História Repentance - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Lee Chan "Dino", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Verhao
Visualizações 30
Palavras 8.384
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - (Extra)


As coisas não são como 
você quer, mas são como
você deseja. Então por que
se sentir culpado? 



Um suspiro é soltado quando eles finalmente perceber que estão em um lar. Chan tinha pegado a pipoca enquanto Boo escolhia o filme. 

- Eu consegui os ingressos para ir na festa do pessoal da faculdade! - Disse Chan com um sorriso no rosto. 

- Você ouviu o que você disse? - Boo pergunta.

- Sim, que eu consegui os ingressos. - Chan diz.

- Ingressos dá...? - Boo fala para que Chan completa-se. 

- Dá festa da faculdade. - Chan fala como se estivesse procurando algum erro em suas palavras.

- Exatamente Chan! Faculdade! Nós não chegamos na faculdade! - Boo diz sério por saber o que o amigo quer fazer. 

- Nossa Boo você é muito chato! O pessoal do último ano foi convidado.

- Somos do último ano? - Boo pergunta.

- Não, mas... - Chan tenta explicar mas Boo interrompe. - Mas nada! Não é uma festa para nós! Os convidados só podem levar um acompanhante se eu não me engano você não está no último ano e muito menos na faculdade e não tem amizade com ninguém de ambas parte. Mesmo com convites podem descobrir. Recomendo que não entre em apuros! 

- Já falei que você é chato? - Chan pergunta com um tom de cansado. 

- Já! 

- Por que será que Joshua não está deixando Vernon ir sozinho para casa? Deve ser muito cansativo espera por ele, já que o pessoal da faculdade sai duas horas depois de nós. - Diz Chan mudando de assunto sentando ao lado de Boo. 

- É por causa de The8. - Disse Boo.

- The8? - Chan pergunta confuso.

- Sim. Ontem Joshua encontrou Vernon com The8 na doceria. - Disse Boo pegando um pouco de pipoca e levando até a boca. 

- O que os dois estavam fazendo lá? - Chan pergunta com os olhos arregalados.

- O que se faz em uma doceria Chan? Você larga de ser besta! - Exclama Boo pegando o pote de pipoca com brutalidade das mãos de Chan.

- Caraca Boo eu sei o que se faz em uma doceria, mas então por que Joshua ficaria com raiva disso? - Chan melhora sua pergunta. 

- Primeiro porque Vernon não tinha avisado a Joshua que iria a doceria e segundo que Vernon meio que foi fisgado para ir lá! - Boo se atrapalha um pouco tentando explicar. 

- Fisgado? - Chan pergunta sem entender.

- Ele foi... Seduzido na verdade! - Boo diz coçando a cabeça.


- Não creio! Ele tem medo da turma de The8 e do próprio, então como ele foi seduzido? Vernon realmente é um bebê! - Chan disse botando a mão na boca.


- Joshua só ficou bravo de Vernon te saído sem avisar e com alguém que ele não conhecia. Mas Joshua não reparou o pescoço de Vernon lotado de chupão, então The8 seduziu ele para lá, você sabe que ele e a turma dele tem uma lábia de invejar! - Boo explica lembrando de te provando a lábia da turma de The8 então ele balança a cabeça tentando tirar esses pensamentos.


- Afinal o que The8 quer de Vernon? Temos quer ficar de olho! Vernon pode se machucar nas palhaçadas dele. - Chan diz.


- Talvez ele realmente goste de Vernon, o amor não avisa quando vai bater na nossa porta e muito menos que vai ser a criatura! - Boo fala em um tom extremamente baixo olhando para pipoca.


- Baboseiras! Não somos nada na escola! Você acha realmente que de repente ele se apaixona por alguém que não é da laia dele? Caraca Boo eu estou preocupado com Vernon! Eu esperava mais de você! - Disse Chan cruzando os braços.


- The8 não tem uma fama boa, eu sei disso, se você não se lembra estudamos na mesma escola! Eu me preocupo sim com vocês, você está sendo injusto comigo! Não acho que temos que intervir nesse assunto, é algo pessoal, é algo íntimo, mesmo que seja com Vernon. E não se pode pensar dessa forma Dino, devemos sempre esperar o melhor das pessoas! - Boo fala completamente chateado. Chan percebe sua raiva ao chamar de "Dino", mas não iria voltar nas suas palavras.


- "Esperar o melhor das pessoas?" Boo isso não funciona! No final acaba se fodendo, pois devemos esperar sempre o pior de tudo e principalmente das pessoas! - Chan diz com um pouco de ódio.


- Tenho que concordar com você! Eu sempre espero o melhor de você e olha o que você faz! - Boo joga o pote de pipoca na mesa de centro da sala deixando algumas pipocas caírem no chão levando do sofá.


- Boo... - Chan sussurra correndo atrás de Boo pegando em sua mão.


- Me solta! - Boo exclama puxando sua mão.


- Onde vai? - Pergunta Chan com os olhos arregalados.


- Vou voltar para casa! Não quero mais escutar nenhuma besteira! - Disse Boo indo em direção a sua mochila.


- Não vai! Eu não falo mais nada! - Chan exclama mas Boo ignora.


- Boo me desculpa! Boo... Você tem razão! Não vai... Boo! - Chan entra em desespero enquanto Boo junta suas coisas sem dizer nenhuma palavra.


- Boo! - Chan sussurra abraçando Boo por trás segurando em sua cintura.


- O que você está fazendo Chan? - Boo pergunta assustado pela sua ação e pelas sensações começam a florescer.


- Por favor! Não vá! - Chan sussurra em seu ouvido.


- Me solta garoto maluco, uma hora cansa de ficar ouvindo suas asneiras! - Boo coloca sua mão nas de Chan tentando escapar.


Chan aperta mais Boo sentindo cada milímetro do corpo do garoto que ele desejava tanto.


Chan tentava sempre agradar Boo mas tudo que consegui era irritar o garoto.


Boo Seungkwan não era uns dos mais populares, mas sabia ter um bom papo, é muito inteligente, maduro e dedicado. Todos esses adjetivos traz uma imensa capacidade de se dar bem com todos os grupos da escola, ele era até amigo de Mingyu que faz parte do grupo de The8. Todos esses dotes faz com que Chan se arder de ciúmes pelo seu amigo de infância e mais tarde descobrindo algo a mais, um sentimento escondido.


