História Remind Me. - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags 5 Seconds Of Summer, 5sos
Visualizações 48
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ha!

Capítulo 42 - Iam loving it!


Fanfic / Fanfiction Remind Me. - Capítulo 42 - Iam loving it!

Alanna's Point Of View

Após a festa do primeiro ano de Wendy, começamos a nossa festa particular, apenas para nós mesmos e os pais de Emmy, estávamos exaustos da festa da pequena, ela já andava e era um pouco cansativo correr atrás dela o tempo todo para saber onde ia e se ia ou não se machucar, apesar disso, não nos incomodávamos nem um pouco.

- Dad! Dad! - a pequena não parava de chamar pelo nome do meu irmão. - Dad! 

- O que? - perguntara ele.

Emmy, Ashley e Michael estavam na cozinha conversando sobre alguma coisa aleatória enquanto Luke, Calum e Brad - a pai de Emmy, falavam sobre a nova seleção da Austrália para as olimpíadas em outro canto. Stacy e Geordie falavam animadamente para Joanna - a mãe de Emmy, de uma coleção para qual desfilariam no próximo fim de semana, o que deixava eu e meu irmão sozinhos com a pequena Wendy.

Qué domi! - reclamou ela.

- Ela está cansadinha Ashy, coitada. - sorri para minha afilhada que logo se aninhou no peito do pai para dormir um pouco. - Você ainda canta Beatles para ela dormir? Sabe, quando ela fica comigo e Emmy, não precisamos.

- Cara, ela não dorme quando está com a gente em tour, eu sou obrigado a cantar Beatles para ela, e você acredita que se for outra música ela não para? Esses dias tentei cantar uma música nossa e ela cagou para mim. - ele riu.

As vezes Ashton compartilhava da sua difícil experiência como pai em turnê, era engraçado e ao mesmo tempo era terno. Era lindo ver como Ashton se importava com o bem estar de sua filha a todo momento, as vezes Luke ou algum dos meninos nos mandava mensagem dizendo algo como "Ashton não para de sufocar a menina, alguém avisa ele". Michael era um dos mais preocupados com a preocupação de Ashton sobre Wendy, era realmente bem assustador e engraçado.

- [...] Remember, to let her into your heart... - cantava o meu irmão até ver que os olhinhos castanhos claro de sua pequena Wendy haviam se fechado completamente para o descanso. - Amém minha filha! - ele riu.

- É cansativo assim bro? - perguntei.

- Por quê? Quer ter um? - riu. - Não sei se Luke seria um bom pai, sabe?

- Cala a boca! - ri também. - Sei lá, as vezes acho legal a ideia de ter um bebê que não seja Luke. Baby está quase em seu estágio final, então... 

- Eu acho que está na hora de vocês terem filho, Alanna. - Ashton olhava para o jardim de sua casa enquanto embalava Wendy levemente em seu colo. - Acho que vocês dariam ótimos pais. - vi um sorriso bonito e gostoso na face do meu irmão que direcionava-se direto à mim.

- Eu também acho que seriamos ótimos pais. - Luke disse do nada, nos assustando.

- Caralho cara, que susto! - pus a mão no coração. 

- Sabe que se ela estivesse acordada agora você iria estar devendo uma libra para o pote, não é? - meu irmão lembrou da coisa mais babaca que ele e sua esposa ensinaram para a filha. - Sorte sua que ela está dormindo e vou deixar passar, sou um ótimo irmão.

- Hey, não fujam do assunto! - meu marido rapidamente puxou uma cadeira para ele se sentar ao meu lado. - Eu acho que seriamos ótimos pais, você não?! - perguntara ele.

- Acho que sim, mas isso é totalmente uma conversa para termos em casa. - sorri antes de puxar o rosto de Luke para que eu pudesse beijar sua bochecha. - Vamos botar a pequena na cama e então vamos para casa ter essa conversa. - eu ri, mas era de desespero.

