História Resonance - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Histórias Originais, Lendas Urbanas, Mitologia Chinesa, Mitologia Japonesa, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•O universo de Harry Potter não me pertence;
•Algumas ideias eu retirei da internet porém a personagem e outros detalhes me pertence;
•Para ajudar no entendimento da fanfic ( palavras estrangeiras) eu colocarei a tradução no texto ou nas notas;
•Comentem o que acharam e favoritem;
•Plagio é crime ❤️.

Capítulo 1 - Chapter One:Saiai no ko


Fanfic / Fanfiction Resonance - Capítulo 1 - Chapter One:Saiai no ko

Capítulo Um: Criança Amada

Gritos de dor são o que se escuta numa casa tradicional japonesa, uma bela mulher deitada sob uma cama com um quimono branco manchado de sangue gritando pela dor do parto que sentia, curandeiros iam e vinham para controlar o sangue da mulher que a cada momento gritava pela dor que sentia, seus belos cabelos longos pretos estavam presos pela mão de uma das curandeiras presentes que a todo momento limpa o suor do rosto da bela mulher, seu belo rosto fino com grandes bochecha estava vermelha de tanto gritar pela dor que sentia a toda pontada, apertava a mão de seu amado que estava preocupado, nervoso e ansioso pela chegada de sua primogênita, ao saber da notícia da gravidez de sua amada organizou uma festa em comemoração, porém a sua alegria foi substituída por uma preocupação, a gravidez era de risco e a todo momento o mesmo sentia medo de perder a sua amada ou primogênita durante o parto.

-Vamos minha senhora, mais força- falou a curandeira concentrada no parto a mulher, a mesma tinha a respiração desregulada pelo grande esforço, o seu amado a todo momento segurava e acariciava a mão dela como um modo de tentar aliviar a sua dor mesmo sendo em vão, mas uma vez a mulher força a saída do bebê dando seu último grito antes de deixar a cabeça cair porém sendo amparanda pelo seu amado com a outra mão, neste momento apenas um choro fraco é ouvido do bebê que foi prontamente acodida pela curandeira, com os olhos pesando de cansaço mais mesmo assim satisfeita a mulher dá um sorriso virando o rosto para olhar seu amado, o mesmo sorria abobado enquanto olhava para a mulher feliz.

-nossa bebê querida -falou o homem a mulher que agora estava com os cabelos soltos e grudados a face dando do lhe um beijo na testa, seus olhos cinzas brilhavam pelas lágrimas que prometera não deramar ,porém , tal coisa não lhe via a mente, se levanta do lado da cama aonde estava ajoelhado e se aproxima da curandeira que estava cobrindo a sua filha que estava chorando fracamente, o mesmo pega a bebê com cuidado dos braços da curandeira que ia voltar para perto da cama para terminar de cuidar da bela mulher.

O mesmo se aproximou da curandeira que a estava cobrindo e a pegou no colo levando até a sua amada, que o olhava com um pequeno sorriso.-nossa bebê querida -falou o homem se abaixando com cuidado para mostrar a recém-nascida a mãe.- ela é belíssima meu amor -disse a mulher baixo para o marido, a mesma com dificuldade acariciava o rosto limpo da menina com cuidado, sentia seu coração pular de felicidade ao ver a sua bebê no colo do seu amado, fruto de uma antiga promessa de amor a muito tempo feito, as curandeiras se aproximam da mulher para a ajudar levantar para dar leite ao bebê, depois de um tempo o bebê é estrege a mãe que começa a alimentar ela, seu coração batia forte de felicidade ao ver a sua recém-nascida no colo mamando de seus seios.

-devemos escolher um nome a ela -falou o homem suavemente, seus belos cabelos pretos estavam presos num rabo de cavalo lateral, seu aristocratico tinha um sorriso gentil desenhado enquanto seus olhos cinzas brilhavam ao ver sua amada e filha juntos.-nossa criança -falou a mulher olhando para a bebê com carinho.-nossa criança amada... -repetiu a mulher.-Aiko -falou a mulher olhando para o amado com seus belos olhos negros, o mesmo sorriu com o nome Aiko que significa Criança Amada, isso o que ela era, antes mesmo de nascer já era amada pelos dois, a bebê deu apenas um pequeno um sorriso ao sentir seu pai mexendo do seus pés que se espreguiçavam.

Após um tempo as duas aviam sido atendidas e limpas pelas curandeiras que lhe informaram que as duas estavam bem porém necessitavam de repouso, nesse meio período a notícia do nascimento da primogênita se espalhou pelo todo clã, a alegria foi tanta que a festa em comemoração ao nascimento de Aiko durou três dias, porém avia alguém no clã que não estava nem um pouco alegre com o nascimento da menina.

"A maior decepção é aquela que vem de quem nunca esperamos."


Notas Finais


O nascimento de nossa protagonista ficou bom?quem vocês chutaria nesse final?
❤️favoritem e comentem, até mais❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...