História Resurrection of dragons - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Astrid, Banguela, Bocão, Cabeçadura Thorston, Cabeçaquente Thorston, Fúria da Noite, Melequento, Perna-de-Peixe, Personagens Originais, Soluço, Stoico, Valhallarama
Tags Banguela, Dragões, Hiccstrid
Visualizações 95
Palavras 2.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiehh.

Esse capítulo só está saindo adiantado pois a Fanfic está começando e nessa semana ainda pode ser que saia o capítulo três também, não sei.

Capítulo 2 - Reencounter


Fanfic / Fanfiction Resurrection of dragons - Capítulo 2 - Reencounter

Soluço pov:


Estou na escola, em uma chata e tediosa aula de geografia


Depois de um tempinho as pessoas foram esquecendo do escândalo do meu irmão, isso só por causa que no mesmo dia ouve outro escândalo maior ainda – como eu sou uma pessoa muito desligada sobre o que acontece em volta eu não sei direito o que aconteceu – acho que foi uma briga e alguém foi muito humilhado, mas isso não importa, o que importa é que esqueceram um pouco de mim por causa disso.


Ultimamente eu também tenho dormido muito, e não é exatamente uma escolha minha. Uma hora eu estou fazendo uma coisa, e do nada quando percebo eu avia dormido, e eu nem preciso estar com sono pra isso acontecer.


Pernadepeixe : Soren, Soren.... Soluço.- Diz tentando me acordar.

Soluço : Anh? O que?- Falo desnorteado tentando reorganizar meus pensamentos.

Eu estava tendo um dos sonhos legais. O eu do sonho estava tendo um vôo muito divertido e relaxante.

Pernadepeixe : A aula de geografia já acabou. Agora é o intervalo.

Soluço : Ah merda, eu dormi de novo.

Pernadepeixe : Que bom que você acordou, agora eu tenho que ir lá com a turma. Tchau, e vê se tenta ficar acordado você tá dormindo de mais.- Fala saindo da sala.

Soluço : É, tô sabendo. A única coisa que falta é controlar isso.- Falo já estando sozinho.

Eu saí da sala sorrateiramente e fui até um canto mais vazio da escola, com o objetivo de comer o meu lanche, ( uma coisa que eu mesmo preparei ) pena que antes de eu poder come-lo acontece de novo.

E mais uma vez eu dormi. Mas pelo lado bom foi a continuação daquele meu sonho.


Astrid pov: 


Eu estava tendo um dia ótimo, tinha tirado ótimas notas nas provas e finalmente consegui tirar uma nota maior do que o Soren (Soluço).

Eu sou a segunda mais inteligente do colégio, e meu amigo Pedro Paulo (Pernadepeixe) é o terceiro, nós dois perdemos para o nerd magricela que se chama Soren (Soluço).


Eu estava caminhando tranquilamente com meus amigos pelos corredores, em direção a nossa sala de aula pois faltava apenas um minuto para o intervalo acabar.

Enquanto andavamos em direção a nossa sala, nós passamos por um corredor e lá se encontrava ele, Soren (Soluço) dormindo. Ele estava sentado com um pote azul com comida dentro em seu colo, a comida estava intocada, aparentemente ele estava preparando-se para come-la.

Eu sempre fui uma pessoa muito observadora que sempre percebe o que está acontecendo em sua volta. E ultimamente eu tenho percebido que Soren (Soluço) anda meio estranho, ele anda dormindo de mais, e não parece ser por cansaço. Na verdade sempre que o vejo acordado parece estar com total energia, ele nem mesmo tem olheiras.

O sinal então toca. Um barulho auto e agudo que irrita os ouvidos de qualquer um... Eu vejo Soren (Soluço) acordar rapidamente. Depois que o sinal para de tocar eu até consigo escuta-lo praguejar ao fundo por ter dormido novamente.


Soluço pov:


Eu adoro dormir e ter esses meus sonhos incríveis da vida do meu outro eu. Mas sério cair no sono do nada sem perceber em momentos importantes é demais, isso já tá me irritando.


Agora é a aula de artes. Eu até estaria feliz, se isso fosse a uns seis anos atrás. Sério como eu tenho saudades da época que a aula de artes era só desenhar e pintar. Ano passado a única coisa artística de verdade que agente fez foi pintar um iaque já desenhado com papel machê. Esse ano a mudou de professora, essa faz um pouco mais de trabalhos práticos, mas a maior parte das coisas é matéria. Embora eu não goste de mostras minhas ablidades artísticas pra ninguém eu prefiro fazer isso do que ter aula de matéria em artes. 

