História Repentance - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Lee Chan "Dino", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Verhao
Visualizações 73
Palavras 3.454
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa fanfic é dedicada a uma amiga que é Verhao na veia! Caso eu não finalizasse essa fic logo, ela iria me matar! Aqui está criatura!

Capítulo 1 - I - Escolha


Quando você resolveu 
levantar da sua cama, 
foi uma escolha 
sábia


— Você não deveria confiar nas pessoas Vernon! — Joshua lhe dizia pela décima vez mas parecia que sempre era a primeira vez.

Ele tinha aceitado um pedaço de bolo de um estranho e não se sabe o que poderia acontecer logo em seguida se Joshua tivesse carregado para casa.

Vernon sempre foi essa pessoa meio perdida que vivia em seu próprio mundo e fantasias e por isso Joshua se nomeou responsável pelo mais novo.

Não importava as milhares de vezes que mais velho dizia sobre tomar cuidado, Vernon sempre se perdia, e olha lá, lá está ele de novo!

— Mas por que eu não posso ir? —Vernon pergunta pela vigésima vez. Lembrando do lugar misterioso que estava anotado em um envelope em cima da comanda do mais velho logo que chegou em casa arrastado.

Vernon se perdia nos assuntos mas Joshua logo entendeu do que estava falando.

— Porque... Porque não é para sua idade! — Joshua se embaralha um pouco em suas palavras e analisa o quanto é ridículo o que acabou de dizer.

Vernon já tinha idade o suficiente para ir e vim para quase todos os lugares, mas como explicar que a idade que está em seus documentos não é a mesma que está em sua mente?

A inocência de Vernon era admirável aos olhos de Jisoo, ele tinha medo que o mais novo corresse algum perigo e por isso prometeu a sua mãe quando saíram dos Estados Unidos que iria proteger o jovem de tudo!

Seria uma promessa difícil de se cumprir, mas promessa é promessa!

— Joshua você sabe que eu não sou criança! — Vernon lhe lembra.

— Eu sei que não, mas eu já lhe disse que estou tentando te proteger, tem como facilitar? — Ele diz carregando um sorriso nos lábios de forma confortante.

— Lógico que sim, mas se você não me explicar direitinho o porquê dê eu não poder ir terei que ir lá descobrir por si só! — Diz o mais novo dando de ombros.

— Está bem, está bem! Fui convidado para uma festa era isso que estava no convite que você queria tanto ler! São aquelas festas onde o intuito é beber e pegar pessoas, festa de faculdade. E bem... Você não está na faculdade e nem eu que estou na faculdade não quero ir. Agora que já te respondi sua pergunta me diga por que estava chorando? — Joshua pergunta docemente olhando os olhos encharcados de Vernon que o próprio insiste esconder dês que o mais velho entrou no quarto.

— Não é nada!

— Vernon...! — Joshua exclama o nome de Vernon lhe chamando a atenção.

— É mesma história de sempre... Os meninos ficam me zoando por ser estrangeiro! — Diz Vernon olhando para seus próprios dedos que estão em seu colo.

— Estudamos no mesmo campu. Não foi atoa que escolhi a minha faculdade onde fique no mesmo campu do seu Colegial. Me chama Vernon quando acontece algo, você não é obrigado aguentar isso calado e nem precisa, pois estou aqui! — Diz Joshua segurando sua mão com força olhando em seus olhos cabisbaixo.

— Me desculpe! — Diz Vernon com os olhos se lotando d'água.

— Pequeno não se desculpe, você não fez nada! — Disse Joshua lhe puxando para um abraço.

Poderia ser idiota se não machucasse tanto!

(...)

— Vamos Vernon vamos nos atrasar pela sua lerdeza! — Chan grita enquanto corria para que ambos entre na escola a tempo.

— Lezado é você! — Diz Vernon já com raiva do amigo.

Os dois finalmente conseguem chegar na porta da sala assim que o sinal tocou vindo o professor logo atrás. Então ambos se apressam para os seus lugares enxugando o suor de sua testa por tamanho esforço.

No intervalo junto com Chan e Vernon veio Boo com um bandeja com o dobro de comida que poderia suportar comer com um sorriso no rosto.

