1. Spirit Fanfics >
  2. Renascida Das Cinzas >
  3. Tormenta

História Renascida Das Cinzas - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi galera desculpa a demora, espero que gostem desse capítulo, pois foi difícil escrever e sim ficou bem grandinho, o maior até agora espero que aguentem 😂🙈

Capítulo 7 - Tormenta


Fanfic / Fanfiction Renascida Das Cinzas - Capítulo 7 - Tormenta

Dany

Acordo com uma grande dor de cabeça, não demora muito até eu lembrar da noite passada. Jon, ele não sai dos meus pensamentos, sonhei com ele e nosso filho, nois como uma  família reinado o 7 reinos até que corvos aparecem e em questões de minutos eles estão mortos em meus braços, e os corvos gritam enquanto minhas lágrimas caem, sinto meu coração se apertar, começo a gritar para qualquer força trazer eles de volta, nunca fiquei tão incomodada com o sonho, foi tão real...

me sinto enjoada no momento em que levanto, sinto uma ânsia extremamente forte, não aguento e líbero tudo que está na minha barriga a bacia ao lado, limpo minha boca com a manga do vestido.

Me sinto incomodada, lembro que não contei ao jon que estou grávida foi tanta coisa que não me lembrei de contar o motivo além de Drogon que manter em pé e lutando com garras e dentes. Eu não sei se tenho coragem de contar isso a ele, nunca seríamos uma família, NUNCA, penso o que meu filho acharia se eu contasse que seu pai teve coragem de matar sua mãe. Sinto meus olhos encheram de água, mais seguro não posso mais chorar por ele, ele não merece minhas lágrimas, penso. Só sei que preciso lutar, preciso voltar pra volantis, meu povo precisa de mim em Essos, não posso ficar no Norte, eu vim pra cá sabendo que não demoraria para Bran Stark saber da minha volta, era esse meu plano mais eu não esperava que Norte pediria minha ajuda. Preciso mandar homens para cá pra ajudarem na segurança, sei que Bran tentara pegar essa terra de novo após saber que sua irmã não tá mais no poder, Sansa me lembro e me assusto ao lembra que ela está nos calabouços. Hoje o povo decidiria o que fazer com a ruiva, suas ameaças só fizeram o povo ficar mais revoltado, mais não era só por mim, o povo ficou revoltado pelo jon, queria fazer justiça por ele, o homem que já foi seu rei , eles ainda o admiram e depois de contar a verdade isso só fez o Norte ficar mais enraivecido por saber que jon não deveria ser exilado por sua legitimidade, mesmo ele tendo sangue Targaryan ele também tem sangue Stark o que faria ele o governante perfeito. Me entristeço pois sei que o povo ia preferir jon no trono do Norte, ele cresceu com os lobos, tem suas características e costumes, eu não, como muitos já falaram sou uma estrangeira.

Me direcione ao espelho, vejo que meu olhos ainda estão enchados pelas lágrimas da noite anterior, penteu os meus cabelos e faço 4 tranças amarradas em uma só, minha barriga ronca após uns minutos.

- calma meu filho, mamãe já irá comer -digo acariciando minha barriga. Só consigo pensar que logo segurarei um bebê em meus braços, alimentarei com meu leito, uma criança com traços meus e do de jon, por um momento fico triste não queria pensar nele, mais era necessário, minha criança teria que puxar algo dele os deuses são injustos, se existir algum. Derrepente volto aquele sonho, meu filho morto em meus braços só de pensar nisso, sinto que vou enlouquecer. -Nunca deixarei ninguém fazer mau a você meu filho ou filha, NINGUEM- digo ainda com a mão na minha barriga.

Alguém bate na porta, não demoro muito a abrir até que vejo duas mulheres, cada uma trás uma bandeja,  cheia de frutas, leite, pão, tortas. Me impressiono com a quantidade de alimento. Afasto e permito elas entrarem.

- desculpa a demora majestade, não imaginamos que estaria acordada tão cedo. -uma bela mulher de cabelos castanhos e olhos verdes diz.

- imagina queridas, acordei agora pouco- digo com um pequeno sorriso.

- Quando quiser águas quentes para banho e só avisar que iremos imediatamente - a outra mulher com a pele morena, cabelos crespos e olhos castanhos diz, sua aparência e delicadeza me lembra a missandei que faz meu coração se apertar.

- Muito obrigada meninas, não tava esperando tudo isso, afinal o povo está sofrendo com a fome, acabei sabendo de tudo ontem com os conselheiros- digo lembrando de ontem, depois de saber como tava difícil a situação do norte, depois dos cortes com o sul, a terra ficou mais infértil depois do reinado de Bran o que me fez estranhar.

- Sim majestade, infelizmente está difícil para todos, mais você é uma rainha será tratada da melhor forma que conseguimos, sem falar que isso é um agradecimento por sua ajuda. - a morena diz com um sorriso. Percebo a tristeza ao falar da fome.

- A única diferença de um soberano e o povo são seus títulos e poder em resto ele são iguais, não irei comer esse banquete sozinha, juntem-se a mim, vocês não devem ter comido nada ainda, não terei a gula comer mais que o necessário enquanto muitos outros aqui não tem nada. - vejo o olhar de surpresa nos olhos delas, e um sorriso.

