História Rent Bride - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Justin Bieber, Lauren Jauregui
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Camila G!p, Camilag!p, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Camriana, Ctops, Dinah Jane, Dinally, Fifth Harmony, Jariana, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Romance
Visualizações 865
Palavras 1.230
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 55 - Capítulo 52


Lauren Jauregui Cabello  Point Of View






Estava parada de frente para o espelho olhando para a minha barriga, depois que passei do sétimo més parece que disparou. Ela crescia cada vez mais rápido. Não posso negar que tive uma barriga linda, sem estrias e manchas, isso me deixava muito feliz. Não que fosse me incomodar se tivesse, mas eu sou mulher, e no fundo nos importamos com isso sim. 



Daqui a trés semanas estaria com minha pequena nos braços. E só em pensar que conheceria o seu rostinho, a pegaria em meus braços, a alimentaria em meus seios, falam que essa sensação é única. Segurar em suas mãozinhas pequenas, fazer carinhos em seus peszinhos, sentir seu cheirinho. Isso já me deixava em completa alegria e com uma ansiedade que não cabia mais dentro de mim. 





Ao mesmo tempo em que a queria em meus braços, já estava com saudades da minha barriga. A sensação de sentir as ondas quando ela se mexia são únicas. Saber que um serzinho tão indefeso esta dependendo literalmente do meu corpo para se mantiver vivo, fazia com que me sentisse uma super mãe. 






Lábios quentes beijaram meu pescoço fazendo com que eu voltasse à realidade. 





— Posso saber o que tanto minha linda esposa pensa olhando para o espelho? 




— Estava aqui pensando em como estou louca para ter nossa pequena nos braços, amamenta-la, cuidar e ao mesmo tempo, sentirei saudades de ver ela se desenvolver no meu ventre. Senti-la mexer. – Ela me deu mais uma vez um beijo, dessa vez no ombro. 




— Isso não é problema. Tem uma solução maravilhosa. 




— Qual seria? 




— Só engravidarmos de novo. Sou louca para ter muitos filhos. – Desvencílhei-me de seus braços ficando de frente para ela. 




— Você está louca Karla? Não fale isso nem brincando. Quero primeiro poder curtir Antonella antes de pensar em ter outros filhos. Vocês com um pau acham que ter filho é a coisa mais fácil do mundo. 




— Não quer ter outros? – Ela me olhava com cara de triste. – Passei a mão em seus cabelos, dei um beijo em seus lábios. 




— É claro que quero. Mas não agora, quero dizer, não assim que Antonella nascer. Quero que ela esteja independente primeiro. Bebês requerem atenção meu amor, e ficará complicado ter dois bebês praticamente ao mesmo tempo. 




— Tudo bem. Então quando ela completar um ano, faremos outro filho. 




— Eu falei quando ela estiver independente. Indo para a escolhinha, sem usar fraldas, sabendo pedir as coisas. Acho que com trés anos está de bom tamanho. 




— Tudo como você quiser. Só não sei se meu espermatozoide esperará tanto tempo. – Rimos de suas palhaçadas e depois eu disse abraçando-a. 




— Então, como está se sentindo com mais alguns fios branco na cabeça?




— Fios brancos eu não sei, ainda não encontrei nenhum. Mas acordei me sentindo a mulher mais feliz do mundo por ter você como minha esposa. Obrigado por fazer parte desta data comigo. 




— Aínda passaremos muitos aniversários juntas. – Quando nos beijamos, sentimos ondas na minha barriga. 




— Parece que mais alguém está te dando os parabéns. 






Descemos para tomar café da manhã juntas e assim que ela saiu para o trabalho, Sinu chegou para que pudéssemos terminar de arrumar as coisas para o jantar de hoje à noite. 






— Então ela não desconfiou de nada mesmo? 



— Não! Ela disse que não queria fazer nada, então eu a convenci a irmos jantar com você, Alejandro e Dinah em um restaurante para comemorar. Ela adorou a ideia. 




— Ótimo. Melhor mesmo ela só saber quando chegar aqui e tudo estará arrumado. 






