História Repentance - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Xu Ming Hao "THE8"
Tags Verhao
Visualizações 35
Palavras 5.486
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - III- Pedido


E o destino estava sendo
irônico novamente. 
Se tudo estava tão errado,
por que estava dando 
tão certo?



- Vamos Vernon, você disse que seria um bom menino! Por que não está cumprindo com que prometeu? - Minghao diz cansado completamente desanimado diante da situação.

- Eu já disse que não quero! - Vernon cruza os braços fazendo birra, fazendo Minghao revirar os olhos.

- É mesmo? Se você não me obedecer eu vou levar você para sua casa! - Minghao ameaça encarando os olhinhos de Vernon que transparece o quanto bêbado o mais novo estar.

Minghao teve que suportar muito durante o caminho da festa para sua casa. Ele havia pegando uma carona com Jun para ir à festa e por isso foi obrigado a pedir um táxi para voltar à sua casa com Vernon. Mesmo em público Vernon não parou nenhum momento de pedir a Minghao o que tanto queria deixando mais marcas no pescoço do mais velho, que às vezes se perdia naquelas vibrações e se recompondo logo em seguida lembrando que não poderia se aproveitar do garoto nesse estado.

- Você não pode me levar à casa! Você já ligou para Joshua dizendo que eu estava dormindo. Você não vai querer sair como mentiroso. - Vernon responde completamente malcriado do jeito que era quando estava tentando manter o seu controle. Afinal de contas, ele estava em um fio de desespero por está com tanta tensão e sem nenhum alívio.

- Você adora me contrariar! Só pode! Não importa o que eu diga, você sempre... - Minghao interrompe suas próprias palavras respirando fundo para não perder o juízo. - Bebê vamos, você precisa tomar um banho para dormir! Eu disse a Joshua que você já estava dormindo, pois seu disse-se que você estava acordado, ele me pediria para te levar à sua casa. Você quer ir à sua casa? - Minghao pergunta sussurrando e Vernon balança a cabeça negando.

- Deixa eu cuidar de você, hum? - Minghao mantém o seu tom extremamente baixo enquanto se ajoelha ficando do mesmo tamanho de Vernon que estava sentado em sua cama. Minghao encosta sua mão na coxa de Vernon dando um carinho sútil na área fazendo o mais novo se arrepiar.

Por que até quando Minghao não queria ele provocava? Isso era algo que Vernon sempre se perguntava.

Vernon acena em confirmação e Minghao sorri pois finalmente o menino ia para de provocações. Não era hora de começar algo do tipo, apesar de Vernon querer muito que Minghao alivie daquela tensão, o que realmente Vernon estava precisando era de cuidados, pois estava muito bebâdo e necessitava de alguém lhe ajudando, já que poderia passa mal a qualquer momento e Minghao sabia disso e estava tentando dar o seu melhor para cuidar do seu amado.

Mas Vernon não tinha consciência disso. Ele só sabia o quanto estava quente, o quanto queria um alívio e não entendia o porquê de Minghao não dar o que tanto ele queria, já geralmente é ele que negava e Minghao que insistia.

O sorriso de Minghao se esfarela quando ele sente a mão de Vernon sobre a sua que estava em cima da coxa do menor. Vernon aperta a mão de Minghao fazendo apertar ao mesmo tempo a coxa de Vernon.

Minghao sente a coxa cheinha de Vernon enquanto morde os próprios lábios se segurando para não apertar da forma que ele queria.

Vernon segura a mão de Minghao fazendo um caminho indo até sua calça deixando sobre o seu volume. Vernon ainda com a mão em cima da de Minghao aperta com força envolvendo o seu pau completamente duro fazendo gemer todo necessitado.

Minghao agarra fazendo o mesmo movimento novamente escutando os gemidos chorosos do mais novo.

- Minghao por favor....! - Vernon pede choroso se esfregando na mão de Minghao tentando ter mais contato.

- Vamos tomar um banho primeiro ok? - Minghao diz engolindo seco.

- Você vai me ajudar a tomar banho? - Vernon pergunta com um bico nos lábios.

Minghao fecha os olhos com força e respira fundo - Ok! - Ele confirma agoniado.

Minghao segura Vernon nos braços levando até o banheiro.

