História Resolvendo as coisas entre nós - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Drama, Narusasu, Naruto, Romance, Sasunaru
Visualizações 357
Palavras 3.750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
Ainda tem alguém por aqui?
Turubom? Depois de séculos voltei com essa fic, queridinha do meu coração. :)
As explicações pelo sumiço: decidi prestar vestibular para o segundo semestre de 2018, então parei tudo para estudar. Fiz a prova e não passei, daí fiquei me sentindo burra e fiquei deprê, não consegui escrever. Estou voltando aos poucos e quero encerrar essa fic em mais uns três capítulos, no caso esse e mais dois. Ela é minha queridinha pois foi a primeira que escrevi e nem acreditei que teria tanta gente lendo. <3 <3
O capítulo do ciuminho chegou, espero que gostem.

Capítulo 19 - Ciúme


Naruto achou Gaara no corredor que levava ao banheiro. Ele estava encostado na parede e não parecia nada bem. Kankuro, parado na frente dele, tentava acalma-lo. Nunca tinha visto Gaara desse jeito. Não era o descontrole de quando ele deixava o Sukaku tomar conta dele, na época em que ainda estava perdido, era mais como uma tristeza profunda. Olhando de longe, parecia que estava chorando.

Kakuro percebeu que se aproximava e avisou a Gaara, que secou o rosto e tentou, sem sucesso, se recompor e fingir um sorriso. Mas Naruto o conhecia bem e sabia que o sorriso era falso.

-- Naruto o que houve? Você não deveria estar lá dentro junto com o Sasuke?

-- Eu que pergunto: o que houve com você Gaara? Por que está assim?

Gaara olhou para Kankuro e fez um sinal para que ele saísse. Foi atendido. Secou novamente o rosto com as costas da mão, ajeitou o cabelo e olhou para Naruto.

-- Está tudo bem, estou apenas com um pouco de dor de cabeça. – Naruto riu.

-- A gente é amigo há quanto tempo, 10, 15 anos? E você espera que eu acredite nisso? Eu conheço você, Gaara, e sei que tem alguma coisa errada. O que foi? Você ficou desconfortável por eu estar com outro homem? – ele sabia que esse não era o caso, queria acreditar que não era.

-- Claro que não! Eu não tenho esse tipo de preconceito. É justamente o contrário. Ah Naruto, é complicado. Vamos voltar pra lá. – se virou para sair, mas Naruto o segurou.

-- O que você quer dizer com isso? Gaara você também...

-- Sim Naruto. – desviou o olhar – Mas isso não faz nenhuma diferença, nunca tive esperança de que qualquer coisa desse tipo pudesse acontecer entre mim e essa pessoa. Só não esperava por isso. – Naruto franziu o cenho, seria possível que Gaara falasse dele? Negou com a cabeça.

Gaara percebeu a confusão dele e sabia em que ele estava pensando e tentando negar. Suspirou.  A verdade é que qualquer pessoa que prestasse um pouco mais de atenção saberia dos seus sentimentos por Naruto, pois nunca fez questão de esconder. Estavam lá, escancarados o tempo todo; não só em seus atos, mas no olhar direcionado a ele e na tentativa desesperada de ser reconhecido.  Tanto que, mesmo contrariando aos insistentes pedidos dos anciões da vila, decidiu não se casar. Como poderia? Não conseguiria tocar ou beijar alguém que não fosse ele. Entendia o motivo de Sasuke ter se ausentado de Konoha por tanto tempo. Tudo fazia sentido agora.

Naruto olhava para ele como se tentasse decifrar o que estava pensando. Sentimentos são coisas complicadas e o amor nem sempre é tão lindo como dizem. Muitas vezes amar dói. Muitas vezes destrói o coração e exige sacrifícios difíceis de fazer. Como agora. Ele deveria estar feliz por Naruto, mas não conseguia. Só queria sair dali e voltar para Suna, se trancar em seu quarto e chorar até que conseguisse aliviar a dor que estava sentindo. Depois conseguiria ficar feliz por eles, não agora. Fechou os olhos e massageou as têmporas com os indicadores. Quando abriu os olhos, Naruto continuava olhando para ele.

