História Resistindo as tentações - Dramione - Capítulo 9


Escrita por: e LarisMalfoy

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Pansy Parkinson
Tags 50 Tons De Cinza, Atração, Dramione, Hansy, Hot, Resistindo Ás Tentações
Visualizações 433
Palavras 3.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii amores, voltamos com mais um capítulo espero que gostem ❤️ quem estiver gostando da história e ainda não favoritou, deixe o favorito e comentários que incentiva cada vez mais a continuação. Amamos todos os comentários e ficamos muito feliz quando vocês comentam!

Boa leitura ❤️

~ Laris e Anne

Capítulo 9 - Discussões


- Astoria, acorda! - disse sua mãe entrando no quarto, Astoria estava dormindo toda espaçosa na cama com um vestidinho de seda cor nude. - Astoria já está na hora de levantar. - sua mãe foi até a grande janela e abriu a cortina fazendo o brilho do sol bater sobre o rosto de Astoria que levantou furiosa.

- Que saco! Eu estou com sono - ela retrucou sentando na cama.

- Hoje você precisa ir conhecer a empresa M.P Empire - Sua mãe foi até o guarda roupa e tirou um vestido azul escuro não muito longo.

- Essa história de cuidar dos bens do papai já passou dos limites, nem tempo de ir ao shopping com minhas amigas eu tenho mais. - Astoria revirou os olhos, calçou suas pantufas foi até o cabideiro e pegou um roupão branco - você não tá achando esse vestido curto demais?

- Você não vai deixar o Malfoy louco por você se você usar um vestido até os pés garota, deixa de ser burra essas experiências já passaram por mim e foram muito bem vividas, porque acha que eu me casei com seu pai?

- Aquela Hermione Granger sempre esteve no meu caminho, Draco nunca vai olhar pra mim da forma que eu quero. - Astoria se jogou no sofá com desânimo.

- Se você não fosse burra já teria fisgado ele, aquela Hermione Granger não é nada perto de você pare de se colocar pra baixo e faça o possível para se tornar uma Malfoy e ter direito a metade daqueles diamantes.

- Eu vou tentar, mas será que você pode parar de ficar me lembrando isso todos os dias? - ela perguntou indo para o banheiro.

- Sim eu preciso te lembrar todos os dias que você tem que se tornar a Srta. Malfoy.

- Tudo bem mamãe, eu vou arrumar e foi para empresa. - Ela fechou a porta.

Casa de Harry

- Tá feliz, Gina? Feliz por ter feito fofocas para o meu pai? - Harry exclamou irritado.

- Só fiz um favor a mim, a você e ao nosso casamento - ela riu lixando as unhas.

- Sabe de uma coisa? Eu acho que você já passou dos limites e os meus limites com você já acabou - Harry subiu para o quarto e Gina foi atrás dele.

- O que você quer dizer com os seus limites acabaram pra mim? - Gina rosnou encostando na porta.

- E isso mesmo que você entendeu Gina Weasley, eu já cansei disso, das suas desconfianças e suas intrigas com a Pansy - Harry abriu o guarda roupa tirando uma mala de lá jogando em cima da cama.

- Você tá acabando nosso noivado com por causa daquela vadia?

- Não estou acabando nosso noivado, estou apenas dando um tempo para pensar se é necessário mesmo continuar com você - Harry colocou as roupas dentro da mala.

- Isso é ridiculo, Harry Potter - Gina cruzou os braços lhe encarando

- Ridículo é toda essa desconfiança, Pansy é apenas minha amiga mas se você não entende isso eu espero que pense que está sendo ridícula enquanto eu estiver longe de você. - Harry pega a mala e desce para o andar de baixo.

- Vai se arrepender de estar deixando uma mulher direita para se envolver com uma vadia - Gina rosnou e Harry a ignorou saindo e batendo a porta.

Alice, Pansy já chegou? - Harry perguntou.

- Sim senhor - Alice respondeu com os olhos arregalados.

- Ótimo - ele saiu indo para sala dele, Pansy estava sentada na cadeira dele simulando que Gina fosse sua empregada e nem viu ele ali na porta rindo.

