História Religious Limit - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Chim, Hope, Hoseok, Jeon, Jeon Jungkook, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Kook, Nam, Namjin, Namjoon, Park Jimin, Rap Moster, Seok Jin, Tae, Taehyung, Taetae, Taeyoonseok, Yoon, Yoongi
Visualizações 12
Palavras 1.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiiii. Aí, gente, foi tanto tempo que nem sei o que dizer.. Mas enfim, os mortos sempre voltam (espero q não).. Espero que todos estejam bem..
E vamos a fic, é bem diferente do q costumava fazer. .. E nem sei oq vai sair dela.. Mas na minha cabeça ela tá legal.. Eu acho..
Desculpe os erros, aq deve ter muitos.. Mas dá para entender.. Outra, não vamo tretar, vamo na paz, ok.. Sei q tem assunto polémico, mas dá para entender.
Espero q gostem..
Boa Leitura, Criaturinhas

Capítulo 1 - One


Jeon Jungkook era religioso. Muito. Do tipo que sai na rua fazendo pregação -não, brincadeira, não é pra tanto. Na verdade, sua família é que era extremamente religiosa e devota, ele, talvez, só levasse o status. Sério, sorriso tímido, falava pouco, mas era tagarela com seus amigos, sempre bem vestido, passava a imagem de CEO importante. Seu ar puro, levantava suspiros e mais suspiros de quem adoraria corromper aquelas alma santa. Jeon era uma mistura de bênção e ao mesmo tempo de luxúria. Poderiam dizer que o garoto não tinha noção do quão gato era, mas acredite, ele tinha. Tinha tanta que fazia por onde deixar isso claro. Vez ou outra vinha tão sexy para aula de economia e administração que até parecia que tava tentando seduzir alguém, usando o corpo e o charme que tinha. Seus cabelos negros deixam um ar adulto, seu rosto fofo, deixa angelical, seu porte físico de alfa, o deixa como um pecado que poderia condenar qualquer um. Aquele garoto sabia como ser o centro das atenções, e era. E era mais! Era o desejo de qualquer um, de todos. Mas para ter Jeon você deveria ser religioso e talvez, mulher. Mas Park Jimin, O ômega, não era religiso. Se tinha uma coisa que não podia acontecer é: Jimin e Jeon. Famílias rivais, classe diferentes, supostamente hétero -Jeon-. Enfim, todo o belíssimos clichê clássico de amor supostamente proibido. E sobretudo, a religião. Sempre presente com suas crenças. Obviamente, seguia quem queria. E quem era, de alguma forma, obrigado. E Jimin não era.

Jimin não era religioso, muito pelo contrario, ele poderia ser considerado quase o herege, daqueles bem pecaminosos. Graduando em dança, sorriso fácil, gostava de meninos, era assumido no céu, no inferno e principalmente na terra, que era onde atuava com sua beleza implacável. Alegre, muito; lindo, extremamente. Tinha cabelos loiro claro, um senso de moda absurdamente maravilhoso, amigável e agradável, além das qualidades de ômega, tinha as que não era de ômega. Militava mesmo. Herege. Poderia dizer que levava qualquer ao pecado da luxúria. Sim, certamente.

Mas então, o que duas criaturas tão diferentes tem haver? Tudo.

Jimin gosta do Jeon, mas nunca vai ser religioso.

Jeon gosta de Jimin, mas ainda não se conhece o suficiente para entender o realmente quer.

E em meio a tudo isso seus amigos: Namjoon, Yoongi -amigos próximos de Jeon-, passam por algo similar. Aceitação.

Os amigos próximos de Jimin: Hoseok, Jin; que era tão loucos quanto ele. E para complicar tudo, Kim Taehyug, o alfa gostoso. Que tinha supostamente uma quedinha por Hoseok e Yoongi. O que era um problema, já que o garoto era tão religioso- e por vontade própria- quanto a família de Jeon. Ele tinha voto de castidade. E ia começar as aulas na faculdade BBys, no dormitório onde Hoseok e Yoongi também estariam. Kim, sobreviveria a essa aprovação?

E Namjoon, líder de uma alcateia, noivado marcado, anel no dedo, e compromisso com a família. Tava completamente apaixonado por Jin, o escandaloso.

Jin era a purpurina da faculdade ao lado de Hoseok. Junto os dois movia mundos e fundos. Jin nunca quis alfa, foi abusado -não o ato completo, mas quase- na infância por um colega de sala. Desde então, não descartava a possibilidade de um alfa na sua vida -a vida é imprevisível-, mas faz de tudo, absolutamente tudo para não se interessar por nenhum.

É tudo uma completa loucura e para ficar pior, eles são amigos que convivem diariamente. Cada um com seus segredos, cada um com seus medos, cada um com seu karma.