Chan sentido que Boo estava conseguindo escapar de seus braços, então ele vira o Boo para frente empurrando para parede cercando para que não pudesse escapar sem quebrar o olhar.


- Boo Seungkwan, me desculpa! - Chan diz fazendo uma referência até o chão fazendo os olhos de Boo ficarem completamente arregalados. Era difícil Lee Chan se arrepender de algo, então raramente a palavra "desculpa" saia dos seus lábios.


- Levanta Chan! - Boo exclama, mas Chan não se mexe.


- Só saio daqui se você me desculpa! - Disse Chan com a cabeça deitada no chão envolvida pelos seus braços.


- Então você vai ficar aí para sempre! - Diz Boo indiferente.


- Que seja! - Então Chan continua em sua mesma posição. Chan é teimoso, então se ele diz que vai ficar lá para sempre, ele fica e Boo sabe disso como ninguém.


Sabendo de tudo isso, Boo se abaixa tirando os braços envolta do seu rosto levantando o seu corpo, mas sua cabeça ainda estava baixa olhando para o seu troco. Por isso Boo aproxima o seu indicador até o queixo de Chan levantando o seu rosto.


Boo se assusta ao ver os olhos de Chan se lotando gradativamente de lágrimas.


- O que houve Chan? - Boo pergunta deslizando a sua mão em seu rosto enxugando cada gotícula de suas lágrimas.


- Eu não quero te machucar mais! Eu só faço merda! - Disse Chan abaixando a cabeça mas Boo levanta novamente para encara-lo.


- Eu te desculpo! Agora pare de chorar! - Boo fala apressadamente enxugando as lágrimas do seu amigo.


Boo estava se sentindo incomodado com todo aquele sentimento que estava circulando, na verdade ele estava se sentindo afetado, afetado de tentar conter aquelas sensações que ele sabia controlar muito bem, mas tinha medo de algum dia falhar!


Ele não podia negar para si próprio que sentia algo estranho em relação a Chan, mas nada impedia dele negar para todos. Toda aquela fragilidade de Chan era algo novo e aquilo te afetava de forma emocional


- Você fala assim, mas ainda está sentindo raiva de mim. Eu não sei porque você ainda é o meu amigo, eu só faço bosta! - Chan diz chorando mais.


- Porque eu sempre espero o melhor das pessoas e você deveria esperar também, principalmente de The8! Ele se arrepender muito de todas suas ações e ele tem o direito sim de se arrepender e tentar consertar-las! - Diz Boo em um sussurro enquanto suas mãos passam lentamente no rosto de Chan enxugando suas lágrimas, e em reflexo Chan fecha os olhos para sentir melhor o toque de Boo em suspiro.


Tanto Boo e Chan sabia que amizade deles havia se tornado algo estranho e muitas coisas não parecia ser algo de "amigos", mas o melhor caminho era ignorar todo aquele sentimento. Mas o temor que é ignorado era: até quando iria conseguir aguentar tudo aquilo?


O coração acelerado, cada toque um arrepio, era certo que todos os hormônios estava bem ativos.


Chan abre os olhos e segura a mão de Boo que estava em seu rosto encarando os seus olhos. Seus lábios estavam entre abertos completamente secos com uma sede inconsequente de atacar os lábios do outro.

"Parece ser tão bons...!" Chan pensava completamente em transe.

Antes que Boo pudesse raciocinar algo, Chan invade completamente o seu espaço tomando os seus lábios. Boo se assusta de princípio mas não conseguiu empurra-lo, ele devia, mas não fez. Em desejo ele corresponde com todo ardor descontado todos os seus sentimentos oprimidos.

Chan caminha suas mãos até o pescoço de Boo puxando seus cabelos pela nuca fazendo Boo soltar um gemido.

O primeiro gemido que Chan ouviu e ele queria ouvir mais!

Ele deita Boo no chão aprofundando mais o beijo deixando todo o seu corpo alarmante. Todo aquele desejo iria levar algo a mais.

Boo puxa ele pelos cabelos para que ficasse mais próximo invertendo a posição. Boo fica sentado em cima de Chan caminhando os seus lábios até o pescoço chupando sem piedade.

Chan não controla os seus gemidos fazendo que Boo fechasse os olhos lembrando o quanto queria ouvir aquilo.

Mas Boo caiu em consciência no que estava fazendo e que deveria parar com aquilo agora!

- Chan! Temos que parar agora! - Disse Boo afastando de seu pescoço e fica sentado em cima do colo de Chan lhe encarando.

- Boo! Não começa! - Disse Chan se sentando com Boo no seu colo, entrelaçando as pernas dele em sua cintura e logo em seguida levantando com Boo em seu colo.

Boo não podia negar que estava surpreso com a força do outro.

Boo se desperta de seus pensamentos após sentir os lábios de Chan em seu pescoço enquanto ele andava em direção ao sofá.

Ele senta Boo no sofá ficando entre suas pernas e seus lábios sugando a pele do pescoço de Boo com mais intensidade.

- Para Chan! - Diz Boo gemendo empurrando o garoto fazendo ele sentar em seu lado no sofá.

- Não podemos fazer isso! Somos amigos! Amigos não fazem esse tipo de coisa! - Boo diz euforico enquanto tentava controlar sua respiração.

- O que amigos fazem então? - Chan pergunta virando o seu corpo de lado encarando os olhos de Boo.

- Aah Chan você sabe! E ficar se agarrando não está na lista. - Diz Boo ajeitando os fios do seu cabelo com as mãos.

- Eu lembro que você disse que amigos devem apoiar e ajudar quando precisam...

- Sim eu disse! E daí? - Boo pergunta tentando entender onde ele estava querendo chegar.

- Então me ajuda nisso! - Diz Chan mordendo os lábios apontando para o seu volume entre as pernas.

Quando Boo encara o volume de Chan automaticamente ele começa a salivar e por final empurra todo aquele desejo por garganta a abaixo.

Boo Seungkwan estava tentando, ele estava tentando muito, mas não era o seu dia de sorte! Era para ele se controlar, era para ele rejeitar tudo que estava sentindo pegando sua mochila e te saído por aquela porta.

Mas os seus desejos não permitia, ele estava tomado completamente pela luxúria que o outro estava lhe causando. Todo o seu corpo já estava em abstinência por não ter Chan sobre ele com aquele lábios lhe tomando como seu.

