História Remember - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Bobby Finstock, Breaden, Chris Argent, Danny Mahealani, Derek Hale, Isaac Lahey, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Derek, Lgbt, Scissac, Sterek, Stiles, Teenwolf, Yaoi
Visualizações 719
Palavras 6.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIEEEE FANTASMINHASSS
Genteee parece que pedir para vocês se manifestarem esta funcionando então vamos continuar... SE MANIFESTEM..

E UM GRANDEEEEE BEIJO ESTRALADO PARA NOSSA AMIGUINHA LEITORA YAMANASHI ( nome toperson ) A PRIMEIRA A COMENTAR SEMANA PASSADA :3 ....OBRIGADA POR LERRR

e então continuem se manifestando que eu to gostando de ver... chega de enrolação e vamos lá.

Bom... eu poderia esta roubando, matando, dormindo ou comendo. mas estou aqui com mais um capitulos para vocês :3

boa leitura

Capítulo 7 - Você é Gay?


Eram seis e dois da manhã e Stiles estava debaixo do chuveiro, se preparando para ir a escola. A última coisa que ele queria no momento, era esta tomando banho gelado, mas segundo Derek não tinha água quente.  isso era um absurdo, ele foi arrastado de uma cama confortável e quente, para dentro de um banheiro frio e úmido.

Derek realmente não tinha coração. 

Uma camisa azul escuro, camiseta xadrez vermelha, calça jeans e seu velho tênis ALL star preto desbotado. Esse era o seu look para hoje. 

Derek e Peter iriam começar hoje a procura pela reserva, então Derek já estava de pé e fazendo o café. Stiles se perguntava como o lobo parecia tão bem disposto aquela hora da manhã, enquanto Stiles só queria voltar para cama e se perder naqueles edredons quente e macio, mesmo que não dormisse.

Um cheiro delicioso vinha da cozinha fazendo o estômago do garoto roncar enquanto decia as escadas. 

Ele pensava em como seria as buscas pela reserva e se alguém encontraria algo. Stiles e Isaac iriam assumir hoje e ficar até o começo do amanhecer, então ele não passaria a noite no Loft e só veria Derek uma vez no dia. A pior parte de todas, só ver Derek uma vez ao dia. 

Enquanto Stiles descia as escadas, uma pontada fina e agonizante atravessou a sua cabeça, fazendo o menino parar e por a mão na mesma, fazendo uma carreta. Sua vista embasou e por um momento Stiles pensou em que iria desmaiar e cair da escada. Mas logo esses sintomas foram passando, fazendo Stiles estranhar. Porque será que ele está sentindo isso? Com certeza deve ser efeito daquele maldito líquen que Derek está injetando nele.

E por falar em líquen, onde diabos Deaton havia se metido? fazia dias que ele estava viajando e nem a droga de um SMS ele mandou, será que a mão dele cairia se ele resolvesse mandar sinal de vida? podia ao menos manda um SMS, e-mail, telegrama, ou por falta desses recursos um sinal de fumaça também serviria. 

Mas daí, ele não conseguiria ver o sinal de fumaça... ou  conseguiria? Deaton estava no Japão, em outro continente. Definitivamente ele não...

Como Stiles começou a pensar nisso? Como saiu do assunto dos seus sintomas e toda aquele lance da pontada, para pensar no Jap...

Stiles interrompeu os seus pensamentos bipolares, quando viu que Derek não estava sozinho na bancada do café. Qual é, é cedo, na verdade muito cedo para Stiles se aborrecer. 

calma, respira fundo — ele recitava isso em sua mente — não fique com ciúmes ou inseguro. É muito cedo para esse tipo de emoção. 

Ele respirou fundo antes de continuar descendo as escadas. Quando adentrou na cozinha viu o Beta parar de conversar e o olhar com algo que Stiles não conseguiu identificar — como já disse, é muito cedo e o cérebro do garoto ainda não estáaa "acordado", Mesmo que nem a dormir ele chegou — mas que parecia muito algo como receio.

— bom dia — o lobo falou cauteloso .

— bom dia — ele respondeu tentando ao máximo não parecer incomodado com a presença de Breaden. O que diabos ela estava fazendo ali? Ela não deveria estar investigando o nogitsune? Que imprestável.

— bom dia — agora a mercenária que cumprimentou dando uma mordida na torrada.

— bom — juro que ele estava tentando parecer o menos afetado possível, mais o amargor na sua voz era clara. 

Talvez Breaden não notasse, achasse que era apenas o mal humor matinal característicos dos adolescentes. Mas Derek notava e como notava.

Stiles foi direto para a cafeteira. Ah sim, se não fosse por Derek, ele teria um belo café expresso. bom, Era melhor não pensar naquilo agora. 

