História Rem - Capítulo 54


Escrita por: ~

Postado
Categorias Channing Tatum, Fifth Harmony, Josh Duhamel, Julian Morris, Matthew McConaughey, Michael Fassbender
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Channing Tatum, Dinah Jane Hansen, Josh Duhamel, Julian Morris, Lauren Jauregui, Matthew McConaughey, Michael Fassbender, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 1.805
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey pessoinhas!
Vou deixar nas notas finais o link de uma fic bem legal, está no comecinho, mas já gostei bastante. É Camila g!p
Qualquer erro...
Boa leitura 🙈

Capítulo 54 - Esquentando


Lauren estava sentada entre minhas pernas, caiu a noite e ainda estamos sentadas na parte rasa. Eu segurava a cintura dela e beijava sua nuca sempre que podia. Ela repousou a cabeça no meu ombro.

- Você não vai escapar de fazer tacos para mim. – Sorri e beijei seu pescoço.

- Foi injusto, você se aproveitou que sou muito apaixonada por você. – Ela gargalhou.

- Esse lugar é incrível. Ainda bem que eu aceitei, acho que eu precisava disso. – Ela virou para me encarar. – Você deve estar surtando sem missões e tiros ao seu redor.

- Estou amando ficar aqui. Não faz três horas e já valeu toda a minha semana. – Ela beijou meu rosto. – Quero te perguntar uma coisa.

- O que? – Ela se virou completamente.

- No dia da joelhada... Foi a primeira vez que você ficou excitada? – Ela me encarou por um tempo.

- Não. Você só ficou aquela vez?

- Logico que não... Eu fico em todas. – Ela gargalhou.

- Eu também, fora as primeiras vezes, mas é natural, você sabe.

- Porque você nunca me contou?

- Pensei que soubesse.

- Eu achei que nunca mesmo. Eu não sei muito o que pensar sobre isso tudo.

- Nem eu, mas mesmo parecendo errado, eu fico. E cada vez mais.

- Não é errado, é natural como você disse. – Me inclinei e beijei a testa dela.

- Estou com fome.

- Vamos entrar que eu faço o jantar enquanto você toma banho. – Levantei e peguei ela no colo.

- Você é muito forte.

- Você que é muito leve. – Ela abraçou meu pescoço.

Entramos em casa e ela foi para o banho, fiquei na cozinha fazendo o recheio para os tacos.

...................................................................................................

POV Lauren

Procurei a caixinha do presente para Camila, ela vai pirar... Bom... Eu acho que vai. Desci as escadas e ela estava toda concentrada recheando os tacos. Ela virou para me encarar e sorriu.

- Bem na hora, amor. – Ela colocou a travessa na mesa. – Deste lado estão os de carne com cream cheese e desse... Seu preferido. Ceviche com maçã verde.

- Sério?

- Sim. – Ela beijou minha testa. – Vou tomar um banho e já venho te fazer companhia.

- Vou levar tudo para sala.

Ela assentiu e me ajudou a carregar, depois subiu as escadas. Deixei a caixa sobre a mesa, ao lado da travessa e servi refrigerante em dois copos. Depois que achei um filme interessante, já havia passado um bom tempo, então peguei um taco e comecei a degustar. Maravilhoso como tudo que ela faz.

- Está bom? – Me virei e ela já estava sentando ao meu lado?

- Delicioso. – Ela pegou um e comeu, depois foi pegar o copo e olhou a caixa.

- O que é isso?

- Um presente para você. – Ela me encarou.

- Não precisava, Lo. – Ela pegou a caixinha e eu apertei a travinha.

- Só tire a cobertura. – Ela puxou e parou de sorrir quando olhou o conteúdo. Eram bonecos da SWAT, mas era nossa família em versão. Ela, Doninho, Pat e eu. Com direito a Astronauta e Hercules em versão caninas SWAT.

- Lauren... Eu não acredito que você fez isso. É nossa família... Sou eu aqui. – Ela disse segurando a própria versão. – São perfeitos.

- Sei que não somos oficiais, mas achei que você gostaria. – Ela me olhou e estavam com os olhos marejados.

- Gostei? Eu nem tenho palavras para expressar o que estou sentindo. Eu amei... Está perfeito. Lauren... Porque você quer me ver chorar? – Ela disse limpando os olhos. Eu a abracei de lado.

- Não quero, Camz. Só queria te dar algo significativo.

- Não tenho palavras para agradecer isso.

- Não precisa mesmo agradecer. – Ela colocou a caixinha sobre a mesa.

- Essa não vai ficar trancada no armário. Vou colocar em uma redoma e colocar no centro da sala.

- Sério?

- Sim. É perfeito demais para ficar escondido. Vou colocar uma luzinha aqui e deixa-lo na sala. Vai ser perfeito. Obrigado, meu amor. – Ela selou nossos lábios demoradamente e nem comeu mais, só ficava colocando os bonequinhos em várias posições para escolher a melhor. Ela é extremamente adorável.

- Camz... – Ela analisava a caixinha. – Camz?

- Aãhn? – Ela disse sem me olhar.

- Lembra... Final de semana sobre nós? – Ela me encarou por um tempo e depois sorriu.

- É que foi um presente muito foda, Lo. Você mandou bem pra caralho. – Ela se debruçou e abraçou minha cintura. Sua cabeça se recostou contra meu peito e ela sorriu para mim. Aquele enorme sorriso que me deixava tonta de tão lindo que é.

- Você me deu tanta coisa. – Beijei a testa dela.

- Eu sou exagerada... Você é impecável. Escolheu um que me fez ter vergonha de toda e qualquer coisa que eu te dei. – Arrastei meus indicadores por seu rosto e ela fechou os olhos. – Pode jogar tudo fora, Lo. Eu entendo. – Sorri e selei nossos lábios.

- Não estou falando de nada material. – Ela abriu os olhos e ficou séria. Ela se escorou no sofá com sua mão e ficou mais próxima ao meu rosto, fechei os olhos para esperar seu beijo, ela tocou minha bochecha e selou nossos lábios.

Logo pedi passagem com minha língua e ela concedeu, soltou um gemidinho quando nossas línguas se tocaram e eu levei minha mão até seu peito, ela seguia com a mão acariciando meu rosto.

Desci minha mão até sua barriga e a deslizei por baixo de sua blusa, arrastando minhas unhas por sua barriga. Ela parou de me beijar e arrastou seus dentes levemente por meu lábio inferior. E colou nossas testas, então... Eu decidi que seria o momento, eu quero essa mulher... Eu estou livre e não preciso me controlar tanto, só seguir meus instintos.

Inferno!

É horrível querer muito uma coisa e ao mesmo tempo ter sua cabeça gritando que é errado, que você sofreu por conta do sexo por anos e agora simplesmente precisa dele.

Ela voltou a me beijar, desta vez mais intensamente, ela sempre diz que vai se controlar, mas não consegue e isso me assusta um pouco, não que ela vá me fazer mal, mas é controverso.

Quando deslizei mais para baixo minha mão, toquei seu membro e ela se afastou arregalando aqueles olhos castanhos.

- O que houve? – Perguntei e ela olhou para baixo.

- Vai torcer meu amigão? – Eu gargalhei, não por ser a coisa mais engraçada do mundo, mas por estar muito nervosa.

- Eu ia fazer um carinho nele, mas já que você não quer.

- Eu quero. Carinhos estão liberados, mas sabe como é... melhor prevenir.

Assenti e ela voltou a me beijar... E assim as coisas foram esquentando. Esquentando para as duas.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...