As pessoas já me enchem muito o saco para fazer tarefas e coisas do tipo para elas, agora imagine se eu mostrasse que também dei desenhar bem pra caralho. Aí fudeu tudo né, eu iria sofrer o dobro.


E eu dormi de novo.....


Prof.Art : E a última equipe vai ser: Astrid, Os gêmeos(Dura e Quente), Mendel (Melequento), Pedro P (Pernadepeixe) e Soren (Soluço).... *vê soluço dormindo*..... Soren... SOREN.

Soluço : Puta merda, eu dormi de novo.

Nisso escuto várias risadas vindas dos meus colegas de class

Prof.Art : Olha a boca menino.

Soluço : Desculpa..... Eu perdi alguma coisa?

Prof.Art : Perdeu sim. Você terá que fazer um trabalho sobre a arte viking de nossa ilha a setecentos anos atrás, junto com a Astrid, o Pedro, os gêmeos e o Mendel

Soluço : O QUE?.... Professora, não tem como mudar isso não? Existe a possibilidade de eu poder fazer esse trabalho sozinho?-

Prof.Art : Não Soren, você vai fazer com eles esse trabalho e ponto, sem reclamações.

Obrigado azar... Bem que eu achei estranho você estar demorando tanto para aparecer.


~•~•~•~•~


                                

Eu voltei pra casa bem sem nem falar com meus colegas de equipe, sorte aquela era uma das últimas aulas, pra mim.

O pior aconteceu quando eu cheguei em casa. Eu abri a mochila com a intenção de pegar o meu caderno onde eu anoto as coisas sobre meus sonhos. Mas vejam só, parece que o azar decidiu vir com tudo pra cima de mim para compensar sua ausência na última semana.... Meu caderno avia sumido e eu sabia exatamente onde estava.... Na escola.


Eu voltei as pressas para a escola. Se alguém achasse aquele caderno era meu fim, eu não tô afim de ter reputação de louco na escola que nem o meu irmão.

E pra minha desgraça quando eu entrei na sala para olhar o local que tinha deixado o caderno adivinha. Não estava ali. Ainda era muito cedo para a turma da tarde chegar, então obviamente teria sido alguém da minha classe.

Eu resolvi dar uma passada na quadra onde Mendel (Melequento) e sua turma estariam treinando, já que eles fazem parte do time de futebol da escola. E como disse antes é muito cedo para as aulas da tarde começarem, então eles estariam de bobeira na arquibancada, e com certeza se estivessem com o meu caderno estariam fazendo o maior escandalo.


Ao chegar lá me escondi embaixo das arquibancadas só para ouvir a conversa deles e ter certeza que meu caderno não estava com eles.

Jhonas : Que tédio.-

Cabeça-Quente : Não tem nada pra fazer.

Cabeça-Dura : Aí galera, agora que me lembrei, mas eu achei esse caderno na mesa do Soren. (Soluço)-

Puta merda.

Cabeça-Quente : Sério?! E o que tá escrito?

Cabeça-Dura : Não sei, eu não parei pra ver.

Melequento : Deixa eu ver isso aqui.- Diz pegando o caderno.

Alanna : Com certeza é do Soren.(Soluço)-

Aí por que eu tenho que ser tão trouxa e botar meu nome em tudo.

Melequento : Vamos ver as últimas páginas.-  

Consigo até escutar ele virar as páginas de uma vez.

Heater : Deixa que eu leio.- Diz pegando o caderno.

Astrid : Será que isso é o Diário do Soren? (Soluço)

Alanna : É o que vamos descobrir.

Heater : Ok vou começar:.... “ Dessa vez o meu sonho foi mais tranquilo e muito relaxante....... O 'eu' do sonho avia tido um dia cansativo como líder, por sorte minha mãe avia me dado uma ajudinha cuidando da aldeia enquanto 'eu' poderia tirar o resto do dia livre.    Fui até Banguela que também estava um pouco estressado por lidar com os bebês descontrolados dos outros dragões”-

Cabeça-Dura : Perai ele escreveu dragões?!