- majestade, não somos dignas de comer com senhora, não se preocupe...

- o que eu falei? Não somos diferentes, por favor, sente-se comigo- corto a morena antes dela completar e me sento na cama, enquanto vejo elas pegando uma cadeira pra se sentar ao meu lado.- qual é o nome de vocês?- pergunto.

- meu nome é Val- a moça de olhos verdes diz, meio surpresa por eu ter perguntado.

- E o meu Claire- a bela morena diz com um sorriso.

- Sabe majestade, desculpe por todos nois do Norte, somos um povo que foi massacrado muitas vezes pelo poder e isso fez a gente ficar com medo, com a queda dos Stark, o Norte também caiu e sempre foi assim. Mais eu nunca vi um soberano agir como você agiu com a gente, isso mostra que você realmente se importa com nois e a tratamos com indiferença, quando foi a única ajudar essas terras. - ela diz, comendo uma das frutas.

- Eu sei, eu já fui a causadora dessa dor, massacrei milhares pelo poder.- digo triste me lembrando de kings landing- parece que sempre o povo vai ser sempre o prejudicado, a roda que esmaga os mais fracos enquanto nois ficamos no topo, um dia foi meu sonho quebrar essa roda, trazer a igualdade ao povo, justiça e uma vida digna para todos, mais eu virei aquilo que quis destruir.

- Porque fez isso majestade? isso não parece algo que você faria, você é uma pessoa boa e justa, poderia ter queimado winterfell inteira mais aqui está você nos ajudando. - Val diz olhando nos meus olhos.

- Eu não sei, as vozes não paravam, os piores momentos que passei sendo repetidos na minha cabeça, o bater do sinos, cada um me lembrando de tudo que perdi, eu não sei explicar- meus olhos enchem de lágrimas.

- Tudo bem minha rainha, você se arrepende do fundo do coração é isso que importa- Claire segura uma das minhas mãos me fazendo sentir melhor por esse gesto.

                         **********

Jon

Acordo com a claridade no meu rosto eu ainda estou perto de winterfell, não consigui embora, não depois da noite passada quando a vi, sei que é brincar com fogo fica perto dela ainda mais por causa de seu filho protetor que não sai de perto onde ela está. Fiz uma fogueira e me deixei me levar pelos meus pensamentos, goest não saiu de perto nenhum momento, apenas me observando, talvez agradecendo por eu estar respirando. Não consigo tirar da minha cabeça o sonho que tive com Daenarys, o dragão negro queimando milhares de corvos enquanto nois tentávamos fugir de suas garras, mais eram muitos, até que algo puxa Dany para longe de mim, e eu não consigo me mexer como se eu estivesse paralisado, as mãos negras a levam, enquanto ouço seus gritos, lágrimas caem do meu rosto ao ver seu corpo desaparecendo na escuridão...

- corvos são mentirosos... a última coisa que escuto antes de acordar.

Sinto meu corpo doer e um grande incômodo me sinto tenso, aquele sonho pareceu tão real. Me lembro que já ouvi essas palavras, talvez pela ama, a senhora que contava histórias para mim e meus irmãos, me lembro do medo que meus irmãozinhos sentia com as histórias da grande noite, mais sempre ela falava dos corvos, da escuridão que eles traziam, agora isso vem a minha cabeça. Não é a primeira vez que sonho com corvos, sinto que estou sendo observado a cada momento, não esqueço das vozes que persitiam em minha cabeça enquanto a cidade queimava, no discurso da Dany para seus exércitos, quando vi a Daenarys na sala do trono, tudo persistia, as vozes não saiam, falavam mais alto do que meus próprios pensamentos e quando a matei, tudo parou as imagens, o cheiro da carne queimada, os gritos de mulheres e crianças. Mais não acabou meu tormento ao ver o que eu fui capaz de fazer, o sangue da mulher que mais amei nas minhas mãos. Porque você fez isso Snow? Não consigo entender porque fui capaz de fazer algo assim, Ontem eu vi a dor de Daenarys Targaryan porque ela não me matou? Será que ela ainda me ama ou sente algo por mim que não seja ódio? tudo o que eu quis foi abraça- la, beija-la e permanecer do seu lado, porque não fez isso quando teve a chance Snow? São perguntas que eu mesmo não sei responder.

Goest desaparece por uns minutos, ele volta com uma raposa na boca de pelos avermelhados, só me fez lembrar de Sansa, onde está ela? Ela não deixaria a Dany fica em winterfell, preciso encontrar ela, será que Dany a matou? Se sim é até engraçado que eu não me  sinto me mau com a situação, tudo que lembro foi que ela abriu a boca para Tyrion o sangue de Varys está tanto nas minhas mãos como nas delas, ela foi a primeira a tratar Daenarys com hostilidade enquanto ela dava seus exércitos para nos salvar o meu erro foi ver tudo isso em silêncio, não irá acontecer de novo. O que Dany falo é verdade, fiz de tudo pra proteger minha família, mais ela também era minha família, meu sangue e a mulher que eu amo, fui um covarde por deixar minha família trata-la daquela maneira.