Vernon levanta os braços e Minghao tira sua blusa. Ele fica um tempo perdido no corpo bem estruturado de Vernon.

Minghao balança a cabeça ignorando o aperto que está se formando em sua calça e tira a calça do mais novo junto com a cueca vendo o membro do menino completamente ereto e necessitado.

Ele pede para que o menino entrasse na banheira antes que a água ficasse muito fria.

Minghao tira sua camisa para não molhar, coloca o sabonete na esponja espalhando a espuma nos ombros do mais novo tentando manter os olhos mais distantes possíveis daquele corpo que ele quer tanto.

Vernon fechava os olhos sentindo os arrepios que o mais velho estava lhe causando.

Estava tudo silencioso até que surge uma dúvida na cabeça de Vernon.

- Minghao por que você não me fode? - Vernon pergunta com os olhinhos cheios de lágrimas lembrando das palavras de Jun em sua mente.

Vernon estava precisando muito daquilo, ele tinha tentado de tudo para conseguir, porém Minghao não cedeu nenhum momento. Será que Jun estava dizendo a verdade? Será que realmente Minghao não gostava dele? Todas essa dúvidas machucava o coraçãozinho do pequeno.

- Como? Aonde você aprendeu esse vocabulário? - Minghao pergunta assustado com os olhos arregalados, engasgando com a própria saliva.

- Eu não sou o suficiente para você? - Vernon ignora sua pergunta e repete as palavras que Jun havia lhe dito.

Minghao respira fundo e compreendo o que ele quis dizer. - Você está bebâdo. E eu não vou fazer nada com você desse jeito. É por isso, é só isso! Esqueça o que aquele merda disse para você! Quantas vezes eu vou te que lhe dizer que gosto muito de você? - Minghao diz passando os dedos em seu rosto.

Apesar que Minghao dizer que não iria fazer nada com ele naquele estado, ele sabia que não estava mais suportando todas aquelas provocações. Vernon nunca poderia te lhe perguntado se "é o suficiente", Vernon não fazia ideia do quanto tirava o chinês do sério com aqueles pedidos. Pedidos que Minghao estava louco para atender. Minghao tinha que admitir que se o outro pedisse mais uma vez ele iria ceder completamente e fazer todas as vontades do mais novo.

Mas não foi isso que Vernon fez. A mão de Vernon foi até seu membro massageando como Minghao fez mais cedo, sentindo aquela fisgada em seu abdômen deixando ele mole diante das sensações que percorre em seu corpo.

- Minghao... - Vernon geme arrastado aumentando a velocidade de sua mão.

Minghao fica paralisado com a situação de ver o mais novo nu na banheira, se tocando, enquanto geme o seu nome. Isso não poderia está acontecendo!

Vernon não era calmo, ele bombava freneticamente tentando procurar o alívio que tanto implorava. Aquela sensação gostosa que ele tinha provando mais cedo estava lhe tomado preste a se derramado em sua volta.

Seus olhos estavam fechados tentando imaginar que suas mãos era daquele que deveria está fazendo isso e estava nem um pouco se importando com ele está em sua frente.

Minghao aperta o seu membro duro com força tentando não se perder na sintonia da voz rouquinha de Vernon que gemia o seu nome.

- Aaahhhh.... Minghaooo....! Aaaah - Vernon geme alto enquanto transborda sua porra por todo o seu abdômen.

Minghao se desperta ao ver Vernon com o rosto encostado na banheira completamente mole por causa do seu orgasmo. Ele engole seco enxugando o fio de suor de sua testa e tentando de uma forma completamente derrotada de controlar sua respiração euforia.

Minghao termina o banho de Vernon enrolando a toalha em volta do mesmo. Ele segura o corpo molinho de Vernon no seu colo levando até o seu quarto.

Ele vai até o seu armário pegando um muda de roupa e coloca no mais novo enrolando Vernon no seu cobertor que já estava de olhos fechado.

- E você dorme me deixando assim? - Minghao ironiza enquanto olha o seu pênis completamente necessitado.

Ele senta na cama, puxa a sua calça, ficando apenas de cueca. Minghao aperta o seu membro massageando o seu membro por cima da boxer e olha para Vernon que dorme como um anjinho encolhido nos seus lençóis.

