História Resiliência - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Namjin, Sugamin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 188
Palavras 1.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - On the right side of the wrong bed.


Taehyung abrira os olhos e encarou o teto. Olhou ao redor e não foi capaz de reconhecer o lugar onde estava. Sentou-se na cama, coçou a bunda e franziu o cenho quando viu o que vestia. Por que estava usando um pijama do Homem de Ferro?

 

Avistou Jungkook sair do banheiro e sentiu o ar dos pulmões ir embora. A atração era inevitável, mas ainda sim sentia raiva. Não era justo, não poderia permitir que Jungkook voltasse à sua vida. Depois de tudo o que ele fez, o perdão de Taehyung estava fora de cogitação.

 

- O que eu estou fazendo aqui? - perguntou sem perder a postura. Deveria manter uma feição séria, mesmo que fosse quase impossível com as roupas que vestia.

 

- Você bebeu demais ontem à noite. - bagunçou o cabelo. - Aliás, bom dia e de nada.

 

- Não vou agradecer. Não pedi a sua ajuda e muito menos a sua compaixão. - levantou-se e procurou com o olhar as peças de roupa que usava ontem. - Onde estão as minhas coisas?

 

Observou Jungkook vestir uma camiseta azul e, logo, voltar a sua atenção para o de cabelos acizentados. Jeon respirou fundo, já que não tinha paciência com pessoas teimosas, e respondeu:

 

- Estão lavando. Suas roupas estavam sujas de vômito, então eu troquei você. Seria bom você tomar um banho, ontem eu só lavei o seu rosto. 

 

- Me trocou? - sua feição era de pura ironia. Todavia, Jungkook percebeu o sarcasmo alheio.

 

- Somos homens, Taehyung. Além disso, eu apenas quis ajudar. 

 

- Tem razão. Não tem nada aqui que você já não tenha visto, não é mesmo? Onde está o meu telefone? Preciso falar com o Hoseok. - despertou a ira de Jeon. Este que contou até dez mentalmente e respirou fundo para se acalmar. Odiava o seu passado, sentia nojo de si. - Não gosta de lembrar ou você ainda não consegue se aceitar?

 

- Se tivesse sido bom as coisas não teriam tomado outro rumo. - respondeu-lhe da forma como pensara que ofenderia o mais velho.

 

- Não era isso o que parecia. - riu sem humor - Fora que quem experimentou, nunca reclamou. 

 

A paciência de Jungkook estava se esgotando. A cabeça estava latejando e a ira estava prestes a tomar conta de si.

 

- Cala a porra da boca. - disse entre os dentes.

 

- E se eu não quiser? Vai me bater? Quer dizer, vai me bater outra vez? - Taehyung sabia dessa possibilidade, mas jamais deixaria Jungkook machucá-lo novamente. Ele não seria o único a apanhar, não dessa vez.

 

Jungkook ficou sem reação - nunca havia visto Taehyung daquela maneira. Ele estava transbordando ironia. A vontade de Jeon era de ir até ele e socar o seu rosto até aquela expressão de sarcasmo sumir. Entretanto, sem admitir, também sentia uma estranha vontade de ajoelhar e implorar por perdão.

 

Depois de alguns segundos em silêncio, os dois continuavam se olhando e esperando que o outro acabasse com aquilo de uma vez. Jungkook foi o responsável por isso.

 

- Eu estava tomando café da manhã e ainda não arrumei a mesa. Se quiser, pode descer e comer. Eu vou pegar uma toalha e você toma um banho, posso te emprestar uma roupa. - fez com que Taehyung lhe olhasse com dúvida, provavelmente sem entender como Jungkook desviou do assunto tão rápido e fingiu que nada estava acontecendo.

 

- Cadê o meu celular? - Jungkook apontou para o celular em cima da cômoda ao lado da cama e pegou uma toalha no armário do banheiro. - Onde você dormiu?