E então a ficha caiu, mesmo não querendo acreditar. Deu uma piscada longa e apertou os olhos com a mão.  Respirou fundo e olhou de novo para ele. O olhar estava lá. Gaara era apaixonado por ele.  Não sabia o que fazer ou falar, estava se sentindo mal por fazê-lo sofrer.

-- Gaara... – colocou as mãos nos ombros dele – me desculpe. Eu não sabia. Continuo sendo o mesmo idiota de sempre.

-- Está tudo bem Naruto. Eu vou ficar bem. Já me convenci de que não vim a esse mundo para ser amado. Aceitei meu destino de solidão há muito tempo. – deu-lhe um sorriso triste.

-- Não fale isso, Gaara! Você tem muita gente que te ama e só está sozinho porque escolheu ficar assim.

-- Não é bem uma escolha amar alguém que nunca vai corresponder. E ficar sozinho é a única escolha possível quando sabemos que não conseguiremos amar outra pessoa.

Isso foi como um golpe no coração de Naruto. Por que Gaara? Por que logo ele? Ele sempre fica com a pior parte. Por que não podia ser feliz? Em todos esses anos que se conheciam era sempre ele quem mais sofria; as coisas sempre foram mais difíceis para ele. Tudo o que conquistou foi com tanto sofrimento. Ele merecia ser feliz. Passou os polegares nos olhos dele, secando as lágrimas que voltaram a cair e o abraçou.

-- Me perdoe por fazer você sofrer, por não corresponder seu sentimento e por não ter percebido antes. Me perdoe. Você merece alguém melhor do que eu, alguém que te ame e seja capaz de te fazer feliz. Você merece ser feliz. Você, de todas as pessoas que eu conheço, é a que mais merece ser feliz. Que droga! Por que eu? Por que? Isso não é justo.

-- Eu já disse que está tudo bem. Eu vou superar. O que importa é que você está feliz. – era verdade que a felicidade dele importava muito e sabia que conseguiria seguir em frente sabendo que ele seria feliz. Só precisava se recuperar da noticia.

Afundou o nariz no peito dele e aproveitou o abraço. Sabia que esse seria o primeiro e último que trocariam. Passou os braços em volta da cintura dele e apertou. Lembrou-se de quantas vezes tinha desejado esse abraço, mesmo acreditando que nunca aconteceria. Ironicamente aconteceu na hora mais improvável. Respirou fundo aspirando seu cheiro, não queria larga-lo. Tudo sobre ele e como sempre foi incrível, mesmo agora depois de saber sobre seus sentimentos, fazia com que fosse impossível deixar de ama-lo.

Naruto beijou o topo da cabeça dele carinhosamente. Saber que seu amigo sofria por sua causa tirou um pouco da felicidade que sentia por estar com Sasuke. Mais uma pessoa sofrendo no meio dessa história. A união deles tinha deixado tanto sofrimento pelo caminho que se perguntava se era mesmo justo que ele fosse tão feliz.

 Gaara se concentrou nas batidas do coração de Naruto e não conseguiu evitar imaginar como seria beija-lo. Esse pensamento o fez morder os próprios lábios. Respirou fundo e se soltou do abraço. Quando olhou para ele viu que também chorava. Como não ama-lo? Naruto era único. Só ele conseguia se colocar assim no lugar dos outros e entender suas dores. Sorriu e fez um carinho em seu rosto, limpando suas lágrimas. Ele sorriu de volta.

-- Naruto você sempre terá o meu apoio. Como Kasekage usarei toda minha influência para que continue sendo Hokage.

-- Gaara o que menos me preocupa agora é o título de Hokage. O que eu quero saber é se você vai ficar bem?

-- Vou sim, eu sempre fico bem. – deixou um sorriso sincero se formar – Já estou acostumado a superar. E nunca tive nenhuma esperança de ficar contigo. – arrumou a gola camisa dele e deslizou as mãos por seu ombro descendo por seus braços e parando nas mãos. – Não precisa se preocupar comigo.

-- Isso é impossível porque eu sempre me preocupo com meus amigos. Espero que a gente continue sendo amigo depois disso. Quer dizer, se isso não te fizer sofrer.