Minghao fecha os olhos lembrando da cena que estava em minutos atrás, puxando o seu membro para fora da boxer bombeando freneticamente.

Ele caminha até o banheiro, fecha a porta, encosta na parede enquanto acelera sua mão apertando o seu pau com mais força.

Seus gemidos graves saem dos seus lábios junto com sua respiração pesada tentando controlar o tom de seus gemidos para que não se tornar em um volume elevado. E em sua mente ele amaldiçoa o mais novo, pois ele não iria escapar de forma nenhuma.

(...)

O dia já tinha chegado, mas o sol parecia que estava um pouco atrasado, mas só estava bastante cedo.

Vernon sente algo quente em sua volta, é algo bastante aconchegante, mas ele continuava querendo saber o que é.

Quando ele abre os olhos, percebe onde estava e com que estava. Sua cabeça forçava a lembrar de alguma informação, mas era inútil, ela só servia para doer.

Ele tenta se mexer, mas seu corpo é envolvido com mais força passando um arrepio em sua espinha por tamanha aproximação.

Minghao apesar dos olhos está fechado, ele acordou com os movimentos mais sutis de Vernon.

- O que houve Vernon? - Minghao pergunta com sua voz grave por te acordado naquele momento e se perguntava do porquê Vernon acordar tão cedo.

- Como eu parei aqui? - Vernon pergunta completamente assustado.

Minghao respira pesado pelo tom de voz de Vernon e perceber que ele estava sóbrio. Ele deita Vernon de barriga para cima e fica por cima encarando os seus olhos.

- Você não lembra? - Minghao pergunta.

- E tem algo que eu deveria me lembrar? - Vernon pergunta desviando o olhar completamente incomodado com aproximação.

- Sim! - Minghao confirma sorrindo achando muito fofo o quanto o mais novo estava envergonhado.

- O que? - Vernon pergunta com o coração apertado.

- Você foi um menino muito mau! Me deixaram eu cuidar de você, mas você não me obedeceu nenhum momento! - Minghao diz sério, mas no fundo não estava zangado e sim se divertindo com a situação.

- O que eu fiz? - Vernon pergunta completamente chateado consigo.

- Você ficou me pedindo umas coisas bem tentadoras! - Minghao diz tentando não escapar suas risadas pela feição apavorada de Vernon.

- Foi muito mau da sua parte de se tocar na minha frente! - Minghao continua preste a soltar suas risadas pela vergonha que o seu bebê estava passando.

Vernon começa a lembra de uns borrões de está brigando com Jun e força para tentar lembrar de mais informações. Seus olhos viajam pela feição séria de Minghao e ver o pescoço do mais velho lotado de marcas roxas. As mesmas marcas que Minghao deixa em seu pescoço quando dar aquele monte de beijinhos que ele tanto ama.

- Quem fez isso no seu pescoço? - Vernon pergunta com um tom carregado de ciúmes.

- O que tem no meu pescoço? - Minghao pergunta mordendo os lábios para não ri do ciúmes do mais novo.

- Está roxo! - Vernon responde serrando os olhos com um bico nos lábios.

- Roxo? - Minghao pergunta fingido que está confuso. No fundo ele estava adorando essa situação. Pode parecer estranho, mas é engraçado um ser não se lembra do que fez e ter ciúmes de algo que fez e não lembrar. E Minghao não podia negar que estava muito feliz por Vernon está com ciúmes dele. Apesar do ciúme não se visto como algo positivo, ele provava nesse momento que Vernon se importa com ele, que de alguma forma gosta dele! E isso alimentava suas expectativas e no fundo provava que apesar de todas as teimosias, Vernon é dele!

- Aah você está falando dos chupões? - Minghao fala desentendido.

- Sim! Quem fez esses chupões em você? - Vernon melhora sua pergunta aumentando o seu bico sentido o seu coração se arder de ciúmes.

- Quem você acha que foi um menino muito mau que resolveu beber, não me obedeceu, ficou me pedindo coisas pervertidas e ficou me provocando chupando o meu pescoço? - Minghao pergunta retoricamente tentando engolir todas suas gargalhadas ao ver o olhos de Vernon arregalados por saber que está falando de si.

- E fizemos alguma coisa? - Vernon pergunta baixinho tapando o rosto com as mãos sentindo sua pele queimar de tanta vergonha.