 

- No sofá. - suspirou - Se quiser tomar banho, fique a vontade. Pode pegar a roupa que quiser, eu entro em contato com o Jimin depois, você pode deixar a minha roupa com ele e eu deixo a sua com ele também. Se não quiser, pode só trocar de roupa e comer. Bom, você já é adulto e pode se decidir sozinho.

 

Desceu as escadas deixando Taehyung sozinho no quarto, que acabou decidindo fazer o que Jungkook sugeriu. Tomou um banho rápido, vestiu o primeiro moletom que viu e ligou para Hoseok pedindo para que fosse buscá-lo.

 

Ao chegar na sala, parou para prestar atenção no loft em que Jeon morava. Era aconchegante. As paredes eram de madeira amarela, a cozinha era americana, a sala era quase minúscula e a escada não tinha corrimão. O quarto ficava em um mezanino, junto com o banheiro. Viu Jungkook sair de um cômodo atrás da cozinha e se perguntou o que ele poderia estar fazendo.

 

- O que tem aí? - perguntou curioso.

 

- É a lavanderia. As suas roupas estão secando.

 

- Entendi. - seguiu Jungkook com o olhar e viu o mesmo parar na cozinha. Decidiu ir até ele e pôde perceber que havia uma copa na frente do balcão. - Seu apartamento é bonito.

 

- Obrigado. O que vai querer comer?

 

- Na verdade, não quero nada. Obrigado pela hospitalidade, mas eu tenho que ir agora. O Hoseok está vindo me buscar.

 

- Ah sim. Bom, tudo bem. Nos vemos por aí então. - disse sem fazer contato visual e caminhou com Taehyung até a porta.

 

- Eu espero que não. - dito isso, saiu e chamou o elevador. Em vez de questionar, Jungkook fechou a porta e decidiu que iria fingir que nada daquilo havia acontecido.

 

Taehyung esperou Hoseok do lado de fora do prédio, já imaginando a bronca que iria levar por ter dormido no apartamento de Jungkook. Assim que viu o carro do amigo parar ao seu lado na calçada, entrou sem nem pensar duas vezes.

 

- Bom dia. - disse já se preparando para ouvir sermão.

 

- Quase boa tarde. Pelo visto dormiu bem, não é? Teve café da manhã na cama e um buquê de flores? - olhou para Taehyung com uma cara nada boa.

 

- Vai mesmo implicar comigo? Não aconteceu nada, ele só me ajudou ontem porque eu bebi demais. - deu de ombros.

 

- Não vou falar mais nada também. - suspirou.

 

- Vai ficar de cara feia, Hoseok? Eu já cortei todas as relações com ele, já disse que não quero nem amizade. Olhar para ele me dá ânsia. - não era totalmente verdade, mas Hoseok não precisava saber.

- Você é adulto e sabe o que faz. Não vou te impedir de nada. - e dito isso, os dois ficaram em silêncio o caminho inteiro.

 

Mais tarde, Jimin foi visitar Taehyung para entender o que havia acontecido e entregar as roupas dele.

 

- Mas o que eu quero saber é como você se sentiu com tudo isso. - se jogou no sofá.

 

- Esquisito. Não é todo dia que eu acordo na casa de alguém, ainda mais na dele. Senti raiva também, mas acho que foi mais de mim do que do Jungkook.

 

- Por que não conversam e tentam ser amigos? Não custa nada e vocês já foram amigos bem antes de tudo acontecer.

 

- Não é tão fácil assim, Jimin. - revirou os olhos.

 

- Você quer ser amigo dele outra vez?

 

- Não se baseia apenas nisso. Podemos mudar de assunto? - não queria convencer nem a si próprio disso.

 

- Podemos, vamos falar de amor agora. Ainda é apaixonado pelo Jungkook?

 

Talvez nem o próprio Taehyung seja capaz de responder. A situação e a relação dos dois havia sido tão complicada, que todos os sentimentos se tornaram uma bagunça. A única coisa que ele tinha certeza era de que ele faria essa pergunta para si próprio várias e várias vezes ainda. 


Notas Finais


Demorou, mas eu voltei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...