Naruto segurou as mãos dele. Queria saber o que dizer ou fazer para melhorar as coisas. Queria que houvesse alguma coisa que pudesse fazer para evitar o sofrimento dele, que ele se apaixonasse por outra pessoa, que nada disso fosse verdade... Mas não havia nada a fazer. Ele sabia que sentimentos como esses são involuntários, eles existem por conta própria e temos que aceitar e aprender a conviver com eles. Sabia bem disso. Era como o que sentia por Sasuke, mesmo que quisesse não conseguiria apagar ou se livrar desse sentimento. Entendia bem Gaara. Deixou que seu olhar contasse isso para ele. 

 

 

***

 

 

Sasuke saiu da mesa e foi procurar Naruto, ele estava demorando muito para voltar e isso o estava incomodando. Que tanto assunto era esse que existia entre eles? Encontrou os dois conversando no corredor que levava ao banheiro. Não apenas conversando, mas um pouco próximo de mais. Seu corpo se enrijeceu e seu sangue gelou, quis arrancar Gaara de perto dele pelos cabelos e soca-lo até que perdesse a consciência por ousar tocar nele, mas Naruto não o perdoaria se fizesse isso. Então tentou se acalmar, chegou por trás, abraçou Naruto e beijou seu pescoço. Ele se virou para beija-lo, mas parou no meio do caminho quando viu que olhava diretamente para Gaara.

-- E agora, ainda falta alguma coisa pra demarcar o território? Vai fazer como um cachorro e mijar em mim? – se soltou do abraço bruscamente e olhou para Gaara. – Gaara me desculpe por isso.

-- Me desculpe Gaara? – o tom dele era uma clara provocação a Gaara, mesmo sem olhar para ele – Naruto você está pedindo desculpas a ele por eu ter te beijado? Até onde eu sei somos um casal, ou não? O que foi que eu perdi? – quando Naruto ia responder Gaara interrompeu.

-- Não se preocupe Naruto, já estou melhor. Vou deixar vocês conversarem. – se virou para sair, mas Naruto o segurou e Sasuke o lançou um olhar furioso.

-- Claro que não. – olhou para Sasuke ignorando o olhar furioso dele. – Nós conversaremos em casa, não aqui.

-- Eu realmente acho melhor deixar vocês conversarem agora. Já tomei muito de seu tempo. Depois a gente se fala. – tocou em seu ombro, depois olhou para Sasuke – Eu entendo você, no seu lugar faria o mesmo. – saiu de perto deles deixando Sasuke bufando.

-- Você enlouqueceu Sasuke? O que foi isso?

-- Naruto, ele estava flertando com você descaradamente.

-- De onde você tirou isso? Sasuke você não faz ideia do que aconteceu aqui.

-- Faço ideia sim. Aliás, eu sei bem o que estava quase acontecendo. Eu vi o jeito que ele olhava para você.

-- Você perdeu a razão.

-- Lógico que perdi Naruto. Ele estava tocando em você, lançando olhares sugestivos e você não estava impedindo. Ao contrário disso, estava retribuindo aos toques.

-- Eu não estou acreditando nisso! É serio que você está tendo uma crise de ciúme?

-- Quem está falando de ciúme? Eu estou falando de respeito.

-- É você que está me desrespeitando, se não percebeu. Não só a mim, mais ao meu amigo também. – Sasuke riu ironicamente.

-- Você só pode estar brincando! É muita coragem sua me falar isso. Ele ainda teve a audácia de tocar em você antes de sair daqui. Eu poderia facilmente quebrar a mão dele por ter te tocado, e essa era a minha vontade, mas não fiz isso por respeito a você. Entendeu o que é respeito?

-- Onde foi que eu te desrespeitei? Sasuke você está fora de si.

-- Estou mesmo! E com razão. Vocês estavam aqui se esfregando, Naruto. E quando eu te toquei e beijei você ainda teve a coragem de brigar comigo e pedir desculpas a ele.

-- Me esfregando? Você acha que era isso que estava acontecendo aqui? Isso é sério Sasuke?

-- Eu não acho nada, eu vi. É muito diferente.

-- É esse tipo de pessoa que você acha que eu sou? O tipo de pessoa que se esfrega em alguém estando comprometido com outro. É isso que você pensa de mim, Sasuke? – nessa hora Sasuke se arrependeu das palavras que tinha usado, mas já era tarde.

