1. Spirit Fanfics >
  2. Rem >
  3. Tomate ou pimentão?

História Rem - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura e tenha um bom dia!<3

Capítulo 6 - Tomate ou pimentão?


Sintia e Sônia continuaram a discussão por um bom tempo, até que o sinal tocar fui ao refeitório/cantina/restaurante como preferir chamar e sentei numa mesa vazia, mas por pouco tempo, pois a Sônia e a Sintia chegaram logo em seguida, junto de um monte de garotas da minha sala, que continuamente me faziam perguntas, Sônia e Sintia sentaram do meu lado uma na direita Sônia e uma na esquerda Sintia.

Rem: acho que não vai dar tempo de comer com tantas perguntas.#falei bem baixinho de jeito que só a Sônia e Sintia ouvissem, e acabei de perceber que eu peguei uma porção minúsculo que nem minha irmã entregava pra mim.

Sônia: meninas que tal vocês conversarem entre si, a Rem nem tocou na comida.

Sintia: eu não quero ver esse corpinho desnutrido.#garotas são meio psicopatas assim mesmo ou só comigo é assim? Mas como um passe de mágica elas começaram a conversar entre si.

Rem: obrigada.

Sônia: sem problema fofa.#diz colocando a mão em meu colo.

Sintia: se precisar é só falar.#diz fazendo o mesmo, por um segundo pensei que era um ato de amizade, mas começou um clima estranho entre as duas, que começaram a passar a mão mais para baixo, eu tentei colocar a mão pra tirar as delas mas tinha gente demais na mesa pra eu fazer isso sem ninguém perceber, uma delas começou a erguer um pouco minha saia(por isso que não confio em saias!) E fechei minhas pernas com todas as forças, elas trocaram olhares e tiraram as mãos.

Sônia: desculpa, não queria de assustar depois uma outra hora.#sussurrou em meu ouvido.

Sintia: não vou fazer algo que não queira pelo menos agora.#também sussurrou em meu ouvido, com esses comentários pude sentir meu rosto ficar vermelho, e minhas mãos não paravam quietas de tão trêmulas.-você fica muito fofa vermelha (continua sussurrando).

Sônia: você devia concorrer a prêmio de pimentão mais fofo da cidade.(também sussurrando)#eu tinha que sair do meio dessas duas mais rápido possível.

Rem: podem ver se meu lugar ainda vai ser no meio de vocês, o professor comentou em tirar eu de lá.#como um passe de mágica elas foram atrás do professor, elas provavelmente matariam ele se pensasse em fazer isso, como tinha clube e eu não estava em nenhum tinha duas horas pra fazer nada e estava livre delas por um tempo, então fui para o pátio principal e sentei debaixo de uma árvore que tinha por lá.

Maicon: prazer meu nome é Maicon e o seu.#falou um garoto do outro lado da árvore que não tinha visto.

Rem: o prazer é meu sou a Rem.

Maicon: a baixinha novata que todos estão falando.#ela se levanta e vira para me ver e pensando bem não apresentei todos como deveria tipo cor do olho, cabelo, tamanho, etc... Mas vou deixar para próxima.-nossa pensei que era baixinha não uma criança. Com. Seios. E...

Rem: enormes.

Maicon: é.

Rem: também acho isso, me dá até dor nas costas.

Maicon: que bom que não ficou chateada, pela primeira coisa que eu nota-se fosse seus seios.#ele fixou o olhar um pouco mais abaixo de meu corpo, não notei na hora, mas ele tava olhando meus peitos.

Rem: porque não vamos andar um pouco?#vai que andando ele olha pra frete e não nos meus peitos.

Maicon: ótimo idéia.#nossa assim tão rápido? Caminhamos um pouco e chegamos a um lugar mais afastado perto de um prédio que parecia vazio.

Rem: você não tá num clube?

Maicon: sim de sociologia, tecnicamente eu do participando se eu socializar então acho que não tem problema.

Rem: acho que não funciona assim, mas se você diz.

Maicon: e você?

Rem: não participo de nenhum ainda.

Maicon: quantos anos você tem?

Rem: não é feio perguntar a idade de garotas?

Maicon: desculpa, pisei na bola, não precisa responder, não tenho muito jeito de falar com garotas.