Me lavanto rumo a winterfell mais não pra encontrar Dany e sim minha irmã, preciso saber o que ocorreu. Se ainda respira. Consiguo entrar pelos portões os homens ainda me respeitavam por ter sido rei deles, e permitiram minha passagem.

Vejo uma senhora acompanhada de um homem, ela estava com um sorriso no rosto levando algumas moedas. Apareço e acabo assustando os dois, o homem pega uma adaga que estava pressa a sua cintura, não é atoa minha aparência estava deplorável, minha barba e cabelos grandes, embaixo dos meus olhos fundos e roxos, emagreci muito, pois não sentia fome alguma, me sentia um morto era difícil reconhecer-me.

- Desculpa senhores, só to em busca de informações.- digo vendo o medo desaparecer do seus olhos.

- Jon Snow? Rei do Norte?- o homem pergunta surpreso

- Sim, mais não sou mais rei, esse título não se cabe mais a mim. - digo sério.

- Você é filho de Rhaegar e Lyanna Stark, você tem um sangue real mesmo não tendo esse título, que informações você quê? a rainha sabe que está aqui?- ele diz, e me assusto com suas palavras, como ele sabe?

- Como sabe quem são meus pais? Sansa não sabe que estou aqui. - digo e vejo que ele percebeu o incômodo que senti com suas palavras.

- Desculpa achava que você sabia que Daenarys Targaryan está viva e contou a verdade a todos, a mentira que fez o 7 reinos sangrarem. Não falava de Sansa e sim de Daenarys ele tomou a cidade, na verdade escolhemos ela pra nos liderar. O reinado se Sansa apenas nos prejudicou, estamos em crise, a fome a pobreza aumentou depois da independência, por alguma razão as terras ficaram totalmente infértil prejudicando a todos, Sansa nos mostrou que se preocupa mais com a coroa da que com o povo, então escolhemos uma rainha que não nos mate.

- Então Danearys é rainha do Norte.- um pequeno sorriso sai dos meus lábios ao saber como foi a reação de Sansa. Dany contou a verdade sem se preocupar com sua legitimidade, ela realmente está mudada, ela nunca pensou em si mesma apenas tinha medo do que isso causaria a nois e eu fui burro o suficiente pra ir contra suas palavras.

- meu lorde desculpa, mais sabemos que foi o senhor que a matou, ela voltou dos mortos, espero que não venha terminar o serviço, foi ela que nos deu essas moedas e dará muito mais a todos nois. Então imploro que não faça nada se não condenará todos aqui. - a senhora diz olhando para as moedas. Me enojo com suas palavras só de aquele mulher pensar que irei matá -la novamente me faz senti péssimo, que pessoa me tornei? Vem a minha mente.

- Eu nunca mataria ela, isso foi um erro imperdoável que cometi e pagarei o resto da vida, rezei todos os dias aos deuses para mudar essa situação, e aqui ela está, tudo que eu quero é sua felicidade, sei que ela será a melhor rainha que os 7 reinos já teve, e que ela mudará muitas coisas aqui no Norte, ela e uma mulher incrível em todos os sentidos  - digo com  sinceridade.

- Você realmente a ama vejo nos seus olhos, o jeito que você fala dela, quanto te vi achei que era um fantasma mais quando você falo dela vi seus olhos ganharem vida. Eu não vou pergunta o porque você tomou essa decisão, mais se você não lutou por ela antes, não cometa mesmo erro duas vezes. Eu tenho 78 anos sei mais que todos como o tempo passa rápido meu jovem, aproveite as chances que os deuses deram a você. - a senhora me diz, me deixando pensativo e triste por saber que são verdades.

- Ela nunca vai me perdoar, o que eu fiz a ela foi imperdoável, ela me odeia e com razão, não quero causar mais dor a ela. Eu a ama mais que tudo, mais do que a mim mesmo.

- Você já está desistindo de novo, um homem que tem sangue de dragão e lobos deveria lutar por aquilo que quer, afinal o sangue dos conquistadores correm em suas veias. Se ela te odiasse já teria matado você a muito tempo. Mais diga meu jovem, quais informações você quê?- a senhora diz. cada palavra que ela disse é verdade, tenho que seguir meus instintos e lutar por aquilo que quero. E isso ia começar agora.

- Onde Sansa Stark está? Morta?- pergunto.

- Não a rainha deixou na decisão do povo, acho que decidiriam hoje, até onde sei está nos calabouços.

- Então ainda está viva, obrigado senhora, preciso ir, desejo boa sorte pra vocês... - digo e só cortado

- Cuidado lobo, dragão, o que seja, não deixe o ódio tomar decisões por você, Sansa Stark ainda é filha de Ned Stark o homem que te criou. - o homem diz.

- Não precisam se preocupar, só pesso que não falem que me viram. - digo e eles acenam com a cabeça.

Passo em disparado para os calabouços, tentando evitar olhares indesejados, vou por esconderijos onde eu e robb se escondiamos do mundo. E que só nois sabia.
                         **********

Consigo chegar, e de longe avisto Sansa em uma das celas, os cabelos sujos e desarrumados, a sujeira na pele, com um de seus belos vestidos de inverno, segurando uma coroa de lobos nas mãos. Porque me sinto bem vendo essa cena? Será que é loucura? Não sei e nem quero saber, o que eu sei é que Daenarys nunca foi louca, ela não  é seu pai e nunca seria. Isso estava mais claro que nunca e por algum motivo algo me fez acreditar que ela era antes de enfiar aquela adaga. Porque Snow?