-- Não é nada disso, Naruto. – tentou remediar

-- Como não? Você acabou de dizer que eu estava me esfregando no Gaara. Aqui, junto com todos os meus amigos, depois de dizer para eles que estou com você. Pra você eu sou o tipo de pessoa capaz de fazer isso. Então por que diabos você está comigo?

-- Merda Naruto! Eu não estou dizendo nada disso. Você está fazendo parecer que eu sou o errado da história.

-- Então agora, além de tudo, eu ainda sou um maldito manipulador. Eu não quero ouvir mais nada. Quanto mais você fala, pior fica.

-- Eu não disse que você é manipulador, mas você não me respeitou quando deixou que ele te tocasse.

-- E por que isso seria um problema?

-- Naruto você é meu. Só meu. E eu não permito que outra pessoa te toque. Ninguém tem esse direito.

-- Como é?

-- É isso que você ouviu. Ele não tinha que te tocar, você deveria ter impedido. Deveria ter me respeitado.

-- Você realmente está fora de si.

-- Estou sim, porque eu não gosto que toquem no que é meu.

-- É melhor a gente parar por aqui, porque você está me tratando como se eu fosse uma coisa e não estou gostando disso. Se continuarmos, vamos brigar de verdade. – deu a conversa por encerrada e se virou para sair, mas ele se colocou na frente.

-- Tem certeza que você vai me deixar falando sozinho por causa dele? É isso mesmo?

-- Não é nada disso!

-- Não mesmo? Naruto você está escolhendo ele. O que aconteceu aqui? O que existe entre vocês?

-- Não existe nada entre nós.

-- Como não existe? Naruto eu vi. Quando cheguei aqui vocês estavam abraçados, depois tiveram os olhares, os toques... minha vontade era... – ele apertou os olhos e cerrou os punhos – Merda Naruto! Você me deixou sozinho na mesa e veio atrás dele. Como queria que eu me sentisse?

-- Que droga, Sasuke! Você está decidido a brigar, não é mesmo? – passou a mão pela testa e penteou as sobrancelhas com os dedos – Você não percebeu que ele estava chorando? Quer Saber? Eu só quero ir para casa. Não tem mais sentido isso que está acontecendo aqui. Foi tudo um erro. – levantou as mãos em sinal de rendição. – Eu vou lá me despedir pra ir embora.

-- Naruto espera. – segurou seu braço

-- Quer saber o que aconteceu? Aconteceu que ele é apaixonado por mim, desde sempre. E eu sou um idiota e nunca percebi. Ele se conformou em me amar de longe, pois achou que era impossível, afinal somos dois homens, não tinha como acontecer. Na cabeça dele eu jamais me interessaria por outro homem. Era mais fácil aceitar e seguir a vida. – sacudiu a cabeça – Então eu convidei ele para vir aqui e mostrar o quanto eu estou feliz por largar minha família e ficar com você. Eu sou uma anta mesmo! Ele tomou um baque com a notícia repentina e veio para cá tentar se acalmar. O que você viu aqui foi apenas o idiota do Naruto tentando pedir desculpa pela idiotice e insensibilidade de não perceber isso. Satisfeito?

-- Eu...

-- Eu não entendo como alguém pode se apaixonar por mim. Vocês são todos loucos! – encostou a testa na parede – Isso não faz o menor sentido.

Sasuke percebeu que ele chorava. Um nó se formou em sua garganta e todas as suas defesas caíram. De repente aquela discussão perdeu a razão e tudo o que queria era tê-lo em seus braços. Ficou claro para ele que sempre cederia quando chegasse a um impasse com Naruto. O grande Sasuke Uchiha não se importaria de perder quando o assunto era ele, porque não suportava vê-lo chorar, abriria mão de seu orgulho e faria qualquer coisa para que isso não acontecesse. Como era possível amar alguém assim? Essa era a maldição do amor Uchiha. Naruto era sua vida.  Mataria por ele. Morreria por ele. Seria capaz de começar uma guerra por ele. Tentou toca-lo, mas foi impedido.