Ele queria, ele desejava totalmente Chan de todas formas possíveis e não era de agora. O ódio das besteitas que Chan dizia fazia com que Boo estranhamente atraísse por tudo aquilo, se prende nessa teia de dramatização.

Era sua razão brigando com a emoção. Era o seu desejo e o seu interior dizendo "não"!

Não era só Chan que estava excitado, Boo não aguenta mais a falta de contato e ao ver ele completamente duro por sua causa fez suspirar em reprovação por uma decisão que ele já tinha tomado como feita.

Sua mão vão até a calça de Chan tirando o cinto e abrindo o botão abaixando um pouco o tecido. Chan levanta um pouco a cintura fazendo a calça cair até o seu joelho. Com Chan somente de cueca Boo massageava o membro do mais novo mordendo os lábios fazendo o outro arfar.

Seus lábios se aproxima do dele dando um beijo completamente desejado tentando esquecer de todos os seus pudores pelo menos naquele momento. Seu juízo foi para merda após Chan chupar sua língua de forma completamente erótica.

Boo tira o pênis de Chan da cueca e aperta com força fazendo o mais novo largar os seus lábios e soltar um gemido arrastado.

Ele encara para o pau completamente ereto salivando sentindo completando necessitado de ter ele em sua boca e foi assim que ele fez.

Sem delongas ele se agacha e coloca toda extensão em sua boca chupando de forma habilidosa.

Chan não se conteve em agarrar os cabelos do mais velho com força.

Boo sugava o pau de Chan diminuindo o espaço de em sua boca tornando tudo mais apertado. Os movimentos eram completamente frenéticos.

Chan agarrou os fios do cabelo de Boo com mais força enquanto mexia sua cintura fodendo a boca do mais velho atingindo diversas vezes a sua garganta.

- Aaaah Seungkwan você me chupa tão bem!!! - Chan geme enquanto mexe sua cintura mais rápido.

Boo acompanhava o ritmo prendendo a respiração diversas vezes para não engasgar quando o pênis de Chan invadia sua garganta.

Ele não poderia negar o quanto é gostoso ouvir os gemidos manhosos de Chan e de quanto tempo queria presenciar esse tipo de situação.

Ver Chan suado, perdido e gemendo o seu nome não era o que ele queria, mas era o que ele desejava, e como desejava...

Ele acerela mais suas investidas subindo e descendo o seu rosto com os olhos fechados saboreando o pré-gozo que estava escorrendo em todo pênis. Boo sobe os seus lábios lentamente fazendo o menor revirar os seus olhos de prazer. Ele lambe sua glande puxando um pouco de ar para voltar novamente.

Seungkwan bombeia o membro com a mão encarando cada feição se Chan.

- Está gostando Chan? Está gostando o que estou fazendo com o seu pau? - Boo pergunta completamente tomado pela luxúria mordendo os lábios com força respirando fundo pelo seu próprio pau está implorando por atenção que faz um bom tempo.

- Hum.... - Chan confirmar gemendo longo em seguida que Seungkwan aperta sua glande.

- O que você quer Chan? Quer que vá mais forte? - Boo pergunta indo mais forte.

- Eu quero... Gozar na sua boca! - Diz Chan passando os seus dedos nos lábios alheios encarando os olhos.

Boo Seungkwan se arrepiou com sua resposta tomado novamente o membro do mais novo com mais vontade. Ele se ajeita engolindo até a garganta fazendo Chan gemer muito alto.

- Ohh... Seungkwan.... vaaai mais rápido....!

Ele chupa com toda sua agilidade sentindo jato forte em sua garganta longo em seguida um gemido arrastado de Chan invadia o seu ouvido.

- Ohhh Seungkwan.....! - Chan estava completamente perdido em seu orgasmo e Boo pelo seu ato.

Ele ainda estava lotado de desejo e queria que o garoto em sua frente pagasse por todo sofrimento que ele estava lhe causando chupando muito bem o seu pau com os seus lábios inchados.

Mas ele precisava ir embora. Boo se aproxima de Chan deixando um selinho em seu lábios e saiu de lá.

No ponto de ônibus ele colocou sua mochila na frente de sua enorme ereção que estava ali. O ônibus logo chega então ele sobe com a mochila na frente de sua pélvis indo até o final do ônibus sentado no último banco.

O ônibus estava quase vazio o que lhe fez refletir melhor encarando a janela com o tempo extremamente nublado.

Ele sabia que tinha sentimento muito forte por Chan, ele sabia que era além de "apenas amigos" e que morria de ciúmes quando Chan ficava sem camisa perto de outras pessoas nos dias de acampamento da escola.

Mas ele se arrepende pelo que fez por ser amigo de infância e por ter um namorado. Ninguém sabia, isso foi a escolha dele, ele não queria trair o seu namorado. Ele nunca achou que alguém iria te deixar tão excitado ao ponto de perder o seu total controle e falar tanta besteira.

Ele se sentia sujo por trair Mingyu, mas não consegui se arrepender de te ficando com Chan. Ele desejava muito isso, não poderia se sentir arrependido! Ele gostava de Chan e queria aquele garoto chato que lhe tirava do sério de toda as formas possíveis.

Mas por isso que Boo não queria que Chan fosse essa festa da faculdade! O seu namorado era do último ano e lhe convidou como acompanhante, e ele não queria partir o coração do amigo.

Apesar de todo esse estresse o seu pênis ainda estava implorando por atenção, então ele olha para todos os lados, puxa o seu pênis para fora e bombeia freneticamente enquanto pensava no garoto irritante que ele queria tanto.

(...)

Enquanto a festa rolava os pensamentos de Boo estava em tudo que aconteceu na sala de Chan e de como ele gemia o seu nome.

Boo se desperta complementarmente quando sente os braços de Mingyu apertando aproximando mais sua cintura com a dele. Os lábios de Mingyu foram até o seu pescoço deixando um suspiro fazendo Boo se arrepiar todo.

- Está tudo bem? Parece distraido! - Mingyu sussurra em sua orelha mordendo logo em seguida.

- Mingyu... - Boo sussurra desesperado.

- O que houve? - Ele pergunta apertando mais a cintura de Boo contra si fazendo a bunda de Seungkwan esfregar em seu pau.

