1. Spirit Fanfics >
  2. Reputation at risk - Hyunin >
  3. Capítulo V

História Reputation at risk - Hyunin - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Gente aaaa eu não morri ok? Eu tô aqui!
Desculpa ter demorado, eu tenho enrolado para escrever já que eu não tinha ideia oq fazer :(( mais aqui está, não está um capítulo mil maravilhas como achei que seria mais é alguma coisa.

Bem, eu não corri nd então desculpa os erros, quando eu tiver tempo eu corrigi uh? Boa leitura

(Corrigi ok? Kkk mais se tiver mais alguns erros me desculpa, e se for muitos me avisa, agraço)

Capítulo 5 - Capítulo V


Fanfic / Fanfiction Reputation at risk - Hyunin - Capítulo 5 - Capítulo V

O silêncio reinava entre os meninos, ambos caminhando juntos para a lanchonete novamente, bem, quase juntos uma vez que o loiro continuava na mesma dês que saiu de perto do australiano e do amigo a um tempo atrás, não queria ficar lado a lado com o moreno, então permaneceu uns três passos atrás.


O caminho que parecia ter sido rápido para o loiro, agora estava mais demorado que antes, como? Desejou muito que Sung estivesse ali com ele agora, um bom amigo de conversa para o distrair da situação, constrangedor. Mais, do mesmo jeito que desejasse ele ali para conversarem - e quem sabe tirar essa sensação estranha que Yang estava sentindo no memento -, queria-o ali também para dar uns sermãos e puxar a orelha, tudo culpa dele! Quem disse que voltaria com Félix? Ele. Quem o fez esquecer a mochila lá? Ele. Quem o fez voltar com o Hwang a procura da mesma? Adivinha, ele! O loiro, por mais que estivesse bravo com o amigo tentava pensar de uma forma possitiva, talvez isso fosse apenas um plano, Seungmin estava sozinha com Félix agora, como o plano do loiro : ganhar intimidade com os amigos do Hwang para assim descobrir coisas sobre o mesmo.


Um plano em cima do outro.


Seria muito mais fácil perguntar aos amigos do moreno do que chegar nele mesmo e perguntar "quais são as merdas que já fez?", absurdo, todos sabemos que os melhores amigos são fofoqueiros e de vez em quando - mesmo não sendo intencional - eles acabam por falar algumas coisas além do necessário, o próprio Kim já havia falando coisas do pobre Loiro o expondo. Bem, não intencionalmente. E bem, faz sentido certo? Concertaza erra isso que seu amigo estava a fazer, ganhar tempo com Félix. Mesmo que possa custar um preço completamente amargo. Desgosto.


- Vai continuar aí atrás?


A voz rouca do Hyunjin soou através do ouvindo do Jeongin o deixando arrepiado, estava presos em pensamentos que foi surpresa ouvir a voz de seu tão amado inimigo. Yang não respondeu, virou os olhos para a rua, estavam em uma rua pouca movimentada, não lembraste de terem passado por ali. Com a pouco movimentação e um cenário desinteresse - apenas casas e mais casa, nada de algum comércio aberto, nem mesmo alguma loja de roupa para que assim ficasse babando pelas roupas da vitrine -, levou os olhos para os pés caminhando lentamente. Seu all star azul de cano alto pisava no chão com delicadeza, ao contrário de seu corpo, estava longe de ter delicadeza, principalmente sua boca ; essa que estava toda machucada pelas mordidas que dava no caminho tentando manter a tensão que sentia.


Ainda ignorando completamente a frase do maior suspirou pesado como se estivesse cansado. Realmente estava.


A coloração do céu já indicava que a noite se aproximava, lembrava que eram cinco horas quando saíram da lanchonete, provavelmente deveria ser umas cinco de quarenta pela coloração do céu, o laranja banhando levemente no vermelho e o amarelo que estava em torno no meio do céu, já para cima a azul e roxo faziam um combinação perfeita e, para fechar com chave de ouro, o preto da noite. O loiro sorriu com a vista que tinha ali, por mais que pudesse ver o céu assim todo dia, iria sorria e se apaixonava mais ainda. Talvez escreveria uma redação sobre como o por do sol podia ser tão bonito. 


Adorável.


Bem, desviando um pouco da atenção sobre o céu Jeongin se lembrou novamente do horário, tarde, sua mãe provavelmente lhe daria um sermão quando chegasse em casa. Poderia saber as horas exatas se seu celular estivesse consigo, pela milésima vez, o xingou - junto a kim - pela mochila. Queria saber o horário, quem sabe poderia ter pelo menos noção do quanto tarde estava por vir. 


