1. Spirit Fanfics >
  2. Revenant (seho) >
  3. 0.2

História Revenant (seho) - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - 0.2


Estavam no parque quando Junmyeon viu um vendedor de algodão doce e fora em direção comprar, Sekwon foi atrás do mesmo, tinha um casal em sua frente comprando e então esperou sua vez, começou a olhar em volta afinal era impaciente demais para ficar ali na fila, o parque era lindo, tinha grandes arvores o cercando, todo gramado com um caminho no meio das arvores que se encontravam umas com as outras e um lago ao lado, o céu já estava limpo, mas ainda fazia um pouco de frio, o vendedor estava na grama, Junmyeon estava observando o céu quando passou seus olhos pelo caminho em que algumas pessoas passavam, acabou olhando de relance e voltou seu olhar desacreditado no mesmo momento, vendo um cara alto, que estava usando uma jaqueta com uma camiseta por baixo, calça jeans preta e um vans, aquele garoto parecia Sehun e estava encarando Junmyeon que arregalou os olhos espantados, sua respiração falhou, tentou não piscar, levou sua mão até Sekwon o cutucando.

- Sekwon olha lá é o Sehun! – disse desviando sua atenção por um momento exasperado, apontou para o mesmo lugar em que viu o garoto, voltando sua atenção e então ele havia sumido.

- Acho que você está começando a ver coisas, tem que começar a parar de pensar tanto nele – sorriu em seguida se virando e fazendo seu pedido ao vendedor.

Junmyeon não estava ficando louco, ele tinha certeza do que viu, mas não fazia sentido, Sehun estava morto não tinha como voltar a vida, aquilo com certeza deveria ser coisa de sua cabeça, pegou o algodão doce mas já estava sem vontade alguma de come-lo, foram se sentar perto de alguma arvore, ele ficou o tempo todo pensando no que viu ou imaginou ver, parecia tão real, sua cabeça lhe adorava pregar peças, ele deveria parar de pensar naquilo e se focar em seu passeio com Sekwon.

Chegou em sua casa já estava quase escurecendo, passou dia todo com o outro e estava cansado, passou pela sala indo até as escadas e as subindo, foi até o banheiro tomar um banho, ele precisava disso para relaxar e tirar o peso de suas costas, retirou sua roupa a colocando no cesto, ligou o chuveiro e entrou debaixo da agua, aquilo era a melhor coisa que poderia ter acontecido no dia, ele se ensaboou e lavou a cabeça, ficou um tempo apenas aproveitando a agua descendo por seu corpo, quando seus dedos começaram a se enrugar decidiu sair e então desligou o chuveiro e se enxugou indo para seu quarto se vestir com seu pijama.

Estava em sua cama quando decidiu ler, pegou qualquer livro dentro do criado mudo e começou a ler, bem pelo menos a primeira frase, o que viu no parque voltou a sua mente, então se lembrou do programa de mais cedo de que falava de revenant, será que aquilo era real, poderia realmente alguém voltar a vida, e o que mais lhe afligia era que, ele havia sido encarado por Sehun, mas porque o outro não viera falar com ele, porque agiu como se não se conhecessem, tudo aquilo estava o deixando louco, só poderia ser alguém parecido com ele, decidiu que era isso, algum cara novo na cidade que se parece muito com Sehun, mesmo que fosse o outro e viesse falar com ele, ficaria assustado, achou melhor isso não ter acontecido, voltou sua atenção ao livro, mas perdera o interesse, fechou e o colocou de volta no lugar, se deitou e fechou os olhos.

Ele sentia tanta falta de Sehun, o queria por perto, ele simplesmente precisava disso, mas tudo não passara de vontades, ele deveria parar de querer tê-lo de volta, ele poderia dar uma chance a Sekwon, o mesmo já percebera os olhares nada discretos do outro e a forma como o tratava.

Sekwon e Junmyeon se conheceram na aula de piano, então um certo dia o garoto decidiu leva-lo em sua casa para conhecer sua mãe e seu irmão, Junmyeon se encantou no mesmo momento por Sehun, dali em diante se tornaram amigos, logo tendo um relacionamento, depois disso começou a se afastar de Sekwon, o mesmo sumira e só aparecia as vezes, mas não tinham bastante tempo juntos.

Depois do enterro Junmyeon não ouvira mais nada sobre Kyungsoo, o mesmo sumiu, não que ele estivesse preocupado com o outro, mas era estranho aquilo acontecer, ele queria conversar com o garoto sobre Sehun, queria saber se o mesmo comentara algo com ele sobre alguém o perseguir ou algo do tipo, mas ele não iria descobrir, já que o mesmo nem atender suas ligações atendia, ele havia sumido do mapa.