- Me beija! - Boo não teve resposta, apenas sentiu os seus lábios invadindo por Mingyu em um beijo profundo e quente.

Mingyu segurava sua cintura completamente obsessivo procurando mais contato.
Apesar do beijo está bom, Seungkwan não estava sentindo aquele ardor que estava sentindo mais cedo. Então ele agarra os fios do cabelo de Mingyu e aprofunda mais o beijo e os dois se separam por falta de ar.

Mingyu estava completamente surpreso pela atitude do mais novo, já Boo estava se sentindo um pouco triste por já saber o que está acontecendo.

- Mingyu! - Ele chama o seu namorado novamente.

- Fala o que está te incomodando! - Mingyu já sabia que o seu namorado estava incomodado e infelizmente já sabia o porquê.

Era de doer o seu coração mas ele sabia que conhecia a pessoa mais amorosa e não queria perde-la. Mas essa pessoa amorosa, também é uma pessoa bastante racional, racional ao ponto de ser grosso.

Boo Seungkwan sempre conversava tudo abertamente, afinal de contas Mingyu era o seu amigo antes de serem namorados e apesar dos ciúmes que ele sentia, ele não era criança em fazer joguinhos.

Mingyu sabia dos sentimentos que Boo tinha em relação ao amigo de infância e temia para que aquilo floresce pois ele gostava muito do mais novo. Mas ele não poderia proibir de ver, ou falar pois isso seria completamente fora de seus princípios e se Boo fosse para ser dele, ele seria!

- É ele Seungkwan? - Mingyu pergunta com o coração apertado.

- É...! - Boo vira para frente abraçando forte o seu namorado.

- O que aconteceu? - Mingyu pergunta, mas ele não responde, a única coisa que ele começa ouvir é as lágrimas do mais novo.

- Meu doce, me diga o que aconteceu! - Mingyu envolve Boo em seus braços apertando com mais força lhe confirmando.

- Eu não queria gostar dele! - Boo admite deixando suas lágrimas tomarem o seu rosto.

- O que aconteceu? - Mingyu pergunta mais uma vez sentido que iria se arrepender amargamente da resposta mas queria saber o porquê dele está tão sensível assim.

- Era para Vernon te ido junto com nós, mas ele está de castigo após te ocorrido aquilo com The8... - Boo não consegue completar pelo seu choro.

Mingyu olha para os lados e puxa Boo até o primeiro andar levando ele para um dos quartos para conversar melhor.

Mingyu sem mais delongas segura no rosto de Boo encarando fundo dos seus olhos perguntando: - Você ficou com ele? - Os olhos de Boo vacilaram o que fez Mingyu soltar o seu rosto bufando em reprovação.

- Foi quando!? - Mingyu pergunta completamente alterado.

- Hoje. - Boo responde se sentando na cama.

- Que porra! - Mingyu xinga puxando os fios do seu cabelo para trás.

- Mingyu me desculpa, mas você sabia disso! - Boo sempre falava de tudo já que eles eram melhores amigos então infelizmente Mingyu sabia dos riscos que estava tomando.

- Eu sei... - Diz Mingyu suavizando entrando em sua normalidade.

- VOCÊ SABE QUE EU QUERIA SENTIR TUDO QUE EU SINTO POR AQUELE CAPETA POR VOCÊ! - Boo grita completamente tomado pelo choro e desespero.

Mingyu é o seu modelo de homem perfeito. Ele é o bonito, carinhoso, inteligente, sabe bater um bom papo, é bastante maduro e era muito atraente. Tudo Mingyu tem são atrativos para Seungkwan diferente de Chan que vive lhe irritando.

- Calma Seungkwan eu sei disso! - Mingyu senta ao seu lado na cama lhe puxando para seus braços, ele sabia que não era hora de ciúmes apesar que ele estava completamente tomando por eles.

- Por que eu gosto dele? - Seungkwan pergunta decepcionada consigo.

- Porque ele é o seu oposto. - Mingyu é sincero.

- Como que você vai ficar? - Boo pergunta e Mingyu sente o seu coração se despedaçar.

- Seungkwan eu te amo muito e você sabe muito bem, e eu quero alguém que sinta o mesmo por mim. Quero alguém para aturar meus defeitos e amar as minhas qualidades. Quero alguém que me deseje de forma incontrolável e se entregue 100% a mim, pois farei o mesmo. Mas apesar de eu te amar muito, eu não quero amar sozinho, ficarei muito triste em ver isso acontece e ficarei mais triste ainda em ver você triste.

- E como vou ficar?...Hum.. Provavelmente vou fica bêbado por 2 semana, te ligar restrito três vezes enquanto estiver bêbado e te mandar algumas mensagens. Mas você sabe o que fazer! - Mingyu diz sorrindo deslizando o seu indicador em cima do nariz de Boo fazendo o menor sorri também.

- Eu te amo muito Mingyu! - Boo diz sincero.

- Eu também meu doce, agora vá antes que todas essa minha maturalidade vá embora. - Mingyu diz já sentindo o seus olhos encher d'água.

Boo deixa um selinho em seus lábios e Mingyu deixa um beijo demorado em sua testa enquanto ver o seu amor sair pela sua porta deixando finalmente suas lágrimas escorrem pelo seu rosto expondo sua dor.

Boo fecha a porta limpando suas lágrimas vendo The8 carregar Vernon em seus braços. Ele aperta os seus passos para alcançar os dois.

- THE8! - Boo grita e The8 vira para atrás vendo o menino correndo em sua direção.

- O que aconteceu com Vernon? - Boo pergunta ao ver Vernon completamente bêbado.

- Jun aprontou uma! - The8 fala entre os dentes.

- Jun? - Boo pergunta confuso.

- Ciúmes! - The8 diz e Boo fica mais confuso.

- Enfim... Preciso cuidar dele! - The8 morde os lábios logo após sentir Vernon chupar a pele do seu pescoço com muita força.

- Por... favor Minghao...! - Vernon geme manhoso em seu ouvido fazendo ele morder os lábios.

- Nossa Vernon é manhoso! Isso é fofo! - Boo solta sem querer e logo colocando a mão na sua própria boca para conter de não falar uma nova besteira.

- Ele é...! Vernon para! - The8 diz afastando o menino de seu pescoço.

- Ele está bêbado The8! - Boo avisa por The8 está vacilando um pouco com as provocações de Vernon.