Minghao não aguenta e dar um selinho em Vernon e solta um sorriso por tamanha fofura.

Vernon se assusta com os seus lábios se encostando com o do mais velho sentindo toda aquela eletricidade passando em seu corpo. Mas é algo tão rápido que faz o próprio lamber os próprios lábios tentado sentir o gosto que ele já estava sentindo falta.

Minghao fica paralisado com Vernon lambendo os seus próprios lábios e não aguenta atacando com todo desejo.

Ambos saboreava aquele beijo lento, molhando que fazia todo aquele fogo voltar repentinamente. Vernon se perde gemendo por Minghao chupar sua língua de uma forma tão gostosa que só ele sabia fazer.

Os pulmões pediam por ar e por isso Minghao parar por um momento puxando o ar enquanto encarava os olhos de Vernon que abria lentamente completamente anestésico.

Minghao fecha os olhos e encosta seus lábios novamente, sugando o lábio inferior do mais novo que deixa um suspiro escapar. Vernon abre sua boca um pouco apressado querendo logo encostar sua língua com a de Minghao. As suas mãos agarra os fios do cabelo de Minghao com força se segurando para não gemer. Minghao aproveita para colocar uma de suas mãos para dentro da camisa de Vernon passado os dedos em seu abdômen indo em direção a um dos seus mamilos apertando com delicadeza.
Vernon larga os lábios de Minghao para gemer.

Minghao aproveita e levanta um pouco o seu corpo puxando a camisa de Vernon rapidamente deixando o tronco do mais novo completamente exposto. Ele desce os seus lábios até o pescoço de Vernon deixando vários chupões e beijos molhados saboreando a pele macia de Vernon entre os seus dentes. Minghao faz uma trilha até uns dos mamilos do mais novo chupando com vontade enquanto massagea o outro.

- Aaaah... Por favor! - Vernon geme agarrando os fios do cabelo de Minghao pela nuca complementarmente perdido.

- Por favor o que bebê? - Minghao pergunta puxando a calça e a cueca de Vernon ao mesmo tempo.

- Está quente! - Vernon reclama agoniado.

- Você quer que eu te toque aqui? - Minghao pergunta enquanto segura a base do pênis de Vernon completamente ereto.

- Hum... - Vernon confirma manhoso com a cabeça freneticamente.

- Não sei se deveria... Você foi muito mau comigo ontem! - Minghao provoca. Minghao sabia que estava sendo mau com Vernon, pois o mais novo é tão sensível, tudo que ele sente ainda é muito novo e simplesmente não conseguia se segurar em relação aos seus desejos.

- Me desculpa... Eu nunca mais faço isso... Eu... Por favor! - Vernon diz com os olhos cheios d'água agoniado se esfregando na mão de Minghao.

- Te desculpar? Você realmente testou todos os meus nervos ontem! Acho melhor te deixar exatamente como você estar! - Diz Minghao pensativo olhando para o pênis de Vernon que estava em sua mão.

- Me desculp-a!... E-u faç-o qualquer... coisa! Po-r f-avor! - Vernon guagueja implorando entre os seus soluções.

Minghao arregala um pouco os olhos ao ver a imagem de Vernon com suas lágrimas escorrendo em seu rosto, enquanto implorava se esfregando em sua mão todo manhoso. Ele estava com pena de como ele perdia o seu controle e isso fez o seu coração apertar pelo fato de qualquer um pode aproveitar disso caso souber. Entretanto sua pele arrepiava ao ver o quanto o menino é sensível e isso te afetava.

- Qualquer coisa? Eu vou cobrar neném! - Minghao avisa apertado o pau de Vernon lentamente. Minghao não teria coragem de pedir algo cruel ou aproveitador, ele amava muito Vernon para isso!

Minghao abaixa e chupa sua glande rosada descendo lentamente até a base do membro fazendo movimentos de vai e vem. Em resposta Vernon geme manhoso segurando o cabelo Minghao com força.

- Hum... Hyung... Mais em abaixo! - Vernon pede empurrando o seu membro todo na boca de Minghao que chupa com força.

Minghao fica completamente extasiado com os gemidos de Vernon a cada vez que ele movimenta sua boca no pênis do mais novo.