— Boo você vai comer isso tudo? Vai ficar gordo desse jeito! — Diz Chan com os olhos arregalados.

— E você vai ficar sem sua língua se continuar se metendo no que eu faço! — Boo diz cansado já de Chan lhe controlar.

— Até aparece que você tem coragem! E eu estou preocupado com sua aparência! —Chan se defende.

— Você não deveria se preocupar com a minha aparência e sim com os meus sentimentos, né Vernon? — Boo puxa Vernon para o assunto mas ele parecia não está ali.

— Vernon? — Chan lhe chama tirando o menino do transe.

— O que houve? — Vernon pergunta tentando se sintonizar na conversa.

— Nada Vernon, deixa! — Diz Chan pegando um pedaço do bolo da bandejas de Boo.

— Aah... Ok então! — Vernon diz sorrindo voltando em suas nuvens.

Os meninos não ficavam estressados com o jeito do menino, na verdade já até se acostumou com a forma que Vernon se perdia nas coisas e achavam muito fofo suas reações.

Vernon volta do seu mundo quando ver a turma do último ano passado pelo refeitório deixando toda a atmosfera pesada.

Era a turma que implicava tanto com ele!

O líder desse grupo era o The8 (era pelo menos como as pessoas lhe chamavam) que incrivelmente não era coreano e sim chinês. Então ele se junta com o Wen Junhui, ou apenas Jun, e agora todos podem correr.

Aquele grupo causava um verdadeiro inferno na escola, responsáveis por todo bullying e as festas que ocorriam no local. Os populares e cheios dos blá, blá, blás... Era irritante se não causasse tanto medo e discórdia.

Vernon tentava não sentir medo mas a grande pergunta era: dava para perceber tanto assim seu pavor de forma externa?

Quando Vernon teve coragem de olhar para o grupo os olhos de The8 se encontraram o que fez Vernon se desviar rapidamente.

Definitivamente não era o seu dia de sorte!

— Está tudo bem Vernon? — Boo pergunta assustado pela expressão do amigo.

— Está tudo bem! — Vernon responde rapidamente.

— Ele deve está sentindo fome! — Disse Chan como se Vernon fosse um bebê.

— Verdade! Pega o meu biscoito! — Disse Boo pegando um pacote na mochila.

— Caraca Boo da onde você consegue tanta comida? Do tráfico? — Chan pergunta apavorado.

— Eu ainda estou com vontade de te bater. — Boo avisa deixando Chan retraído.

— Vamos o sinal vai tocar! — Disse Chan puxando Vernon pelo braço que se encontra paralisado.

(...)

Na hora da saída os três estavam aliviados por finalmente sair daquela jaula.

— Vamos lá em casa? — Chan chama os meninos.

— Não posso, tenho que esperar Joshua sair da faculdade. — Vernon disse desanimado.

— Tudo bem então, vamos Boo? — Chan pergunta.

— Vamos sim!

Após os dois meninos terem se afastado Vernon anda até o jardim do campus que não estava nem pouco longe e se senta em uns dos bancos e lembra que terá que esperar por duas horas até que as aulas do mais velho chegue ao fim. Então ele encosta seu rosto na mesa deitando em sua mochila e por fim adormecendo.

Vernon sente leves toques em seu braço e se espanta por completo ao ver o garoto de olhos grandes.

— O que você quer The8? — Vernon pergunta seco.

— Já lhe disse que pode me chama de Minghao! — Disse The8 mexendo nos fios do seu cabelo.

Minghao não gostava que ninguém lhe chama-se pelo nome e sim pelo seu stage name "The8" que era a forma que todos lhe chamava na Coreia, mas The8 queria que aquele menino fala-se a todo custo o seu nome real, o nome que dificilmente é falado.

— Não foi isso que eu lhe perguntei! —Vernon disse com as pernas tremendo mas mantendo a expressão dura.

— Eu já lhe disse que você fica muito mal educado quando está com medo? — Disse The8 se sentando ao seu lado.

Vernon ameaça a se levantar mas Minghao é mais rápido segurando o seu braço com força para que o menor voltei ao seu lugar.

— O que você quer? — Vernon pergunta pela segunda vez.