- Eu sei Seungkwan! Se ele não tivesse bêbado e ele tivesse me provocando assim eu não estava tentando deixar ele consciente e sim... Deixa quieto! Eu queria te agradecer logo por confiar em mim e me ajudar a me aproximar de Vernon mesmo sabendo de toda a minha fama! - The8 agradece.

- Eu sempre espero o melhor das pessoas. A propósito, foi Jun que trouxe Vernon para cá?

- Não, foi aquele amigo de vocês... Eu não lembro o nome!

- Chan? - Boo pergunta apavorado.

- Ele mesmo! - The8 confirma.

- Ele está aqui ainda?

- Está sim! - The8 responde e Boo sai disparado.

Ele desce as escadas olhando atentamente toda a sala procurando o a mais novo. Boo encara um canto onde Chan estava sentado no sofá com uma garrafa quase vazia de vodka na mão. Boo corre até lá ficando de frente para o mais novo.

- Chan? - Boo chama ele olha em sua direção.

- O que você quer? - Chan pergunta com sua voz rouca completamente alterada por causa da bebida.

- Que tom é esse comigo? Eu te falei para não vim! - Boo pergunta sentando ao seu lado mas ele se afasta tomando mais um gole de vodka fazendo uma careta mais engolhe todo o líquido.

- Pra que? Para ficar a vontade com aquele garoto? - Chan pergunta cheio de mágoa.

- Aquele garoto é o meu namorado você o respeite! - Boo fala completamente com raiva. Mingyu não era mais seu namorado, mas ele não queria que Chan falasse assim dele.

- Então você tem um namorado? O que fizemos é última vez então! Por que fez isso comigo? Eu gosto de você! - Chan diz magoado completamente atrapalhado pela bebida que corre em suas veias.

- Eu também gosto de você Chan! - Boo se declara.

- Então por que você namora outro cara? - Chan pergunta de forma manhosa.

- Eu me separei dele! - Boo explica.

- Mas você disse que estava namorando e eu vi vocês dois se beijando. - Chan diz choraminga bebendo mais um gole de vodka.

- Se você tivesse ficado mais um pouco em vez de encher a cara teria visto eu terminar com ele. - Boo diz se aproximando mais de Chan mordendo os lábios vendo as marcas do pescoço que tinha deixado mais cedo fazendo ele salivar querendo fazer muito mais.

- Então você não está namorando ele? - Chan pergunta fazendo bico deixando sua garrafa no chão lhe encarando.

Boo não consegue se controlar e ataca os lábios de Chan lotado de desejo.

Os beijos de Boo vai descendo até o pescoço do mais novo deixando vários mordidas e chupões e por final seus lábios vão até sua orelha sussurrando palavras sujas.

- Hum... Vamos terminar o que estávamos fazendo na sua casa? - Boo pergunta mordendo o módulo de sua orelha.

Chan apenas confirma com a cabeça e por isso Boo agarra sua mão e subindo para uns dos quartos.

Do outro lado Joshua fica olhando de um lado para o outro extremamente preocupado.

- O que houve Joshua? - Jeonghan te pergunta.

- Estou procurando alguém! Já volto! - Disse Joshua procurando Vernon.

Tinham lhe falado que Vernon tinha conseguido entrar na festa e por isso ele precisava achar o menino antes que fosse tarde demais.

Joshua sente o seu celular vibrar no seu bolso então ele pega para atender.

-Joshua? - Uma voz desconhecido lhe chama.

- Sim?

- Boa noite, sou eu The8!

- O que você está acontecendo? - Joshua pergunta preocupada, já que o garoto não ligaria atoa.

- Eu encontrei Vernon completamente bêbado na festa da faculdade e por isso estou com ele. Eu iria levá-lo em casa mas ele fez manha dizendo que iria ficar sozinho. Agora ele está na minha casa e dormindo. Amanhã eu levo ele para casa. - The8 avisa.

- Obrigado por avisar The8 foi responsável da sua parte, estava procurando por ele, cuide dele por mim. Se não eu corto o seu pau fora! - Joshua fala em um tom um pouco arrogante.

- Pode deixar! Tenha uma boa noite e obrigado pela confiança.

- Obrigado você! - Joshua diz desligando a ligação

Joshua tira sua pose de durão e encarar o celular sorrindo.

- Acho que o meu pequeno cresceu! - Ele sussurra para si mesmo enquanto caminha para volta para o seu grupo.

No outro lado da festa completamente perdido em seus pensamentos Jun carrega em seu peito o seu coração machucado e suas lágrimas completamente expostas sem pudores. Ele estava cansado de ser forte!

O seu arrependimento lhe consumia em pleno desespero!

"Como pude fazer isso com Vernon?" Seu consiente lhe torturava com aquela pergunta.

Apesar de não justificar, a sua resposta estava em seu passado onde não enxergava esperança em nada, onde seu único desejo era se matar!

E em meio tanto tormento apareceu um anjo que lhe fez sentir o sabor da doçura de está vivo, de poder respirar o mesmo oxigênio e por isso incansavelmente ele foi se apaixonando pelo mais velho, mas quando ele foi se declarar o seu anjo disse que ele era muito novo e que não poderia fazer isso! E que era para ele arranjar alguém em sua faixa de idade.

Jun se sentiu impotente novamente, completamente fracassado de não te conseguido conquistar o seu primeiro amor e por isso ele se prometeu que iria ter quem ele quisesse e ninguém iria impedir.

Em seu caminho ele achou The8 um garoto completamente difícil mas como muito sacrifício conseguiu serem amigos. Mas esse não era o objetivo de Jun, o objetivo de Jun era ficar com todos que pudesse para encher o seu ego, mas não estava em seus planos que aquele garoto aparentemente frio gostava de um nerd do primeiro ano.

Ele se sentiu fraco mais uma vez por não conseguir pela segunda vez, e por isso ele não iria desistir, ele iria colocar The8 em sua estante!

Mas tudo que Jun estava fazendo era machucado outras pessoas pelo seu ego ferido, tornando a pessoa que lhe feriu.

Ele se sentia horrível, sujo e aquele desejo que sentia a anos atrás voltou a florescer.

Seu rosto estava lotado de suas lágrimas, seus olhos ardia pela salgado das lágrimas que despejava em grande quantidade. Completamente tonto, a única coisa que ele queria era procurar a porta da saída para ir à sua casa, assim decidindo o que iria fazer com sua vida ou com o final dela.

