História Renaissance - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, 24K, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, BLANC7, Cross Gene, EXO, IKON, IMFACT, Monsta X, TWICE, VIXX, Weki Meki (WEME), WINNER
Personagens B.I, Baekhyun, Bobby, Chaeyoung, Changsun, Chanwoo, Chanyeol, Chen, Cory, D.L, D.O, Dahyun, Donghyuk, Doyeon, Elly, Hongbin, Hongseob, Hyuk, Hyung Won, I'M, Jean Paul, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jeonguk, Jeup, Jian, Jihyo, Jinhong, Jinhwan, Jinwoo, Jisoo, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Junhoe, Kai, Ken, Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kisu, K-Kid, Lay, Lee Seunghoon, Lee Seyoung, Leo, Lisa, Lua, Lucy, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Mina, Minnie, Mino, Miyeon, Momo, N, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Ravi, Rina, Rosé, Sana, Sang, Sangmin, Sehun, Sei, Seungyoon, Shin Won-ho, Shinwoo, Show Nu, Shuhua, Soojin, Soyeon, Spax, Suho, Suyeon, Taeho, Taichi, Teno, Terada Takuya, Tzuyu, Ungjae, Won Ho, Xiumin, Yongseok, Yoojung, Yunhyeong, Yuqi
Tags (g)i-dle, 24k, Black Pink, Blanc7, Bts, Cross Gene, Exo, Ikon, Imfact, Monsta X, Poderes, Sobrenatural, Twice, Vixx, Weki Meki, Winner
Visualizações 23
Palavras 1.535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora, espero que gostem do capítulo.
Boa Leitura!♥

Capítulo 3 - 03


“Can't write my story

 

–– O que é isso? – encaro um pacote deixado em frente a minha porta.

Deve ser o colar e o livro que minha tia mandou.

Peguei o pacote e destranquei a porta para entrar. Joguei minha bolsa em um canto qualquer e fui abrindo o pacote imediatamente.

–– Realmente é bem bonito. – falei olhando o colar.

Fui até um espelho e coloquei o colar, e... Meus olhos brilharam?!

–– O que é isso? – falei tirando o colar rapidamente. Olhei meus olhos novamente e estavam normais.

Fitei o objeto ainda em minhas mãos e pensei em coloca-lo de novo, meio receosa ainda botei o colar no meu pescoço e nada aconteceu.

–– Acho que tenho que me consultar com um psicólogo. – falei pegando o livro.

Ele parecia ser bem velho, tinha um estilo de diário – o que me deixou mais curiosa.  O abri em uma página aleatória e observo sua escrita, forcei um pouco as vistas e me assustei quando consegui ler, aos poucos nem precisei forçar minha visão por que fui capaz de ler.

–– Ok, isso tá estranho! – fechei o livro e o deixei em cima do sofá, peguei meu celular e disquei o número da minha tia.

○ Ligação/On ○

Alô?  – Merda! Era a Jéssica.

Oi Jéssica, a tia tá aí?

Ahh, Alisson. Não, ela não está.

○ Ligação/Of ○

Ela desligou na minha cara? Aquela...

Alguém bate na porta e eu dou pequeno ataque cardíaco de susto.

–– Quem é? – pergunto me aproximando da porta.

–– Somos nós, Hyungwon e Teno. – respondeu do outro lado.

Abro a porta e vejo os dois em trajes normais, dou-lhe passagem e eles entram.

–– Uau, pensei que a casa de uma garota era mais organizada. – comentou Hyungwon vendo minhas coisas em cima do sofá.

–– Ha ha, engraçadinho. – falei revirando os olhos.

Pego minhas coisas em cima do sofá e levo até meu quarto, assim que volto para sala vejo os dois apreciando os desenhos de meu portfólio.

–– Ei, não olhem seus intrometidos! – falei pegando bruscamente o portfólio.

–– Calma aí, nem vimos tanto assim! – disse Hyungwon.

Ainda bem que não virão aquele desenho.

–– Ok, me desculpe. – disse colocando minha meu portfólio em cima da mesinha de centro. –– Por onde começamos?

