História Remember; - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, Kim Mingyu, Lee Seokmin "DK", Wen Junhui "JUN"
Tags Depressão, Junhao, Meanie, Verkwan
Visualizações 61
Palavras 2.184
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


essa história foi inspirado em um plot que eu vi no twitter, então não estranhem se pensarem que já o viram em algum lugar.

Capítulo 1 - Uniq;


- Mingyu, vai pegar o resto das coisas lá no quarto de cima, por favor? - Pediu Soonyoung, enquanto carregava algumas caixas em direção ao carro de mudança. 

- Ok, hyung! 

O maior correu em direção as escadas, logo chegando ao segundo andar da casa de classe média alta, entrando em seu antigo quarto, indo em direção as caixas empilhadas ali. 

Se abaixou, pegou as mesmas em seus braços, e levantou novamente, mas estranhou ao ouvir um barulho de algo caindo, virou a cabeça assustado em direção ao impacto, e viu um aparelho jogado no chão. 

Seu antigo smartphone. 

Se abaixou novamente, e sem se importar muito, o colocou novamente dentro de uma das caixas, e desceu até o primeiro andar novamente, vendo seus amigos reunidos ali. 

Aquela cena lhe dava uma nostálgia tão grande, que o Kim não se importou em sorrir grande, e andar em direção aos demais, logo perguntar à Junhui:

- Hyung, onde eu coloco essas caixas? 

O Wen o olhou e sorriu pequeno, logo respondendo.

- Leva elas dentro do carro mesmo, não são muito grandes. 

O Kim assentiu, e foi em direção a saída da casa, não sem antes, dar uma última olhada nela. Com toda a certeza, ele sentiria saudades daquele lugar que lhe deu tantas lembranças boas.

- Prontos? - Gritou Seungkwan, enquanto fazia uma pose de general, quase que imediatamente fazendo os mais velhos rirem. 

- Sim, General! - Hansol berrou de volta, fazendo continência em seguida. 

- Então, vamos, soldados! - E lá se foi o Boo junto aos demais para fora da casa. 

Seungcheol trancou a porta, guardando as chaves no bolso traseiro logo após, sendo que tinha um olhar nostálgico em sua face. 

-  Quem vai dirigir? - Perguntou Minghao, e Soonyoung levantou os dois braços. - Você? - O Kwon assentiu, fazendo o Xu dar uma careta. - Alguém trouxe um capacete? 

- Ya! Seu poste chinês! 

Todos riram da feição indignada do Kwon, ele era uma graça. 


| 30 minutos depois | 

Todos já estavam dentro do automóvel, confortáveis, menos Cheol que teve que aguentar Junhui jogado em cima de si. 

Mingyu ria tanto das brincadeiras de seus amigos que fez com que algo caísse novamente das caixas em seu colo, e adivinha! Ao olhar, percebeu que era o aparelho novamente. 

- Você de novo? - O pegou em suas mãos, apertando no botão de ligar, vendo que o telemóvel acendeu. - Funciona? Se eu soubesse, não teria comprado outro. 

Depois de um tempo, o aparelho ligou completamente, e o Kim pode matar sua curiosidade, afinal, não lembrava de quase nada sobre aquele celular, mas ao digitar sua antiga senha, seu coração falhou por um minuto. 

O papel de parede. 

Tinha Wonwoo, sorrindo enquanto abraçava um gatinho que havia encontrado na rua. 

O Kim lembrava bem daquele dia. 


| 1 ano atrás | 

- Wonu hyung, larga esse gato! - O mais alto tentava a todo custo fazer o Jeon se levantar do chão e largar aquele felino, mas não conseguia. - Você tem imunidade baixa, Wonnie! Sai desse chão quente, e vamos pra casa! Agora! 

- Mas, Gyu, olha que fofinho! - O de 1996 olhou em direção ao mais novo com os olhos brilhando. - Vamos ficar com ela! 

- O quê? Ficou louco? Junhui, mata a gente se chegarmos com esse animal lá. - Explicou Mingyu, surpreso com a proposta de seu hyung. 

- Ah, Gyu, o hyung não vai nem ligar! Ele também gosta de gatinhos, vai, por favor?? - Pediu fazendo uma carinha tão pidinte que o mais novo não conseguiu negar. 

-Vamos logo! 

E no final, levaram uma bronca do Wen, e tiveram que deixar o gatinho em um abrigo. Pelo menos lá, ele teria comida. 


| Agora |


Sorriu melancolico com a lembrança, logo abrindo o aplicativo de conversas, encontrando seus antigos contatos, grupos e todo o resto. Sentia falta deles, então depois pegaria seus números. 

Ao abrir seu perfil, viu uma foto do Jeon e de si, abraçados na praia. Pareciam tão tranquilos. 

- Gyu, você tá bem? - Hao perguntou ao notar o amigo quieto demais. 

O loiro apenas assentiu para o mais novo, e voltou ao aplicativo, prendendo seu olhar no contato fixado. 

