História Resiliência - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Bellamione, Harry Potter
Visualizações 84
Palavras 623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[Bellatrix/Hermione - Bellamione]
[Caso não goste procure criticar construtivamente e use do bom senso]

Capítulo 1 - Prólogo


A noite passada havia sido terrível. Seu corpo permaneceu em estado dormente durante todo o tempo, mas Hermione sabia que aquilo havia sido real e não apenas um sonho. Seus olhos tremulavam descontroladamente e a respiração descompassada descontrolaram-na. O coração palpitava desesperadamente, bombeando sangue enquanto o corpo embebia-na com adrenalina. Ela estava ali, não era apenas mais uma visão, era real.

Tentara gritar, mas fora em vão. Os lábios não se moviam, o restante do corpo estava extremamente sonolento quase como se estivesse amarrado com chumbo para que ela não pudesse se mover. Arregalou os olhos quando sentiu a mão álgida vagar lentamente por sua coxa enquanto sequer entendia o que estava acontecendo, tomada completamente pelo cabalístico sonambulismo. Os dedos esguios e pálidos fisgaram sua perna, como se ela buscasse alguma reação de Hermione.

Um riso diabólico invadiu os ouvidos da pequena grifinória. Os dedos errantes apertaram novamente sua coxa e Hermione se contorcia internamente, brigando contra o próprio corpo que, num estado de sonambulismo profundo, recusava a obedecer seus comandos. Quando ela percebeu que a mulher sentou-se perto de si, pressionou os olhos com toda a força que podia, recusando a olha-la, recusando a cair novamente em seus feitiços, recusando a trair os amigos novamente.

Bellatrix levou a mão até a bochecha de Hermione e permitiu que seu polegar acariciasse a região sutilmente e de forma excruciantemente lenta como se a garota fosse se desmanchar no mínimo contato de seus dedos. Seus lábios escondidos por trás do batom profundamente negro formaram um sorriso e, por mais que a grifinória não pudesse ver, lhe trouxe tranquilidade. Sentiu o corpo se espertar vagarosamente e se puniu mentalmente ao perceber que havia corado. A leve ardência no rosto foi acompanhada da memória da experiência recente que tivera com Bellatrix, lembrou-se de como ela se movia, de como seus toques precisos faziam seu corpo desmanchar, mas lembrou-se principalmente da ardência. Seu corpo parecia queimar e as palavras embrulhadas dificultavam o raciocínio lógico, que comumente era o porto seguro de Hermione. Mas com Bellatrix sempre foi assim, e por pior que fosse a dor, Hermione gostava de sentir o corpo em chamas.

Hermione não pôde evitar, os olhos se abriram de forma involuntária e quase que instantaneamente se focaram nos de Bellatrix. O polegar ainda acariciava seu rosto e a mantinha consciente, preservando a sanidade restante que tinha depois de tudo que havia acontecido. Engoliu em seco sutilmente enquanto sentia o incessante bater de asas das borboletas no estômago. Não deveria se sentir daquela forma, mas ainda que quisesse aplicar a lógica, não podia controlar seus sentimentos, tampouco podia negar o que sentia. 

Está na hora, menina. - Bellatrix havia dito calmamente, as palavras fluíam por seus lábios com maestria.

Por favor...

Shhh... - O polegar repousou sobre os lábios rosados de Hermione. - Eu preciso de você.

O que? - a voz trêmula anunciava o medo que escondia dentro de si, bem como a ansiedade.

- Eu preciso de você. - Bellatrix repetiu as palavras pausadamente.

O coração de Hermione palpitava e se rebatia bruscamente contra o próprio peito, ela suspirou e mordeu o lábio inferior em resposta às palavras suplicantes de Bellatrix. Seu corpo suava frio e suas mãos tremiam de forma completamente involuntária, tentara responder o pedido de Bellatrix mas todas as letras em sua mente pareciam confusas e seus lábios não emitiam qualquer som.

A Comensal da Morte inclinou as costas na direção de Hermione, seus lábios aproximando-se do pescoço pálido. A grifinoria grunhiu brevemente ao sentir o toque gélido de Bellatrix, o rosto queimando ainda mais em resposta à doce pressão exercida pelos lábios que deixaram uma marca na região, o batom preto realmente era seu favorito.

[...]

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...