Cabeça-Quente : Que nerd.-

Jhonas : E que tipo de coisa tem o nome Banguela?-

Heater : Continuando..... “ Chamei Banguela que veio correndo até mim me lambuzando com sua babá viscosa que custava uma vida pra sair.....                                  Após passar um tempo acariciando-o e brincando com ele eu montei-o e nós saímos voando.”-

Melequento : Então esse é o animal de estimação dele nesse sonho. Só um fracassado mesmo pra inventar um mundo onde ele é o maioral.-

Heater : Até que ele tem bastante criatividade, mas aqui diz que ele sonhou com isso.. bem não importa por enquanto, vamos continuar.... “ A sensação do vento soprando o meu rosto, passando por entre cada fio do meu cabelo é o bagunçando mais ainda era uma das melhores sensações, aquilo fazia com que eu esquecesse de todos os meus problemas como se nunca tivessem existido. Aquela sensação era melhor do que quando eu entrava em um chuveiro com água morna. Esticava minhas mãos para o céu e passava meus dedos por entre as nuvens, podia sentir as pequenas gotículas de água fria ficarem entre meus dedos.”-

Astrid : Nossa, isso tá tão detalhado que até parece que ele realmente viveu isso.-

Pernadepeixe : Tenho que concordar, mas até que está interessante.-

Heater : “ Fechei meus olhos e comecei a imaginar na época em que eu ainda era um menino e só me preocupava em ter aventuras e descobrir coisas novas. Senti que Banguela também fazia o mesmo..... Não foi preciso dizer nada a Banguela para que começássemos a fazer algumas manobras, éramos como um... Começamos devagar e fomos aumentando a velocidade até começarmos a fazer acrobacias e piruetas do ar. O vento que batia contra mim estava mais selvagem por conta da velocidade, mas eu achava aquilo muito bom. Quando eu estava voando eu me sentia livre e todo peso que carregava nos ombro sumia... Eu me cheguei de Banguela e nós dois começamos a cair em queda livre. Ele olhou para mim dando aquele sorriso sem dentes dele é pondo a língua para fora, como um cachorrinho na janela de um carro em movimento.”-

Jhonas : Agora faz sentido o nome desse suposto dragão ser Banguela.-

Heater : “ No último momento, pouco antes de cairmos ao mar eu montei nele novamente. Depois aproveitei a proximidade com a água para passar a minha mão por ela enquanto voava sobre a mesma.”-

Alanna : Não acredito que isso seja um sonho, acho que ele inventou tudo.

Astrid : Eu tenho que concordar.-

Heater : “ Nós voamos para cima em disparada novamente. Depois de um tempo eu acionei a trava da cauda do Banguela e pulei do mesmo. Eu comecei a voar sozinho e Banguela estava logo ao meu lado. Aquela com certeza fora minha melhor invenção....... Foi muito bom ter um sonho tranquilo desses, fazia tempo que isso não acontecia, por incrível que pareça o 'eu' do sonho tem uma vida bem complicada mas eu queria ter a vida dele mesmo assim.”

Astrid : Nossa, então ele realmente sonha com essas coisas.

Heater : E ainda tem uma ilustração aqui olhem.- Diz mostrando o meu desenho 

Nesse desenho eu estava montado em Banguela passando minha mão por entre a água cristalina do mar onde nosso reflexo aparecia.

Jhonas : Nossa, ele desenha bem pra caralho.-

Ok já chega, eu vou pegar o meu caderno antes que aconteça mais merda.

Saio de trás das arquibancadas com um semblante impaciente e nervoso.

Soluço : Vocês ai, poderiam me devolver esse caderno.

Melequento : Olha se não é o Soren Babaca.-

Soluço : Eu quero o meu caderno. Agora!-

Melequento : E se agente não quiser te dar?

Soluço : Não tem não querer me dar. Este caderno é um objeto pessoal meu e eu tenho direito de pegá-lo novamente quando eu quiser, e caso você não me entregue agora eu posso muito bem chamar alguém com a autoridade maior que a sua para retirar este caderno de você.-

Estou orgulhoso de mim. Sério mano, quando eu chegar em casa vou comer um pote de nutella só para me parabenizar.

Mendel (Melequento) engoliu seco e jogou o caderno em mim, e surpreendentemente eu consegui pegar.

Melequento : É mesmo né Soren, você nunca deixa de ser um galinha.-

Cabeça-Dura : Ei.-

Cabeça-Quente : Aí cara, ofendeu a galinha de estimação dele.-

Melequento : Ah, desculpa não queria ofender sua galinha com esse viadinho.-

Aff ele nunca perde a chance de me ofender.


Eu não fiquei mais nem um minuto lá ouvindo as ofensas do Mendel (Melequento) fui logo pra casa bem rápido, entrei no meu quarto, guardei meu caderno na gaveta e mechoguei na cama.