O café quente descendo pela garganta do garoto faz ele solta um leve gemido de prazer enquanto se sentava a um banquinho de distância do lobo no balcão.

Quando volta a abrir os olhos Derek está o olhando com o cenho franzido.

— você só vai tomar isso? — o lobo pergunta com Ar de reprovação.

Stiles o olha por baixo dos cílios e levanta uma sobrancelha fazendo cara de "não enche a porra do saco, Hale"

Em resposta Derek cerra os olhos e fecha a cara.

Breaden olhava para Derek não entendendo toda essa preocupação. Ela achava que Derek se sentia responsável pelo garoto, de uma certa forma ela estava certa.

— dormiu bem? — Breaden perguntou para Stiles, querendo puxar algum assunto, o silêncio mortal e constrangedor já estava a matando. 

Stiles olhou da mercenária para Derek e voltou seu olhar para a xícara a alguns centímetros de distância. 

Que pergunta idiota, mesmo que ela não soubesse que Stiles não dormia, ainda sim era idiota. 

— não durmo — ele respondeu olhando sem expressão para a mulher — faz parte do: o que fazer para não ser possuído.

— nossa, que horrível — Breaden parece pensar um pouco — e onde você fica La em cima? Porque que eu saiba, só tem o quarto e o banheiro do Derek.

Mas que intrometida, o Beta não podia ter uma ex menos intrometida e irritante não? E que dê preferência morasse no polo norte.

Ele também resolveu ignorar as Circunstâncias de como a mercenária descobriu que lá em cima só havia um quarto e um banheiro.

— no quarto dele — Stiles disse tentando parecer indiferente, mas na verdade ele estava querendo era dizer que estava tendo um lance com o lobo,só para ver a cara da mercenária ao saber que seu ex é Bi, mas se conteve. Resolveu jogar verde.

Derek levantou a sobrancelha, olhando para o garoto enquanto Breaden fazia cara de surpresa e confusa. O lobo havia entendido o joguinho do menor, pelo Beta eles poderiam admitir que estavam juntos e pronto. Mas não nessa circunstância, não como um joguinho.

— vocês dormem juntos? — a mercenária perguntou levantando as sobrancelhas mostrando total surpresa .

— na verdade — Derek disse — ele fica na poltrona do meu quarto.

O Beta mentiu, recebendo um cerrar de olhos do menor.

— você não deveria estar se arrumando para começar o seu turno na reserva? — Stiles perguntou tentando mudar de assunto.

O menino percebeu que Derek estava com a sua abitual calça moletom e sua camiseta surrada de dormir. apesar de tudo não pode deixar de se derreter um pouco, com a aparência pós-sono do lobo. Ele passou toda a noite observando Derek dormir , mas nunca se cansaria daquilo. Era como um pequeno momento de paz na grande guerra que é a sua vida...

Era como voltar para casa, depois de atuar em uma guerra onde vários se perderam.

muito profundo para tão cedo — ele pensou com um meio sorriso ao observar o rosto do maior.

— vamos estar la as sete — ele respondeu trazendo Stiles de volta e dando um gole no café. 

Stiles assentiu e voltou ao seu café, A vontade de perguntar a Breaden porque ela não estava fazendo o seu trabalho era enorme, mas ele se conteve. Afinal, Breaden ainda é amiga de Derek, e Stiles não queria pagar de ciumento possessivo.

Stiles devia está exagerando em relação a Breaden, na verdade ele sabia que estava. Mas o seu medo de perder Derek era muito maior do que o seu bom senso, ele lutaria com unhas e garras para não ter que perder Derek de novo. Ele faria qualquer coisa para não sentir de novo o que sentiu quando o maior foi embora. 

Os pensamentos do garoto são interrompidos quando uma notícia no jornal local da tv anuncia uma nova notícia. 

mas uma criança desaparece em Beacon Hills  — a jornalista constata.

Stiles levanta do seu banquinho desajeitadamente, tirando  a caneca de café rápido da boca e a deixando sobre o balcão. vai em Direção a sala pegando o controle remoto da tv e aumentando o volume da mesma.

a criança se chama Eduard Mitchell de apenas seis anos de idade — ele senta no sofar atento as palavras do noticiário. — o menino desapareceu ontem no cair da noite. Segundo Angelina Mitchell, mãe de Eduard. apenas gritos desesperados foram ouvidos e quando Angelina chegou ao quarto do seu filho, a janela estava aberta e apenas pequenos rastros de sangue se encontravam no local...

Stiles bufou e desligou a tv, deixando seu corpo cair para trás encostando no sofar. Ele sabia o que era, Sabia que talvez essa mãe nunca mais visse o seu filho. E ele se odiava por isso, saber o que aconteceu e não poder dizer nada. esse caso é mais um dos que a polícia nunca conseguiria resolver sem entrar no sobrenatural. 