Ajudei meu irmão a levar Wendy para a cama, logo em seguida descendo com uma breve conversa junto de meu irmão sobre o campeonato inglês cujo tal meu time Chelsea estava nas semi-finais. Me despedi do pessoal os convidando para ir em nossa casa mais tarde por amanhã mesmo os caras ter que ir viajar para turnê, e sabe, havia quartos para todos.

*

Assim que cheguei em casa, me livrei da calça jeans que eu usava, eu não era a maior fã de calças que existia no mundo e era grata por Luke entender isso. Tirando a calça eu logo joguei a camisa longe ficando de calcinha e sutiã e subindo as escadas para caçar uma camiseta em nosso quarto.

- Alanna, você por acaso sabe que a nossa casa é quase toda rodeada de vidros? - perguntou Luke me fazendo rir. - E sabe que me deixa excitado tirando a roupa assim bem de boa na minha frente? - ele riu quando chegou no quarto e me viu perto da cama. - Você faz de sacanagem, só pode! - seu sorriso malicioso me dizia várias coisas quando ele me jogou deitada na cama e logo ficou por cima. - Eu queria conversar um assunto sério com você e você chega em casa tirando a roupa já na sala de entrada, mulher você me deixa maluco. - Luke beijou o meu pescoço me fazendo arrepiar com o toque.

Passou a mão subindo de leve da minha coxa até perigosamente perto de meus seios escondidos pelo sutiã azul. Mesmo depois de tanto tempo seu toque ainda mexia comigo como nenhum outro poderia fazer, só ele, apenas o dele, apenas ele. Luke Hemmings era dono do meu corpo, era dono da minha alma e principalmente dono do meu coração.

Eu fiz a menção de tirar a sua camisa social branca antes que ele me parasse com um beijo em meu peito, segurando minhas mãos.

- Vamos conversar sério, honey? - perguntara ele para me provocar.

- Agora? - falei manhosa para que ele não fizesse aquilo naquele exato momento.

- Agora. - ele desceu seus beijos, beijando logo abaixo de meu peito e distribuindo beijos devagar sob minha barriga, até chegar perto de meu umbigo e dar mais um beijo antes de olhar para mim. Eu já estava completamente excitada com aquelas insinuações que ele fazia questão de exercer. - Aqui. - mais um beijo perto de meu umbigo. - Esse ponto que eu adoraria ver crescer a cada dia durante nove meses. - mais um beijo. Meu coração estava disparado, aquela conversa derrete o coração de qualquer mulher que adoraria ter uma família, o que era completamente o meu caso. - Adoraria ter um bebezinho aqui dentro que quando nascesse se parecesse com você, que tivesse essa sua covinha única e os meus olhos, porque são mais bonitos vamos combinar. - eu ri com sua confiança, ainda bem que agora Luke era completamente confiante em si mesmo. - Queria que tivesse seu sorriso e meu nariz, porquê você sempre diz que meu nariz é perfeitinho e de verdade, todas as minhas fãs dizem também. - ele ria de safado que era, sabia que estava me pegando completamente com aquele assunto, e sabia que eu adorava quando ele era confiante. - Por favor honey, por favor, vamos ter um filho!

O jeito que ele parecia implorar enquanto beijava minha barriga me deixara completamente de mãos atadas, era incrível como Luke sempre me tinha para ele quando quisesse, eu era completamente dele e ele sabia disso.

Eu adoraria ter um filho com ele como se fosse um complemento do nosso relacionamento e de tudo que sonhamos para nós enquanto estivemos em Algarve, Algavarge, Algaragem, Algamarinha ou sei lá o nome daquele lugar em Portugal que ele me levou para me pedir em casamento há dois anos atrás.

- Só se tiver os meus pés e minhas mãos, porque são bem mais lindas que a sua e o seu pé não é um exemplo de beleza. - fiz meu marido rir com o comentário e beijar minha barriga novamente. - Eu te amo babe, que tal começarmos a tentar fazer agora mesmo?

