1. Spirit Fanfics >
  2. Revenge >
  3. Prólogo

História Revenge - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Yo guys!
Plotei uma short sasuhina esses dias e não quis perder tempo pois é meu segundo shipp favorito. É algo mais sombrio do que estou acostumada, alguns assuntos podem servir de gatilho então por favor, quem for muito sensível recomendo que não leia.

Leiam as notas finais e boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Revenge - Capítulo 1 - Prólogo

Revenge

Por: harlotkiss

Prólogo


— Posso apresentar... nossa jóia mais esplêndida de todas?

As delicadas cortinas de miçangas que Hinata enfrentou gradualmente se separaram, expondo sua forma à pequena platéia sentada no chão, logo atrás da mesa baixa que dividia a sala ao meio e criava seu palco improvisado. Atrás do leque vermelho que protegia parte de seu rosto, ela sorria levemente, observando as mandíbulas agora frouxas de alguns dos visitantes. Até olhos impassíveis ainda exibiam um toque de choque; chocados que alguém de sua origem — a última de sua espécie — estivesse a poucos centímetros deles.

Gentilmente, ela se levantou de sua própria posição como uma flor florescendo — ou melhor, ela pensou, uma flor murcha voltando à vida. O tecido escarlate de seu quimono se movia suavemente contra cada um de seus movimentos, permitindo que os fios dourados de seus bordados mostrassem seu brilho disfarçado anteriormente. Uma distração tão breve lhe permitiu examinar ainda mais as pessoas à sua frente, sem suspeitas.

Ela reconheceu todos eles; os dois guardas de confiança, um esbelto e um musculoso — um casal muito estranho que não podia e não deveria ser subestimado; a cientista louca de cabelos escarlates, com os olhos furiosos que se projetavam além das armações dos óculos; o líder, com seus longos cabelos negros e sorriso malicioso, perfeitamente divididos no centro e olhar perceptivo.

O líder.  O alvo dela.

E então havia ele. O segundo em comando. Uma figura de mistério cujo olhar aparentemente indiferente parecia penetrar através dela.

Ela estremeceu e olhou para baixo.

— Kurenai, eu não sabia que você tinha alguém do passado dela em sua lista. Que jóia de fato. — O líder, Orochimaru, finalmente falou.

A mulher ao lado da sala riu.

— Sim. Dizem que ela é a última. E também a última a ser qualificada em Noh Mai. É isso que ela fará para você e seu sindicato hoje à noite.

— Como? 

— Noh Mai. — Hinata declarou baixinho, tão baixinho quanto ela treinou para soar, pelo menos antes que Kurenai pudesse responder. — É a dança tradicional da minha cultura... que em breve se perderá como uma lembrança fugaz.

— Eu vejo. — Orochimaru ergueu as sobrancelhas em uma vaga demonstração de fascínio, enquanto Karin, a notória cientista, não conseguia controlar nem um pouco sua curiosidade.

— Vamos assistir!

Os dois guardas atrás dela simultaneamente grunhiram em aborrecimento.

Orochimaru levantou um braço em um gesto de convite. 

— Bem, então, por favor, vá em frente, senhorita...

— Pode me chamar de Hinata. — Ela fez uma mesura. O arco perfeito, como sua mãe sempre lhe ensinara.

Quando ela levantou a cabeça, ela encontrou aquelas negrumes impassíveis ao lado da cobra peçonhenta mais uma vez. Desta vez, estavam combinados com o sulco apreensivo de sobrancelhas finas, como se ele já estivesse criticando seus passos de dança pendentes ou detectando falhas iminentes. Para seu alívio, a música soou imediatamente, permitindo que ela se afastasse e começasse sua rotina.

A cada batida, seus membros fluíam como fitas lânguidas pelo palco, em um passeio constante ao lado de seus passos coordenados. Os dedos dela manipularam o leque, traçando padrões invisíveis no ar que permaneciam na forma de sombras divergentes, cada uma pontuada por um tom áspero da flauta. Como sempre, ela se perdeu temporariamente na dança, embora soubesse que, dessa vez, parte de sua auto-hipnose decorria de um desejo de evitar olhar para aquelas esferas negras durante o resto da noite.

Enquanto a música crescia letargicamente em direção ao clímax, o brilho de uma lâmina refletiu brevemente contra sua íris lavanda quando ela cuidadosamente deslizou a espada curta da manga de seda na palma da mão.

Em breve, você perecerá por seus pecados.


Notas Finais


Como é apenas um prólogo, algumas coisas podem soar confusas. Mas as coisas ficarão mais claras ao decorrer de história.

Músicas da fanfic: https://youtu.be/CC8Z_FBmDv8
https://youtu.be/MwbRIiG6NGg

Essa capa linda foi feita pela @oppaxwang, obrigada por sempre me ajudar meu mel! 💖

Tenho um Instagram de autora:
https://instagram.com/harlotkiss_?igshid=12a9a82dck89u

Até mais, XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...