História Renascer - BTS - Capítulo 1


Escrita por: e PessegoEnlatado

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Lendas Urbanas, Lobos, Steel Wing
Visualizações 39
Palavras 1.507
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - I- Capítulo Um


Lembro-me de ouvir o som de vários passos animalescos, juntamente com o som de galhos se quebrando e a água da tempestade que caía cada vez mais. Do frio torturando minha pele e todo o calor em meu corpo se esvaindo. Da lua cheia encarando meu medo, desespero e impotência. Da dor presente em todo meu corpo e alma. De está cercada por feras peludas e famintas. De sentir meu corpo ser arrastado de um lado para o outro. De fechar meus olhos e permiti-me ouvir pela última vez a água caindo, as árvores sacudindo-se, a vida que emanava daquela floresta. De sentir a vida que havia em mim se esvair a cada vez que me arrastavam-me, mordiam-me, torturavam minha pele com seus dentes grandes e afiados, faziam a dor em meu corpo ser insuportável e agoniante.

Um lobo teve seu focinho em contato com meu pescoço, cheirando-me. Naquele momento, permitir-me abrir meus olhos, vi olhos tão vermelho quanto rubis. Olhei para  aqueles olhos o máximo de tempo que consegui, e o lobo olhou-me de volta, não desviou o olhar de mim por longos minutos.

Os outros lobos se afastaram ao ouvirem o uivo do lobo cinzento de olhos rubis. Olhei novamente para aqueles olhos rubis, encantada. Podia sentir uma enorme conexão com o lobo de pelos cinzas, que fazia com que naquele pesadelo houvesse calma em mim, seus olhos pareciam pedir-me calma.

Surpreendi-me ao ser mordida, uma mordida mais profunda que as dos outros lobos, eu podia sentir seus dentes perfurando minha carne. Quando seus dentes deixaram-me, o lobo uivou.

Eu sentia cada parte do meu corpo sendo restaurada, ossos fraturados eram postos

em seus lugares, as mordidas e machucados se fechando.

Eu havia ganho uma nova vida. Uma segunda chance. Um renascer.

(…)

Ao acordar, tudo parecia não ter passado de um pesadelo, até eu notar que não conhecia o local em que eu estava.

Eu me sentia diferente, algo havia mudado em mim, mesmo que ao checar várias vezes minhas mãos e outras partes do meu corpo não houvesse algo evidentemente errado em mim.

— Tenha paciência, Taehyung! — vozes eram ouvidas atrás da porta, me deixando mais perdida. Talvez fosse errado escutar a conversa de alguém, mas pareciam não se importar de serem ouvidos já que praticamente gritavam. — Renascidos demoram para acordar depois de terem sido mordidos. Você mais do que ninguém deveria saber disto, não lembra de Jeongguk!?

— Mas Jeongguk não estava no mesmo estado em que eu encontrei aquela garota!

— Por que estão brigando? Taehyung está surtando novamente por causa da renascida?

— Jimin, me ajude a colocar juízo nessa cabeça dura de Taehyung antes que eu dê erva de lobo a ele até a garota acordar.

Me assustei ao ver a porta ser aberta. Meu corpo entrou em um intenso estado de alerta, fazendo com que não só meu corpo, mas todo meu ser se concentrasse atentamente nos três homens que adentraram o quarto. Sentia-me como uma predadora ao se sentir ameaçada, que a qualquer momento, atacaria.

— Calma, não iremos te machucar, lobinha. — se aproximaram cuidadosamente, mas eu continuava em estado de alerta. — Eu preciso explicar a ela, se importam de nos dar licença?

Os outros dois saírem do quarto não havia feito com que algo em mim relaxasse,

ainda não achava confiável toda a situação, a qualquer movimento suspeito meu corpo parecia preparado para atacar, em um instinto protetor.

— Sei que parece confuso, mas preciso que confie em mim, irei te explicar tudo. — cada palavra vinda do loiro me deixava cada vez mais perdida. — Todas essas sensações estranhas que está sentindo, instintos animais e sentidos sensíveis e aguçados... É a sua loba interior. Ao te morder para que sua vida fosse salva, você renasceu, juntamente de uma alma de lobo. Os lobos escolhem o seu renascido, sua loba é o reflexo de quem você é, agora são uma só e precisam entrar em harmonia uma com a outra, ela te ajudará no que for preciso.

— O que exatamente eu sou agora? — minha cabeça estava totalmente confusa com todas aquelas informações.