- Me sirva vadia e depois vá na lavanderia buscar meu vestido preto aquele curtinho do jeito que o Harry gosta, você não sabe deixar ele louco na cama né? Por que eu sei! Não, não chore querida, eu sei que você sonha em ser eu, mas infelizmente a vida é injusta assim mesmo. - Pansy falava com a Gina imaginária dela e Harry aguentou e caiu na gargalhada. - Harry desde que horas você está aí? - ela lavantou da cadeira dele indo até a cadeira a frente.

- O tempo suficiente para encontrar você conversando com uma Gina imaginária - Harry se acomodou na cadeira ainda rindo.

- Como eu não posso ter ela como empregada eu só imagino mesmo, mas que sabe se eu fosse uma Potter eu não teria esse poder de mandar em Gina chata Weasley. - Pansy foi até a cafeteira e pegou uma xícara de café pra Harry.

- Eu só consigo ter um bom humor quando chego no trabalho. - Harry afroxou sua gravata.

- E eu sei porque. - Pansy rodeou a mesa e pegou nos ombros de Harry - que tal uma massagem?

- Você ainda é a mesma Pansy Parkinson louca que eu tive o prazer de conhecer - Harry puxa Pansy para o colo dele, quando os lábios deles iram se encostar o seu celular tocou. - droga!

- Acho melhor você atender, seu pai não vai gostar nada de ser ignorado por você. - Pansy levantou do colo dele e saiu da sala.

                            ~••~

- Alice! O que aconteceu aqui? Porque toda essa arrumação? - Hermione perguntou.

- A filha dos Greengrass virá visitar a nossa empresa hoje. - Alice respondeu com enorme sorriso como se fosse receber a rainha.

- Eu não mereço. - Hermione revirou os olhos. - Draco já chegou? - perguntou.

- Não, deve está atrasado como sempre e se ele não chegar a tempo saiba que é nós duas que iremos receber a Greengrass - Alice disse e Hermione encarou ela com as sobrancelhas arqueadas.

- Seremos pagas por isso? Porque para eu ficar um dia com aquela lambisgoia eu preciso ser paga por ter que aguentar aquela chatice. - Hermione disse saindo para sala dela.

•••

Astoria já havia chegado na empresa e Draco nem se quer deu as caras, com certeza ainda estava dormindo por está de ressaca pela curtição do final de semana. Alice foi até Astoria para receber, mas parece que ela não estava nada contente ao chegar de não encontrar o Malfoy ali.

- Cadê o Draco? - Astoria estendeu o pescoço olhando ao redor - está na sala dele? - ela voltou a caminhar indo para sala de Draco, mas Alice a impediu dizendo que ele ainda não havia chegado.

- Me desculpe Srta Greengrass, mas o senhor Malfoy ainda não chegou, se a Srta quiser sentar esperar por ele ou até mesmo que posso lhe acompanhar pela empresa. - Alice disse.

- Sentar e esperar? - Astoria riu - vem cá como é seu nome mesmo? - perguntou olhando Alice de cima baixo

- Alice Washington, sou recepcionista do senhor Malfoy. - Alice respondeu com um tom doce e gentil.

- Então Alice Washington eu não sou de esperar queridinha, que grande competência você tem, hein? Sabia que eu viria e não avisou a seu chefe? Se fosse na minha empresa você já teria sido mandada para rua. - Astoria rosnou com as sobrancelhas arqueadas.

- Coitada da Alice. - Pansy comentou indo até o bebedouro pegando um copo de água.

- Eu não vou deixar ela lhe dá com essa louca da Astoria sozinha, ela vai abusar da Alice. - Hermione disse indo até Alice que estava escutando broncas de Astoria. - Algum problema aqui? - Hermione perguntou olhando de uma para a outra. Astoria a encarou com puro nojo.

- Nada que uma secretária de baixo calão como você possa resolver. - ela respondeu encarando Hermione.

- Se você puder me dizer talvez eu possa ajudar. - Hermione falou, tentando ser o mais simpática possível, mas ela já podia sentir seu tom de voz mudar.

- Onde está Draco? - Astoria perguntou com uma sobrancelha erguida.

- Vou procurá-lo. - Hermione disse pegando o celular.

