História Remind Me To Forget - Camren - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, One Direction
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, One Direction, Zayn Malik
Visualizações 583
Palavras 1.996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A música tema desse capítulo é Only You, da banda Little Mix (também conhecida como Fifth Harmony 2.0 kkkk)

Capítulo 32 - Capítulo 32 - Only You


Lauren:

“Para e pensa no que você está fazendo, Camz. Fugir não é solução. Me deixar não é solução. E por quê diabos você acha que pode decidir o que é melhor pra mim?! Meu Deus, Camila!”

Normani:

“Como assim você simplesmente foi embora e deixou a Lauren aqui, te procurando feito uma idiota? Camila, volta pra casa agora!”

Ariana:

“Mila, por favor... seja razoável. A Lauren estava desesperada atrás de você. Volta e conversa com ela, ok? Por favor, não seja uma idiota. Ela não merece isso. Eu amo você e vou estar sempre do seu lado, mas eu preciso que você seja mais madura e enfrente seus problemas. A Lauren está 100% com você, não é justo tratá-la assim.”

Louis:

“Camila, por favor, volta pra casa... a Lauren te perdoou, ela está fazendo o possível para que tudo fique bem entre vocês... não é justo você simplesmente ir embora sem nem conversar com ela!”

Liam:

“As pessoas são idiotas, não deixa elas te abalarem! Você tem a gente, você tem a Lauren, nós não vamos a lugar nenhum. Então traz essa bunda de volta pra cá, Cabello, e se alguém te estressar eu prometo que meto o taco de lacrosse no rabo da pessoa!”

Phoebe: 

“Mila, você prestou atenção em alguma coisa do que a Lauren te falou hoje no bar? Ela te ama, porra! Vem logo pra cá, vamos passar por isso juntos... eu tenho mais de 1,80 e o Liam me convenceu a enfiar meu taco no rabo de quem te desrespeitar”
                   Hayley:

“Não estrague tudo, Camila, por favor. Volta pra cá, conversa com a Lauren. Em menos de 15 dias alguém faz uma merda gigante e todo mundo esquece essa merda entre você e a Rosenthal.”

Dinah Jane: 

“Eu vou meter o seu taco no seu próprio rabo se você continuar com essa porra”

As mensagens só faziam Camila se sentir pior. Saber que nenhum dos amigos a julgava e que Lauren estava sofrendo por causa dela dilacerava ser coração e a fazia se sentir pequena e egoísta, mas nada lhe tirava da cabeça que insistir no relacionamento só faria mal a Lauren. Camila não via a hora de conversar com os pais. Sinu saberia o que dizer, apoiaria Camila em sua decisão e diria que ela estava certa em querer preservar a mulher que ama do escárnio alheio. Camila suspirou. Talvez Kelly tivesse razão. Talvez existisse mais por trás do beijo que Camila tinha dado na jogadora do que apenas precipitação. Talvez Camila fosse mesmo uma puta, incapaz de mudar. Lágrimas teimaram em escorrer pelo rosto de Camila, que as limpou com raiva. Estava exagerando. Claro que era capaz de mudar. Claro que era capaz de ser completamente fiel à Lauren. Não deveria se diminuir tanto assim. O que tinha feito era desprezível, mas sabia que jamais faria isso de novo. Talvez, e só talvez, pensou Camila, estivesse sendo literalmente burra. 

Camila: 

“Sofi, onde vocês estão?”

Sofia:

“No hotel. São tipo 23 horas, Camila.”

Camila:

“Me manda o endereço. Acabei de chegar em NY.”

Sofia:

“QUE?”

Sofia:

“O que houve? Você tá bem?”

Sofia:

“É a Lauren? Vocês terminaram?”

Camila:

“Conto tudo quando chegar aí, Sofi. 10 minutos”

Assim que a porta do quarto se abriu Camila se jogou nos braços da mãe, chorando, enquanto Alejandro e Sofi se juntavam ao abraço.

“Hija, o que está acontecendo? É a sua namorada? Mas vocês não estavam bem?”, perguntou Alejandro, visivelmente perturbado com o estado em que Camila se encontrava. 

