História Revenge - Imagine Min Yoongi - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens BamBam, J-hope, Jimin, Suga, Xiumin, Yugyeom
Tags Ação, Assassinato, Bts, Imagine, Min Yoongi, Revenge, Vingança
Visualizações 61
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooooolááááááá! Eu voltei com mais um capítulo para vocês, meus <3es!
Bem... espero que gostem do capítulo, e eu tô passando para dizer que daqui a 13 dias eu fico de férias (se eu passar em tudo)
São as férias de Julho.... ah não, pera... QUE? DEZEMBRO? COMASIM?
(eu realmente não estou acreditando... q rápido)
Enfim, me deixe falando sozinha, e vão ler o capítulo, que é mais produtivo KKKKK

Capítulo 11 - Park 'Ji'


POV’s Min Yoongi

– Você é estranha. Você... aish – Eu me lembro da vez que segui ela, quando ela conseguiu me ver sem ao menos olhar para trás, e de uma hora para a outra eu a vi assistindo eu quase matando seu pai, sem expressar nenhuma reação para o defender. Agora ela aparece na minha janela do nada, e isso realmente é muito estranho. – Só sai da minha casa... – Murmuro

Ela olha para a carta desdobrada do ajeosshi que eu estava lendo, então eu a pego rapidamente, a dobrando e guardando no envelope

– É a carta do pai do Hoseok, da nossa classe, que morreu? – Ela me olha com um olhar um pouco duvidoso. Mas como que ela sabe disso?! Eu nada respondo – Ah, estou certa então.

Eu estava com medo dela. Eu nunca senti medo de alguém há anos, mas agora eu sinto da S/N. Muito medo. Ela sabe onde eu moro e ela pode contar ao seu pai também.

Não quero morrer

– Yoongi? – Ela se aproxima, e eu me afasto, a fazendo rir, mas eu mantenho minha expressão séria – Por que se afastou? – Ela pergunta, e eu não sei o porquê, mas eu começo a suar, e sinto minha vista ficar turva. Minha respiração falhava, enquanto minhas mãos tremiam.

Outro ataque

Eu me sento na cama, e apoio meu rosto em minhas mãos, com a respiração hiperventilada.

– Yoongi? – Ela se senta ao meu lado

– S-sai daqui, e-eu já disse – Gaguejo com a voz trêmula. Meu corpo não me respondia como eu queria.

– Eu vou quando você melhorar. Depois disso eu talvez eu pense se saio ou não.

Eu abraço meu travesseiro fortemente. Sabia que não poderia fazer nada para ela sair de minha casa, eu só fecho os olhos fortemente, os abrindo pouco tempo depois, e vendo que ela não estava mais lá. Mas eu ainda estava hiperventilado, e ainda sentia medo.

FLASHBACK ON

Passou-se um mês depois de tudo o que aconteceu. Eu tinha sido liberado do hospital há uma semana, e eu permanecia na casa do Yugyeom. Em silêncio.

Ele sempre tentava me perguntar coisas, mas eu desviava o olhar do dele

– Yoongi, vem comigo. Eu preciso te levar em um lugar que você vai gostar – Ele fala, e depois de insistir muito eu aceito.

Ele e o Bambam me levam na viatura até um lugar que parecia ser uma casa grande qualquer. Eles descem do carro junto a mim, e lá dentro eles falam com uma moça que usava um avental rosa.

– Esse é o Min Yoongi? – Ela pergunta para o Yugyeom, sorridente, e ele assente – Que fofinho! – Ela segura na minha mão, e eu solto um pouco desconfortável – Vem comigo! – Eu olho para o Yugyeom e abraço a perna dele, que ri

– Olha, a gente assinou o contrato, mas ainda vai ver ele todos os dias e o levar daqui para onde quisermos, entendido? – Ele olha para a moça de avental rosa, que confirma com ele

– Quantos anos você tem, Yoongi? – Ela se abaixa para ficar da minha altura, e eu olho para Yugyeom com uma vontade imensa de chorar. Ele me põe no colo, e fala que tem que ir, mas que vai vir sempre para me visitar.

Eu não estava entendendo nada, até o Bambam entregar à moça minha mochila, e o Yugyeom me colocar no chão

– Vá com a moça, e se comporte, certo, Yoongi? – Ele sorri, e eu fito o chão, acompanhando ela até lá dentro, onde tinham outras crianças. E nesse momento caiu a ficha sobre eu estar em um orfanato.