Rem: tudo bem tenho 17 anos e você?

Maicon: nossa 17, mas tão nova.

Rem: não vai me responder.

Maicon: a claro, 17 também.

Rem: legal e esse prédio a diretora não me falou dele.

Maicon: ele tava no terreno que foi vendido pra escola, mais nunca demoliram porque talvez pudéssemos usar o local, mas tá vazio até hoje uma parte é da dispensa.

Rem: estudou aqui no fundamental?

Maicon: não, só ano passado, mas deu pra dar uma bela espiada nos arquivos.

Rem: podemos ir lá e acessar os arquivos quando quiser?

Maicon: não, a não ser se você arrumasse um trabalho, de meio período no arquivo morto da cidade talvez.

Rem: legal trabalhou por lá ano passado.

Maicon: isso aí, se quiser alguma coisa de lá pode me falar.#se fôssemos ambos garotos tenho certeza que iria pedir algo em troca.

Rem: obrigada, mas no momento não.#ele parou em frente a uma porta do prédio.

Maicon: chegamos lá no topo tem uma bela vista da escola quer dar uma olhada?

Rem: porque não né, não custa nada.#ele me pega no colo.

Maicon: posso de levar no colo.

Rem: acho que inverteu as coisas, primeiro se pede permissão, depois você faz  oque quer.

Maicon: mas isso é um sim ou um não, as escada são grandes e o elevador está sem energia.

Rem: tá vamos antes que alguém veja.

Maicon: obrigado.

Rem: pelo que?

Maicon: por não me deixar falando sozinho na primeira oportunidade, normalmente as pessoas me acham meio chato.

Rem: espero não me arrepender.(risos)

Maicon: (risos) você não vai a vista vale a pena.#chegamos lá, eu já me sentindo corada dês da hora que ele me pegou no colo, ele me coloca no chão como se eu fosse quebrar e olho em volta.

Rem: nossa realmente a vista daqui é boa.

Maicon: eu não costumo mendir.

Rem: bobo.#eu falei bobo? Que estranho.

Maicon: você é muito bonita.

Rem: obrigada.

Maicon: quer sair mais tarde comigo?

Rem: como amigo?#ele me chamou pra sair, tipo num encontro?

Maicon: é claro acabamos de nos conhecer.#ufa dessa eu escapei.

Rem: claro, posso chamar mais alguém?

Maicon: sim seria ótimo, assim podemos fazer algo em grupo.#assim do mais tranquilo, vai lá saber né.

Rem: você não trabalha no arquivo morto?

Maicon: não tenho chefe, só tenho que intregar os pedidos de papelada.

Rem: nossa emprego fácil não?

Maicon: é fácil até de pedirem algum documento, tem uns sessenta anos de história acumulada até chegar onde você quer.

Rem: então até amanhã.

Maicon: amanhã?

Rem: pra dar tempo de falar com ela.

Maicon: a claro, amanhã então.#ele me pega no colo novamente e começa a descer as escadas.-mas vai ter que se despedir lá embaixo, por que não vou deixar você decer dez andares sozinha.

Rem: tem sorte de eu não me incomodar!

Maicon: não é oque seu rosto diz.

Rem: meu rosto da vermelho?

Maicon: que nem um tomate, e com esse olhos azuis, que parecem diamantes(claro diamantes azuis).#não respondi mais nada, e me despedi dele ao chegar no primeiro andar e ele foi pra sala e eu pra minha.

Sintia: Rem onde se tava?

Sônia: agente procurou você o dia inteiro.

Rem: fui dar uma olhada aos arredores.

Sônia: o professor disse que não falou nada sobre mudar seu lugar na sala.

Rem: desculpa deve ter sido engano meu.

Sintia: engano ou você queria ficar sozinha?

Rem: não jamais.#não quero ser cruzificado hoje.

Sônia: só dessa vez eu passo!

Sintia: também!

Passou a última aula conversando e o sinal bateu, saímos da sala e a Rana me esperava na frente da escola.

Rana: e aí como foi?

Rem: quando chegar em casa eu de conto.


Notas Finais


Avisem se a grafia está errada que eu corrijo.ಠ_ಠ.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...