Demos início ao assunto do trabalho, que era criar uma coleção inspirado no tema “Circo”. Teríamos que desenhar cinco roupas e escolher uma não só para fazer como também para desfilar.

–– Alguém tem alguma ideia? – perguntou Teno.

Hyungwon balançou a cabeça negativamente e eu fiquei pensativa.

–– E se assistirmos “O Rei do Show”, é um filme sobre circo que pode nos inspirar. – falei e eles se entreolharam, seguidamente concordaram com minha ideia. –– O problema é que eu não tenho o filme.

–– Sem problema, tem uma locadora aqui perto, eu já volto. – Hyungwon saiu, deixando Teno e eu sozinhos.

–– Quer alguma coisa para beber? – falei indo até a cozinha.

–– Não, eu estou bem. – respondeu ainda na sala.

Pego um refrigerante e volto para sala.

–– Sua casa é bonita. – falou meio nervoso. Ele queria puxar assunto e bem, o que mais eu poderia fazer?

–– Valeu. Tento não deixar tão sério na medida do possível. – falei e ele sorriu brevemente.

–– Há quanto tempo está cursando designer? – falou olhando meu portfólio.

–– Dois anos, e você? – perguntei sem muito interesse.

–– Um ano... Err, posso perguntar uma coisa? – falou e eu assenti com a cabeça. –– Por que você usa essas roupas todas fechada?

Essa não... Ele não pode saber!

–– Ora, por que eu gosto, algum problema? – respondi.

–– Não, nenhum. – o ambiente ficou em um silêncio horrível, mas eis que chega Chae Hyungwon.

–– Por milagre consegui encontrar. – balbuciou entrando em minha casa. –– Então, vamos assistir? – peguei o DVD e coloquei no aparelho para reproduzir, Teno e eu sentamos no sofá, enquanto, Hyungwon sentou-se no chão, por sua preferencia.

Ao longo do filme todos nós anotávamos detalhes para a criação das roupas, e assim que a acabou o longa-metragem começamos a juntar nossas ideias.

–– Finalmente terminamos! – falou Hyungwon, soltando um suspiro de cansado. –– É horrível forçar o cérebro assim, Alisson, você tá me devendo uma sobremesa.

–– O que, por que eu? – perguntei desentendida.

–– Olha a hora, já é muito tarde! Por isso você tá me devendo uma sobremesa. – respondeu, seguidamente bocejando.

–– Eu mereço. Não reclame se tirarmos nota baixa no trabalho. – falei de braços cruzados.

–– Acho melhor irmos, está mesmo tarde. – Teno se levanta do sofá, acompanhado de Hyungwon que se levanta do chão.

Acompanho os dois até a porta e depois tranco.

–– Que dia cansativo! – despreguicei-me no meio da sala e segui para o meu quarto para pegar minha toalha, e assim fui para o banheiro.

Tomei um banho quente e demorado, quando terminei voltei para o meu quarto e vesti uma blusa longa e folgada, deixando minhas coxas à mostra.

–– Droga. Esqueci que tem cicatrizes aí também. – murmurei fitando o reflexo das minhas pernas no espelho.

Ahh, ninguém virá mais aqui hoje.

Fui para sala e pequei meu portfólio, sem demora o guardei na minha bolsa e voltei para meu quarto. Assim que avistei o livro que minha tia tinha me enviado pensei em ligar para ela e falar o que aconteceu, porém refleti e vi que era uma má ideia. Vai que a Jéssica atenda.

–– Tudo bem, aquilo só deve ter sido uma ilusão da sua cabeça. – falei a mim mesma. Respirei fundo e abri o livro na primeira página, dando início a leitura.

–– ”A criação da destruição” – leio o sumário e viro a página. –– “Com o tempo, Deus resolveu criar mais espécies além da humana, ele concedeu a demônios os sentimentos dos humanos para que eles pudessem se entender. Assim como os demônios, seres divinos alcançaram o mesmo feito”. – paro de ler assim que ouço um barulho vindo da porta de entrada. O barulho se intensifica e logo ouço um estrondo.