— Eu só quero conversar! Eu não vou fazer nada! —  Disse The8 olhando no fundo do seus olhos.

— Jun está aqui? — Vernon pergunta com receio.

Jun fazia parte do mesmo grupo que The8 e pode-se considerar uns dos mais perversos de todo grupo. Ele não tem compaixão com nada e foi uns dos primeiros a praticar bullying com Vernon. Sempre objetivo e manipulador, e quase sempre ele que começa a pertubar e sabe muito bem aplicar o seu papel na escola, que é fazer a vida de qualquer um inferno! Sempre deixando uma pitada sexual em seu caminho tendo sempre boatos que pegou alguém aqui ou lá, e no fundo quase ninguém consegue resistir ao seu charme se afogando nos lençóis de sua cama.

Mas o que poucos sabem e não podemos esquecer que ele tem uma grande queda pelo líder e faz de tudo para que ninguém chegue perto tirando qualquer um do caminho. Talvez seja uns dos seus maiores troféus que ele quer colocar em sua estante.

— Você está vendo ele aqui? — Minghao pergunta com calma e doçura.

— Não...

— Então ele não estar! — Minghao responde sua pergunta.

— O que você quer? — Vernon pergunta mais uma vez de uma forma mais manhosa do que realmente queria pois tudo que ele desejava era que o garoto fosse embora, ato que fez o chinês morder os lábios involuntariamente mexendo com os seus instintos quase em chamas.

— Conversar baby! — Repetiu mais uma vez deixando sua leve rouquidão soar.

— Sobre o que? — Vernon temia a resposta mesmo sabendo exatamente o que o chinês iria responder temendo pela melancólica situação.

— Sobre nós!

— Eu não quero falar sobre isso! — Vernon já foi lhe atropelado levantando da mesa mas Minghao lhe puxa novamente para se sentar.

— Mas precisamos! Não dar para você ficar fugindo, precisamos resolver isso! — Ele fala de forma séria.

— Eu disse não! Não e não! Eu já dei minha resposta! Joshua já brigou comigo por te saído para ir naquela doceria e ele vai chegar daqui a pouco! — Vernon se altera pela insistência.

Vernon lembra da vergonha que passou no dia anterior ao aceitar ir à doceria com o chinês e logo Jisoo o lhe encontra tendo uma grande confusão.

Minghao fechou os olhos e respirou fundo sentindo seus batimentos cardíacos aumentarem drasticamente. Ele sabia que universo, a vida ou sei lá quem seja o ser que mexe com o mundo sobrenatural estava brincando com ele de forma bem irônica e torturante.

Ele poderia contar as vezes que escutou histórias, relatos e contos sobre o arrependimento mas não importava quantas vidas relatasse suas angústias de algo feito ou por não ter feito, nada nos empede de ter grandes chances de errar, e muita das vezes o mesmo erro!

Como o ditado "o feitiço virou contra o feiticeiro". Minghao usava e abusava de seus poderes e dotes em uso de seu próprio benefício, aquela velha história de um bad boy. Da mesma mesma história que o bad boy se encanta drasticamente pelo seu total oposto e fica sem rumo se colocando em teste de suas próprias crenças.

Vernon por outro lado só sentia medo pelas maldades que recebeu por motivo de sua origem e claramente dava para enxerga em seus olhos sutilmente claros. Todas as ações de "bom moço" que Minghao fez para Vernon só aumentar sua desconfiança. Não tinha nada a se fazer!

Minghao abre os olhos enxergando a dúvida do mais novo enquanto sentia anseio de ter o garoto todo para ele.

"Por que eu lhe desejo tanto?"

Minghao se perguntava enquanto sua cupidez se tornava irracional.

Vernon sente Minghao se aproximar e tenta se levantar novamente mas Minghao segura sua mão com mais brutalidade.

Ele não iria escapar!

— Dá para ver claramente que você não gosta de mim. O que você sente quando olha para mim? Seja sincero! — Minghao pergunta já sabendo a resposta.

— Medo! — Vernon diz olhando para baixo. Vernon não queria dizer nada, ele só queria embora, se sentia fraco! Mas ele viu o desespero do outro e por isso respondeu.

Os dedos de Minghao vão até o queixo do mais novo fazendo ele o encarar olho a olho.