O garoto imaginava como a mãe desse Eduard estava se sentindo. Com certeza ela vai chorar a noite e se pergunta aonde o seu filinho estava. Mas uma vez Stiles se odiou. Ele abaixou o olhar e voltou a cozinha. 

— wendigos? — Breaden perguntou assim que viu o menor entrar no cômodo. 

 Stiles engoliu em seco e assentiu. se sentando no seu lugar, envolvendo a caneca nas mãos sem a tirar do lugar. 

Poxa, era só uma criança inocente.

— porque você parece tão mal com isso? — Derek perguntou percebendo a leve mudança de humor do mais novo — outras pessoas iram desaparecer. 

— era só uma criança — ele inspirou, porque estava tão mal com isso? Ele nem conhecia essa tal criança. 

Derek se bateu mentalmente por ter sido tão duro. O lobo sabia que o menor estava desestabilizado emocionante e qualquer coisa fazia seus sentimentos mudar.

— até amanhã Derek. 

Por fim ele disse tirando Derek dos seus pensamentos.  colocou a caneca na pia e pegou a sua bolsa no chão, ao pé do banquinho em que estava, e a jogando no ombro.

— amanhã? Pensei que nos veríamos a tarde quando saísse da escola — Derek levantou uma sobrancelha. 

Stiles parou no lugar  e se virou para o lobo, com um ar irônico 

— sabe, eu tenho o Átila! É, aquele que você ameaçou rasgar a garganta dele se eu o trouxesse aqui de novo. — ele vê o Beta fecha a cara, e apertar os lábios até formarem uma linha reta — então, eu tenho as matérias do ano INTEIRO para passar para ele,até o final do mês. Caso contrário vou ter que lavar o uniforme do time de lacrosse inteiro, e caso você não saiba, aqueles garotos fedem como cachorro molhado depois de achar uma bela poça de lama .

— talvez eu deixe você trazer ele aqui de novo — bem perto do alcance dos seus olhos. 

Stiles levantou uma sobrancelha 

— não adianta, ele tem medo de você. — Stiles faz uma carreta com a cara de satisfeito que o homem faz. 

— ele é seu namorado? — Breaden pergunta para Stiles deixando passar batido a cara de descontentamento do lobisomem. — sabe, aquele garoto?

Mas que mulher intrometida, credo.

Stiles nem fez o favor de tentar esconder o revira de olhos que deu.

— Átila é hétero — ele respondeu. Pelo menos Stiles acha que é.

Derek franziu o cenho. Então se o outro fosse Gay ou BI, Stiles iria querer algo com o Argent? Definitivamente Derek não gostava do Átila, não, nem um pouco. Zero simpatia.

— e você?... Você é gay? — Breaden pergunta colocando o cotovelo na bancada e apoiando o queixo na mão. 

Qual o problema dessa mulher? Meu Deus.

— a minha sexualidade agora é o assunto principal e o ponto alto dessa conversa? — ele perguntou cruzando os braços e fitando a mulher.

— oh — ela levantou as mãos em gesto de rendição e um sorriso nos lábios, o que só fez Stiles se irritar. — desculpe, é que as vezes você parece tão... Gay 

A voz da mercenária no final da frase era arrastada e sugestiva. O que fez Stiles se surpreender com o atrevimento da mulher.

— eu nunca disse que era hétero. 

E assim Stiles saiu deixando um Derek de boca aberta e Breaden com a sua resposta, com cara de surpresa ainda encarando o lugar onde o outro estava. A mercenária já desconfiava que Stiles era gay, mas não esperava que ele dissesse tão abertamente.

Por um segundo passou pela cabeça do menor, em dar um selinho em Derek como despedida, mas então ele logo descartou a ideia pensando que o Beta não gostaria nada disso. 

Stiles não sabia Se Derek já havia contado que era BI. E se não, não cabia a ele revelar aquela informação e daquele jeito. 

Derek admirava Stiles por falar tão abertamente da sua sexualidade. Sim os membros do pack Já sabiam que Derek gosta tanto de mulheres quanto de homens. Mas mesmo assim ele não era de falar muito sobre o assunto, Derek sempre achou isso muito pessoal.

Stiles descia as escadas pensando no quão cansativo seria o seu dia. Aula, treino de lacrosse, passar a matéria com Átila e as buscas na floresta. Em algum momento Stiles teve a esperança de achar Eduard com vida e poder devolvê-lo a sua mãe. Ele deveria criar falsas esperanças sobre isso?