Pigarreu fazendo aquilo que tanto estava evitando, acelerou os passos chegando ao lado do garoto agora acompanhado os passos dele.


- Poderia me dizer que horas são?


Mumurrou tímido se corroendo por dentro, a sensação de um vulcão se fez presente em seu estômago levando-o para uma onda de sensação nervosas. 


Hyunjin virou os olhos fitando o loiro - esse que focava no caminho em que seguiam -, e abriu um sorriso mínimo botando a mão na calça tirando de lá seu celular. 


- São dez para às seis.


Yang olhou para o garoto e afirmou, seus olhos rapidamente se encontraram mais uma vez, e assim como se encontraram, o contato rapidamente foi quebrado, por Hyunjin.


E novamente ambos continuaram a caminhar sem silêncio, o sol - esse que estava se pondo para a direção oposta do caminho em que traçavam, oque fazia a sombra do meninos serem vistas por eles mesmo, mostrando claramente a diferença de altura - já não existia mais no céu, apenas o azul neutro da noite era vista, o brilho da lua nem se dava para vê direito, já que os postes das ruas haviam acesso. A rua que não parecia ter fim, finalmente foram deixadas pelos garotos agora entrando na rua principal, esse que dava na lanchonete. Yang sorriu ao vê-la alguns metros de distância, seus passos aumentaram a velocidade e logo parou em frente ao comércio - sendo logo seguido pelo Hwang.


Entrando novamente na lanchonete caminhou até o lugar onde estava antes de ser arrastado por Seungmin para fora do ambiente completamente aconchegante. Assim se deparou com a mala azul ainda aí em cima, agradeceu a deus por ela ainda estar ali abrindo um sorriso singelo. Pegou a mochila respirando aliviado botando ela nas costa novamente sentindo o peso de alguns livros ali dentro. 


- Achou?


Hwang perguntou assim que Yang saiu da lanchonete, o moreno havia ficado fora a espera do loiro. O último citado acenou com a cabeça sem olhar para o moreno. Logo estavam andando novamente de onde haviam vindo, já era a terceira vez que cruzavam este caminho, de baixo a luz do luar ambos silenciosamente foram para perto de suas amigos


• •


- Finalmente!


Félix disse pulando do banco de madeira. O ruivo sorriu ao verem os garotos que finalmente chegaram na praça, essa dita que os meninos ficariam a espera, oque não foi mentira.


- Pare de ser tão dramático, nem demoramos tanto.


Hwang citou botando as mãos no bolso da calça jeans preta completamente colada em si. Yang assim que ouviu tais palavras revirou os olhos : para ele foi como atravessar um deserto, longo demais, parecia que não acabava. 


- Sim, achei que iam demorar mais.


Sung se pronunciou levando os olhos até ao moreno parado ao lado de Félix e por fim ao loiro, esse que o olhou com os olhos de puro ódio. O garoto sorriu tímido para o amigo tentando trazer um pouco de conforto.


Jeongin revirou os olhos com a cena toda, suspirou pesado e disse :


- Já posso ir para casa?


- Mais já? Não acha que está cedo?


Félix se aproximou do loiro fazendo uma cara de coitado, sua voz grave trazia uma sessão de medo. Hwang sentou ao lado de Sung vendo a cena dos garotos ali em pé em frente a eles.


- Não acho, tenho dever para fazer e acordar cedo amanhã.


Dramático.


Realmente, não era mentira. Todos deviam ter lições ali para a aula de amanhã, mais como sempre : Hyunjin não se importava ; Félix fazia na hora ou inventava alguma desculpa esfarrapada ; Seungmin fazia de última hora. Apenas Jeongin estava levando os estudos a sério - entre todos os garotos -, por mais que Kim fosse um menino inteligente era completamente preguiçoso para esse tipo de coisa. Yang acha estranho a jeito do amigo porém fofo, seu Hyung deveras vezes o pedia ajuda, ele adorava ajudar os outros.


- Não acho que deva se preocupar com isso agora.

O ruivo cruzou os braços quebrando o quadril para o lado olhando fixamente nos olhos de menor, Yang se sentiu controlado ali, quem Félix achava que era para falar consigo como se fosse um "você vai ficar com a gente e ponto final!", que tipo de pessoa chega falando isso? Ainda, ambos sem se falavam direito na escola - uma vez que eles nem ao menos são colegas de classe. Amigos? Longe de ser.

O ruivo era um completa de um abusado isso sim!