"Meu gatinho <3" 

Riu de si mesmo, por ser tão clichê. 

Com muito pesar, abriu as mensagens, e suspirando em seguida ao ver o conteúdo. 



Meu gatinho <3:

Você vem hoje, Gyu? 


                                                                                                                                Me:

                                                      Não vai dar, hyung! Vou sair com o Hao e o Jun


Meu gatinho <3: 

Ah, tudo bem! 

14:50 √√

Eu te amo, Gyu! 

Por favor, não esqueça isso!

Você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida 

Espero que me perdoe por aquela vez

Que eu não quis ir no parque com você 

Você ficou tão emburradinho! 

Queria poder ver seu sorriso todos os dias

Mas creio que será impossível 

Obrigado por ser minha luz!

Eu te amo muito! 

Sei que não é uma despedida descente 

Mas é o máximo que posso fazer agora! 

Kim Mingyu, você sempre vai ser minha luz! 

Obrigado por me iluminar!

16:36 √√



                                                                                                                                Me:

                                                                                                  Como assim, hyung?

                                                                                               Wonu, você está bem?

                                                                                Eu estou preocupado, amor!!!!!!

                                                                                           !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

                                                                                                  !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

                                                                                                                       16:37 √

                                       Chamada não atendida às 16:37

                                     Chamada não atendida às 16:38

                                     Chamada não atendida às 16:38

                                    Chamada não atendida às 16:39

                                   Chamada não atendida às 16:40

                                   Chamada não atendida às 16:40

                                   Chamada não atendida às 16:41

                                                                                          Estou indo para a sua casa!

                                                Amor, por favor, não faz nada contra você mesmo

                                                                                                          Estou chegando! 


O Kim já estava com um bolo em sua garganta enquanto via aquelas mensagens e lembrava de seus momentos de angústia. 

Infelizmente, naquele dia, não chegou à tempo o suficiente. 


| 6 meses atrás |


Mingyu abriu a porta do apartamento com cerca força, sendo que já tinha a chave, mas estava desesperado demais para pensar naquilo. 

- Wonu! - Gritou, mas sem respostas. - Amor? Me responde, por favor! - Berrou novamente, e como a única coisa que ouviu foi o silêncio, pegou seu celular novamente e ligou para o número do namorado. 

Ouviu a batida de uma música dos Beatles, e correu em direção ao barulho, logo entrando no quarto do mais velho, onde encontrou a cena que nunca mais iria esquecer. 

Jeon Wonwoo deitado em sua cama, aparentando estar dormindo, enquanto vestia um moletom enorme que Mingyu logo percebeu que era seu, mas não se importou. 

Andou rapdamente em direção ao corpo magro e pálido, o balançando enquanto falava:

- Wonwoo, acorda! - Sua voz estava tão embargada. - Vamos, amor! Não brinque comigo assim! Não tem graça! 

Sem respostas. 

Então, o Kim logo pegou seu amor pelo pulso e o checou, logo desabando em lágrimas ao perceber o óbvio. 

Jeon Wonwoo não estava mais entre eles. 

- Por quê? - Gritou enquanto abraçava o corpo desfalecido. - Volta, por favor! Eu imploro! Amor, eu não sei viver sem você! Volta, eu prometo que deixo você ficar com aquele gatinho! Eu preciso de você! 

Beijou a testa suada do mais velho, enquanto acariciava seu rosto angelical. Lágrimas caiam sobre o recém falecido. Mingyu nunca havia parecido tão quebrado como naquele momento. 

- Gyu... - Ouviu uma voz e abriu os olhos na esperança de seu amado voltando, mas os fechou novamente ao perceber que era Seungcheol, seu amigo e do Jeon. - Eu sinto muito! 

O Choi também chorava, afinal sempre o que mais tratava Wonu como um bebê. Sabia de sua doença, e fazia o possível para que seu irmão ficasse bem, mas parece que não funcionou muito. 

- Ele- - Ouviram outra voz, seguida de um grito doloroso. Era Seungkwan. 

O Boo era o irmão mais novo do Jeon, por parte de mãe, e não acreditava no que via. 

Se desesperou ao receber uma chamada de Mingyu, também desesperado, onde falava que deveriam ir até a casa do de 1996, pois este estava mal, mas nunca pensou que ao chegar lá encontraria o Jeon morto. 

Hansol estava ao lado do namorado, muito abalado, já que o falecido era seu melhor amigo desde sempre, e havia sido ele que havia apresentado o Chwe para o Boo. 

- Não acredite que te perdi, amor! - Mingyu sussurrou, mas os demais escutaram e choraram ainda mais. 


| Agora |


- Gyu, por que você está chorando? - Seungcheol balançava os braços do amigo, tentando o fazer voltar ao normal, e logo teve o corpo grande o abraçando. 

- Eu sinto tanta falta dele, hyung... 

Todos entenderam o que estava acontecendo. 

- Também sentimos, Gyu... Todos sentimos muita falta de Wonu. - Respondeu Soonyoun parando o veículo. 