××∆××

— hey cara, viu aquela notícia sobre o tal menino que desapareceu? — Scott perguntava enguanto dava uma pequena corridinha para acompanhar Stiles que andava dentre os corredores amontoados de alunos.

Aquela notícia parecia que ia perseguir Stiles o dia todo, em qualquer lugar que ele fosse,  toda estação de rádio que o garoto colocava no seu jipe estava falando sobre o assunto, quando chegou na escola algumas pessoas comentavam sobre isso e agora Scott. Caramba será que eles nunca viram uma pessoa desaparecer, não? 

— É, vi — Stiles respondeu sem demostrar interesse. 

— você acha que foi os.. — o Alpha olha ao seu redor discretamente se certificado que ninguém estava os escutando. quando volta a falar sua voz é baixa — você acha que foi os wendigos? 

Stiles revira os olhos antes de responder.

— você tem dúvidas?

— não — Scott coça a nuca — na verde não, só queria saber a sua opinião. 

— a minha opinião é que mais pessoas vão desaparecer se a gente não achar logo essa caverna, túneis subterrânea, mina abandonada...Seja lá onde for que eles fiquem — Stiles parou na frente do seu armário mas antes de abrir fez uma pausa e quando voltou a falar sua voz era baixa — você acha... Você acho que ele ainda está vivo?

O Alpha franziu a testa. Ele não tinha parado para pensar nisso.

— não sei — ele balança a cabeça negativamente. — na verdade acho bem improvável. 

O garoto suspira 

— é, você tem razão — ele pega os livros das aulas de hoje e fecha o armário —  onde está o Isaac?

Milagrosamente Isaac não estava grudado com Scott como eles sempre costumavam estar. 

— ele está...

— bem aqui — Isaac parou do lado do Alpha com um sorriso sínico no rosto — estava com saudades de mim STI? 

Imediatamente a mente do garoto voou em direção ao Théo. Isaac havia pronunciado a mesma frase que o quimera o falou assim que ele chegou em Oak Creek..

Stiles sentiu um gosto amargo na boca.

não vá por aí Stilinski — sua mente sibilou. 

— não, o clima estava muito agradável aí lembrei que era porque você não estava e fiquei com uma pontinha de esperança que continuasse assim... Sem você,. — ele faz uma pausa voltando a andar — mas como dizem... Alegria de pobre dura pouco.

— você é tão engraçado Stiles — Isaac diz sarcástico. 

— e você é tão ridículo.

— parem vocês dois — Scott bufa e diz antes que alguns dois dois possam protestar — voces dois não tem jeito, vamos logo para a aula. 

E assim eles vão assistir a aula de história do Sr. Yukimura. 

××∆×× 

O suor escorria da lateral do seu rosto e se perdia no pescoço, Stiles estava encharcado, ele tinha pena de quem fosse lavar o seu uniforme depois do treino.

Ele continuava a correr em direção ao gol, ignorando todos os gritos de "passa a bola" que recebia. Inacreditavelmente Stiles tinha feito dois gols, os únicos dois da partida na verdade. Era apenas um treinamento e o time tinha sido dividido em dois. 

O garoto corria focado a onde queria chegar... No gol. Ele desviava de alguns adversários, rodopiava o bastão sem deixar que ninguém batesse no mesmo, era lindo de se ver o quanto ele tinha ficado bom em manusear as coisas. tacos, bastões... 

Nem mesmo Scott conseguia tomar a bola do garoto, mas obviamente porque ele não estava usando os seus poderes lupinosos. Fazia parte da sua lista de como ser uma pessoa melhor, e nela incluía: não usar os seus poderes em campo.

Stiles corria, desviava, pulava alguns que se jogavam no chão para tentar derrubalo, e teria sido lindo o terceiro gol, se dois brutamontes não tivessem corrido até ele curvados fazendo a barriga do menino se chocar contra as costas do outro o jogado para longe. 

Droga! Que cavalos, não sabem nem brincar. 

Lydia que estava na arquibancada junto com malia, levantou e pôs as mãos na cabeça fazendo cara de dor.

Stiles sentiu as suas costas protestarem ao entrar em contato com o chão.ele ficou ali deitado estirado no gramado, encarando o céu nublado acima dele. Seu peito descia e subia em ritmo com a respiração ofegante. 

Ele não tinha percebido até agora o quanto estava cansado. Só de pensar em que ainda teria que passar matéria e ficar andando atrás de criaturas sobrenaturais a noite toda, o deixava exausto

— STILINSKI — o som do apito do treinador ecoou pelos ouvidos do menor e logo ele percebeu que uma rodinha de pessoas tinha se formado ao seu redor, incluindo Scott, Isaac  Kira. O treinador o olhava com uma careta. 