O loiro rolou os olhos pela ação recebida do Lee e antes que pudesse segurar, sua língua afiada com rancor acabou por se soltar, e assim se pronunciando bravo : - Bem, oque eu faço ou deixo de fazer não te importa.


Ditando tais palavras mordeu a boca, nunca foi grosso com alguém, ainda mais com uma pessoa mais velha - mesmo que fosse só um ano. Se assustou consigo mesmo por ter falado isso, e por incrível não foi só ele já que, os meninos que estavam sentados no banco de maderia apenas os olhando, ficaram surpreso com a resposta do loiro. 


O silêncio reino entre os garotos, o olhar de Félix sobre o Yang fazia com que, o último citado se corresse por dentro, por mais não mostrasse estar aflito com a situação tentava o máximo possível devolver o olhar completamente amargo, uma guerra entre os olhares começou então. O loiro não deixava de olhar para os pequenos olhos do garoto assim como ele não deixava de olhar para os de Yang. O vento batia contra os dois meninos ali, um de frente pro outro, a praça tão grande, agora parecia pequena o suficiente só para terem os dois com uns cincos passos de distância apenas.


Eles só os deixaram de se olhar assim que Seungmin pigarro se levantando : - Desculpa por ele.


Meio bobo o Kim sorriu passando as mãos sobre os ombros do loiro, este que parou de olhar o ruivo a sua frente para franzir o cenho e olhar curioso para o amigo. "Desculpa"? Ele não havia feito nada de errado, bem, por um lado sim, foi grosso com o australiano mais ele quem teria começado, estrangeiro safado!


- Crianças. 


Hwang mumurrou rasgando um sorriso que o Yang jurou ver maldade no ato. Ele estava tirando sarro da sua cara? Menino insuportável!


- Yang tem rasão, está ficando tarde, já vamos indo.


Kim voltou com a palavra e assim ganhando um aceno de Félix e um mumurro "tanto faz" do moreno. O loiro sorriu finalmente e meio tímido se curvou para o garoto em sua frente logo levando a mão ao braço do amigoao o puxando para meterem o pé dali o mais rápido possível - ato que impediu Seungmin de se despedir dos meninos. Já meio longe de praça fora da vista dos meninos mais velhos chamando de baixo do céu noturno, Jeongin viro-se para o kim e disse : - Por que?


Foi a única coisa que disse ao finalmente estarem só.


Já a caminho da casa do mais novo, que inclusive, não faltavam muito para chegarem a casa tingida de um amarelo pastel junto ao branco em algumas partes, com uma pequena cerca da última cor citada em volta do pequeno quintal - este que havia um pequeno caminho de pedra que dava a, ; pequena varanda para a porta principal. Assim como todas as casas do bairro, porém com cores diferentes, típicas Américas tradicionais. 


- "Por quê" oque? - Levou as mãos a cintura apoiando ali se fingindo de bobo - Eu não fiz nada.


- Deixa de ser sínico Seungmin-ha! - O loiro bateu perna fazendo birra ao ouvir as palavras do mais velho - Por que me fez voltar para pegar minha mochila com o Hyunjin?


- impulso.


Kim disse com um tom puxado mais para pergunta do que para a certeza. O loiro suspirou alto levando as mãos até a alça da mocinha apertando levemente o tecido azul.


- Impulso? Defina impulso. 


- Eu achei o certo a se fazer. - Disse tomando a iniciativa - Eu vi uma oportunidade para que vocês poderiam ficar sozinhos, e então eu a transformei em realidade.


- Hyung você não é um mago, entenda. - o loiro disse com uma animação, logo voltando ao assunto ao perceber que as provocações poderiam ficar para amanhã, já estavam na frente do sua casa mesmo. - E outra, como assim me deixar sozinho com o Hyunjin?


- Sendo sincero, eu não quero te ajudar a "arruinar" a vida do Hwang, mais eu não consigo recusar você, então tentei fazer com que vocês ficassem juntos para se entenderem sozinhos, simples.


Kim disse apenas em um fôlego só, levando ar ao seu pulmão logo em seguida, porém Yang não pareceu se importar tanto com isso, ele estava realmente preso nas falas do amigo ; "...vocês ficassem juntos para se entenderem sozinhos". O loiro por alguns segundos ficou com raiva do amigo, oque ele pensava de tudo isso? Que é apenas uma peça de teatro e que tudo vai dar certo porquê temos os roteiros e sabemos toda a história? Que as coisas se resolvem com um pingo de mágia - como nos desenhos que Yang era obrigado a ver com sua prima quando era menor? Quem sabe a fada madrinha não entrasse na história e fizesse um Bibidi-Bobidi-Bu e tudo voltaria a ser como era antes, quando eram crianças inocentes. Tsc.