- Sansa?... -digo e vejo seu olhar de supressa ao me ver.

- Jon meu irmão, não consigo acreditar que você está aqui, ela voltou jon, aquela vadia platinada voltou com mais sede de vingança, temos que sair e ir em direção em kings landing, temos que contar ao Bran e juntar a ele só juntos derrubaremos essa ursupadora louca, e pegaremos o Norte de novo. - ela diz rapidamente se levantando indo em direção às grades. Não consigo segurar um sorriso ao escutar tudo isso.

- JON!!! você escutou o que eu disse, tem me tirar rápido daqui, logo virão só os deuses saber o que ela pretende.- ela diz nervosa e me encara.

- Relaxa Sansa não vai ser a Dany que vai escolher o que fazer com você, o que me deixou decepcionado não vou mentir. Você conseguiu realmente deixar o Norte decepcionado,  eles preferem uma Targaryan ao vez de você, lógico que eu sei que Daenarys é uma rainha bem melhor que você, eles demoraram mais viram isso, o que me faz ficar curioso, o Norte é totalmente leal aos Starks, o que você fez pra irritar tanto o povo?- digo com um sorriso ao ver, sua expressão mudar de nervosismo pra raiva.

- Aquela mulher jogou e conseguiu colocar o povo contra mim, ela falo a verdade Jon, ela sabia que causaria uma revolta no povo nortenho você não vê? Porque defende ela, uma rainha boa não queima uma cidade inteira por raiva, aquela louca...

Não consigo conter raiva e puxo seu vestido fazendo ela bater com tudo na grade, me aproximando de seu rosto, pela primeira vez depois de muito tempo vejo medo em seus olhos. - Cuidado irmãzinha, do que você fala da Daenarys, você não tem o direito de chamar ela de vadia ou louca, você se preocupa com povo? Você? Até onde sei   o povo está morrendo de fome, pobreza tudo porque você tem medo de pedir ao Bran suplementos e ele tomar o norte novamente. Daenarys jogou? Ela jogou? tem certeza? Você não quer contar a verdade, mais na primeira oportunidade contou a Tyrion, você sabia que isso faria seus conselheiros ficarem confuso, que provavelmente eles ficaria contra ela. Tudo isso pra quê Sansa? Ciúmes? Inveja? Você acha que não notei sua decepção ao ver o povo me escolher e não você? Você sempre quis ser rainha, eu e Dany prejudicou seu desejo, então fez de tudo pra nos afastar. Acho que você não é diferente de Cersei, afinal você sempre a admirou tanto, pois ela era uma ótima jogadora do jogo dos tronos, litllefinger também, você o odiava mais admitia que ele era inteligente, ele também queria o trono mais que tudo, cuidado Sansa porque mesmo eles sendo ótimos jogadores, todos eles tiveram o mesmo fim- puxa mais ela, me aproximando de seu ouvido e sussurro-  a morte... você estava jogando novamente, queria que eu acreditasse em você, tirasse você daqui e que nois matariamos a rainha má, enquanto você seria a rainha boa e reinaria o Norte novamente, deixo falar irmãzinha, isso nunca vai acontecer, você perdeu, apenas aceite isso. - digo, a soltando e vendo uma lágrima cair do seu rosto.

- Eu espero jon que você sofra, mais do que sofreu todos esses dias nesse exílio, eu quero que antes de você morrer, que você veja seu filho e a mulher que ama morrendo em agunia, eu quero que você sofra tanto, que seu tormento seja tão grande que você não vai aguentar  respirar e viver nesse mundo. Pois você é um fraco, diferente de mim ou de Bran sabe porque você acabou nessa  situação deplorável - ela diz me olhando de baixo em cima- é o fato de você ser bonzinho, porque nesse jogo você tem que jogar pra sobreviver e se isso prejudicar quem esteja ao sua volta, que seja... Eu tenho nojo de você, você nunca foi um Stark, você está aqui e agora se virando contra a sua família.- Ela diz com ódio.

- Filho? Está louca mulher? - Eu pergunto, e ela começa da gargalhadas .

- Você não sabia, na verdade acho que tudo que quero já aconteceu, Daenarys te odeia tanto que não disse que está grávida de você? - ela diz sorrindo e batendo palmas- parabéns papai

Não consigo acreditar, Daenarys grávida? O meu sonho sempre foi ver essa mulher carregando um filho meu, mais ele não seria meu, ele é da Dany, Dany nunca deixaria eu me aproximar, eu matei ela e meu filho, sinto uma ânsia, sinto uma vontade grande de chorar, mais não vou derrubar uma lágrima, isso é tudo que ela quer.- Sabe Sansa, com todo raiva que sinto eu a mataria sem pensar- digo puxando, uma adaga, vejo seu olhar de medo, ela instintivamente sai de perto da grade e encorrasta na parede. O que me faz sorrir.

- Você não teria coragem! Jon eu irei gritar e os guardas irão aparecer e eu verei você sendo queimado vivo antes de morrer, pense bem.