Junmyeon queria mais do que tudo saber do paradeiro de Kyungsoo, afinal se ele sumiu com certeza saberia de alguma coisa, sabia que algo deveria ter acontecido, alias tudo aquilo estava estranho.

Sua barriga roncou então decidiu comer algo, mas ele estava sem vontade alguma de fazer comida, pegou seu celular, pedindo pizza enquanto descia até a sala, se sentou no sofá e enquanto esperava, ouviu um barulho vindo do quintal, ele esperou pra ver se ouvia o mesmo barulho, segurou um pouco de sua respiração para apurar mais a audição, então ouviu novamente mas outro tipo de barulho, decidiu dar uma espiada e ver se havia alguém lá ou se teria sido o vento, andou até a cozinha, abriu um pouco a cortina e espiou pela janela, tudo parecia estar no lugar, deveria ser coisa de sua cabeça, mas no segundo seguinte viu a sombra de alguém, seu coração começou a acelerar e sua respiração ficou descompassada quando viu que a pessoa vinha em sua direção.

Junmyeon fechou a janela depressa e correu para seu quarto amedrontado, quase que tropeçando em seus próprios pés pela adrenalina que tomou seu corpo naquele momento, trancou a porta e subiu na cama, se cobrindo até a cabeça, começou a tremer, pegou seu celular, tentou discar o numero de Sekwon mas acabou errando pelo nervosismo e então tentou novamente mas tocou uma, duas, três vezes e nada do outro atender, ele nunca tinha sentido tanto medo em sua vida, tentou novamente fazer a ligação, mas ninguém atendeu, ele deveria ter corrido para rua e não para o quarto, a probabilidade de ele conseguir sobreviver era muito maior, mas o medo o fez recuar, ouviu passos pelo corredor, apertou os olhos e tampou os ouvidos, lagrimas começaram a sair de seus olhos a tremedeira já estava pior, ele ficou um grande tempo a espera da pessoa aparecer e o matar, ele sentia ser observado a maior parte do tempo, mas nada veio, então ouviu o barulho da campainha, como ele iria sair dali e atender a porta sendo que o cara poderia estar ali ainda o esperando pra mata-lo no momento certo, ainda sentia que havia alguém ali, já tinha se acalmado, mas sua respiração ainda estava rápida, o medo fazia parte dele naquele momento.

Levantou um pouco a coberta segurando a ponta para poder olhar em sua frente, mas não viu nada, retirou a coberta de seu rosto a colocando sobre sua cintura, olhou em sua volta mas não havia nada lá, deu uma olhada em baixo da cama para ter certeza que não havia algo, se levantou e foi até a sala para abrir a porta, sem antes olhar pelo olho magico, sua pizza havia chegado, abriu a porta e pagou o motoqueiro, pegando a pizza em seguida, decidiu ir na casa de Sekwon, trancou a porta e foi andando até a casa do outro que não era muito longe dali, era uma noite fresca mas o vento lhe fazia ter frio, sorte sua seu pijama ser comprido.

Apertou a campainha, as luzes estavam acesas, a casa era simples por fora, da cor amarela com um canteiro de flores, acabou apertando novamente a campainha, por estar com pressa, ele precisava de alguém pra se sentir protegido e esse alguém era Sekwon, no segundo seguinte a porta foi aberta por um Sekwon sonolento que esfregou os olhos e bocejou em seguida, ele era como Sehun, tinha o cabelo escuro e olhos grandes da cor preta, ao única coisa que mudava era seu nariz, lábios e sua altura, um pouco menor que a do outro, mas ainda sim maior que Junmyeon

- Kwon – aumentou um pouco a voz por questão do medo, arregalou os olhos e esperou até que sua respiração se recuperasse mas voltou a falar novamente – voce não vai acreditar no que aconteceu.

- O que aconteceu Jun, por que esta aqui a essa hora? – perguntou o outro alarmado.

- Tinha alguém em casa, eu vi que era alguém mas eu não consegui ver como a pessoa era – Seu coração batia rápido, o outro levou a mão até sua cabeça e fez um leve carinho sobre – você quer passar a noite aqui e então amanha veremos o que aconteceu?

