História Ressentimento - Capítulo 168


Escrita por:


Capítulo 168 - Minhas meninas...


Fanfic / Fanfiction Ressentimento - Capítulo 168 - Minhas meninas...

—É uma menina!- falo chorosa.

—É uma menina!- Henrique diz em tom de desespero e todos riem

—É, meu caro genro, eu avisei!- meu pai estende a cerveja para me marido que faz careta.

—Eu vou ganhar uma irmãzinhaaaaa!-Linda veio em minha direção exibindo seu cabelo rosa. 

—Linda, eu e seu pai já sabia, Milena!

—Ah, então não tem graça!-Henrique disse. —Ele já sabia amor!- meu pai riu e eu também

—E você não me contou nada, sapequinha?- falo fazendo cócegas na minha filha que gargalha

—Segredinho!- ela disse. —A tia me contou e disse que eu não podia falar nadinha!

—E você foi ótima!- Lola disse dando-lhe um pirulito. —Você merece!

O final de tarde foi bem gostoso, Henrique e nossos respectivos amigos cantores aproveitaram para cantar. A farra só acabou no fim da noite, quando aos poucos os convidados foram embora. Meus pais e meus sogros resolveram ficar e eu agradeci por isso, gosto de ter a presença deles por perto.

—Vovó?- Linda chama fazendo minha mãe e minha sogra a olharem, ela sorriu sapeca. —Quem vai me dar banho?- disse fazendo eu arquear a sobrancelha.

—Linda, você já toma banho sozinha!- falo não entendendo.

—Mas hoje eu estou cansada!- disse me fazendo negar com a cabeça. 

—Tudo bem, então eu dou banho!- minha sogra disse.

—Nada disso, eu vou!- minha mãe implicou, apesar das duas estarem brincando, Linda não entende e arregala os olhos.  —Linda, você vai ter que escolher!

—Na verdade...- ela sorriu sem graça. —Eu vou tomar banho sozinha!- disse correndo para as escadas, assim que sua ausência foi sentida, nós três rimos.

—Essa menina é o Ricelly purinho!- disse minha sogra me fazendo concordar. —Quando ele era pequeno, era exatamente assim!

—Como pode, né?- falo. — Nem tamanho tem! 

—Amor, vai tomar um banho!-Henrique apareceu. —Seus pés já estão inchados, é bom descansar...

—Ele tem razão!- minha mãe me olhou. —Vai descansar, filha! Já está tarde e você não parou quieta hora nenhuma!

—Martinha, você pode preparar um suco de maracujá para mim?

—Claro menina!- respondeu.

—Vou indo, boa noite! Vocês fiquem á vontade... Martinha já deixou os quartos arrumados!

—Boa noite!- responderam.

Subi e verifiquei se Linda estava mesmo tomando banho, e sorri ao ver minha pequena cheia de sabão.

—Quer ajuda, meu amor?- Ela assentiu. —Molha o cabelo!

—Mas vai tirar o rosa!- disse fazendo biquinho

—Depois a gente pinta de novo, se você deixar assim, vai sujar todo o seu travisseiro!

—tá!- respondeu simples. A ajudei a esfregar o cabelo, não demorou muito para que estivéssemos no quarto. —mamãe, lê essa história!

—Deixa que o papi leia pra você!- Henrique nos interrompeu. —Você se importa?

—Não!- ela sorriu meiga. —Boa noite!

—Boa noite minha menina!- beijo sua testa. —Eu te amo!

—Te amo muito mais!- sorrio com sua frase. 

—Amor, seca o cabelo dela... Tive que lavar por conta do spray!- ele assentiu e eu fui tomar banho.

(...)

Na manhã seguinte sinto Henrique me acordar aos beijos, sorrio ao notar ele acariciando minha barriga.

—Bom dia!

—Bom dia!- digo ainda com sono. —Que horas são?

—Onze horas!

—O quê? - arregalo os olhos. —Henrique!

—Você dormiu bem, isso que importa!- disse rindo. 

—Estou morrendo de fome!- falo. 

—Vai tomar café, ou vai esperar o churrasco?

—Prefiro comer pelo menos uma fruta, estou mesmo com fome!- ele assentiu. —Linda?

—Está na piscina com Lola...

—É quase um peixe essa menina!- rimos. 

—Hoje você vai entrar?- assenti, afinal não entrei no dia anterior devido a quantidade de gente que tinha, fiquei sem graça.

—Por que você não vai com seu pai lá na sorveteria?- ele arqueou a sobrancelha. —Que foi? Estou afim de tomar sorvete de flocos!

—Vou comprar agora!- ele disse me fazendo rir. —Mais alguma coisa?

—Sim... um beijinho de bom dia!- ele sorriu se aproximando. 

Assim que meu marido saiu do quarto, tomei um banho rápido e vesti meu biquini colocando um vestido leve por cima, estava realmente muito calor. Desci e Martinha me entregou uma salada de frutas, agradeci muito por isso. Fui para a beira da piscina e vejo minha filha deitada na toalha.

—Linda!- chamo sua atenção.

—Oi mamãe, estou tomando um solzinho!- ela disse me fazendo segurar o riso. 

—Passou protetor?