                              *


Eu tive um sonho longo, onde nele eu estava muito velho, os dragões já aviam sumindo a anos, o 'eu' do sonho tinha tido um lindo dia ao lado de sua esposa Astrid. No final do sonho, o 'eu' de lá morreu enquanto dormia. Uma morte bem pacífica a tranquila.

Quando o 'eu' do sonho morreu o eu continuei sonhando, mas a questão era que o ambiente em que estava avia mudado totalmente. Eu estava em uma sala enorme com grandes pilares brancos e detalhes em dourado nas paredes.

Então uma voz desconhecida começou a ecoar pelo salão. Essa voz dizia que eu deveria ir até a enceada da floresta e entrar em uma caverna para assim achar o meu amigo.... Eu não entendi nada mas por algum motivo eu resolvi obedecer a voz.


Sai de minha casa sorrateiramente, e peguei minha moto – uma das poucas coisas boas em minha vida patética – que estava na garagem. Por incrível que pareça já era de madrugada e as ruas estavam vazias e silenciosas.... Eu saí com a moto em disparada em direção a floresta e fui com ela até onde dava na trilha.

Quando a trilha acabou deixei minha moto estacionada ali mesmo e comecei a andar sem rumo pela floresta.

Pelos deuses que merda eu to fazendo..... Tô ficando mais retardado que meu irmão em sair de madrugada e ir andar em uma floresta perigosa em que eu posso morrer a qualquer instante só porque uma voz doida no meu sonho me mandou fazer isso.

Eu andei acho que umas duas horas nessa floresta, já estava perdido e esperando pelo meu fim, até que achei aquele lugar.

Não podia acreditar no que meus olhos viam, aquele lugar realmente existia. Era a enceada onde o 'eu' dos meus sonhos conheceu o Banguela. Até o escudo do 'eu' dos sonhos ainda estava ali – cheio de musgo mas estava – Não demorou para eu começar a correr pelo local me lembrando de cada cena que passara ali nos meus sonhos.

Enquanto corria pela enceada com as memórias percorrendo minha cabeça eu avistei uma caverna um tanto escondida.

Entrei na caverna e vi que o lugar era bem espaçoso, quando olhei paro o lado percebi um outro caminho na caverna. Adentrei aquele túnel que avia dentro tá caverna e comecei a seguir reto. Demorou uns dez minutos até eu começar a ver uma fraca luz ao fundo.

Segui a luz até conseguir sair da caverna, a luminosidade do sol nascendo irritava meus olhos mas era possível suportar.

Quando abri meus olhos me deparei com a imagem mais linda que já avia visto na minha vida. Em meio a lindas ilhas criaturas aladas voavam pelos céus. Dragão. Só avia visto algo parecido em meus sonhos.

Mas o que mais me chamou atenção não foi isso é sim o dragão negro ao fundo logo a minha frente. Um fúria da noite. 

Soluço : Banguela?- Digo e logo o dragão que estava de costas pra mim me olha com olhos arregalados.

Ele me encara por alguns instantes depois vem correndo até mim me derrubando no chão e me lambendo freneticamente.

Soluço : BANGUELA!!!- Digo o abraçando cheio de saudade.

Tudo era real.... Os meus sonhos não eram sonhos e sim lembranças. Lembranças de minha antiga vida.

Soluço : Banguela eu estou tão feliz em te ver amigão. Em todos esses anos eu achei que tudo que via eram apenas sonhos criados pela minha cabeça.-

Ele parece me compreender acho que passou pela mesma coisa.


~•~•~•~•~


Eu e o Banguela ficamos brincando por um bom tempo. Até saímos para voar – confesso que foi um pouco estranha voarmos juntos sem nossas próteses – ele me levou até a ilhas dos fúrias, onde aviam diversos fúrias da noite e fúrias da luz. Aquilo era muito lindo e a imagem que eu sempre quis ver. Acho que todos os fúrias me reconheceram como a grande herói que ajudou na reconstituição de sua raça.


Soluço : Eu queria muito ficar aqui com vocês mas eu tenho que ir pra casa.

Vi um olhar triste na face de Banguela mas ele não protestou em me levar de volta.


Soluço : Ei amigão, hoje é sábado, porque você não fica escondido no meu quarto comigo em?-

Seu olhos brilharam de alegria e aquilo me deixou feliz. Eu também não queria me separar dele depois de tanto tempo afastados.


Contínua....


Notas Finais


Eai gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...