Vernon geme abrindo as pernas totalmente necessitado. Minghao olha aquele pontinho e leva o seu dedo fazendo movimentos circulares. A entrada de Vernon se encolhe todinha quando Minghao começa a tocar. Minghao abaixa penetrando sua língua naquele buraquinho, fazendo o mais novo revirar os olhos.

- Vaaai... Minghao! - Vernon diz todo choroso se abrindo mais.

Vernon sente algo rígido te penetrando lentamente e se perde com o olhar completamente sexy de Minghao.

Minghao espera um pouco até que Vernon se sinta acostumando com o seu dedo alargando o seu interior, ele enfia mais um dos seus dedos e se movimentando lentamente .

Vernon se sente todo molinho enquanto tenta quicar nos dedos largos de Minghao nada satisfeito com a velocidade que o mais velho estava fazendo.

- Mais rápido!!! - Vernon geme todo dengoso com as lágrimas caído no seu rosto de tão gostoso que está sendo.

Minghao aumenta a velocidade dos seus dedos fazendo Vernon gemer arrastado enquanto forçava o seu quadril indo mais fundo.

- Eu tenho algo mais gostoso que os meus dedos. - Minghao sussurra tirando os seus dedos da entrada de Vernon que fez um bico em reprovação.

Minghao puxa sua calça junto com sua cueca massageando o seu pau que está molhado pelo pré-gozo que escorria por toda sua extensão. Apesar de Minghao está lubrificado naturalmente, ele ainda fica com receio de machucar Vernon, por isso ele vai até o seu armário e pega um vidro de lubrificante e derrama em toda extensão do seu pênis e encara Vernon que está vendo todas as suas ações mordendo seus lábios.

Minghao caminha até Vernon subindo na cama se posicionando entre as coxas de Vernon.

- Você quer que o seu hyung te foda bem gostoso? É isso que o meu bebê quer? - Minghao pergunta esfregando a cabecinha do seu pau molhado na entrada gostosa de Vernon.

- Eu quero que o hyung me foda muito! - Vernon diz todo chorosos se esfregando na cabeça do pau de Minghao.

- Eu vou devagar! - Minghao avisa para que Vernon não fique nervoso. Afinal de contas Vernon ainda era virgem e Minghao não queria lhe machucar.

- Não me foda devagar, me foda forte! - Vernon diz envergonhado colocando as mãos no rosto.

Minghao engolhe esse pedido, lutando para não realizar-lo. Apesar de ser o seu desejo ir forte e fundo, não poderia fazer isso em uma primeira vez.

Minghao segura seu pau e força para entrar bem devagar na entrada extremamente apertada de Vernon. Enquanto ele tentava ir devagar sentindo o seu pau completamente massacrado, Vernon se sente alargando pelo pau tão grande de Minghao te partido.

- Tãããoo graande...! - Vernon geme sentindo Minghao te partindo aos poucos.

Minghao segura a cintura fina de Vernon forçando para entrar mais fundo. A veia de Minghao fica completamente saliente em seu pescoço por está se segurando para não ir de vez e machucar o seu pequeno.

- Aaaaaaah... - Vernon geme ao sentir completamente preenchido.

Minghao fica sobre o corpo de Vernon encostando os seus lábios nos do alheio puxando para um beijo calmo.

Vernon sente necessidade de oxigênio e por isso ele separa os seus lábios com de Minghao.

Minghao abre os olhos encarando a respiração pesada de Vernon e encosta sua testa na dele encarando os seus olhos.

- Está... Doendo muito? - Minghao sussurra deslizando seus dedos no rosto de Vernon enxugando as lágrimas de Vernon por te chorado há poucos minutos atrás.

- Um pouco... - Vernon diz sincero se acostumando o tamanho de Minghao dentro de si.

- Ok! É normal doer um pouco... Eu vou... Começar me mexer, se doer... Muito me... Avisa! - Minghao diz com a voz falha tentando controlar a entrada de Vernon lhe apertando.

Então Minghao se movimenta lentamente gemendo rouco pelo seu pau completamente massacrado pela aquela entrada tão apertada.

Apesar do aperto, o lubrificante fazia seu ótimo trabalho enquanto se flexiona com tais movimentos, fazendo o barulho do lubrificante soar por todo quarto.

