1. Spirit Fanfics >
  2. Renegados >
  3. As Origens

História Renegados - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - As Origens


Dirigiram por um bom tempo até que chegaram a Tamaulipas — cidade próxima a Monterrey.

Chegaram e descansaram ali mesmo, aproveitaram o momento para se conhecerem melhor.

— Então…, quais são as suas origens? Como vieram parar aqui?— perguntou Anah.

— Eu... fui uma idiota de confiar no Alex, e acabei parando aqui com o Enzo — responde Júlia.

— Conta tudo do começo — disse Anah.

— Eu confiei no meu antigo líder, mas como todos as minhas antigas paixões... só me machucaram. Quando eu levei chifre dele... surtei, eu queria quebrar tudo, e acabei sendo expulsa — disse Júlia.

— E eu sendo amigo próximo sabia que ela não duraria um dia nas ruas, então quando eu pedi pra ir tentar convencer ela... me expulsaram... POR CULPA DELA!! — disse Enzo indignado.

—CULPA MINHA??? EU NÃO PEDI PARA UM IDIOTA COMO VOCÊ VIM ATRÁS DE MIM!! — retrucou Júlia.

— CHEGA! — disse Anah com um tom de raiva.

— E você Gabriel?— perguntou Heitor.

— Eu era um militar, porém não concordava totalmente com o governo da sra. Lya , então eu achando que ela iria apoiar minhas ideias decidi conversar com ela. Acabou que ela mandou a tropa inteira me caçar dizendo que eu ia totalmente contra suas regras e costumes — disse Gabriel em um tom de lamentação.

— E você achou que fosse importante para aquela mulher?— disse Anah.

— Sim...— respondeu Gabriel.

— Nunca confiei naquela mulher, desde quando ela prometeu apoio total aos meus pais e simplesmente os matou... sobrevivi por pouco, tive que vagar em uma das florestas mais perigosas na escuridão, até encontrar uma caverna onde tinha uma caixa com equipamentos, esse sabre eu encontrei lá. Eu vivo sozinha desde os meus 14 anos e ninguém ousava a zombar de mim ou algo do tipo, nunca precisei de ninguém e nunca precisarei — disse Anah com seriedade.

— Eu nasci rebelde, fui treinado desde meus 4 anos pelo meu pai, para simplesmente vê-lo morrer em minha frente e não poder fazer nada...— disse Heitor com lágrimas nos olhos.

Algumas horas andando, encontraram um galpão abandonado e entraram para ver se era seguro. Encontraram uma porta escondida em uma das paredes e entraram, vasculhando tudo.

Havia uns roteiros de um filme que não tinha feito muito sucesso e aparentemente levou aquele galpão a falência.

Passaram a noite ali e no outro dia se estabilizaram e tiveram finalmente um minuto de paz nesse caralho.

Ao passar do tempo, tanto Júlia quanto Heitor se sentiram atraídos, mas por conta de seus traumas não queriam aceitar isso e faziam de tudo para que os sentimentos de ambos ficassem no sigilo. Júlia pelo motivo de não querer se machucar novamente e Heitor pois estava focado obsessivamente na vingança de seus pais e amigos que morreram para os militares.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...