- o que foi Sansa porque não continua falando da Danearys, eu não ligo pra mim, eu ligo pra minha família a mulher que carrega meu filho. E você os ameaçou.- ela deixa mais lágrimas cair, quando ver que eu peguei as chaves, eu abro a porta devagar.

- Como você tem as chaves? Ela diz em meio às lágrimas.

- O norte se lembra, eu já fui rei e bem os guardas também não estão muito contentes com você - digo e seguro ela pondo a adaga no seu pescoço.- Sansa você vai cair, todas as peças do seu jogo vai cair, e eu espero estar bem e vivo pra dançar na porra do seu túmulo, se você chegar perto da Dany, do meu filho ou até mesmo do Norte, se você se aliar a Bran pra derrubar o reinado da Daenarys eu mesmo coloco você neste túmulo.

- está blefando... - ela sussurra.

- Estou Sansa? você já viu eu mentir em algo, olha nos meus olhos e fala se eu tô  mentindo. - digo furando um pouco de sua pele clara e vejo o sangue escorrer.

- Eu juro a você Jon que manterei afastada, só me deixar ir eu imploro, foi Bran ele falo pra mim antes de Daenarys vim ao Norte. Que não se pode confiar num dragão, que um dragão se alimenta tanto de leões como de lobos. Eu sabia que Bran tinha poder de ver o futuro eu achava que ela seria a nossa destruição, e talvez ela seja, como agora você está nos destruindo não só por causa dela, mais porque você também é um dragão. - suas palavras me enfureceram mais. Eu sentia meu sangue ferver.

- Lembra -se do que eu disse Sansa, o que vai acontecer com você, se você quiser viver desapareça desse mundo. Eu não sou só um dragão eu também sou um Stark e é por isso que não vou cortar sua garganta agora, porque você é filha do homem que mais admirei na vida e sei que ele estaria decepcionado com que você se tornou.- tiro a adaga de seu pescoço e coloco na minha cintura, tranco a porta da cela, vejo Sansa, sentando- se no chão e chorando.

Devolvo a chave a um dos guardas que lutaram comigo na grande guerra e na batalha contra os Boltons, ele me fez prometer não fazer nada a Sansa por causa da Dany. eu sei o que esse ocorrido poderia causar pra Daenarys, o Norte poderia achar que foi a mando dela que mataram a Sansa, isso poderia prejudicar ela , ela irá tratar esse caso com justiça como sempre, eu não irei mais contra as suas palavras. Precisei do meu máximo de alto-controle pra não matar Sansa. Mais algo que ela diz não sai da minha cabeça, Bran, porque Bran falaria aquilo, ele vê o futuro e o passado...

Não sou mais Bran Stark sou o corvo de três olhos foi essas suas palavras. Bran tem culpa, eu sei disso, os sonhos que tive tem que ter algo relacionado, corvos são mentirosos...  Bran queria deixar todos nois contra Danearys, ele sabia da verdade e contou ao Sam, ele sabia que Sam ficaria furioso com a morte da família, sabia que ele iria me contar no pior momento, sabia o que causaria a mim e a Dany. Porque Bran? Você não é meu irmão ou é?

                 *******************

Dany

Desço para o grande salão, as servas me ajudaram com o banho e me ajudaram com as roupas, elas estavam extremamente feliz, acabei conhecendo  um pouco mais da cultura e costumes do Norte entre outras histórias que faziam parte desse povo. Fiquei horrorizada ao ver o que esse povo já sofreu. Ando em direção a cadeira no meio da mesa a mesma que sentei na minha última ida ao norte. Pedi pra que  vinhesse um representante das casas do Norte, pedi para o povo escolher 3 representantes para falar por eles, eles gostaram muito da minha ideia, eu pretendia manter eles no Conselho do norte para saber o que ocorria com o povo. Hoje era a decisão deles o que eles irão fazer com sua rainha Sansa Stark, não irei me meter o povo do Norte é independente e sabem o que fazem. Eu estava com um vestido comum branco, com um broxe que tem 3 cabeças de dragões, notei o olhares dos homens, que não escondiam seu desejo, dou sorriso tímido e me sento na cadeira ao meu lado permanece os representantes do povo e os representantes de suas casas, o povo todo decidiu ver o julgamento o que fez um amontoado de pessoas.

Dois guarda chegam e trazem Sansa ela estava machucada ainda de Drogon, notei suas afeições não só rancor e raiva e sim medo diferente de ontem. Será que ela pensou melhor? Penso ao notar seu olhar de tristeza, ela cai de juelhos após os guardas terem soltado.