— Medo? Hum... Medo de eu lhe fazer algum mal? De eu lhe bater? — Minghao sussurra passado o seu polegar no queixo de Vernon ao mesmo tempo que mordia os seus próprios lábios enquanto deixava os seus pensamentos rolarem em palavras saindo de seus lábios. — Oh sim... Você tem medo, eu sinto isso, da para ver em seus olhos, ele são tão sinceros, sinceros ao ponto de mostrar suas mais dolorosas fraquezas! Agora você tem medo que eu lhe machuque? Acho que você está me confundindo com o Jun! Mas eu quero que você saiba disso de uma vez por todas: eu não perco o meu tempo pertubando as outras pessoas, essa não é minha diversão! Sabe qual é minha diversão Vernon? — Minghao pergunta se aproximando cada vez mais sentindo pouco a pouco o contato da pele do ser que ele tanto queria.

— Qual? — Vernon vacila na voz ao perguntar.

Dá para sentir a eroticidade que o local se tornou com apenas a voz de Minghao soando extremamente rouca e isso já afetava muito Vernon em novas sensações.

— De uma boa transa! Para que gastar os lábios falando asneiras para ofender as pessoas se pode gastar os lábios chupando uma pele bem macia por hora? — Minghao pergunta retoricamente enquanto se aproxima do pescoço de Vernon.

— Sai The8 chega disso! Você só sabe destruir a vida das pessoas, igual ao Jun! —Disse Vernon empurrando Minghao e agarrando sua mochila para ir embora.

Vernon já estava com muito medo da situação que se encontrava que era capaz de desmaiar ali mesmo. Ele não estava conseguindo levantar do banco para sair dali, ele estava completamente perdido nas sensações que o chinês estava te proporcionando e no fundo ele queria mais.

— Se eu posso te fazer algum mal? Vernon eu posso acabar com sua vida! Estou sendo completamente sincero. Te bater? Também, mas eu lhe garanto que você vai gostar! Mas sabe o que tem mais de sarcasmo nisso? É pelo fato de você não ter medo dessas coisas! Você não tem medo do que posso te fazer, você tem medo do que você sente quando está perto de mim. Vai mentir para eu Vernon? — Minghao se altera — Vai negar que os seus lábios estão se ressecando? Que os seu coração dispara quando estou perto? Que sua pele se arrepia com o meu mais simples toque? E que sente uma fisgada lá em baixo? — Disse a última palavra atacando os lábios de Vernon.

Minghao é completamente bruto ao beijar Vernon, buscando cada vez mais aplacar o seu desejo que tira o seu total controle de suas ações. A boca de Vernon se tornou o seu verdadeiro céu a cada movimento que se sincronizava.

Vernon se sentia perdido, errado mas não consegui escapar do maior.
O corpo do mais velho se encosta cada vez mais e suas mãos vão para o seu cabelo puxando sem nenhuma delicadeza.

As mãos de Minghao saiu do cabelo do mais novo e foi descendo para os braços chegando até a ponta da camisa social da escola enfiando a mão por dentro da camisa sentindo a pele extremamente quente de Vernon. Ele sobe mais um pouco chegando até os mamilos apertando com delicadeza fazendo o mais novo gemer de forma bem manhosa.

Minghao queria ouvir mais! Então ele tira as suas mãos do mamilos do mais novo indo até a gola da camisa de Vernon afroxando a gravata que fazia parte do uniforme, abrindo dois botões da camisa logo em seguida.

A falta de ar durante o beijo era evidente e por isso Minghao foi suavizando o beijo deixando Vernon comandar a velocidade.

Vernon agradecia que a velocidade tinha diminuindo pois assim teve oportunidade de puxar mais ar para os seus pulmões podendo voltar logo em seguida para o beijo colocando mais intensidade novamente.

Minghao para o beijo abrindo os olhos se deparando com um bico de Vernon em desgosto por te parado, algo que fez o coração de Minghao se encher de encanto por tamanha fofura em uma situação completamente sexual.

O mais velho solta um sorriso beijando as bochechas do mais novo indo em direção ao pescoço que estava clamando por sua atenção.