- A vida não é um clichê Hyung.


O silêncio pairou novamente entre eles. Um de frente ao outro, os olhos de Yang preso em um ponto fixo atrás do amigo, já este olhava para os tênis encardido com vergonha.


- Olha, eu tentei uh? - por fim soltou - Eu ainda consegui algumas coisas com o Félix quando estávamos sozinhos. 


Talvez ter ficado com Hyunjin sozinho por um tempo não tivesse sido tão ruim assim, Jeongin pensou. 


- Pelo menos alguma coisa! Me conta, tudo!


- Depois, melhor eu indo, te mando mensagem pode ser?


O loiro concordou emburrado e se despediu do amigo logo atravessando o pequeno quintal subindo os degraus brancos ficando de frente para porta de casa, tirando as chaves da mochila abriu a porta sentando o cheiro de casa, lar doce lar.


Fechou a porta atrás de si e subiu para o quarto, entrou e jogou a mochila em qualquer lugar logo tirando os tênis e suspirando no meio do quarto. Caminhando até a porta e logo descendo para a cozinha encontrou sua mãe sentada em um dos bancos de couro pretos na ilha que havia no meio do cômodo, a mesma segurava uma revista e estava com deus óculos de leitura, provavelmente lendo o conteúdo da revista de moda.


- Cheguei mãe. - O loiro disse passando pela ilha chegando ao lado da progenitora e assim lhe abraçou dando um beijo na bochecha rosada.


- Oh, oi meu amor. - Ela largou a revista abrindo um sorriso meigo nós lábios ressecados ao sentir o carinho do filho. - Chegou tarde hoje, oque houve? - A senhora perguntou ao filho - esse que logo desfez o abraço.


- Assim que sai da casa do Seungmin-ha fomos a lanchonete perto da escola. - Disse assim sr movendo para a geladeira. Já havia avisado sua mãe que estava estaria na casa do amigo assim que sair da escola cedo então não precisou contar onde andara por todo o tempo depois da escola, sobre o Félix e o Hyunjin era melhor não contar a ela, Jeongin preferiu assim.


- Então você já comeu? 


- Não. - Mordeu o lábio pegando a jarra de suco dentro - Não fomos comer lá, apenas revisar algumas matérias, e outra, não ficamos muito tempo.


- Então chegou tarde porque?


- Eu tinha esquecido minha mochila lá, tive que voltar para buscá-la.


A mãe do garoto levantou a sombrancelha para o filho o encartando colocar o conteúdo laranja no copo e assim tomar logo em seguida, racionando ainda a informção dada do filho ela assentiu. Tirou os óculos e pegou a revista - Vou subir então, se cuida e vê se come alguma coisa.


O loiro concordou com a fala da mãe logo a vendo subir para o quarto, suspirou pesado depositando o copo dentro do pia e guardando a jarra novamente na geladeira, menti para sua mãe era muito difícil, não conseguia nem olha-la, era realmente muito estranho para si. Se jogou no banco onde sua mãe estava alguns segundos atrás, não estava afim de comer, depois do dia corrido ele só queria mesmo é esquecer os momentos com Hyunjin e Félix - mesmo que não havia sido tão ruim do o Hwang, já que só caminharam juntos, já com o ruivo foi diferente, o enfrentando.


Para não deixar sua mãe desconfortável por não estar comendo, optou por comer, não tanto quando costuma comer mais o, suficiente para o encher.


• •


Depois de um banho tomado e as lições feitas lá estava Yang Jeongin deitado sob o edredom branco de sua cama de pernas de índio mexendo no celular a espera da mensagem de seu amigo. Mandou várias mensagens para o aparelho do menino ate o responder, assim feito Kim ainda se passou de sonso para enrolar mais e zoar a cara do pequeno.


Yang bufou irritado se jogando de costa boas travesseiros macios.


"Tá bom, desculpa."


Leu as mensagens do garoto e sorriu logo respondo com um "conte logo" assim feito. 


Jeongin passou quase a noite toda acordada trocando mensagens com o garoto falando mal de Hwang Hyunjin. O tempo que o Kim ficou com Félix foi útil para algumas coisas, Seungmin disse que o australiano não para de falar e é bem animado. 


Já era umas onze horas e meia quando Yang deixou o celular e foi dormir, amanhã teria um longo dia na escola.


Notas Finais


É isso ae

Desculpa msm a demora e os erros, vou tentar atualizar o mais rápido possível, juro. Bjus, amo vcs :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...