- Bem povo do Norte, você escolheram um líder, sei que estão cansados do sofrimento, da pobreza e da fome, sei que está sendo difícil o Norte está enfrentando uma grande crise, eu demorei mais percebi que o norte é um povo independente, então dei a vocês a escolha do futuro de Sansa Stark. Vocês viveram sobre seu reinado, vocês têm seus sentimentos, eu irei ajudar vocês já pensei em uma pessoa que governará e me representará aqui, mais ela não se encontra no Norte. - falo, vendo todos se olharem e cochicharem.- eu sei que você querem um soberano nortenho, então darei isso a vocês, mais vocês precisam aguardar. De uma coisa eu sei, os reinos foram extremamente prósperos com um rei Targaryan e um protetor Stark, é que eu pretendo, ajudarei com suplementos, comida, armas mandarei alguns homens de meu exército para manter a segurança. Bran Stark declarou guerra a Essos o lugar onde eu reino, o lugar onde conquistei não só ele mais o povo, libertei escravos de suas correntes, fiz o máximo pela justiça e igualdade o que farei aqui também. Se vocês me aceitarem quero que saibam que Bran Stark tentaram trazer novamente esse reino ao seu poder. Você irão lutar por mim e por esse reino? - escuto gritos, homens levantado suas espadas, cada representante de sua casa, coloca sua espada pra baixo e se ajoelha.

- Sou Gerry, minha rainha, representante da casa Glover, Bran Stark recusou o Norte, mais aceitou o trono dos 6 reinos, deu a independência cortando qualquer laço com o norte, o Norte se lembra, ele perdeu o direito a muito tempo de ser rei dessas terras.

- exatamente, minha rianha meu nome é Harry, representante da casa Glenmore, ele nos deixou desde que Sansa é rainha ele não perguntou como estão estas terras ou se precisávamos de algo, aquele moleque não é um Stark, o lugar de um Stark é no Norte- ele grita fazendo o povo ficar mais animado.

- certo meus lordes agradeço o apoio de vocês, de todos vocês, espero se digna de sua lealdade, iremos começar!- me ajeito na cadeira, assim como os lordes.

- Sansa Stark, sou um dos representantes escolhidos pelo povo, meu nome é Byron, tenho um carinho muito grande pela casa Stark, mais nesses últimos tempos você  prejudicou muitos do povo, você mandou executar, pessoas que discordarem ou que foram contra suas imposições...

- Eu sou uma rainha, as pessoas que executei me desespeitaram e foram contra a coroa. Você não faria o mesmo senhor?

- Muitos deram sua opinião Sansa Stark, escutar o povo é importante para todos no Norte ainda mais em um período de crise, você não percebeu mais ficamos com medo, medo de dar nossos opinião ou até mesmo de fazer reclamações diárias do dia a dia. Eu acho que um soberano tem que ser grato ao povo. Você exilou um menino de 11 anos por ele ter roubado uma fruta da dispensa real, ele estava faminto! Não merecia ficar longe de seus pais que perderam uma filha e agora ele. Você tomou decisões erradas, o Norte está acabado estamos nos recuperando de uma guerra, perdemos metades de nossas forças, precisamos de alguém que nos mantém em pé, firme e lutando não de pessoas que diminua mais nossa população. - o representante fala fazendo muitos da multidão ficar supressos e nervosos, acredito que nem todos saibam dos feitos da rainha.

- Sansa Stark, meu nome é vandra, sou representante do povo, mais eu quero que fale com sinceridade você pediu independência por nois ou porque queria uma coroa? - a moça de cabelos castanhos diz, fazendo a multidão cochichar um aos outros.

- Eu fiz pelos dois, mais vocês me traíram, eu fiz tudo por vocês e olha onde estou, uma vez meu pai falo que o povo aqui é leal mais isso não passa de mentira, imagino a decepção dele ao ver vocês. - a ruiva diz, causando uma revolta no povo, principalmente ao lordes.

- Sansa Stark, somos leais, somos leais a quem merece essa dádiva, todos estamos tentando sobreviver, temos um respeito muito grande pela sua casa, mais as vezes não é só necessário o sobrenome e sim ações, você mostrou muitas vezes que não é merecedora de ser a rainha dessas terras, por esse motivo não queremos que nos lidere, e por respeito a seu pai não iremos executa-la. Queremos você longe do Norte, vamos possibilitar a você um cavalo e suplementos. - diz o representante da casa Forrester.

- isso foi uma decisão unânime, todos concordaram inclusive o povo, se você tentar lutar para conquistar o Norte novamente iremos lutar ate morte pra que isso nao ocorra, se você for encontrada em qualquer lugar dessas terras será executada, esperamos do fundo do coração que você e seu irmão nos deixem em paz, o Norte já sofreu muito, tudo que queremos é paz. - selt, o representante da casa cassel diz com determinação cada palavra.

- O Norte não tem forças como você mesmo falo, todos estão se recuperando. Mais não irei lutar pelo Norte, vocês que não me merecem- a ruiva diz com rancor.

- Eu também estarei lutando com Norte, não se esqueça Sansa- digo ríspida.

- aceito meu destino, só pesso agua e comida, até sair do Norte é uma longa viajem.

- só iremos oferecer esses suplimentos pois Daenarys Targaryan foi misericordiosa, daremos o suficiente pra uma semana, todos estamos sofrendo com a fome. Jyan outro representante do povo diz.

- leva no mínimo 15 dias a cavalo pra eu estar longe daqui.

- Então é bom aprender a caçar.- thanos representante da casa Stane diz com um sorriso.

- deveria agradecer Sansa Stark , estamos em CRISE. - Vandra diz ríspida.

- já arrumamos suas coisas e o cavalo, desejando boa sorte, e pro seu bem esperamos que você não se alie com seu irmão pra nos prejudicar, sofremos demais Sansa, você sabe, se ainda tem um pouco de coração nos deixe em paz.- Jyan diz.