- Jun? - Ele escuta alguém lhe chamar, mas ignora. Ele não queria falar com ninguém.

Então ele sai da festa seguindo a rua deserta por conta da madrugada.

- JUN! - Ele escuta alguém lhe chamar novamente escutando passos correndo em sua direção. Ele apenas para de caminhar e enxuga suas lágrimas com suas mãos tentando se recompor.

Ele levanta um pouco e ver Joshua chegando mais perto encarando todo o seu rosto.

- Jun o que houve? - Joshua pergunta, mas Jun vira as costas para seguir no seu caminho, entretanto Joshua é mais rápido e agarra sua mão fazendo ele parar novamente.

- Meu príncipe o que houve? - Joshua pergunta novamente envolvendo o mais novo em seus braços.

- Eu só faço merda Joshua...! Eu não mereço está aqui! - Jun diz chorando cada mais.

- Não diga isso, você é muito importante! - Joshua sussurra enquanto acaricia os fios do cabelo do mais novo.

- Eu não... Eu não... Sou! Eu quero morrer! - Jun guagueja completamente trêmulo nos braços de Joshua.

Joshua estava completamente abalado ao ver Jun daquele jeito. Ele havia conhecido no dia que entrou na faculdade e Jun ainda era um menino. Ele estava muito triste em um banco então ele resolveu ir lá falar com ele. Jun estava muito triste, na verdade ele estava tendo uma crise como essa, mas na primeira vez Joshua não tinha muita ideia do que fazer. Na segunda crise de Jun foi pelo motivo de seu pai te expulso ele de sua casa pelo fato de sua sexualidade e por final o seus pais lhe deixaram sozinho e voltaram para China, só mandando o dinheiro necessário.

Joshua viu todo esse processo e estava no lado dele, mas teve que se afastar após perceber que estava criando sentimento pelo mais novo. Mas ele era novo! Não poderia acontecer isso!

Após ele se afastar, ele soube um pouco da nova fase da vida de Jun e de princípio não acredito, não acredito que o príncipe dele tinha crescido, mas pelo menos estava mais forte!

- Você não precisa morrer está bem? Eu estou aqui! - Joshua diz após caminhar com ele até o seu carro, abrindo a porta do carona, colocando o cinto e deixando um beijo em sua testa. Ele corre para o lado do motorista pisando fundo no acelerador.

Enquanto Joshua estava quase chegando ele observar Jun ainda tremendo muito com o seu rosto lotado de lágrimas. Jun passava suas unhas curtas no seu pulso de uma forma querendo rasgar as antigas cicatrizes que estava nele.

- Pequeno não faz isso! - Joshua pede enquanto estaciona o carro.

Todo aquele tratamento estava acabando com Jun pelo fato de todo aquele sentimento está vivo de novo e isso estava lhe torturando.

Joshua sai do carro indo até o banco do carona tirando o cinto e levando Jun dali. Ele envolve Jun em seus braços levando até o seu apartamento.

Ele abre a porta e fecha rapidamente enquanto leva Jun para o seu quarto sentando em sua cama e vai até o banheiro do seu quarto ligando a torneira para encher a banheira.

Joshua volta rapidamente abrindo o armário pegando lenço de papel logo em seguida enxugando as lágrimas do mais novo.

- Eu só uma pessoa má Joshua... Eu machuco pessoas! - Jun entre os seus soluços.

- Não seja assim com você! Você não é mau! - Joshua diz lhe levando até o banheiro ajudando ele tirar suas roupas logo em seguida dando um banho.

O banho ajudava acalmar os nervos tenso. Após o banho ele enrola Jun em uma toalha levando até o quarto.

Nesses momentos Jun não pode ficar sozinho e tem que ter alguém auxiliando e tentando manter a calma para que ele volte ao seu juízo. Pois nesses momentos Jun pode fazer qualquer coisa que passe em sua mente para concluir o que está sentindo e torturando, e suicídio era uma delas.

Joshua tentava ao máximo não olhar para o corpo bem definido de Jun pois sabia que poderia fazer alguma besteira! Ele ainda era uma criança e não era o momento.

Na cabeça de Joshua Jun sempre vai ser uma criança!

Ele vai até o seu armário pegando uma muda de roupa dando para Jun.

Jun coloca a cueca que parecia nova e um moleton branco, ele não queria colocar uma calça e Joshua não insistiu apesar que, ele estava se sentindo afetado por isso.

Joshua lhe cobre após ele te deitado em sua cama e deixou um beijo em sua testa.

Joshua vai para o chuveiro tentando acalmar sua preocupação com o Jun e tentando lembrar de uma velha frase: "ele é só uma criança!", a frase que ele vivia tentando memoriza e estava tentando fazer isso novamente.

"A criança está mal e você pensando nisso? Você é horrível Joshua!" Seu consiente jogava em sua cara.

Ele sai do seu banho com a toalha enrolada na cintura indo até o seu quarto vendo Jun virando para o lado da parede completamente tapado. Então ele aproveita e coloca sua roupa rapidamente.

Joshua deita em sua cama apagando a luz do abajur, ele puxa Jun para mais perto envolvendo em seus braços, deixando um beijo em sua testa e acariciando o seus cabelos até que adormeça.

(...)

Ainda era noite, mas sendo exato, às 03:43 pelo relógio do armário que estava em sua frente, Jun não tinha praticamente dormido nada, mas se mexia sutilmente tentando sair dos braços de Joshua.

Jun estava mais calmo, mas o seu coração continuava frenético em seu peito. E uma distância do moreno poderia acalmar toda aquela afobação.

Ele comemora em silêncio ao conseguir tirar um dos braços de Joshua de cima de si, mas é algo que dura pouco, já que Joshua envolve em seu corpo novamente pressionando o seu corpo com dele fazendo sua bunda roçar no pau do mais velho.

- Onde você está indo Jun? - Jun fecha os olhos com força mordendo os lábios pela pergunta que Joshua fez no seu ouvido com a voz extremamente rouca.

- Eu vou embora, não quero atrapalha! - Jun responde engolindo seco tentando não gemer com a respiração pesada que Joshua está despejando em seu pescoço.

- Eu já lhe disse que você não atrapalha em nada! Para de dizer essas coisas! - Joshua sussurra afundando o seu rosto no vão do pescoço de Jun ficando perdido no cheiro do mais novo.