Junmyeon assentiu e entrou na casa indo até a cozinha e colocando a caixa de pizza sobre a mesa, foi até o armário pegando dois pratos e copos, levou para a mesa, abriu a geladeira e pegou o refrigerante que sempre havia ali já que Sekwon não vivia sem, o abriu e colocou no copo dos dois sentando em seguida.

Sekwon o via do batente da porta sorrindo, afinal não era todo dia que poderia ver a beleza de Junmyeon, quando o garoto ficava assustado sempre fazia as coisas sem parar, assim não conseguia pensar na causa do medo, ele então se sentou de frente do outro e se serviu de pizza.

- Então você realmente não conseguiu ver o rosto do cara? – Perguntou logo após terminar de mastigar.

- Eu até tentei ver o rosto mas eu estava com muito medo, alias eu te liguei – Falou Junmyeon rapidamente, enquanto mastigava seu pedaço de pizza – Desculpe Jun meu celular esta carregando então acabei não vendo –

- Tudo bem – Fez um bico, mas logo sorriu e voltou a comer seu pedaço de pizza –

Logo após comerem, Sekwon queria arrumar a cama para Junmyeon dormir mas o mesmo estava tão aterrorizado que insistiu para dormirem na mesma cama, como Sekwon não resistia a Junmyeon decidiu que dormiriam juntos, se deitaram na cama e ali adormeceram.

Sekwon levou Junmyeon embora no outro dia, aproveitou e deu uma olhada na casa inteira do menor e até no fundo onde o garoto afirmou ter visto o cara primeiro, mas não encontrou nada, decidiu ir embora deixando o mesmo sozinho.

Ele estava na sala assistindo quando decidiu passear um pouco, ele ficara entediado e nada melhor do que sair por ai, enquanto estava andando avistou o galpão onde brincava quando pequeno, decidiu ir lá e dar uma olhada, ele tinha medo é claro mas fazia tempo que ele não ia naquele lugar, muito menos depois que o corpo de Sehun foi encontrado ali.

Passou pelas cercas adentrando o lugar que estava um matagal, ele olhava em volta, sentia falta de brincar ali, ser criança era uma das coisas que o menor mais gostava, ele agia as vezes como uma e não via problema algum, entrou pela porta, havia um espaço amplo com uma mesa de recepção no meio feita de mármore, atrás da mesma tinha uma escada, as paredes estavam desgastadas pelo tempo, foi até a escada, subiu pelo meio dela para não tocar no corrimão, já que o mesmo estava empoeirado e havia varias teias de aranha, na qual Junmyeon tinha pavor, na frente tinha um corredor e estava escuro por não haver nenhuma janela, pegou seu celular e ligou a lanterna, clareando sua frente, continuou dando alguns passos até parar de frente a uma porta, era ali que sempre se escondia quando brincava de esconde-esconde.

Repousou sua mão sobre o trinco da porta, respirou fundo e entrou em seguida, aquilo lhe trazia varias memorias, foi ali que Sehun lhe disse que queria que seu amor fosse eterno, sentia saudades daquilo.

- Hey Myeon, venha ver isso – Sehun o chamou empolgado.

Junmyeon foi até Sehun e viu que o maior apontou para um plantinha sorrindo.

- É um lírio, eu nunca havia visto algum por aqui –

- E o que significa? – Perguntou.

- Significa amor eterno, espero que nosso amor seja igual o significado desse lírio – Sehun mordeu o lábio inferior e sorriu se virando em direção ao outro ficando sem graça.

- Eu realmente espero a mesma coisa – olhou diretamente para os olhos de Sehun, levantou seus braços indo em direção ao outro e dando a volta com eles no pescoço do mesmo.

Sehun levou suas mãos na cintura do menor e a apertou de leve, aproximou seu rosto e ficou o encarando por um breve momento para então aproximar seus lábios no de Junmyeon e o roçou de leve, dando um leve selar em seguida, o menor soltou um muxoxo e fez um bico, fazendo com que o outro desse uma leve mordida nos labios do garoto.

Junmyeon não satisfeito, aproximou novamente seus lábios no de Sehun e os pressionou, passou sua língua sobre o lábio inferior do outro, o garoto abriu um pouco sua boca dando passagem a língua do menor, começando um beijo calmo.

Acabaram parando o beijo por falta de ar, Sehun se afastou de Junmyeon e tirou seu celular do bolso, em seguida tirou uma foto do pequeno lírio e sorriu satisfeito, virou a câmera na direção de Junmyeon, tirou uma foto do menor e saiu correndo alias o garoto faria ele apagar aquela foto de qualquer forma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...