Os guardas ajudam Sansa se levantar antes dela sair ela olha para mim- parabéns Daenarys Targaryan você ganhou o jogo.- ela diz com rancor demonstrando sua raiva.

- Nem todos nois só joga Sansa, boa viajem e espero para seu bem que não irei mais te ver.

- somos duas. - ela diz sendo acompanhada pelos guardas.

Logo o povo se retira assim como os representantes. Pesso pra prepararem uma bolsa com suplementos pra mim,  está na hora de voltar a Volantis, Essos precisa de mim, mandarei tudo que o norte precisar. Inclusive precisa encontrar uma outra Stark, apesar de não temos muito simpatia, sei que ela é melhor que Sansa e Bran. Mais ela não vai confiar em mim não depois de kings landing, mais preciso me esforçar e tentar me aliar a ela são tempos difíceis. Deixo alguns representados trabalhando como um só, na minha ausência. Saiu e acaricio Drogon.

- Está na hora de irmos pra casa meu filho- digo, por um momento olho pra todos  lados pensando em jon. Sera que ainda está aqui? Que seja. Ele não faz mais parte da minha vida. No momento que me preparo pra subir em Drogon, vejo sua irritação por um momento, e sinto que tem alguém atrás de mim, que droga, penso, só pode ser ele.

- Não sabia que a rainha sairia tão cedo.- ele diz, fazendo com que eu me vire.

- Jon quero você longe de mim, já disse, não duvide que da minha capacidade de enfiar uma espada em você.

- Não tenho medo de espadas, não tenho medo de dragões, tenho medo apenas de uma coisa, você. - ele diz se aproximando a cada passo.

- Pra quem tem medo de mim não está muito próximo? -digo com raiva.

- Tenho medo de perder você.

- Você nunca me teve jon Snow.

- Tive, eu tive! e esses foram os melhores momentos da minha vida.

- Sim você teve, mais você decidiu enviar uma adaga no coração dessa pessoa, foi aí que você perdeu... pra sempre.

- Eu amo você Daenarys, eu não sei justificar o porque eu fiz aquilo com você.

- Talvez por que você não me ame tanto assim! eu nunca teria coragem de fazer aquilo com você Jon.

- Dany...

- Não me chame assim- digo cuspindo as palavras.

- Nosso filho - ele diz e eu congelo por uns segundos.

- Como sabe?- Pergunto incrédula

- Sansa, mais isso não importa, tudo que importa é você. Eu sempre sonhei, antes e depois de sua morte, sonhei tantas vezes com nois... criando uma criança, uma criança com suas feições, espero que ela puxe tudo da mãe, seus olhos violetas aqueles que eu ficaria horas olhando, seus cabelos beijado pelo gelo que fazem você nem parecer real, sua determinação e força... Tudo.

- É um belo sonho Jon, mais apenas um sonho, não existe nois. Nunca mais irá existir - digo cada palavra com dor, me seguro pra não derramar uma lágrima.

Vejo seus olhos encheram de água após minhas palavras, vejo que ele está muito perto, mais tudo que consigo pensar é a sensação de sentir meus corpo perdendo as forças, o seu olhar após enfiar um adaga no meu coração. Cada parte do meu corpo doi, doi tanto que não sei como consigo ficar em pé. Porque ele fez isso? Não consigo segurar e deixo as lágrima correr pelo meu rosto. No momento que ele vai por a mão no meu rosto eu afasto, vejo que Drogon só observa, o que mais irritava é que de alguma forma Drogon estava ligado a jon, apesar da minha morte, ele não o matou, assim como ontem e agora. Porque Drogon? Subo em cima de Drogon me seguro em seus espinhos.

- Onde você vai Daenarys?- jon pergunta ao me ver em cima de Drogon.

Apenas olhos para ele - Pra guerra! - digo e com isso Drogon pega impulso para voar, queria apenas me afastar, esquecer de jon, esquecer de tudo, ponho a mão na minha barriga e deixo as lágrimas rolarem em meio aos ventos frios do Norte.
                           *********

Bran

Que merda O único pensamento que me vem a mente ao voltar pro meu corpo, Daenarys tomou o Norte, eu usei a máximo das minhas forças pra deixar aquelas terras infértil, pra que eu voltasse a reinar não o 6 e sim o 7 reinos. Daenarys foi rápida, nunca imaginei que o norte se ajoelharia a uma Targaryan. Algo dentro dela mudou consigo sentir. O sangue da antiga valiria corre em suas veias assim como nas de Jon, o poder deles, o seu sangue não permite que eu tenha domínio de seus corpos, AINDA, minha força aumenta a cada dia. Mais não foi difícil falar em suas mentes, Danearys ficou vulnerável depois de suas perdas, quando o sinos tocaram, usei toda minhas forças, pra falar em sua mente, levá-la ao seus piores momentos, os momentos de suas perdas, repeti tudo isso em sua mente, fiz ela senti todos as dores de novo e de novo e continuamente, não foi difícil atormentar também o Jon, apenas algumas palavras, imagens de sua família sendo queimada viva, imagens de winterfell em cinzas, não foi difícil entrar em sua mente, ele estava em choque ao andar pela cidade em chamas, ficou vulnerável ao ver a Daenarys e seus exércitos matando pessoas inocentes. Eu sabia que o que aconteceria na sala do trono antes dele seguir o caminho, a besta alada se encontrava no lado de fora, depois de várias tentativa, mesmo com cada parte do meu corpo doendo consegui possuir a besta, Drogon ele seguiria jon e manteria sua mãe a salva, dragões são inteligentes ele percebeu que tinha algo errado, usei todas minhas força para me manter no corpo do dragão negro, e quando presenti que Jon tinha a matado a rainha, o dragão negro conseguiu me expulsar de seu corpo, ele foi direto pra sala do trono após recuperar o controle de sua carne. Eu sabia que ele tinha levado o corpo de Daenarys mais não imaginei que a sacerdotisa tiraria ela da escuridão e traria a vida. Um erro meu.