— Todas as lendas que já ouviu estão erradas, mal contadas e distorcidas. Não somos lobisomens e não nos transformamos á meia noite ou em noites de lua cheia, apesar de que muitos lobos têm mais chances de perderem o controle nessa fase da lua. Somos titulados como Lobos de midnight, a lenda conta que a deusa da lua teve sua amante, Jade, morta por caçadores cruéis. A deusa trouxe sua amante de volta a vida com sua alma unida a de uma loba, para que a tornar-se mais forte. Jade implorou para que outros também tivessem o direito de renascer como ela, e assim os midnight surgiram, alguns renascidos e outros que já nasceram assim por serem filhos de renascidos.

— E como ocorrem as transformações? Vou perder o controle? O que acontece se eu perder o controle? — disparei as perguntas a medida que minha curiosidade aumentava.

— Uma coisa de cada vez, lobinha. — o loiro ria de uma maneira encantadora. — Você se transformará quando você e a sua loba estiverem prontas, não tem exatamente um tempo certo.

O loiro havia conquistado a minha confiança, e aparentemente a da loba dentro de mim também, já que os instintos de alertar haviam sumido.

Era tudo totalmente confuso, a noite passada, a história contada e toda a diferença dentro de mim. Me acostumar totalmente com tudo aquilo levaria tempo.

— Antes que eu me esqueça, hoje a noite você será apresentada para toda alcateia, mas isto será explicado pelo Jimin e Grace. — o loiro se levantou, indo em direção a porta, mas antes que saísse, voltou como se estivesse se esquecido de algo. — Esqueci de te perguntar seu nome.

—Violet, me chamo Violet.

— Belo nome a princípio, sou Taehyung. — vi um belo sorriso contornar os lábios do loiro antes que ele atravessasse a porta e sumisse da minha vista.

— Minha deusa da lua! Você tinha que ver o modo como Taehyung saiu daqui sorrindo! — me assustei ao ouvir um grito histérico de uma garota loira que adentrou o quarto. — Aliás, sou Grace. Precisamos arrumar algumas roupas para você, venha comigo.

(…)

A noite estava próxima, juntamente do frio frequente de Forks, que apesar de meu corpo ter se tornado mais quente, não era o bastante para me esquentar naquela noite. A roupa escolhida por Grace não conseguia fazer com que eu ficasse totalmente aquecida, isso não agradava a mim e nem a minha loba.

— Com frio, lobinha? — estava tão concentrada na movimentação das minhas mãos a fim de aquecê-las, que não notei Taehyung aproximar-se. — Me deixe te ajudar.

A oferta era bastante convidativa, tanto que não hesitei em aceitar. Taehyung assoprava ar quente em minhas mãos tentando aquecê-las, e aquele gesto não fez apenas com que minhas mãos se aquecerem, mas também meu coração. Taehyung olhava para mim de uma forma atenciosa, a cada vez que esforçava-se para tentar manter-me aquecida, fazia com que meu coração batesse cada vez mais rápido e forte.

— Venha Violet! A cerimônia já vai começar, vamos! — Grace me puxou animadamente até a frente da fogueira.

Meu coração batia descompassado, eu estava na diante toda a alcateia, me sentia envergonhada por mais que minha loba dissesse que estava tudo bem.

— Estamos aqui reunidos, para celebrarmos um novo renascimento, um novo membro da alcateia, uma nova loba. — um senhor de idade, falava. — Para que saiba a cor que será representada por sua irís daqui por diante, jogue ao fogo as pétalas de rosas brancas, a cor da fumaça que se formar é referente a cor de suas orbes lupinas. 

Com as pétalas de rosas brancas em minhas mãos trêmulas, jogo-as no fogo, observando uma fumaça violeta se formar.

Uma sensação estranha tomou conta do meu corpo. Minha loba queria sair, confiava em mim assim como eu confiava nela, então a liberei. Vi tudo se tornar menor, me sentia livre, indomável, renascida. Deixei que ela me guiasse pela floresta, sentindo o ar puro e toda a vida de lá.

Quando ela estava satisfeita, voltamos ao local em que a alcateia estava reunida, voltando a forma humana.

— Aqui. — Taehyung cobriu-me gentilmente com um manto grande, antes que se afastasse, deixou um selar em minha testa. — Sua loba é linda. O branco nela reflete a pureza, os olhos violeta simboliza o equilíbrio entre a matéria e o espírito, a terra e o céu, os sentidos e a razão. Ela te escolheu, Violet, por te achar parecida consigo. E eu te escolhi, pois algo em mim desde a primeira vez que te vi, pareceu estar flutuando em serenidade. Estou ligado a você desde o dia em que a lua me levou até a você.

Desde o dia que renasci, havia achado o complemento da minha alma, uma nova vida e Taehyung, que era o ser destinado pelas estrelas e lua á mim.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...