Seus lábios agredia o pescoço de tal forma que com absoluta certeza ficaria grandes marcas, mas ele não consegui parar! A cada vez que ele chupava aquela pele macia, mais Vernon gemia em seu ouvido produzido mais desejo de continuar!

— The8para! Chega! Joshua vai chegar! — Fala Vernon enquanto tentava tomar controle da situação.

Vernon caiu em si no que estava fazendo e a única coisa que pensava era de como iria sair dali.

— Eu já falei que você não precisa me chama de The8! — Disse Minghao se afastando do pescoço de Vernon e lhe puxando para ficar em seu colo atacado os lábios alheios novamente.

As mãos de Minghao vão até a cintura do mais novo guiando para que ele se mexesse e automaticamente Vernon começa a rebolar no colo do mais velho fazendo o chinês tomba a cabeça um pouco para trás se perdendo no prazer que estava sentindo.

Quando ele se sintoniza novamente ele volta a dar atenção para os lábios enquanto desce suas mãos até a bunda de Vernon apertando com força sentindo o quanto ela é cheia aumentando mais os seu desejo.

Vernon geme pela ação do mais velho e de sentir as famosas fisgadas a cada movimento que fazia no colo de Minghao.

Minghao caminha uma de suas mãos até as pernas de Vernon massageando o pênis do mais novo por cima da roupa.

Vernon já estava completamente perdido nas carícias do mais velho e só queria um alívio para tudo que estava sentindo. Ele larga os lábios do mais velho para gemer enquanto sente a agonia do seu pênis está sendo massacrado por dentro de sua calça.

Minghao abre o cinto de Vernon rapidamente junto com a calça e puxa o pênis mais novo para fora. Vernon tenta se vestir mas Minghao começa a massagear suavemente fazendo Vernon fechar os olhos e abrir os lábios para soltar mais um gemido.

— Está bom assim Vernon? Ou você quer que eu vá mais forte? — Perguntou The8 acelerando suas investidas.

— Aaaahhhh.. — Vernon geme cada vez mais alto.

— Sabe o quanto eu te imaginei você exatamente assim? Completamente perdido em seu prazer! — Diz Minghao admirado com a imagem que estava em sua frente.

A respiração de Vernon se tornou mais eufórica sinais que Minghao já entendia que ele estava chegando, e por isso ele aumenta mais a velocidade de forma frenética.

— Minghao... Eu... Ahhhhh...! — Vernon geme alto gozando em cima da camisa de Minghao encostando a cabeça no ombro do mais velho perdido em seu orgasmo.

Definitivamente foi uma das melhores sensações que Vernon tinha sentido em toda sua vida!

Minghao puxa Vernon para os seus braços envolvendo dando suporte para que Vernon não caísse, ficando abraçados por um tempo.

The8 solta um pouco Vernon abrindo a mochila pegando uma toalha limpando o pênis de Vernon vestindo-lo novamente. As mão de The8 vão até a gola da sua camisa fechando os botões e ajeitando a gravata. Ele tira de seu colo, colocando ele sentado no banco do lado enquanto observava o jovem completamente lezado por todos os hormônios que estão correndo pelo seu corpo.

Vernon encontro sua cabeça na sua mochila que está em cima da mesa com os olhos fechados, e Minghao fecha o seu casaco tapando a mancha do gozo de Vernon que está em sua camisa.

— Minghao...? — Vernon lhe chama em um sussurro.

— O que foi meu anjo? — Pergunta Minghao levando sua mão até os fios do cabelo do mais novo fazendo carinho.

— Joshua... Joshua está vindo! — Vernon diz preocupado.

Minghao olha para o seu relógio respondendo: — Falta 15 minutos para ele sair da aula.

— Vai! — Vernon pede de forma manhosa fazendo bico.

Vernon não queria que tivesse confusão novamente.

— Está bem, está bem! Eu vou indo! Mas para de fazer esse bico, pois eu vou fazer você usar esses lábios para outra coisa! — Disse Minghao deixando um selinho nos lábios de Vernon pegando sua mochila e saído do jardim.

Minghao corre para o banheiro dentro da escola pelos corredores já desertos. Quando ele finalmente consegue chega até a porta do banheiro sorri aliviado apertando seu membro com força completamente ereto. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...