O que é isso? Estão assaltando minha casa?

Tranco a porta do meu quarto e entro em um armário com o livro e meu celular.

O que devo fazer? Eu não tenho para quem li...

Vejo o número do Teno e aperto para ligação desesperada.

○ Ligação/On ○

Oi?

Teno sou eu, Alisson.

Ei, está tudo bem?

N-não, alguém invadiu minha casa, você poderia vir aqui e me ajudar, por favor!

Claro, chegarei aí em questões de segundos.

○ Ligação/Of ○

Por favor, venha o mais rápido possível.

Fico o mais calada possível para os possíveis “ladrões” não saberem que estou aqui, contudo o pior acontece, ouço a porta de meu quarto ser derrubada surpreendemente e me desespero.

–– Alisson Brandon~ sei que você está aqui... – sua voz surge em meu quarto assustando-me mais ainda. Ele passa na frente do meu esconderijo, vulgo guarda-roupa e observo sua mão, ela tinha uma chama negra, igual daquele lugar.

Fecho os olhos bruscamente e tampo meus ouvidos, começando a sussurrar a única coisa que tentaria me acalmar.

–– Isso é só um pesadelo, nada disso é real, é só mais uma de suas loucas ilusões. – sussurrava repetidamente até a porta de o guarda-roupa ser aberta, sorte que era o Teno.

–– Você está bem? – ele estende a mão para me ajudar a sair dali e a única coisa que faço e balançar a cabeça positivamente.

Aceito sua ajuda e saio do armário, trêmula. Vejo o cara da chama negra parado, semelhante a uma estátua.

–– O que aconteceu com ele? – indago confusa.

–– Bem, digamos que é uma longa história, vamos! – ele agarra meu braço e corremos para fora da minha casa. Posteriormente entramos em um carro e o motorista dá a partida.

–– Senhorita Alisson, é bom vê-la de novo! – reparo Spax ao meu lado e me surpreendo, mas o cumprimento com um sorriso breve.

–– Foi por pouco que conseguimos. Soyeon, você disse que estava treinando esse negócio de parar o tempo. – vejo o motorista discutindo com uma garota que estava sentada na frente junto a ele.

–– Desculpa K-Kid, mas saiba que não é tão fácil assim! – rebateu irritada.

Estava tudo normal até que o tal “K-Kid” dá uma derrapada em meio à estrada.

–– Ei K-Kid, toma cuidado! – falou Spax.

–– Temos problemas. – comentou K-Kid olhando o retrovisor.

Olho para trás e vejo a estrada congelada, subitamente aparece à silhueta de três pessoas, parecendo ser de garotos.

–– Tá de sacanagem com minha cara, eu quero ir para casa! – disse Soyeon com os braços cruzados.

–– Será que dá pra dar uma ajuda Teno?  – falou K-Kid virando para trás.

–– Ok. Deixa comigo. – Teno desce do carro e eu o acompanho com o olhar, o que ele iria fazer?

De repente ele começa a derreter o gelo da estrada com as chamas que saiam da sua mão, parecia ser a coisa mais normal do mundo que ele fazia.

–– Podemos ir. – assim que ele volta para o carro o encaro assustada. –– Não precisa ter medo, está bem? – falou tentando me tranquilizar.

–– Claro, eu não preciso ter medo, é só um sonho, apenas um sonho. – falei sorrindo com os olhos arregalados.

–– Ela não está bem. – sussurra Spax para Teno.

–– Mas o qu... – sentimos o carro ser levantando em meio ao ar, e logo jogado para longe. O veículo capota em meio à floresta escura.

–– Alisson, você está bem? – foi à última coisa que ouvi de Teno antes de desmaiar, imediatamente senti que meu corpo não estava vivo.


Notas Finais


Para ajudar vocês com os poderes dos personagens, aqui está um site ótimo: http://pt-br.superpoderes.wikia.com/wiki/Wiki_Super_Poderes
Ele me ajudou muito, pois tem informações úteis para Fanfic!
Espero que tenham gostado, e desculpe por algum erro.
Chu♦~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...