Jun bufa por não conseguir pensar em uma resposta. Ele morde os lábios apertando os olhos com força tentando de todas as formas de se controlar ao sentir afetado pelos arrepios que ele está sentindo com a respiração de Joshua sendo despejada em seu pescoço.

- Mas eu quero sair! - Jun exclama puxando os braços para longe de si.

- Por que? - Joshua pergunta apertando mais Jun em seus braços.

- Porque você está me excitando! - Jun diz fazendo Joshua arregalar os olhos soltando Jun.

- Jun? - Joshua chama assustado o seu nome sem saber ao certo do porquê chamá-lo.

Jun engolhe seco ao perceber o que tinha dito. Apesar de ser comum esse tipo de vocabulário no seu dia-a-dia, estranhamente ele sentiu uma onda de timidez lhe afogar em um suspiro pesado. Excitar é uma coisa, esse sentimento é comum. Podemos se excitar até assistindo um pornô. Mas o que ele está sentindo agora é maior do que isso. E isso lhe assustava!

- Bem, eu agradeço por te... Me ajudado! Eu confesso que não sabia o que era sentir isso há muito tempo, creio que há última vez foi... Foi no dia que paramos de se falar! - Jun diz de forma seca sem deixar transparecer uma gota de sentimento.

- Na última vez que nos falamos você...? - Joshua pergunta com o coração arrasado. Ele não acreditava que Jun tinha tentando, Jun havia prometido que iria ficar bem, mas não foi isso que aconteceu.

- É... Mas infelizmente The8 tinha me salvado. Ele achou que eu tinha bebido demais. Às vezes aquele garoto é inocente! - Jun ri um pouco debochado.

- The8... Esse garoto me dar trabalho em relação à Vernon! - Joshua suspira lembrando dá dor de cabeça que ele lhe dar.

- Olha, The8 não tem uma fama boa, mas que ele gosta de Vernon isso eu não posso negar! The8 gosta muito de Vernon de uma forma que eu nunca vi. Se você acha que ele vai fazer alguma burrada com Vernon eu creio que em 90% não! Ele protege muito quem ele gosta! - Jun diz intediado. Na verdade ele estava fingindo que estava desinteressado, afinal de contas o seu coração estava tomando pelo culpa por te feito aquilo com Vernon e o mínimo que ele poderia fazer é ajudar, pois ele não está mentindo por final.

- Vernon realmente parece gostar de The8! Ele não fala mas eu sei que sim! - Joshua diz com convicção.

- Então deixa os dois em paz, afinal Vernon ele é o seu amigo! Não seja velho! - Jun diz revirando os olhos.

- Eu não sou velho! - Joshua exclama ofendido.

- Tá, tá! Valeu mesmo agora eu vou indo! - Jun diz se levantando mas Joshua agarra em sua mão fazendo ele sentar na cama novamente.

- Está tarde! - Joshua sussurra olhando no fundo dos olhos de Jun fazendo o mais novo se arrepiar. Na verdade Joshua só disse a primeira coisa que veio em sua mente para manter o mais novo perto de si.

- A noite é uma criança! - Jun responde tentando tirar a sua mão junto com a de Joshua, mas ele aperta com mais força para que Jun não saísse de forma alguma.

- Para de dizer besteira! A noite pode até ser uma criança, mas você também é! Você não pode ficar saindo essa hora da madrugada! - Joshua diz.

- Eu sou criança? Aah Joshua eu faço muitas coisas... E lhe garanto que as crianças não fazem isso! - Jun debocha com um sorriso nos lábios.

Joshua se arrepia com as provocações de Jun e tenta de todas as formas de controlar os seus hormônios que estão a flor da pele.

- Mesmo assim! Continua uma criança! - Joshua afirma um tanto áspero. Não seria exatamente por mal, Joshua realmente enxergava Jun como uma criança, como uma pequena pedra valiosa que não poderia ser tocado, apenas protegido e bem guardado.

Então é realmente estranho para Joshua escutar Jun falando dessa forma. Apesar dele saber de tudo que Jun estava fazendo durante sua ausência, ele ainda tinha em mente daquele garoto frágil e inocente.

- Tudo bem Joshua, eu não ligo para o que você acha! Enquanto você fica metalizado essa frase totalmente equivocada, você perde gradativamente! Eu até deixaria você me... Enfim! Mas você fica pensando desse jeito, enquanto isso eu estou fodendo gostoso com quem eu queira! Quando e onde eu queira! E ninguém me impede disso! - Jun diz rindo mordendo os próprios lábios.

- Jun o que lhe aconteceu para se tornar esse ser tão frio? - Joshua pergunta temeroso.

- Adivinha! Mas não precisa dar um de réu pois eu não vou lhe julgar. Eu deveria agradecê-lo, afinal toda essa telenovela foi bem lucrativa para mim! - Jun diz dictério.

- Lucrativa? - Joshua diz receoso.

- Sim! Eu não sinto nada Joshua! Afeto, envolvendo, emoção... Nada disso está na minha vida! Isso torna a vida prática por final. O prazer sexual é muito melhor! Sentimento é perca de tempo! Prefiro foder e ir embora! - Jun dar de ombros.

- Isso é brincar com as pessoas Jun...

- E eu estou ligando para isso? Eu não me responsabilizo por isso! -  Jun gargalha completamente tomado pela troça.

Joshua fica sério observando a expressão debochada de Jun atentamente e por final ele puxa os seus próprios lábios entre os dentes completamente pensativo.

- Então você já cresceu? Agora é um homem forte? Não se importa com os sentimentos alheios? O que fode e vai embora? Não se importa com os próprios sentimentos? Será que tem ainda algum sentimento? Aquele garotinho realmente morreu? Que sorria e tinha esperança de uma vida doce? Que se encolhia nos meus braços? Será que realmente você cresceu? Ou não? - Joshua provoca encarando Jun no fundo dos seus olhos.

Jun sente o seu coração se apertar mas tudo que ele faz é soltar um sorriso debochado e - baboseiras! Poupe os meus ouvidos! - Ele exclama tentando tapar os seus sentimentos. Ele não queria sofrer de novo, ele não queria ser o fraco ele não queria ser arrepender de um ato idiota.