- Vá mesmo, querida. - a loira sorriu falsa. - Porque eu vou fazer questão de reclamar pra ele dá recepção de vocês. - disse. - E quem sabe ele não demite as duas - Hermione podia sentir o veneno dela em cada palavra, e sua vontade era de simplesmente voar pra cima dela.

- Garanto a você que essa demissão ele não vai fazer. - ela disse, piscando com um sorriso sarcástico no rosto deixando Astoria furiosa. Saiu dali indo até sua sala e fechando a porta atrás de si. Ligou duas vezes no celular de Draco e ele não atendeu, quando ligou a terceira a ligação foi atendida e antes que ela pudesse dizer algo ele se pronunciou.

- O que você quer caralho? - sua voz estava sonolenta e Hermione sentiu a raiva tomar conta de seu corpo pelo tom de voz dele.

- Astoria Greengrass está aqui. - ela disse rápido e com raiva. - Mas talvez o irresponsável vá deixar a filha do Greengrass esperando mais, né? - rosnou.

- Mas que porra! - pode escutar ele bufar do outro lado. - Atrasa ela o máximo que conseguir, já estou indo. - e dizendo isso desligou o telefone. Hermione bufou, se levantando e voltando a sair da sala. Astoria estava sentada com uma cara nem emburrada.

- Ele está vindo. - disse chamando a atenção dela. - Vou pedir que aguarde por um instante que ele logo chegará. - disse cordialmente, mas sua voz emanava sarcasmo.

- Aguardar? - Astoria riu irritada. - Olha pra minha cara de quem fica aguardando alguém? - perguntou se levantando e ficando cara a cara com Hermione.

- Então vá embora, querida. - disse sorrindo o mais maldosa que conseguiu. - Bom que eu não preciso mais ficar olhando essa sua cara de megera por hoje. - Astoria ficou vermelha de raiva.

- Ora sua... - rosnou enfurecida.

- Sua o que? - perguntou com uma sobrancelha erguida.

- Srta. Greengrass, aqui está seu café. - Alice chegou com uma xícara em mãos. Astoria deu um passo para trás para olhar a garota, e Hermione aproveitou a deixa para se afastar, ou voaria no pescoço dela ali mesmo. Hermione voltou pra sua sala e começou a trabalhar enquanto esperava, vinte minutos depois sua porta foi aberta e Draco entrou, tentava arrumar a gravata a todo custo, mas ele parecia um bêbado.

- Que porra aquela vadia tá fazendo aqui? - ele perguntou ainda na sua luta contra a gravata. Hermione pegou um pente na gaveta e se levantou indo na direção dele com um espelho também. Ela não pode deixar de sorrir ao escuta-lo chamar Astoria de vadia. Parou em sua frente lhe entregando o espelho e o pente para que ele arrumasse o cabelo.

- Você provavelmente esqueceu que ela viria. - disse se aproximando mais e fechando os botões de sua camisa azul escuro. Em seguida arrumando sua gravata enquanto ele penteava os cabelos. - Você nunca se atrasa, o que aconteceu? - perguntou ainda arrumando a gravata dele. Draco parou o que estava fazendo e a encarou, engolindo em seco.

- Só uma bebedeira. - respondeu simplesmente. Entregou o espelho e o pente para ela que colocou em cima da mesa. - Vamos. - disse apontando para a porta, Hermione respirou fundo, pegou a pasta com documentos e saiu da sala, com ele sai do em seguida. Chegaram aonde Astoria ainda estava sentada impaciente e assim que a loira o viu se levantou.

- Até que enfim! - disse alto caminhando até ele. - O que aconteceu? - perguntou se referindo ao atraso enquanto dava um abraço mais que demorado em Draco que retribuiu por educação.

- Um mal estar. - ele respondeu, obviamente mentindo.

- Ah, tudo bem. - ela sorriu abertamente e depois olhou para Hermione sorrindo maldosa. - Triste a recepção que você tem aqui em? - disse. - Se quer me informaram de alguma coisa. - falou com a voz manhosa. Draco olhou de rabo de olho para ela, e em seguida olhou para Alice atrás de seu balcão toda encolhida.