— eu estou bem — ele levantou o braço, mostrando o polegar em sinal de positivo.

O treinador bufou e logo desapareceu do alcance da sua visão, ouvindo apenas um:

— ENTÃO LEVANTA LOGO DAI GAROTO. 

As pessoas ao seu redor foram se dispensando ficando apenas Scott que o olhava divertido.

— você está bem? — o Alpha perguntou estendendo uma mão para ajudar Stiles a se levantar 

O maior assentiu e aceitou a ajuda. 

— então vamos voltar a jogar

××∆××

Kira andava em direção ao vestiário feminino, ela odiava ser a única garota do time. Mas a kitsune não podia negar que adorava ver as pessoas a olhavam com caras de bobos,ela tinha sorte por ser uma kitsune. por manusear muito bem a espada,os outros objetos como tacos e bastões ela tirava de letra e assim se saindo muito bem nos esportes que envolviam esses objetos.

Vantagens das raposas...

Já na porta do vestuário, Kira é impedida de entrar no lugar, por uma mão que segurou o seu ombro. A kitsune se encolhe por causa do susto. 

— uau, você faz parte do time de lacrosse? Você é uma titular? — a voz dizia admirado.

Kira se virou e por um segundo ela congelou vendo o sorriso do garoto parado a sua frente. 

Átila.

— você deve ser muito boa nisso — ele cruzou os braços e olhou a kitsune dos pés a cabeça admirando como a garota ficava bem no uniforme.— você é a única garota do time.

— O-Oie Átila — Kira sorriu envergonhada — parece que sou.

— olha só, você decorou o meu nome — ele sorriu vendo a asiática corar a sua frente. — e você? Como você se chama?

— Kira — ela estendeu a mão para um cumprimento —  Kira Yukimura.

— prazer Kira — eles balançaram as mãos e logo após soltaram-nas. — sabe, eu queria ser bom em esportes. 

— e você não é? 

— não, eu tentei fazer o teste para entrar no time — ele riu coçando a nuca — mas parece que eu não me dei tão bem assim.

— quem sabe você não consegue passar em outros, como o de basquete.

— não, não. Olha só o meu tamanho. — ele abriu os braços e Kira passou os olhos no seu corpo. Átila não tinha era musculoso como Derek, mas ainda era bem atlético e os músculos pareciam definidos. O seu corpo combinava armonicamente com o seu rosto e aqueles belos olhos azuis. Átila franze a testa divertido quando Kira não o responde — Kira?

Kira pisca quando percebe que olhou tempo de mais para o garoto. 

— você me parece ser bem grande — ela diz um pouco sem graça. Átila era pequeno, mais ainda sim era maior que a kitsune.

Ele ri 

— mas não para entrar no basquete —  Átila balança a cabeça e dá de ombros  — basquete também não é a minha praia, talvez se ouvesse um time de tiro ao alvo ou algo assim.

Kira levantas as sobrancelhas.

— você pratica Tiro ao alvo? — como a Allison? 

— é — ele assenti — sabe, bestas e arco e flechas. 

Kira ficou olhando o garoto boquiaberta. Como Átila podia se tão parecido com Allison?

— Kira? — o menino chamou, se perguntando se havia falado de mais. — você está bem?   

— estou, estou sim — ela riu sem humor — mas porque você ainda está aqui? As aulas já acabaram e só quem é do time precisa ficar para o treino.

— ainda estou pegando as matérias com o Stiles e como o amigo com que ele mora não me quer lá, e a casa do Stiles não faz muito bem a ele, nós decidimos ficar aqui.

— sabe, ele não é uma má pessoa — Kira se referia a Derek — só um pouco rabugento como diz o próprio Stiles

— é, Deve ser isso. — ele rir — e por acaso você viu Stiles por aí? Eu acabei me perdendo um pouco ao tentar achar ele. 

— ah, ele deve está no vestiário masculino — ela se virou na direção do corredor atrás de si e apontou pro final dele  — é logo ali no final do corredor, você vai até lá e vira a esquerda e vai está de cara ao vestiário.

— nossa, eu devo ser a única pessoa que se perde em uma escola — ele diz fazendo Kira rir — obrigado, você é bastante legal. 

— obrigada — Kira abaixa a cabeça e sorrir de lado. 

Ela se assustou quando Átila levantou a sua cabeça com o dedo e colocou uma mecha de cabelo atrás da sua orelha que havia se soltando e se espalhado por seu rosto.

— legal te conhecer , mas agora eu tenho que encontrar o Stiles. — ele sorrir de lado. — espero ter o prazer de te reencontrar de novo. 

Depois disso Átila seguiu pelo corredor que Kira o indicou, deixando a menina parada no local encarando o lugar onde ele estava. 