Minghao desliza sua mão até o pênis de Vernon para que ele se esquecesse um pouco da dor, e parece que funcionou pelos seus gemidos terem aumentado.

Enquanto os movimentos continua lentos, Minghao se segurava muito para não passar do limite então para tirar esses pensamentos ele se afunda mais procurado o seu prazer.

— Minghaoooo..... — Vernon grita ao ser atingido em sua próstata, fincando com o seu corpo todo molinho.

Minghao sorri acelerando os seus movimentos acertando a próstata de Vernon várias vezes.

Vernon está completamente tomado pelo prazer e seus lábios não conseguiam para de gemer. Nenhum pensamento racional passava em sua mente, nenhuma ação foi calculada. Tudo era instinto. A respiração pesada enquanto Minghao ia cada vez mais fundo dentro de si.

Vernon sentia seu abdômen queimar enquanto sente a mão esquerda de Minghao segurando sua cintura com força fodendo como um louco.

Seus gritos aumentam e Minghao aumenta os movimentos em sua mão direita envolta do pau de Vernon.

Vernon sente seu abdômen queimar de forma mais intensa, suas pernas ficam rígidas e um grito mudo escapa dos seus lábios quando sente o seu limite sendo atingindo sujando o abdômen de Minghao com sua porra.

Minghao aumenta os seus gemidos ao lagar o pênis de Vernon e se dedicando em ir mais forte e fundo. Após duas, quatro, seis estocadas ele libera o seu gozo no interior de Vernon.

— Porra... — Minghao geme estocando mais umas duas vezes mesmo já tendo gozado.

— Tão bom...  — Vernon geme ao sentir o gozo quentinho de Minghao escorrer em sua entrada enquanto o mais velho retira o seu pênis. 

Minghao deita no lado de Vernon puxando para o seu peito envolvendo aquele corpo em seus braços. Vernon apenas deixa se carregado apoiando sua cabeça em cima do peitoral de Minghao.

— Eu te amo! — Minghao sussurra afundando o seu rosto nos fios do cabelo macio de Vernon e logo em seguida depositando um beijo na testa do mais novo.

— Eu também te amo! — Vernon diz finalmente se encolhendo no aperto de Minghao.

Minghao se afasta um pouco de Vernon para encarar os seus olhos.

— O que você disse? -— Minghao pergunta com os olhos arregalados.

— Eu também te amo Minghao! — Vernon diz baixinho com o seu coração acelerado e as bochechas coradas.

Minghao sorri puxando Vernon para si colocando ele para sentar em seu colo.

Vernon lhe encara e se aproximando para beijar o mais velho, e Minghao corresponde no mesmo instante.

(...)

— Pode terminar de comer! Eu vou atender a porta! — Minghao diz se levantando de sua cadeira, beijando uma das bochechas de Vernon indo até a porta de sua sala de estar.

Quando ele abre a porta ele logo fecha na cara, mas Jun segura para que isso não aconteça. Ele empurra a porta com força invadindo o apartamento de Minghao.

— O que você quer Jun? — Minghao pergunta com raiva enquanto Jun anda em passos largos por todo o apartamento.

Jun chega na cozinha se deparando com Vernon comendo.

— Eu posso falar com você Vernon? — Jun pergunta um pouco retraído enquanto Vernon analisa toda a feição de Jun.

— Jun vá embora antes que eu arrebente sua cara! — Minghao manda.

— Pode se sentar. — Vernon diz ignorando a ordem e a cara de reprovação de Minghao.

Jun se sentou e Minghao ficou no canto da cozinha observando.

— O que houve? — Vernon pergunta.

Jun abaixa a cabeça fazendo a reverência de perdão saindo da sua cadeira indo até o chão com a cabeça envolvida em sua volta.

— Jun o que...? — Vernon pergunta mas Jun lhe interrompe.

— Eu quero o seu perdão Vernon, me perdoe pelo que eu fiz por ti!

— Jun levante por favor! — Vernon pede e Jun levanta se sentando na cadeira novamente.

— Me peça olhando para os meus olhos. — Vernon pede lhe encarando.

— Me perdoe Vernon! Eu sei que é imperdoável, mas me perdoa! — Jun diz sentindo suas lágrimas escorrendo pelo seu rosto e pela primeira de muitos anos ele estava sem nenhum pudor derramado suas lágrimas na frente de pessoas não íntimas.