-- Naruto

-- Vamos voltar pra lá, pode ser? – Naruto falou ainda sem encara-lo

-- Espera

-- Sasuke eu não quero continuar falando sobre isso agora. Acho que já passamos do limite e, se continuarmos essa conversa, os estragos serão irreversíveis. Então é melhor pararmos enquanto ainda dá tempo.

-- Mas você está bem? – Naruto emitiu um som como uma risada irônica e o encarou.

--Como eu posso estar bem se um amigo querido está sofrendo por minha causa e o homem que eu amo acha que eu sou um ser humano desprezível? É meio impossível, não acha?

-- Eu não te acho – foi interrompido

-- Já deu Sasuke. Chega.

Entrou no banheiro, precisava dar uma olhada em si. Deveria estar péssimo e tinha que tentar dar uma melhorada na aparência antes de voltar para perto dos outros. Sasuke entrou no banheiro atrás dele e fechou a porta. Chegou por trás, o abraçou pela cintura e apoiou o queixo em seu ombro. Olharam-se pelo espelho e Naruto não se afastou, fechou os olhos e respirou fundo. Precisava daquele abraço – o que era uma ironia –, apesar da mágoa e da raiva que estava sentindo, seu corpo gritava por esse contato e pela paz que só encontrava nos braços dele. 

-- Naruto eu não – Sasuke acariciou o corpo que amava tanto, subindo as mãos até que encontrassem os ombros dele e apertou ainda mais o abraço.

-- Sasuke não fale nada, por favor. Eu não quero ouvir a sua voz agora.

-- Só não esqueça que eu te amo. – beijou-lhe o pescoço – Muito mais do que a mim mesmo.

-- Sim, você me ama como se eu fosse um brinquedinho seu que não quer dividir com os amiguinhos porque tem medo que estraguem.

-- Não é nada disso e você sabe. – Naruto colocou as mãos sobre as mãos dele e as tirou de si com suavidade, beijou as duas palmas antes de solta-las e girar o corpo, ficando de frente para ele.

-- Vamos voltar para lá, depois conversamos. Eu não quero que as coisas piorem ainda mais. Estou chateado, magoado, cansado e só quero ir para casa. No fim, isso tudo foi um grande erro.

-- Não foi não. – Sasuke o segurou pelos ombros – Você conseguiu muito apoio aqui e todos eles ficaram felizes por nós, como você disse que seria. Quanto ao Gaara... – Naruto olhou para o chão, mas Sasuke segurou seu queixo e o fez olha-lo – eu sei que ele também vai ficar feliz por nós, só precisa de um tempo pra aceitar. Mas se ele te ama, ficará feliz por vê-lo feliz. Tenho certeza disso. – aproveitou que segurava seu queixo e o beijou. – Me perdoe, é que

-- Depois

-- Tá bem. Depois. – estendeu a mão para Naruto, que aceitou, entrelaçaram os dedos e seguiram de mãos dadas pelo corredor até onde os outros estavam. Depois pensariam nos problemas, depois conversariam sobre o que tinha acontecido e resolveriam suas diferenças. Agora só queriam aproveitar o conforto que esse simples toque trazia.

 

 

***

 

 

Naruto percorreu o lugar com os olhos procurando por Gaara. O achou entre Lee e Tenten e viu que estavam conversando sobre alguma coisa divertida, pois ele parecia estar se divertindo. Deu um meio sorriso e respirou aliviado. Eles seriam uma boa companhia para ele, pois eram muito divertidos. Internamente desejou que Gaara se apaixonasse por Tenten. Formariam um belo casal e ela seria capaz de colocar cor e alegria na vida dele. Esqueceu um pouco de como estava se sentindo e ficou prestando atenção neles por um tempo. Tenten tinha facilidade em conversar com Gaara, e isso era curioso. Porque ele era muito sério e reservado, até mesmo um pouco tímido, mas ela não tinha nenhuma dificuldade de fazê-lo rir e conversar. Pensando bem, ele não era muito diferente de Neji e ela também conseguia fazer Neji se abrir. Apoiou o queixo na mão e continuou olhando para eles. Sasuke percebeu.

-- Algum problema Naruto? – tentou falar o mais casual possível, escondendo seu ciúme para evitar mais problemas, e colocou a mão na perna dele.