××∆××

— então quando tiverem as bases iguais você corta as bases e soma os expoentes, entendeu? — Stiles explicava matematica para Átila. Ambos estavam sentados em uma mesa distante de todas as outras na biblioteca. Stiles apesar da palidez e das olheiras negras, tinha uma aparência adorável e cheiro de sabonete. Provavelmente porque ele tomou banho antes de encontar o menino. 

— entendi — Átila coçou a nuca.

Stiles bufou 

— você não entendeu nada né? 

— na verdade, não — admitiu. 

— cara você é péssimo em exatas — Stiles constatou colocando a caneta em cima do caderno e olhando o garoto. Fazia horas que eles estavam ali e Stiles já tinha explicada aquele assunto umas cinco vezes. Já estava quase anoitecendo e o maior não podia ficar ali o tempo todo, ele tinha que ir para a reserva encontrar Isaac. — esse é um dos assuntos mais fáceis da matéria.

Átila cruza os braços e faz cara feia. 

— eu não sou péssimo em exatas. Eu prefiro acreditar que exatas não é a matéria exatas para mim. — Átila começou a gargalhar, enquanto Stiles batia com a mão na própria testa, o olhando perplexo e com cara de "alguém me mata por favor".

— meu Deus — Stiles exclamou — você é ainda pior contando piadas. 

Quando ele parou de gargalhar havia lágrimas em seus olhos de tanto rir.

— ah Stiles, vai dizer que você não achou engraçado? — ele perguntou. Seu rosto estava vermelho e ele passava as mãos nos olhos enxugando as lágrimas. 

— nem um pouco.

— foi engraçada sim.

— foi horrível.

— hilária.

— zero graça.

— digna de um show de comédia 

— Patati e Patatá cometeriam suicídio se escutassem isso.

— você é realmente um estraga prazeres Stilinski — Átila bufou. 

Stiles sorriu de lado 

— bom, é um dos prazeres da vida. 

O mais novo revira os olhos e depois olha pro seu caderno e logo após para Stiles. 

— será que eu posso te fazer uma pergunta? — Átila pergunta parecendo um pouco sem graça.

— você já fez — ele levanta uma sobrancelha. 

— outra pergunta, idiota — o menino revira os olhos.

— ouch — Stiles coloca a mão no peito em pose dramática — assim você fere os meus sentimentos. — ele brinca e Átila dá uma risadinha — claro que pode.

— você é gay?

O queixo de Stiles cai novamente em uma expressão perplexa. Todo mundo tirou o dia para perguntar sobre a sexualidade dele? e o porquê Átila quer saber sobre isso e o mais importante: como eles chegaram nesse assunto? 

Stiles pisca 

— como é que é? 

Átila rir nervoso 

— é sabe, Naquele dia você me disse que estava vendo pornô Gay....então você é Gay?

Opa. Stiles deu um sorrisinho. Porquê Átila estava perguntando sobre aquilo? Normalmente um hétero fugiria daquele assunto e não ficaria tão sem graça... O sorriso de Stiles aumenta. Átila não seria...?

— ah — Stiles limpou a garganta — você gosta de garotos? 

Átila pareceu ficar sem reação por um segundo, mas logo depois da um meio sorriso.

— é, eu gosto de garotos — ele sorriu — e você? 

— gosto, com certeza — Stiles sorriu assentindo — e de garotas você gosta? 

Átila levantou as sobrancelhas parecendo um pouco surpreso com a resposta do maior.

— sim, também — ele respondeu — e você?

Stiles apenas negou com a cabeça fazendo uma careta.

— entendi — o menor balança a cabeça sorrindo e pegando a caneta em cima do caderno voltando a escrever. 

Stiles continua olhando para Átila com um sorriso na cara e expressão de bobo. Como caraleos eles chegaram aquele assunto? Pareceu uma coisa tão normal... Okay, isso foi estranho.

Eles voltaram a estudar, o clima parecia mais leve, não que antes fosse pesado, mas realmente alguma coisa alí tinha mudado. 

Stiles explicava novamente o assunto antes de ser interrompido por Átila. 

— então... A sua amiga Kira...

— ah não — Stiles interrompe com os olhos arregalados — você tá afim da Kira? Wow cara, da nossa asiática? 

— o que?— Átila arregala os olhos. Quando ele volta a falar, sua fala é rápida e enrolanda — não claro que não, do que você...

— está sim — Novamente Stiles o interrompe — ai meu Deus cara, você gosta da Kira

— caramba Stiles, você é muito precipitado cara. Eu não falei nada disso. 

— ah, não é isso então? — ele levanta a sobrancelha em uma expressão desafiadora 

Átila fica calado e isso entregou tudo.