Camila respirou fundo e contou para os pais tudo o que tinha acontecido nos últimos dias. Contou sobre a vergonha que Lauren aparentava ter sentido no começo do namoro, sobre como as coisas tinham melhorado, sobre a maturidade que a morena demonstrava e no quanto estavam felizes. Camila contou sobre o jogo de lacrosse, a descoberta do que Lucy tinha feito, sobre Zayn e Lauren batendo em Lucy e Harry Styles, a festa de comemoração, a confusão com Lauren e Zara e o beijo em Rosenthal. Contou também sobre o Trinity Gossips e a foto do beijo e sobre como as pessoas estavam sendo babacas com ela e Lauren, e sobre como a morena ficara ao seu lado, tratando-a com amor, atenção e respeito o tempo todo, garantindo que Camila se sentisse bem e feliz ao seu lado.

“Deixa eu ver se eu entendi”, disse Sofia, “você interpretou errado uma situação complicada, saiu correndo, beijou uma escrota qualquer, esse beijo foi parar na Internet, sua namorada não só te perdoou como está bem tranqüila com isso tudo e você terminou com ela?! Kaki, sério? Os resultados dos testes estavam errados, não é possível que você seja a pessoa mais inteligente dessa família”, continuou Sofia, uma sobrancelha levantada em direção a irmã. 

“Sofia tem um ponto bem interessante”, disse Sinu, encarando Camila, “a Lauren te perdoou, e em momento algum pareceu se arrepender dessa decisão. Pelo contrário, ela demonstrou amor e compreensão o tempo todo, e você retribuiu correndo pra cá. Não que não seja ótimo ter sua companhia, filha, mas você deveria estar com ela agora, e não com a gente”, continuou Sinu, abraçando Camila. A cubana se aconchegou nos braços da mãe, fungando um pouco. 

“Hija, você não pode decidir por ela como ela vai lidar com essa situação. Ela tem que decidir sozinha se quer ou não estar com você, se importa ou não o que aconteceu, se ela quer ou não terminar... você não pode simplesmente virar as costas para alguém que você ama, e que ama você, ao primeiro sinal de problemas. Você é melhor que isso”, disse Alejandro, dando um beijo na testa de Camila. 

“Eu estou sendo uma idiota., não é?”, murmurou Camila. 

“Sorte a sua que a Lauren é uma ótima namorada, super paciente e compreensiva, que te ama apesar de você ser uma idiota completa... e agradeça por ela dirigir bem rápido. Ela está subindo”, disse Sofia, sorrindo. Sinu, Alejandro e Camila encararam a garota, olhares surpresos no rosto. 

“Eu mandei uma mensagem pra ela do seu celular e pedi pra ela te pegar aqui. Eu também disse que você é uma idiota e que está arrependida de ter fugido como um bebê chorão”, disse Sofia, dando de ombros, “pode me agradecer quando quiser, Kaki”, continuou Sofia, entregando o celular para Camila. 
Batidas suaves na porta foram ouvidas, e Camila correu para atender. Deu de cara com Lauren na porta, que imediatamente abriu os braços para que Camila se jogasse neles. 

“Eu sou uma idiota!”, disse Camila, fungando, o rosto escondido no peito de Lauren.

“Sim, você é. Mas é a minha idiota”, murmurou Lauren, beijando o topo da cabeça de Camila. Endireitando o corpo, Lauren deu de cara com a família de Camila as encarando. 

“Senhor e Senhora Cabello, não era minha intenção conhecer vocês nessas circunstâncias. Meu nome é Lauren Jauregui, sou a namorada da Camila”, disse Lauren, se soltando de Camila para cumprimentar seus pais. Sinu a puxou para um abraço, e Alejandro fez o mesmo em seguida. Sofia fez um high five com Lauren, que a agradeceu por ter roubado o celular da irmã para mandar a mensagem que a tinha feito largar tudo em Hartford e correr para NY. 

“Obrigada por ser tão compreensiva, Lauren”, disse Sinu, sorrindo. 

“Kaki parece uma criança de 12 anos quando se trata de relacionamentos, acostume-se, Lauren”, disse Sofia, recebendo um olhar gelado de Camila, “o quê? É a verdade! Eu tenho só 16 e sei lidar melhor com a vida do que você”, continuou Sofia, fazendo Camila revirar os olhos. 

“Vocês voltam hoje para Hartford? Está tarde”, disse Alejandro, visivelmente preocupado. 

“Na verdade esse hotel é da minha mãe”, disse Lauren, “e temos um quarto no último andar... é melhor ficarmos, não é Camila? Você pode ficar aqui e nos vemos amanhã”, continuou Lauren, corando levemente. 