[NA: Coloquem "Animals" do nickelback para tocar aqui, link nas notas finais]

Luke sorriu malicioso antes de beijar novamente minha barriga e descer perigosamente para a barra de minha calcinha. Ali ele pegara a barra com os dentes e fez menção de tirá-la com a boca, mas tirou com as mãos logo subindo as mãos para abrir minhas pernas e passar sua língua quente ali me fazendo gemer alto com a surpresa. Minhas pernas estavam para fora da cama, minha bunda ficava exatamente no final do colchão, eu estava deitada de lado na cama, como ele havia me jogado segundos antes. Luke rapidamente começou a me chupar rapidamente, beijando meus lábios vaginais e passando sua língua exatamente em meu clitóris. Ele pôs minhas pernas por cima de seu ombro e também passava sua língua pelo meu ânus, me fazendo ter um prazer incrível, ele realmente sabia como fazer aquilo. Ele pôs um de seus dedos a me penetrar enquanto lambia rapidamente o meu clitóris, seu dedo grande era como uma penetração mesmo e eu estava completamente pronta para ele naquele momento. Poderia me foder naquele momento, estava perfeito demais.

We're just a couple of animals

So come on baby get in

Eu gemia com o prazer que ele me dava, até que ele parou para tirar sua roupa e subiu para tirar o meu sutiã, tirando-o ele pegou meus peitos em suas mãos e chupou-os me olhando atentamente, eu sabia que ele adorava me ver se contorcer de prazer por ele, e eu amava vê-lo me dando prazer.

Chek out the trouble we're in

Eu o amava completamente, Luke era o melhor homem em todo o mundo, o mais lindo, o mais engraçado, o mais perfeito e o melhor na cama, nós combinávamos perfeitamente e deveríamos sim selar isso com um filho, estava ótimo treinar para isso.

Eu me arrumei na cama puxando-o junto comigo, logo pedi para que ele me penetrasse logo e acabasse com toda a tortura, me levando ao prazer extremo logo.

Luke penetrou seu membro em mim devagar, lentamente sempre nos fazia sentir mais prazer, foi com o tempo que aprendemos. Quando ele já estava dentro de mim, começou a se mexer devagar gemendo junto comigo, Luke fazia seus melhores movimentos de vai e vem em uma velocidade que era extremamente prazerosa, nem muito rápido e nem muito devagar, na velocidade perfeita. Enquanto ele tirava e botava seu membro em mim, eu o apertava na tentativa vã de fazer nossos corpos se fundirem, estava mais do que perfeito quando segundos após Luke gozara dentro de mim sem camisinha, ainda não me sentindo completamente satisfeita sem ter chego ao orgasmo, continuei rebolando em seu membro, com ele por cima de mim ainda fazendo força para dentro, ali rebolando nele que gritava com seu gozo saindo e seu ápice chegando eu também chegara ao meu, contraindo minha vagina ao redor de seu pênis Luke gritara sentindo ainda mais prazer e era completamente gostoso ouvi-lo gemendo meu nome e também coisas desconexas pelo prazer que ambos havíamos dado um ao outro. Eu sabia o que ele estava sentindo, prazer mútuo era o que sempre tínhamos quando estávamos nos amando.

Sem saber que aquilo era muito mais que uma brincadeira, foi ali que concebemos o que seria nossa maior felicidade.


Notas Finais


Animals - Nickelback: https://www.youtube.com/watch?v=6GBw2897sOM
Genteeee, eu vi que existe um video do Luke com essa música do Nickelback que é uma das minhas favoritas, então se vocês quiserem assistir está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=B1v4I-BADaQ
Bom, faz um milhão e setescentos anos que eu não escrevo uma hot scene, então espero que me perdoem se estiver ruim.
Sem querer dar spoiler, o próximo capítulo já vamos para o prólogo.
Sentiram saudades de momentos Lunna, né não hahaha
É isso dudes xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...