- majestade - um servo diz tomando o controle da cadeira onde me sento, se meus planos derem certo não ficarei muito tempo nela. Sou levado a sala onde se encontra o pequeno conselho.

- Meus lordes, tenho más notícias, como já disse a Tyrion, tenho informações de que Daenarys Targaryan está viva.- digo vendo o medo tomar quanta de suas feições.

- Como isso é possível? - pergunta Bronn incrédulo.

- Ela foi trazida de volta por uma sacerdotisa vermelha, com magia negra. - digo e vejo a preocupação de todos aumentar.

- Ela tomou o Norte, ela também tem influência nas cidades livres de essos, ela conseguiu de volta parte de seu exército os dothakis e imaculados. - digo friamente cada palavra.

-  Majestade como ela tomou o Norte? Sansa Stark? Não diga que ela está morta.- pergunta Brienne preocupada com o paradeiro da mulher que ela jurou proteger.

- Ela está viva, não sei aonde, e isso não me preocupa no momento, só sei que Sansa foi fraca, deixou o norte se tomado, precisamos pega-lo de volta para o bem do povo nortenho.- digo fingido preocupação, a muito tempo que não sinto emoções humanas.

- E winterfell ainda está bem? Ela não queimou a cidade? E o Jon ele ainda está  vivo? -samwell pergunto, temendo pelas respostas.

- Se jon estivesse morto eu sentiria, mais acreditem em mim, não se pode confiar em Jon Snow, ele ficou sombrio, com o tempo desde de sua morte que ele não é mesmo. Temo que ele se junte a rainha dragão, ela não queimou o Norte ainda, creio que ela deu um jeito de enganar o povo. - digo sério

- Jon lutou por nois, matou a mulher que amava pra o bem de todos, ele é de confiança- Sam diz irritado por minhas palavras.

- Achava que o povo nortenho odiava os Targaryans.- brienna diz olhando para mim.

- o povo esta famintos e vivendo uma grande crise, um cachorro faminto não liga se for o inimigo que dei comida.

- Tyrion, preciso que contruas bestas, com aspoes capaz de derrubar um dragão com um único tiro.- digo, vendo sua preocupação em relação às últimas notícias. - Todos temos que nos preparar iremos enfrentar uma guerra, os homens leais a Daenarys lutam muito bem, e ela tem um dragão, mais já consiguimos durruba-la uma vez, teremos que fazer de novo e dessa fez garantir que ela não volte dos mortos. Eu tomarei Essos e o Norte. A população cresce mais a cada dia, e isso é uma ordem qualquer homem com mais de 20 anos e menos de 45, quero que se junte a nosso exército, cada pessoa é  preciosa e estamos nos recuperando de uma guerra, quero esses homens do povo treinado noite e dia, as artes de luta com espada e arco flecha.

- Você irá obrigar o povo a lutar, isso pode causar uma revolta. - Bronn diz debochando.

- O povo irá lutar por sua família, tenho certeza que eles não querem o mundo nas mãos de uma mulher que queimou um cidade inteira rendida, incluindo crianças.- digo ríspido.

- por hoje é só- digo e todos saem menos eu, olho pela janela com um único pensamento. Derrubar o reinado dos dragões e construir o meu, reinarei todos como um só, e purificarei o mundo inteiro. 


Notas Finais


Bem Eu pensei muito em como ficaria esse capitulo, li várias vezes e acho que ele ficou bom. Em minha opinião é como se toda a oitava temporada o Bran estivesse jogando e como já foi explicado ele não é o Bran o Bran está morto, e pra minha ele é bem mais que o corvo de três olhos ele tem o poder de controlar animais e pessoas, isso mostra o seu poder e nos livros vemos bem mais coisas sobre ele. Só que nessa temporada ele não foi usado pra nada, apenas no final escolheram como rei sem uma justificativa, e ele não pensou duas vezes em aceitar, bem sem sentido não? Eu não duvido que tudo isso foi um jogo pra ele a onde ele ganha no final, mais não nessa fic. Antes que causa dúvida ele não tem poder de controlar a Dany e o Jon na fic, porque acredito que sangue Valeriano, é sangue poderoso na verdade tudo relacionado a antiga valiria tem a ver com magia e poder.



Espero que tenham gostando, se sim? favoritem, por favor comente a o que estão achando e qual a opinião de vocês. Obrigada por lerem até aqui 😊😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...