-- Olha só para eles, bem que eles podiam se apaixonar não é? – respondeu sem desviar o olhar deles.

-- Gaara e Tenten?

-- Isso. Mesmo perdendo uma excelente ninja aqui pra vila eu ficaria feliz se isso acontecesse.

-- Quem sabe? Parece que eles se dão bem. – tirou a mão da perna dele e o abraçou, apoiando o braço nas costas da cadeira, e beijou sua bochecha. – Tudo pode acontecer.

-- Talvez eles só precisem de uma ajudinha. – olhou para ele e deu um sorriso travesso e Sasuke ficou feliz por vê-lo sorrir.

-- Talvez. – passou a mão livre pelo rosto dele, que fechou os olhos, e o beijou. Ele retribuiu. Não se afastou, ao contrário disso, segurou seu rosto e se aproximou ainda mais. Teve vontade de puxa-lo para o seu colo, infelizmente lembrou-se de que estavam em público. Queria beija-lo para sempre, mas o fôlego não deixou; então se separou apenas o suficiente para respirar, mas o manteve tão perto que suas respirações ainda se misturavam. – Me perdoa. Eu não quis dizer aquilo.

-- Não estraga o momento, Sasuke. – Sasuke deu um meio sorriso, mesmo assim continuou.

-- Você é tão lindo e tem esse sorriso que é capaz de iluminar o mundo. E eu sei que existe uma ligação forte entre você e o Gaara. E ver vocês juntos me fez ter medo de te perder, porque eu vi a intimidade que você tem com ele. E, Naruto, eu não suportaria ver você com ninguém. Não depois do que vivemos. Imaginar qualquer outra pessoa te tocando, fazendo amor contigo ou te beijando...eu não suportaria isso.

 – Eu te amo. O que existe entre nós vai além da vida, Sasuke. Pensei que soubesse. Não existe a menor possibilidade de estar com alguém que não seja você. Agora chega desse assunto, né? – voltaram a se beijar.

 

Shikamaru ia se aproximar deles, mas viu que se beijavam. Desistiu e voltou para o lado de Temari.

-- Parece que está tudo bem, ou pelo menos vai ficar. – deu de ombros e olhou para Gaara, que ainda conversava animadamente com Tenten. – Parece que aqueles dois estão se divertindo. Temari olhou para eles.

-- Não sabia que eles se conheciam. Que bom que estão se divertindo, o Gaara precisa de um pouco de diversão. Seria bom se eles se apaixonassem. – Shikamaru olhou novamente para eles e fez uma careta, não acreditava que isso pudesse acontecer.

Aos poucos todos foram se despedindo, restando apenas Sasuke e Naruto, que acabaram se distraindo com os beijos que trocavam. E, quando se deram conta, eram os únicos ali. Naruto ia se levantar para sair, mas Sasuke segurou a sua mão.

-- Estamos bem?

-- Você ainda tem alguma dúvida?

-- Naruto, tudo isso que aconteceu aqui me fez ter a certeza de que eu tenho que fazer uma coisa muito importante.

-- O que? Pedir desculpas ao Gaara?

-- Não. Me casar com você.


Notas Finais


E foi!
AAAAAAAAAAAAA, BERROOOO! Será que ele vai aceitar? Sim ou claro? kkkkkkkkk
Quando pensei nesse capítulo inicialmente, pensei em uma treta maior entre Sasuke e Gaara, mas depois cheguei a conclusão que o Naruto não o perdoaria se ele fizesse algo do tipo, então foquei neles dois e livrei o Gaara da ira Uchiha. kkkkkk.
Quis dar a primeira parte para Gaara porque ele é um fofo e o que sente por Naruto é muito forte e sempre ficou claro para nós, achei que ele merecia um pouquinho de carinho também. <3 <3 <3 E aí, acham que dá match entre ele e Tenten? Alguém shippa? :P
Ai gente, estava meio nervouser de postar esse capítulo, depois de tanto tempo, e não aparecer ninguém para ler. Não me deixem sozinha porque eu fico triste. (aquelas que fazem chantagem ^^)
O que acharam do capítulo? Me conta aí.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...