—A tia Lola me deixou branquinha!- me aproximo e vejo Lola aparecer com um suco.

—Você conversa fiado, né dona Linda!- disse fazendo eu rir. —Aproveita e toma esse suco para hidratar! Ela deitou aqui agora enquanto eu ia buscar o suco...

—Não tem problema!- falo. —Não dou dois minutos para ela voltar para a piscina!

—Pior que é verdade!- riu.

—Cadê Pipi?

—Está dormindo!- apontou com a cabeça para o carrinho que estava perto de minha sogra. —Aproveitei para dar um mergulho... E aí, você não vem?

—Sim, só vou comer!- mostro o copo e ela assente. Sentei na cadeira e minha filha rapidamente levantou vindo ao meu encontro. —Você quer?

—Só o morango!- pediu e eu assenti. —Posso entrar na água?- assenti rindo. —Tia Lola, me espera!- disse correndo em direção á piscina. 

Minha mãe se aproximou.

—Filha, você passou protetor?

—Na verdade ainda não!- faço careta.

—Quer que eu passe?- assenti e ela se aproximou pegando a embalagem. 

—Quem está na churrasqueira?

—Seu pai! O Juliano foi com o pai dele comprar mais cerveja e Henrique foi á sorveteria...

—Ah sim!

(...)

 

POV HENRIQUE 

Um mês depois...

— Henrique!- ouço Milena me chamar.  —Ai! Amor, acorda!- sua voz chorosa me fez abrir os olhos.

—O que você tem?- acendo o abajur. —Está sentindo alguma coisa?

—Dor... -espremeu os olhos. —Me leva para o hospital!- falou com dificuldade me fazendo arregalar os olhos. Milena estava com oito mês, parece que minha filha resolveu se adiantar.

—E Linda?- suspiro me levantando e pegando uma calça. 

—Não sei... Ahhhhhh!- ela gritou me assustando. —Pega as bolsas e desce para o carro!- pediu e eu assenti. Corri para o quarto da minha filha e peguei todas as bolsas, Linda dormia serenamente, aproveitei para pegá-la no colo e descer com ela para o carro. 

—HENRIQUE!- Milena berrou lá de cima e eu subi correndo. Ela já havia se vestido.

—Vem, eu te carrego!- a peguei no colo com um pouco de dificuldade, desci as escadas e a coloquei no banco do passageiro que estava inclinado para trás afim de ficar mais confortável para ela. 

Durante o caminho, Milena suava e grunhia de dor o que fez Linda acordar aos prantos assustada. Foi difícil fazê-la se acalmar, mesmo na correria tive que levar minha filha até a casa do meu irmão, ele já estava me esperando no portão. Portanto, rapidamente fui para o hospital, chegando lá minha esposa foi levada direto á sala de parto e eu fiquei com o coração na mão. A médica tentava me acalmar a todo custo, mas realmente foi difícil. Coloquei a roupa do hospital na velocidade da luz e adentrei a sala. 

—Tudo bem, agora você precisa fazer força!- um dos médicos disse para minha esposa. 

—Ahhhhhhhhhhhh!- acho que minha esposa realmente fez toda a força que ela tinha, pois no mesmo momento eu escutei o choro se instalar no locar. Foi tudo muito rápido, e ali, bem no colo de Milena, estava a nova integrante da nossa família. 

—Nossa pequena Liz!- falo com os olhos cheios de lágrimas, minha menina tinha o cabelo pretinho, o formato do nariz igualzinho ao meu... Era definitivamente minha cara!

—Ela parece muito com você!- Milena sorriu, no momento seguinte ela desmaiou.

—Calma, é normal isso acontecer. Ela fez muita força e a pressão caiu!- assenti preocupado, uma enfermeira pegou minha filha e foi fazer os procedimentos necessários enquanto os outro dava total atenção á minha esposa. 

(...)

—Ela é linda!- Falo pela milésima vez ao decorar cada detalhe do rosto da minha filha. Milena já havia sido liberada para ir para o quarto e nesse momento estávamos "namorando" nossa filha. 

—Sim!- sorriu. —Pode pegar água para mim, por favor?

—Claro!- sorrio e pego o copo e a entrego. —Já avisei nossos pais, eles vão vir amanhã de manhã!

—Eu estou tão cansada!- suspirou. —E fraca também!- disse risonha

—Eu sei, aliás deixaram aquela salada de frutas para você comer....

—Quero algo bem gorduroso para repor as energias!- revirou os olhos.

—Sinto muito, mas aqui dentro chega a ser impossível!- falei e ele fez careta. Liz adormeceu no meu colo e eu me senti o pai mais foda do mundo. Ela é tão calminha!

—Acho que vou aproveitar e descansar um pouco!- ela disse bocejando.

—Você tem que comer primeiro, amor!- ela assentiu e eu coloquei minha filha no berço. Ela sorriu vagarosamente e eu me apaixonei pela décima vez em menos de um minuto. Milena comeu a salada de frutas e em seguida se aconchegou na cama, eu me sentei na poltrona e antes de dar uma cochilada, olhei para minha filha e tive a certeza de que só faltava Linda aqui conosco. E sim, eu me sentia completo por ter as três mulheres/ meninas da minha vida. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...