- Vamos supor que você não é uma criança e transamos agora, você nunca mais iria falar comigo? - Joshua provoca novamente com a expressão completamente séria. Ele não acreditava que o príncipe dele estava dessa forma, ele ainda acredita que Jun tinha sentimento! Ele acredita nisso!

- Tenho que seguir o regulamento! - Jun diz com a voz um pouco vacilante.

- Aah para! - Joshua diz puxando Jun pelo braço fazendo o seu corpo chocar na cama ficando deitado de barriga para cima. Joshua fica por cima encostando os seus lábios louco para conter o seu desejo que estava dentro de si completamente retraído há muito tempo.

Jun está com o coração acelerado correspondendo o beijo com todo ardor, sem ao menos pensar na possibilidade de negar e se afastar do que está acontecendo.
Joshua é calmo e quente ao partir os lábios de Jun invadindo com a língua saboreando aquele beijo molhado.
Do jeito que Jun chupava sua língua, Joshua se perguntava de como conseguiu sobreviver sem Jun em seus apertos.

Os pulmões começam a pedir por ar então Joshua separa os seus lábios e encara os olhos de Jun abrindo lentamente. Joshua espontaneamente sorri ao encarar os olhos de Jun e ver que tem sentimentos sim!

- Estava sentido sua falta... - Joshua sussurra acariciando o rosto de Jun delicadamente.

- Não diga mentiras! - Jun diz apertando os olhos tentando de alguma forma aplacar os sentimentos que estão vindo a tona.

- Por que eu mentiria? Eu sei que te machuquei! Só tenta entender, eu sempre te vi como uma criança porque eu queria cuidar de você, e você era novo demais. Você não pode me dizer que eu estou errado por esse lado. Me deixe reparar esses dando! - Joshua diz sincero. Realmente Jun era uma criança comparado a Joshua quando eles se conheceram.

- Você sempre foi o meu príncipe! - Joshua diz sorrindo.

- Joshua minha vida não está como você me comeceu! Ela mudou muito, eu faço coisas que não fazia antes, eu não sou a mesma pessoa! - Jun engolhe seco.

- As atitudes de um ser dizem mais do que o caráter, mas as atitudes não são aquele ser! Você ainda é o meu príncipe não importa o que você fez ou deixou de fazer, eu não quero saber disso! Certo? - Joshua diz de forma carinhosa e Jun apenas acena conformando.

- Agora deixa eu beijar essa boca que eu estou morrendo de saudades de ti! - Joshua diz de forma humorada voltando aos lábios alheios.

(...)

Joshua escuta um som que não consegue identificar, mas sabe que é irritante. Ele abraça o que está envolvido nos seus braços e afunda o seu rosto sentindo o cheiro de Jun. Ele abre os olhos e bufa por perceber que estava abraçando um travesseiro e Jun não estava em sua cama.

Onde você está? Joshua pensava completamente intrigado.

Mas no final sorri por lembrar da madrugada olhando para os chupões que estão em seu abdômen.
Ele escuta a campanhia tocar e pega uma bermuda no chão e logo veste indo atender a porta.

Quando Joshua abre a porta se depara com Vernon e The8. Ao coçar os olhos ele repara vários chupões no pescoço de Vernon, mas ele decide em não dizer nada.

Ele pede Vernon para entrar, porém The8 queria falar com ele, então ele pediu para ambos entrarem.

The8 falava sobre pedir Vernon em namoro e psicologicamente Joshua estava preparado para isso. Seu discurso de responsável mais sério estava ocorrendo muito até que o seu celular começa a tocar. Ele revira um pouco a sala até encontrar-lo.

- Alô?

- Joshua! - Jun exclama com a voz um pouco estranha, talvez mais rouca.

- Jun onde você está? Por que você saiu? Você deveria está do meu lado! - Joshua diz todo preocupado.

- Desculpe! Mas eu fui resolver uma dívida! - Jun diz engolindo seco.

- Você está devendo dinheiro alguém? Está precisando de algo? - Joshua pergunta mais preocupante.

Não, não! Foi resolvo com sucesso! - Jun diz e dar para ouvir o som da risada dele de felicidade.

- Não faça assim! Eu ficou preocupado anjo! - Joshua diz calmo

- Joshua... - Jun lhe chama em um sussurra.

- O que?

- Eu estou excitado! - Jun diz e Joshua morde os seus próprios lábios.

- Hahahahaha - Joshua ri de nervoso. Jun não poderia roubar o seu controle desse jeito.

- Você está rindo? A culpa é sua! Quando eu te foder você vai ver! - Jun provoca.

- Príncipe! - Joshua exclama.

- Você acha que vou deixar barato de como você me fodeu ontem? Vai ter troco! - Jun diz travesso.

- Não fala assim! - Joshua pede te tentando se controlar

- Acho que vou começar a chupando o seu pau. Ele se encaixa tão bem na minha boca.... Você consegue sentir? É tão bom! Estou mandando a minha localização. - Jun diz desligando a ligação.

- Ei! - Joshua diz na mesma hora que Jun desliga a ligação.

Joshua corre para o seu quarto se arrumando, quando ele ia saindo ele lembra que Vernon e The8 estavam lhe esperando, então ele se aproxima de ambos

-  Vernon se você gosta dele, eu não posso fazer nada em relação aos seus sentimentos. The8 eu estou dando o meu voto de confiança, apenas não decepcione Vernon em nada e... Eu tenho que ir! Vernon você pode ir à casa de Boo se quiser! — Joshua diz se afastando de ambos pegando as chaves do carro.

— Mas Boo saiu com Chan! — Vernon diz com um bico nos lábios, e Joshua se lamenta porque Vernon não pode ficar sozinho. Ele é capaz de colocar fogo na cozinha colocando a água para ferver.

— Então... — Joshua coça sua nuca pensando — The8 você pode ficar com ele por mim? Sei que já estou abusando já que ele ficou ontem em sua casa e... — Joshua diz atrapalhado e The8 lhe interrompe.

- Eu posso ficar tranquilamente. - Joshua agradece mentalmente por isso.

- Ok, não sujam a casa! Bye, bye! - Joshua se despede falando inglês pelo fato de nem está pensando direito em seus atos.

Ao fechar a porta ele solta um grande sorriso nos lábios completamente ansioso pelo o que vem em seguida.


Notas Finais


Espero muito que vocês tenham gostado! Beijos e até a próxima! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...