- Tenho certeza que elas fizeram o que pode. - ele comentou brevemente, e o sorriso da loira logo murchou. - Vamos indo? - perguntou para ela que assentiu, grudando no braço de Draco e passando a andar com ele. Hermione se mantinha atrás enquanto observava os dois conversando, Astoria obviamente estava dando em cima dele, e ele realmente parecia estar gostando daquilo. Estavam cheio de sorrisos um pro outro enquanto eles caminhavam pela fábrica no subsolo. Hermione já tinha visto brevemente toda a fábrica mas nunca havia reparado em como era bem arrumada e bonita, até mesmo no subsolo. Andavam enquanto Draco falava algumas coisas de seu império, mas Astoria parecia mais interessada dar em cima dele do que saber sobre a empresa. Hermione se mantinha quieta, não queria realmente ter que dizer alguma coisa poe sabia que resultaria em discussões. Foram subindo os andares passando brevemente de setor em setor, e finalmente quase uma hora depois eles voltaram ao andar deles, parando na sala de Draco. - Espero que tenha gostado de conhecer nossa empresa. - ele disse para ela enquanto ela sorria e passava as mãos nos braços dele.

- Eu adorei. - ela sorriu maliciosa e Hermione teve que sentir repulsa. Como ela era vadia. - Uma pena que não posso ficar mais. - ela disse passando as mãos em seu abdômen por cima da camisa.

- Tenho compromissos agora. - Draco disse dando uma leve risada pegando na cintura da loira. Aquilo foi demais para ela. Hermione coçou a garganta fazendo-se ser notada. Ele viraram o rosto para encara-la, enquanto Astoria a encarava com nojo explícito, Draco apenas estava com uma sobrancelha levantada.

- Ainda está aí? - Astoria riu debochada.

- Se não se importa eu estou indo pra minha sala. - Hermione disse encarando Draco ignorando a outra. Draco apenas assentiu.

- Isso mesmo querida, vai trabalhar porque uma pobrezinha igual você precisa mesmo. - Hermione a encarou com ódio.

- Vou trabalhar sim. - Hermione rosnou. - E com muito orgulho. - a encarou com raiva. - Porque nem todo mundo aqui nasceu em berço de ouro, né? - riu debochada e Astoria sorriu convencida. - Uma pena que berço de ouro não ensina ninguém a ter caráter. - o sorriso da loira murchou. - Porque querida, você tá precisando. - Astoria ficou vermelha de ódio e Draco segurou uma risada. - Agora vou indo. - disse sorrindo. - Continue fingindo que está trabalhando pro seu pai. - disse caminhando até a porta. - Mas saiba que não está adiantando muito sabe? - parou na porta. - Nós três sabemos que você está doida pra abrir as pernas. - e piscando divertida, saiu em direção a sua sala rindo. Voltou pra sua sala e ainda rindo começou a trabalhar, um tanto dispersa. Mas minutos depois sua porta se abriu e Draco entrou sorrindo divertido.

- Você me surpreende. - ele disse rindo e caminhando ate parar em frente a sua mesa. Ela não conseguiu segurar o sorriso. - Foi divertido. - ele disse ainda rindo.

- Não pense que foi por você. - ela disse elevando uma sobrancelha. Draco sorriu ainda mais e se inclinou sobre a mesa ficando frente a frente com ela.

- Eu e você sabemos que foi. - ele disse sorrindo convencido e a puxou para um beijo. Em um primeiro momento foi apenas um encostar de lábios, até Draco aprofundar o beijo, segurando em sua nuca. Sua língua passeou por sua boca deliciosamente, em seguida ele deu uma mordida em seus lábios e terminou o beijo com três selinhos. Quando estavam se afastando e abrindo os olhos, a porta abriu.

- Hermione você...- e a fala morreu. Eles se separaram rapidamente, Hermione arrumou os cabelos e olhou pra frente aonde Pansy estava parada em estado de choque. Draco coçou a garganta e saiu da sala sem dizer nada, passando por Pansy rapidamente. A morena continuou parada a observando em choque.

- Eu posso explicar. - Hermione sussurrou ainda tentando arrumar os cabelos. Pansy deu um passo a frente fechando a porta atrás de si.