— quem cala consente — ele cruza os braços — então o que queria me perguntar sobre ela? 

— ela só é.. interessante. ela tem... Sabe? — ele limpa a garganta — namorado? 

— não, que eu saiba depois do Scott ela não namorou mais ninguém — as cenas dos olhares entre Kira e Allison passaram na cabeça do menino e por um segundo ele se perguntou se deveria contar isso a Átila... Não. 

— ela namorou o seu amigo? — agora ele parecia surpreso. 

— ahram namorou. — a gente até teve que resgatar ela de umas skinwalkers aí.

Átila pareceu ficar triste por um momento. Será que ele achava que não tinha chanse com ela?

— não fica assim cara, ela pode está na sua também. 

— acho difícil — ele balançou a cabeça — olha o Scott e olha pra mim. Ele é o capitão de lacrosse Cara.

E uma Alpha, mas como você não sabe disso — Stiles pensou.

— idai?— o maior cruzou os braços em uma expressão indignada — quer dizer que ele é melhor que eu, só porque é o capitão do time de lacrosse? 

— Não, não foi isso que eu...

— não se preocupe — Stiles interrompe dando uns tapinhas nas costas do menor o consolando — Scott é uma boa pessoa e não está mais afim dela, nem ela dele. O caminho está livre para você. 

— se você diz...

××∆××

— então, você vai chamar Kira para sair? — Stiles desviou os olhos da estrada dando uma rápida olhada em Átila. 

Stiles dirigia em direção a casa dos Argents. Ja era noite e chovia fortemente, a estrada estava vazia e escura. 

Dentro de alguns minutos ele deveria buscar Isaac na casa do Alpha, para poderem ir a reserva. Stiles estava esgotado, as suas costas doiam e tudo que ele queria era voltar ao loft e se enroscar nas cobertas da cama do Beta. 

— Hey, vai com calma cara. A gente mal se conhece — Átila olhou para Stiles. 

— cara quantos anos você tem? 10? Eu tô dizendo para você chamar ela pra sair e não para casarem e terem 5 lindos filhos. — o maior falava sem tirar os olhos da estrada.  

Átila bufa.

— primeiramente eu tenho dezesseis anos — ele cruza os braços — quase dezessete. E eu não vou chegar nela e chamá-la para sair assim, do nada. 

— dezesseis anos? — Stiles parecia surpreso — você ainda é uma criança, cuidado para depois não querer denunciar a Kira por pedofilia.

O menor revirou os olhos enquanto Stiles ria.

— idiota — ele deu um soco no braço do maior. — sou só alguns meses mais novo que você okay?

— que violência — Stiles grunhiu tirando uma mão do volante e massagendo a parte em que Átila socou — você realmente deveria chamá-la para sair. 

Átila não respondeu e o carro mergulhou no silêncio. A chuva lá fora aumentava e a estrada se fazia cada vez mais escura, sendo iluminada apenas pelos faróis do jipe. 

Bela hora para começar a chover, além de ter que ir para uma reserva a noite, ainda teria que enfrentar essa chuva e pegar um lindo resfriado. Mas Stiles não podia reclamar, ele escolheu o turno que queria. Realmente foi uma péssima escolha.

Stiles imaginava o que Derek estaria fazendo agora, fazendo o seu café? Lendo um livro? Pedindo pizza? Ah sim, Stiles queria uma pizza. Um café e o almoço da escola foi tudo o que ele comeu hoje. 

Talvez antes de pegar Isaac, Stiles desse uma paradinha em uma dessas pizzarias que tem ali por perto. Mas qual sabor ele pediria? Calabresa? Frango com catupiri? Doce? Não, era sem condições comer pizza doce. Na verdade pizza de chocolate nem deveria ser considerada pizza, quem diabos diz:

hum, nossa que fome acho que vou ligar para pizzaria. Mas de que eu vou pedir ?.... A já sei, vai ser chocolate. por que massa salgada e chocolate são uma combinação perfeita. 

Não, pelo amor de Deus. Ninguém fala isso. Será que tem gente que coloca azeitona na pizza doce? Argh que nojo, credo.

Pizza de verdade é quatro quei...

Os pensamentos de Stiles são interrompidos quando ele sente alguma coisa passar correndo ao lado do jipe. Não, não pode. Na verdade não dá. Stiles está dirigindo em velocidade constante, não tem como ninguém ultrapassar o carro, ainda mais correndo. 

O seu coração acelera e ele fica tenso no banco, 

— calma, deve ser a sua imaginação. — ele dizia pra si mesmo. 

O maior desvia os olhos para Átila que parece, não perceber nada. O menor continua com os olhos fixos na paisagem ao lado de fora da janela parecendo longe em seus pensamentos. 