Depois de ter passado um tempo abraçado ao Choi, o Kim se acalmou e mostrou a todos seu celular, onde estava contido as mensagens. 

Apesar do tempo ter passado, todos ainda estavam muito abalado com o acontecido. 

Sentia tanta falta daquele lerdo que conquistou o coração de todos, mas foi embora tão jovem. 

- Deixa eu ver? - Pediu Jisoo, enquanto estendia a mão para pegar o celular, e logo o teve em suas mãos. - Vou olhar a galeria, ok? - O Kim assentiu, limpando os olhos avermelhados. - As fotos dele sempre foram as melhores, e- Oh- Que vídeo é esse? 

- Vídeo? - Perguntou Mingyu com uma feição confusa. 

- Esse! - Apontou com o indicador e mostrou para os demais. 

A imagem pausada tinha Wonu sentado com um moletom grande branco, cabelos bagunçados e óculos no rosto. 

- Ele era tão lindo... - Sussurrou o Kim. - Pode dar play no vídeo, hyung? 

- Claro. 

E então começou. 


"Tá ligado? Espero que sim! Aí aí, nunca vou saber mexer direito nessas coisas." - Os que assistiam sorriram fechado. - "Enfim, acho que foi o Gyu que encontrou esse vídeo, ou não, ele é meio lerdinho." - Riram em conjunto. "Sendo assim, se não foi o meu namorado que encontrou esse video, por favor, mostre pra' ele! É importante. Então, eu acho que se vocês estão vendo isso significa que algo aconteceu comigo, não é? Ou não, talvez eu esteja ao seu lado agora, não sei! Estou confuso. Estou fazendo esse vídeo para agradecer à todos vocês, caso eu não aguente suportar por tudo isso. Sei que deveria pensar positivo, mas está cada vez mais doloroso ficar... Vivo! Queria agradecer à todos os meus amigos, minha familia e meu namorado que me ajudaram tanto! Obrigado, Seungcheol hyung por não ter deixado eu nadar naquela piscina às 03 horas da manhã, eu teria ficado doente, então muito obrigado." - O Choi sorriu, mas lágrimas caiam de seus olhos tão lindos. - "Junhui hyung, você não me deixou ficar com o gatinho, mas eu lhe perdôo, ok? Você sempre foi como um pai para mim, e eu lhe agradeço muito por isso. Jeonghan hyung, por favor, não caia mais nos meus papos, nós não deveríamos ter saído de madrugada para comprar chocolate, foi perigoso, mas obrigado por me acompanhar. Soonie hyung, não puxe minhas bochechas, eles não são de borracha como as suas, ok? Brincadeira, eu lhe amo, hyung, obrigado por me mimar tanto. Hao, Soolie e Chan, por favor, parem de me tratar como criança eu sou o hyung de você, principalmente para você, Di Caprio, mas saiba que o hyung de vocês os ama mesmo assim. Boo... Você sempre foi tão bom pra mim, me ajudou em tantos momentos, me desculpe se eu desistir de tudo, sabia que eu tentei e muito. Eu te amo muito, maninho! " - O Boo soluçou, logo abraçando Hansol que também chorava. - "Jisoo hyung, obrigado por me ajudar tanto durante as minhas crises, isso foi muito importante pra mim, sabe?" - Jisoo sussurrou um "De nada, bebê" - " E Gyu... Eu nem sei o que falar sobre você, amor! Você é tão importante pra mim, Kim Mingyu, que dá vontade de explodir de tanto amor! Você sempre vai ser a minha razão de viver! Meu raio de sol, meu bebê, meu porto seguro, enfim meu tudo, e me desculpe por ser tão clichê! Queria poder ficar com você para sempre, mas não se vai acontecer, meu amor! Me desculpe... Bom, continuando, Jihoonie, você é simplesmente uma das pessoas mais impressionantes desse mundo, obrigado por me inspirar, e Seokmin, você é tão você o tempo todo que dá inveja, garoto. Sempre sorrindo, abraçando, gritando, afinal você é a alegria do grupo, não é?... Caralho, o Mingyu tá me chamando, preciso ir, enfim amo todos vocês, obrigado por tudo. 

E desligou a câmera. 

Todos naquele carro, estavam chorando, tristes demais para falar e aquilo não era novidade para ninguém. 

- Ele era tão precioso. - Sussurrou Minghao em meio a um soluço. 

- Precisamos ser fortes, por ele. - Falou Mingyu, enquanto tentava secar, em vão, suas lágrimas. 

O Kim pegou o telemóvel novamente, encontrando fotos suas, e de Wonwoo sorrindo, abraçados, se beijando e até se batendo. 

- Vocês eram um casal tão perfeito. - Comentou Jeonghan. 



- Sim, hyung, nós éramos. - Sorriu para o telefone. - Mas eu gosto de pensar que ele está em um lugar melhor agora, me esperando...



- Para sermor felizes juntos... 



                                                                                                                 


Notas Finais


depois corrijo os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...