Enquanto isso Minghao obseva tudo completamente confuso.

— Eu te perdoou... — Vernon diz sorrindo e um memória invade sua mente. — Ele tem uma foto sua na carteira.

— Como? — Jun pergunta sentindo sua vergonha lhe tomar.

— É! E atrás está escrito "My Pri..." — Vernon é parado por Jun que coloca suas mãos suavemente nos lábios alheios para que não completa-se o que Vernon iria dizer. Vernon não pode deixar de sorri pela vergonha que Jun estava sentindo.

— Ele falava muito de você! Eu não entendia direito. Ele falava tudo entretanto ao mesmo tempo não falava nada, mas tudo faz sentido agora. Vamos fazer de conta que nada disso aconteceu! — Vernon diz sorrindo.

— Muito obrigado! — Jun agradece fazendo reverência.

— Agora vá! — Vernon dando uma piscadela fazendo Jun sorriu de forma divertida  mordendo os lábios.

Jun levanta indo em direção a Minghao.

— Eu espero que você me perdoe também The8! Cuide dele! Esse menino vale ouro! — Jun diz sorrindo saindo da cozinha.

— Eu sei o caminho, deixa que eu fecho a porta! — Jun grita e Minghao para de lhe seguir voltando para cozinha.

— Você pode me explicar o que está acontecendo? — Minghao pergunta fincando frente a frente com Vernon sentado na cadeira enquanto ele está em pé.

— Histórias... — Vernon diz puxando Minghao pela camisa fazendo o maior se abaixar.

— Que histórias? — Minghao pergunta sentindo Vernon se aproximar de seus lábios e um arrepio na nuca por tamanha aproximação.

— Me beija! — Vernon pede todinho manhoso encostando os seus lábios nos lábios alheios cheio de desejo.

Minghao não resiste e corresponde o beijo de Vernon deixando o menino no total controle da situação.

O beijo de Vernon é calmo e quente, muito quente! Minghao gemeu quando as mãos de Vernon foram até sua nuca puxando os fios do seu cabelo. As mãos de Vernon descem um pouco viajando pelos ombros de Minghao apertando com força aqueles músculos.
Minghao separa o beijo puxando o lábio inferior de Vernon suavemente entre seus dentes, tentando se recompor e tomar o controle da situação.

— Vamos nenê! Eu preciso te levar para sua casa. — Minghao diz e Vernon confirma acenando, mas com um bico nos lábios, pois ele não queria ir embora.

Vernon está em frente ao seu apartamento e percebe que não está com a chave da porta e por um prevê momento tentou buscar em sua mente se tinha perdido ou apenas esqueceu dentro de casa como de costume. Então ele toca a campainha. Minghao estava do seu lado pois ele queria falar com Joshua.

Joshua demorou para atender e quando finalmente atendeu, Vernon se assusta com o estado que Joshua se encontra. Ele estava sem sua camisa com uma bermuda preta, seu cabelo estava bagunçado e seu rosto transparecia que tinha acabado de acordar. Joshua estava uma bagunça!

— Oi pequeno! Entra! — Joshua diz coçando os olhos abrindo um espaço para Vernon passar.

— Josh... Minghao quer falar com você. — Vernon diz baixinho antes mesmo de Minghao falar algo.

— Ming...? Aah The8! — Joshua diz sintonizando sua mente passando sua mão em nos fios do seu cabelo bagunçado.

— Entrem! — Joshua diz e ambos entram no apartamento.

— Podem se sentar — diz Joshua apontando para o sofá de três lugares da sala, enquanto Joshua senta no sofá de um lugar.

— O que você quer me dizer? — Joshua pergunta sério já sentindo onde aquele assunto iria chegar.

— Sei que lhe já causei bastante aborrecimentos... Primeiramente gostaria de te pedir desculpas por isso... E — Minghao tenta falar mas Joshua lhe atropela.

— E a segunda? — Joshua pergunta.

— Gostaria de pedir Vernon em namoro! — Minghao fala meio sem jeito. Não era pela vergonha e sim por ser algo oposto do seu costume.