Stiles continuou com os olhos fixos na estrada. Novamente ele sentiu algo correndo ao lado do jipe.

Isso é real, muito real. Stiles apertou o volante com as mãos, seu coração disparou e sua respiração começou a ofegar. Okay, ele confessava, estava com medo, muito, muito medo. 

 pisou no acelerador dando uma leve acelerada, ele tentava não chamar atenção de Átila.

Mas todo esse cuidado foi por água a baixo, quando uma daquelas coisas atravessou na frente do carro adentrando no outro lado da floresta que os rodeavam. E naquele momento ficou claro o que era. 

Wendigo.

— cara, o que foi aquilo? — Átila perguntou levemente alarmado. 

Stiles engoliu em seco. 

— eu não sei — mentiu — deve ser algum animal selvagem. 

Ele tentou ao máximo parecer o mais calmo possível, o que não funcionou muito já que a última coisa que ele estava era calmo.

Átila ficou calado. Stiles deduziu que Átila já sabia que não era um animal selvagem e que também não queria dizer nada ao maior com medo de assusta-lo. 

Novamente o wendigo voltou a correr, só que dessa vez ele parecia acompanhar o jipe. Stiles pode ver a coisa, correndo de quatro curvada ao seu lado. 

— Stiles acelera — Átila gritou olhando para  o maior e segurando no painel  do jipe. — acelera agora.

A bile subiu a garganta do mais velho e ele fez o que foi pedido. Um nó se formou na garganta dele e suas mãos começaram a tremer assim como as suas pernas. 

— corre Stiles, corre. 

Pelo retrovisor Stiles pode ver o wendigo ainda correndo atrás do carro, ele se movia depressa e estava quase alcançando eles. 

Um calafrio percorreu a espinha do menino, sua respiração começou a faltar nos pulmões e ele já podia sentir uma dor aguda no peito. 

Ele estava entrando em pânico. 

A estrada ficava cada vez mais escura, o que só piorava tudo e a chuva também não ajudava. Ele pisava no acelerador fazendo o corpo deles serem jogados para trás no banco. O ponteiro do velocímetro ricocheteava a cem por hora. 

Stiles nunca tinha chegado a essa velocidade, na verdade ele nem sabia que o jipe aguentava chegar a tudo isso. Mas naquela hora apenas um alarme alto e de cor vermelha disparava em sua cabeça. 

Ele olha pelo retrovisor e não ver nada, qualquer um ficaria feliz por isso. Mas Stiles não. Stiles sabia que aquilo não era um bom sinal, na verdade era um péssimo sinal.

O suspense estava o matando, onde diabos estava aquela criatura? Ele não sabia o que era pior, ver a criatura ou perde-la de vista. 

Ele dá uma rápida olhada em Átila. O menino está imóvel no banco e apertando as mãos no colo. 

Mais uma vez ele sente algo passar do seu lado. A sua visão começa a embasar e agora ele tenta desesperadamente puxar o ar para os seus pulmões. 

Não,não, não. Agora é uma pessoa hora para um ataque de pânico. 

— Átila — ele dizia em meio as inspiradas pesadas que dava — estou tendo um ataque de pânico. 

— o que? — Átila arregalou ainda mais os olhos — não, Stiles você não pode, está dirigindo, você não pode ter um ataque de pânico agora .

— e você acha que eu consigo controlar? — ele falou com a voz estrangulada. uma súbita vontade de chorar invadiu o corpo do garoto e agora ficava mais difícil de enxerga com as lágrimas em seus olhos.

— Stiles a gente vai morrer se você não controlar —  Átila gritou desesperado 

— a gente vai morrer de qualquer jeito — ele chorou deixando as lágrimas escorrerem. 

— falta pouco para chegar na minha casa, por favor Stiles tenta se acalmar. 

Stiles já não ouvia nada, tudo a sua volta foi ficando abafado pelas batidas pesadas do seu coração que ecoavam no seu ouvido. Sua cabeça começou a latejar e a dor no seu peito foi ficando mais intensa e aguda. 

A pista estava molhada e deslizava, ele não queria mas era difícil de conduzir com tudo o que ele sentia. 

De repente uma pressão e barulho vindo do teto, faz o carro fazer um zique-zaque. Átila e Stiles olham desesperado e gritando para o teto. O wendigo tinha pulado em cima do carro.

— a gente vai morrer, a gente vai morrer — Átila gritava 

 Foi quando não conseguiu aguentar mais.

 tudo que Stiles pode ouvir foi Átila gritando o seu nome, antes do carro deslizar na pista e ele perder o controle, capotando várias e várias vezes. 


Notas Finais


postei e sai correndo

o que acharam? se manifestem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...