Não sei o que seria de mim sem Sinu. Ela tinha um dom para organizar desde pequenos a grandes eventos. Ficava fascinada com a forma que ela lhe dava com tudo. Contratamos um bufê que ficou responsável por todo o jantar, uma pequena equipe de decoração para deixar o ambiente mais harmonioso e um casal de cantores para não ficar monótono. 




Já eram quase dezoito horas quando subi para me arrumar. Como já estava no fim da gestação, não tinha muitas opções de roupas e era verão em Miami então decidi por um vestido longo floral, que possuía um decote discreto, rasteirinhas com estrasses, alguns acessórios, fiz uma trança lateral e uma maquiagem simples. 





Peguei o presente da minha esposa e desci para esperá-lo e ver se tudo estava certo para o jantar. 











Camila Cabello   Point Of View 






Assim que eu e Dinah estacionamos o carro, achei estranho tudo estar escuro. Apenas as luzes da parte da frente da casa estavam acesas. Dinah saiu do carro vindo até a mim. 





— Ué, não combinamos de encontrar Lauren aqui para irmos ao restaurante? 




— Sim. Não estou entendendo porque a casa está toda apagada falava andando rápido para dentro de casa Será que faltou luz ou aconteceu alguma coisa? 




— Camila espera. 




— Espera o caralho Dinah, pode ter acontecido alguma coisa com Lauren. – Assim que abri a porta da frente de casa e acendi a luz... 




— Surpresa! 





As pessoas gritaram me dando um susto e quando eu olhei para frente percebi o que acontecia. Lauren estava de frente para mim sorrindo, meus pais, alguns amigos... Todos em volta de uma mesa com um bolo no centro. Alguns balões pendurados. 





Dinah bateu em meu ombro. — Surpresa comadre. 





Me deu um abraço, entrei em casa, Lauren veio com os braços abertos para me receber. Eu a beijei. 






— Devo perguntar quem teve essa ideia? 



— A ideia foi minha e sua mãe me ajudou a executar. – Ela fez uma cara de assustada. — Por que, vocé não gostou? 




— Está falando sério, Lauren? Em toda a minha vida, nunca tive uma festa surpresa. Eu amei meu amor!





Ela abriu um lindo sorriso, o mesmo pelo qual eu me apaixonava todos os dias, me deu um beijo casto e se afastou para que pudesse cumprimentar as outras pessoas. 






×××






— Está gostando? 




— Está perfeito meu amor. Tudo! Adorei esse casal de cantores. Aonde os encontrou? 




— Sua mãe. Aliás, eu apenas escolhi o cardápio. O restante foi tudo culpa de Sinu. Então, não esqueça de falar com ela depois. 




— Pode deixar. Não esquecerei! E quero que saiba que fiquei muito feliz. 




— Aínda não acabou. 






Eu a olhei como que não entendesse bem o que ainda tinha por vir. Até que ela pegou em minha mão me guiando para a o jardim da casa. 





— Não quero que repare. É apenas uma lembrança. Espero que você goste. 






Lauren me entregou uma caixa de veludo e quando abri, para a minha surpresa havia um cordão de ouro amarelo com um pingente com a letra A e um anel com o designer da inicial do meu sobrenome Cabello como se fosse um brasão. 






— É perfeito Lauren. 










Lauren Jauregui Cabello   Point Of View 







Fiquei com tanto medo dela não gostar do presente, mas quando eu vi um sorriso amplo em seu rosto, tive a certeza de que fiz a escolha certa. 





Um tempo depois de ficarmos como um casal de namorados no jardim. Voltamos à sala, já estava na hora de servir o jantar e depois cortar o bolo. Quando estávamos chegando, ouvimos vozes alteradas, era como se tivessem pessoas discutindo. 





— O que será que esta acontecendo? – Camila pegou em minha mão, puxando-nos para dentro. 




— Mas o que significa isso? 









Notas Finais


Um spoiler (sem trollagem dessa vez) : Ally está de volta...



Talvez eu volte mais tarde com mais um capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...