Eu nada faço. Apenas me sento em um lugar qualquer.

– Ei! – Eu me viro, e vejo um garoto da minha idade me chamando. – Qual seu nome? – Eu fico olhando para ele – Não precisa ter medo – Ele sorri. – O meu nome é Park Ji... – Ele para de falar parecendo assustado, e olha para algo atrás de mim

– Hoe, você é novo, certo? – Chega um garoto que parecia estar com raiva – Por que você está andando com ele? Vem para cá – Ele me abraça pelo pescoço um pouco fortemente, me levantando da cadeira, ainda nessa posição desconfortável, e me puxando – Então, qual seu nome, novato? – ... – Hoe, não vai me responder? O que aquele idiota te falou? – Eu nego com a cabeça

– Acho que ele é que nem o Park, heim? – O outro garoto ri, junto a ele – Sabe o que isso significa?

– Que ele vai ficar caladinho com qualquer coisa que fizermos, e não vai dizer nada à professora – Eu tento me soltar dele, mas ele me segura mais forte, e só depois me solta, me empurrando fortemente ao ponto de eu cair no chão, e sai dali.

Eu não estava entendendo nada. Isso tudo foi muito rápido.

O Park ‘Ji’ vai até mim

– Aish, eles só sabem infernizar a minha vida. Não sei por quê estão fazendo isso contigo também – Eu fito o chão, com meus olhos já marejados. – Você não quer falar, não é? – Eu nego com a cabeça, e ele arregala um pouco os olhos, logo me abraçando fortemente – Eu te entendo muito bem

(...)

Assim passaram-se duas semanas. O Yugyeom vinha todas as noites me ver, mas depois dessa última segunda semana ele não veio mais, só voltando para cá depois de dois meses: Dois meses sofrendo na mão dos garotos do orfanato, junto do ‘Ji’. Eles nos batiam quase todos os dias, e eu não falava nada. Eu não queria falar nada. O Ji tinha medo deles, e de suas ameaças constantes.

Quando o Yugyeom finalmente chega lá, ele vai até mim e se agacha no chão para ficar da minha altura

– Yoongi. Como se sente? – Eu o abraço – Ainda? – Ele me solta e vai até a moça que cuida de nós – Não funcionou, não é?

Ela nega, mesmo nem ligando para nós, e provavelmente nem sabendo da minha situação. Ela nunca percebeu nenhum dos problemas que todos têm lá, além de nunca ter repreendido os valentões.

O Yugyeom, estressado, entra no meu quarto, e depois de aproximadamente cinco minutos volta com minha mochila.

– Vamos, Yoongi. – Ele segura minha mão, mas eu não queria deixar o ‘Ji’ sozinho. Eu tento soltar minha mão, mas ele não deixa – Yoongi, para com isso. A gente vai para casa, certo? – Eu nego, e nesse momento o Park ‘Ji’ sai do banheiro, vendo eu ir embora e arregalando os olhos marejados

– JI! – Eu grito, e no mesmo instante Yugyeom para de andar, soltando minha mão. Eu olho para ele, que estava com uma expressão muito surpresa para mim

FLASHBACK OFF

Depois daquilo eu só fui encontrar o ‘Ji’ uns anos depois, e eu descobri que o nome dele na verdade era Jimin. Park Jimin.

POV’s S/N

Eu vejo que o Yoongi realmente não me queria lá. Ele estava estranho, provavelmente tendo aquelas complicações que o Bambam falou há um tempinho.

Eu não sei se foi certo deixar ele sozinho, mas se era isso que ele queria... eu preferi ir.

Quando eu chego em casa eu já sou recebida com meu pai me encarando feio

– O que foi?

– Você não estava em casa. Por acaso ouviu minhas conversas com o Bambam?

– Vocês falam muito alto. Fazer o que, não é? É a vida

– Para onde você tinha ido? Não foi me entregar para desconhecidos de novo não, né?

Eu estou ferrada. Ele provavelmente sabe que eu estava na casa do Yoongi sim, já que eu sumi justo quando estavam falando sobre ele, e me meu appa já me conhece muito bem.


Notas Finais


Gente, desculpem por esse capítulo.
O que acharam? E o Jimin? Como que ele se reencontrou o Yoongi?
O que o pai da S/N vai fazer com ela? Ele realmente tá brabo, ele. Bixinho, se dependesse da filha ele já estava preso hauheuahuh como q pode?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...