“Não, não, a Camila fica com você. Com certeza vocês precisam conversar”, disse Sinu, praticamente empurrando Lauren e Camila para fora do quarto. 

“Podemos tomar café da manhã juntos amanhã”, disse Camila, enquanto Sofia pegava sua bolsa. 

“Claro! Agora, divirtam-se! Quer dizer, conversem”, disse Alejandro, rindo. Camila corou, enquanto Lauren olhava pra cima, visivelmente constrangida. 

“Meu Deus, eu vou morrer de vergonha dos seus pais amanhã”, disse Lauren, enquanto se encaminhavam para o elevador. 

“Eu também, eu não acredito que meu pai mandou a gente transar!”, disse Camila, dando uma risada nervosa. Lauren a abraçou pela cintura enquanto as portas do elevador se fechavam.
“Você está bem?”, perguntou, acariciando a cintura de Camila. 

“Sim. Envergonhada, mas bem”, murmurou a cubana, apoiando a testa no peito de Lauren, “você está muito chateada?”, perguntou, levantando o rosto para encarar Lauren. 

“Não. Eu estava preocupada. Só para de fugir de mim, ok? Não vamos resolver nada se você surtar toda vez que tivemos um problema”, disse Lauren, encarando Camila. A cubana assentiu levemente, corando. Lauren guiou Camila para fora do elevador quando chegaram ao último andar, abrindo a ultima porta do corredor. Camila ficou maravilhada quando entrou no quarto. Não tinha percebido que estavam na cobertura. A suíte era gigantesca, decorada em estilo moderno, uma vista maravilhosa da Broadway se espalhando pela enorme janela que ocupava toda a parede em frente a cama.

“Uau, essa vista é incrível”, disse Camila, se aproximando da janela. Lauren a abraçou por trás, esfregando o nariz no pescoço da cubana. 

“Podemos ficar o final de semana todo... avisei minha mãe que queríamos aproveitar a cidade”, murmurou Lauren, as mãos apertando a cintura de Camila.

A cubana se virou, e sem dizer nada, passou os braços pelo pescoço da namorada, colando suas bocas. Lauren juntou seus corpos, uma das mãos subindo até a nuca de Camila, os dedos se entrelaçando em seus cabelos, a outra mão deslizando por sua cintura em carícias suaves. Camila gemeu quando a língua de Lauren invadiu sua boca, e apertou os ombros de Lauren com as duas mãos. A boca de Lauren era quente e macia, e seu beijo naquele momento era calmo, suave, lento e calculado. Camila se surpreendeu com a leveza e a falta de pressa na namorada. Imaginava que a morena a tomaria de forma urgente e desesperada, dado a situação que estavam enfrentando, mas o que encontrava no toque dela era uma calmaria doce. A medida que se beijavam Camila se sentia incendiar lentamente. Não era uma explosão, como geralmente era, mas sim algo que se construía em cada beijo, em cada toque. O cheiro da pele de Lauren era fresco, limpo, e sua boca tinha gosto de hortelã. Camila perdeu as contas de quanto tempo passaram se beijando, com Lauren a tocando de maneira carinhosa o tempo todo. Se despiram com calma e Camila corou quando Lauren a olhou com admiração brilhando nos olhos, murmurando o quanto ela era linda, o quanto a queria e o quanto ela era sua. Se deitaram na cama, Lauren sobre Camila, e a cubana sentiu a morena lhe dar atenção por todo o corpo. Os beijos lentos e sem pressa de Lauren levaram Camila ao paraíso e além. Quando a morena se colocou dentro dela Camila não conteve um gemido alto, enquanto cravava as unhas nos ombros da namorada. Lauren arfou, os olhos no rosto de Camila, abaixando o rosto para que se beijassem novamente. Os movimentos de Lauren encontraram um ponto perfeito dentro de Camila e a morena se manteve lá, alternando a pressão dos dedos até Camila gozar, um grito escapando de sua garganta. Lauren a olhou com um sorriso encantador no rosto, e beijou Camila com paixão. 

“Eu amo tanto você”, disse Lauren, puxando Camila para que se deitasse em seu ombro, as mãos acariciando levemente as costas e os ombros da namorada. 

“Eu também te amo, Lo... me desculpe por ser tão imbecil”, murmurou Camila. 

“Só me promete que não vai embora de novo”, disse Lauren, acariciando o rosto de Camila com as pontas dos dedos. 

“Eu prometo”, disse Camila, se erguendo para beijar Lauren.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...