- Ah mas você pode mesmo explicar. - Pansy disse com uma sobrancelha erguida caminhando até ficar em frente a sua mesa. Hermione apontou para a cadeira para que ela sentasse mas ela não quis. Então respirou fundo antes de começar a contar toda a história, com todos os detalhes. Sabia que Pansy só aceitaria se fosse repleta de detalhes. Quando terminou, a morena a encarava com um semblante nada bom. Ficaram longos segundos em silêncio, antes de Pansy finalmente se pronunciar. - Qual a porra do seu problema? - ela perguntou irritada. Hermione passou as mãos no rosto, não estava realmente afim de escutar broncas. - Como você deixa se envolver desse jeito? - perguntou gesticulando com as mãos. - Você namora Hermione! - rosnou o que fez Hermione se irritar se levantando.

- Falou a pessoa que anos atrás ficava com Harry que praticamente namorava! - exclamou de volta e Pansy deu um passo pra trás.

- É diferente. - ela rosnou.

- Sim, é diferente! - Hermione exclamou. - Até porque a amante aqui não sou eu, e nunca vou ser! - Pansy a encarou, parecia ferida e Hermione colocou as duas mãos na boca arrependida do que disse.

- Você está fazendo uma burrada enorme. - ela disse. - E se você não concertar isso logo, isso tudo vai acabado pior do que acabou pra mim. - Hermione a encarou, Pansy falava baixo. - Você pode não ser amante, Hermione. - disse. - Mas quem te garante que ele apenas não está brincando com você? - riu seco.

- Pansy eu não quis dizer aquilo...- a castanha disse.

- Ah, você quis dizer sim. - respondeu. - Você mal percebe, mas está se entregando de bom grado, e quando isso tudo desmoronar na tua cabeça, não diga que eu não te avisei. - e assim ela saiu da sala. Hermione sabia de tudo o que tinha acontecido entre Pansy e Harry no passado, e também sabia que quando a garota se machucou demais para continuar, ela foi embora. As situações poderiam ser diferentes, mas no fundo ele sabia que alguém sempre sairá machucado. Continuou trabalhando pelo resto do dia ainda perdida em pensamentos, sabia que Pansy estava certa mas era tão difícil fazer a coisa certa. Trabalhar com Draco e vê-lo todos os dias era tentador demais. Como ela conseguiria cortar laços? Ela sabia que com ele poderia se machucar, mas também sabia que Viktor jamais poderia lhe proporcionar a mesma coisa que Draco. E els continuava ali, naquele ciclo vicioso. Afinal do expediente enquanto arrumava as coisas para ir embora o viu entrar, a pessoa que estava literalmente desgraçado sua vida. Draco mantinha as mãos no bolso da calça e caminhava até ela com a expressão neutra.

- Se resolveu com sua amiga? - Draco perguntou e Hermione apenas sentou na cadeira colocando suas duas mãos sobre a cabeça. Assim que Hermione saiu do trabalho ela foi para o apartamento de Vitkor, já fazia algumas semanas que ela não via ele e com certeza ele pensava que ela estava o evitando, aquela conversa com Pansy fez ela ficar pensativa e se perguntar se ela estava fazendo o certo em trair o namorado? Por que simplesmente não terminava esse relacionamento mal resolvido? Não poderia entregar tudo de bandeja assim, sabia que poderia não machucar só a ela, mas sim a ele também que por mais fria que era com ele, ele a suportava e ficava ao lado dela.

- Oi amor, trouxe comida. - Hermione disse balançando o pacote de comida.

- Já chega, Hermione. - Viktor disse.

- Chega com o que meu amor? - Hermione foi até ele e lhe deu um selinho.

- Chega dessa palhaçada de rejeição, não fazemos programa de namorados. - exclamou irritado. - você só trabalha dia e noite e nunca tem tempo pra mim, nem minhas ligações você retorna, minhas mensagens você não responde.

- Eu andei ocupada demais. - disse indo até o sofá e sentando.

- Eu até entenderia o seu lado se você pelo menos me desse um sinal de vida, um sinal que nosso relacionamento ainda está valendo alguma coisa. - Vitkor rosnou.

- Nosso relacionamento tá valendo alguma coisa, me desculpa, vamos comer e fazer coisas de namorados por hoje? - Hermione abraçou ele roubando um beijo.

- Tudo que eu mais quero. - Vitkor sorriu malicioso puxando Hermione para o seu colo.


Notas Finais


Beijos até o próximo capítulo ❤️
Comentem 😍❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...