On

- Bom dia, Park Herege Jimin. - Hoseok gritou ao ver o amigo se aproximando.

Era certa de 7:00 da manhã. As aulas começam as 7:45. Havia uma mesa e nela estava Hoseok, Jin, Yoongi e Jeon. Jimin vinha como sempre, com seu sorriso habitual, vestimenta sempre arrasando, seus cabelos loiros e sedosos deixava o ômega ainda mais esplêndido. Mas o que chamava a atenção era sua alergia. Conseguir ser alegre e disposto às 7:00 da matina na faculdade, sem dúvidas, apenas Jimin tinha tamanha habilidade.

- E aí seus bagaçeiros. - Falou se aproximando do grupo. Sorriu e logo sentou em um banco o lado de Hoseok e de frente para Jeon. - Que história é esse de *herege? - Perguntou ao grupo.

- Seu apelido, meu anjo. - Jin disse guardando um sorriso.

- Exatamente! -Hoseok exclamou agitado. -Você, Park, é o herege dessa cidade, sociedade. Todos aqui seguem, de certo modo, alguma religião. Se não seguem, tem pelo menos uma inclinação. Agora você... -olhou para Jimin que mantinha seus olhos fixos no amigo. - VOCÊ não tem nenhuma. -finalizou.

- E tem algum problema com isso? - Falou sério.

- Obviamente que não. Isso é o melhor de você. - Hoseok.

- Mas sabe o que não entendemos, porque você é assim? Sua família toda é religiosa. - Yoongi se pronuncia.

Uma coisa era certa, eles eram amigos. Todos. Mas dificilmente se encontravam fora da faculdade. Como Hoseok disse, Jimin era como o herege da cidade. Uma cidade extremamente religiosa. Com um templo ou igreja a cada esquina; com religiões diversas, cultos para todos os deuses e a Deus. Quem morava ali tinha que ter pelo menos uma inclinação religiosa, era o que a maioria pensava. E por essa religiosidade a maioria dos meninos dos grupos eram obrigados a manter certas regras impostas por suas famílias. E uma delas era evitar comportamento inadequado em público. Jimin era o conceito vivo de inadequado naquela cidade. Sempre fez o que quis e isso chocava a população local.  Por isso, amizade mesmo só na faculdade. Que devia ser o ambiente mais laico de toda a região. Onde todos conversam com todos sem se importar se a pessoa seguia religião ou não. Por isso, o grupo sendo próximos, a certo ponto de informações pessoais, eram todos desconhecidos.

- Bem, meus pais não ligam muito sabe. -Jimin disse se arranjando na cadeira. - Obviamente que eles queriam que eu fosse religioso coisa e tal, mas desde cria pequena que eu sou assim, um poço de luxúria e purpurina. Nunca escondi de absolutamente ninguém. Eles queriam me converter pelo menos um pouco, mas deixei claro que era impossível. Então, eles me deixaram livres. Sou filho único e eles não queriam me jogar na rua e nem me abandonar. Me amam e por isso aceitam meu comportamento. E também, não iam me proibir de nada, pois sabem muito bem que é melhor me deixar livre do que colocar obstáculos que só vão deixar as coisas complicadas. Se eu sou livre dou muito mais informação sobre minha vida a eles do que se eles me prendessem e me proibisse. - Disse sério. E sorriu logo em seguida.

- Eita, chocado. - Yoongi disse rindo. - É bom não fazer por obrigação. Que bom que seus pais não te obrigaram a nada.

- Religião por obrigação é o cúmulo. - Hoseok.

- Por isso tenho pena do Jeon. - Jimin disse sacana. Jeon olhou rápido e confuso.

Todos sabiam que o Jeon vinha de uma família extremamente religiosa, e que ele era religioso, bem religioso. Pelo menos era no que acreditavam.

- Do que você tá falando? - Disse sério.

- De suas pregações no meio da rua. - Hoseok disse entre sorrisos.

- Não prego na rua. Nunca nem preguei. Tá louco? - Jeon disse fazendo um cara engraçada.

- Ah, Jeon, nada de vergonha. Somos amigos, cara.  Seja sincero, você é obrigado pelo seus pais a pregar na arua, né? - Yoongi era tão venenoso quanto os outros.

- Parem, ok! Meus pais não me obrigam e nem vou pregar na rua. Parem de mexer com religião. -Jeon disse emburrado e fez todos rirem.

- Gostamos de mexer com polémicas. -Jin disse sorridente.

- E qual seria a polémica que vocês estão mexendo? - Namjoon apareceu atrás de Jimin. 


Notas Finais


Essa fic é pra ser bem misturada..as vezes meio pesada, as vezes bem leve..
Mas eu sou bem ruim pra fazer essas mesclam.. Mas vamos a tentativa, né
Bjos no kore de vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...