia muda a sexualidade de uma pessoa, mas fazer o que, essas pessoas tem a mente retrógrada. E sua família, é uma coisa que eu sempre quis entender, tem boatos na sala dos professores que seu pai já te espancou, isso é verdade? - eu só balanço a cabeça confirmando.

- que dó da minha princesa, você não deveria passar por isso. Sabe que sempre que precisar as portas da minha casa vão estar abertas. - ela estava compadecida com minha situação, eu podia sentir a sinceridade em suas palavras.

- Obrigada, você é uma das minhas melhores amigas. - dou um sorriso.

- agora eu intendo porque a Zelena queria te adotar.

Eu e Cora ficamos conversando até todas as provas serem entregues aos outros alunos.

Ao decorrer das aulas foi a correção da prova e mais uma lista de atividades para fazer grudar o conteúdo em nossa cabeça.

As duas aulas se passam e eu descubro que a Regina não vei, fico um pouco triste, pois eu queria vê-la, admirar sua inteligência, mas fazer o que. Minhas amigas sempre saíam da sala e ficavam perambulando pelo pátio da escola quando a professora não vinha, já eu que era movida por preguiça fiquei por ali mesmo. Peguei meus fones, e uma folha oficial limpa para desenhar qualquer coisa. Coloque a música para tocar. No início tocava Lady gaga, depois Rihanna e quando essa acabou, tocou uma das músicas gospel que eu mais gosto (o amor do meu herói /ton carfi)

Eu estava desenhando de boas quando eu comecei a cantar junto com a música.

-Me salvou, vencedor, ele é o meu heróoooooi. -canto no ritmo da música

-Nada vai me afastar, nada vai me afastar

Do amor de Deus, do amor do meu herói

Nada será capaz de apagar essa chama que arde em mim

É o amor do meu... herói. - meu corpo mexia de leve por conta da música agitada.

Coço minha cabeça, porém sem parar de cantar, olho para a porta e quando olho levo um susto.

- Reg… Quero dizer, Professora Regina. - abro um sorriso ao vê-la ali, eu estava sozinha na sala, pois o dia estava ensolarado e para muitos ficar na sala era chato.

- canta mais, sua voz é linda. - ela entra e fecha a porta da sala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...