Normalmente só era apresentado um namorado ou namorada para os responsáveis só quando já estava em nível de casamento, pois não importava muito quem você pegava na esquina. Já na parte ocidental do planeta era diferente, os responsáveis deveria saber do relacionamento dos filhos antes mesmo de acontecer algo. Então pelo motivo de Vernon e Joshua não fazerem parte dos seus costumes, ele preferiu fazer do jeito deles.

— É isso que você quer Vernon? Você sabe que aqui na Coreia tem muito mais preconceito do que na América! — Joshua diz sério.

— Eu vou protegê-lo de tudo! — The8 afirma.

— Eu quero... — Vernon sussurra.

— Pequeno se você gosta dele, eu não vou lhe impedir disso! Afinal de contas não quero ficar vigiando vocês para sempre! — Joshua é sincero — Espero que cumpra direitinho o que me disse se não... — Joshua estava fazendo o seu discurso até que o seu próprio celular começa a tocar.

Joshua faz um sinal para ambos esperarem e ele começa procurar o seu celular pela sala — droga onde está? Achei! — Joshua repira fundo atendendo a ligação indo para varanda do apartamento.

Minghao aproveita e aperta o corpo de Vernon em seus braços pois não fazia sentido o seu corpo não está perto do mais novo.

Não era para ter saído...  Você deveria está do meu... eu fico preocupado anjo!... Hahahaha... Príncipe... Não faz isso... Ei! — Vernon e The8 só consegui escutar uma conversa completamente sem nexo de Joshua.

Joshua vai até o quarto e Vernon encara The8 e ambos estavam com uma interrogação imensa na cabeça, já que ambos não estavam entendendo o que estava acontecendo.

Joshua sai do seu quarto vestido, encara o casal e vai na direção de ambos.

— Vernon se você gosta dele, eu não posso fazer nada em relação aos seus sentimentos. The8 eu estou dando o meu voto de confiança, apenas não decepcione Vernon em nada e... Eu tenho que ir! Vernon você pode ir à casa de Boo se quiser! — Joshua diz se afastando de ambos pegando as chaves do carro.

— Mas Boo saiu com Chan! — Vernon diz com um bico nos lábios.

— Então... — Joshua coça sua nuca pensando — The8 você pode ficar com ele por mim? Sei que já estou abusando já que ele ficou ontem em sua casa e... — Joshua diz atrapalhado e The8 lhe interrompe.

— Eu posso ficar tranquilamente.

— Ok, não sujam a casa! Bye, bye! — Joshua se despede falando inglês pelo fato de nem está pensando direito em seus atos.

— Goodbye! — Vernon diz quando escuta a porta se tranca.

— Joshua namora? — Minghao pergunta curioso.

— Eu não sei... — Vernon responde pensativo.

— Ele estava mais simpático após a ligação misteriosa. — Minghao fez sua observação.

— Ele é assim... É só com você que ele age dessa forma! — Vernon explicar.

— Ele me ama mesmo! — Minghao ironiza por tamanha má sorte pela pressão que Joshua coloca em si.

— Pode até ser! Mais eu amo mais! — Vernon diz igual uma criança envolvendo os seus braços no pescoço de Vernon.

— É? — Minghao pergunta mordendo os lábios encarando os lábios do mais novo louco para beijar aquela boquinha que parecia lhe chamar.

Vernon não responde, apenas toma uma iniciativa beijando aquela boquinha cheinha que está na lista de suas coisas preferidas.

Minghao puxa Vernon para sentar em seu colo, e Vernon começa a se esfregar em cima do pau de Minghao todo manhoso.

— Vernon não me provoque... Você não está recuperado ainda de mais cedo. Você vai se machucar! — Minghao avisa pois é a realidade.

Vernon apesar te de relaxado perfeitamente, porém existe alguns lugares do seu corpo que ainda precisa de recuperação e uma transa agora não seria algo maduro.

— Por favor!! — Vernon choraminga se esfregando no pau gostoso de Minghao enquanto os seus lábios chupava o seu pescoço.

— Que porra! — Minghao xinga agarrando as pernas de Vernon entrelaçando sua cintura atacando os lábios com todo fervor.

Minghao separa o beijo por falta de ar e encara os olhos de Vernon. Aqueles olhos que fazia lhe perder em todos os sentidos e no fundo ele não ligava para isso. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...