1. Spirit Fanfics >
  2. Revenge for Alexandria - CARL GRIMES >
  3. 11. Armadilha

História Revenge for Alexandria - CARL GRIMES - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - 11. Armadilha


Fanfic / Fanfiction Revenge for Alexandria - CARL GRIMES - Capítulo 13 - 11. Armadilha

LIA MONROE

Entrei em casa e fui direito para meu quarto me preparar, já que hoje à noite eu iria com Aaron e Daryl em uma busca, tínhamos adiado por conta do ocorrido. Meu pai disse que eu não deveria ir, mas eu falei que isso iria me fazer bem e ele me deixou ir. 

Estava em meu quarto arrumando uma mochila, quando Jony entrou e se jogou na cama com a cara emburrada. 

一 O que aconteceu? - perguntei me sentando ao seu lado.

一 Acredita que Ron pediu Enid em namoro? - ele disse e sentou na cama. 一 E o pior... ela aceitou! 

一 E o que tem de mau nisso? - perguntei debochada e ele me olhou bravo. 一 Que eu saiba... você vive falando que não gosta dela. 

一 Mas eu gosto tá legal?! - sorri orgulhosa e ele deu um longo suspiro. 一 Só que já é tarde para falar isso à ela.

一 Nunca é tarde para alguma coisa Jony. - sorri para ele e fechei minha mochila. 一 Bom, tenho que ir. Vê se cuida do lugar enquanto eu estiver fora e não faz nenhuma besteira. - baguncei o cabelo dele e sai do quarto. Meu pai e minha avó estavam na sala me esperando.

一 Toma cuidado tá bom? - minha vó me abraçou.

一 Sempre tomo. - me despedi dos dois e fui até o portão, onde Daryl e Aaron me esperavam. Entrei no banco de trás e o caçador logo deu a partida.

(...)

一 Você está bem Lia? - Olhava para fora do carro, quando Aaron chamou minha atenção.

一 Estou. - sorri para ele. 一 Só estou pensando em algumas coisas. - suspirei fundo e voltei a olhar para a janela.

一 Como é que aprendeu a caçar e a dirigir garota? - Daryl me olhou pelo retrovisor e perguntou.

一 Aprendi a caçar com o grupo de escoteiros que participei quando era pequena. E a dirigir... foi meu tio quem me ensinou. - olhei para baixo e fiquei quieta.

一 Foi mal, eu não devia ter perguntado. - Daryl falou sem jeito.

一 Tá tudo bem Dixon. É bom saber que eu e ele não éramos sempre brigas e tínhamos alguns momentos bons. - olhei para ele pelo retrovisor e sorri.


CARL GRIMES

Tinha saído atrás de Enid e Jony pela floresta. Queria saber mais sobre eles, quem sabe até mesmo sobre a Lia. 

Estava andando silenciosamente, quando pisei em um galho, fazendo barulho e mostrando minha presença. Jony apareceu com a arma apontada e quando me viu, a abaixou.

Cowboy?! O que faz aqui? - ele perguntou me olhando surpreso.

一 Só queria fazer amizade com vocês. - dei de ombros e coloquei as mãos nos bolsos.

Acabei seguindo eles e nos sentamos encostados em um tronco de árvore. Jony me contou sobre ele e a Lia e Enid me disse como a conheceu. Também falei o que passei nesses anos e como eu e meu grupo sobrevivemos. 

Enid tinha voltado para Alexandria antes de nós. Caminhava ao lado de Jony em total silêncio. 

一 Você gosta dela não gosta? - perguntei quebrando o silêncio e ele me olhou sem entender.

一 Oi?! - perguntou sorrindo de lado. 一 Ela namora Carl... - disse baixo e com desânimo na voz.

一 Mas o Ron não gostava da Lia? - levantei as sobrancelhas e ri. 一 'Qualé cara, tem que falar para ela! 

一 E você vai falar para a Lia? - olhei para ele com os olhos arregalados e engoli em seco. 一 Já saquei a sua com ela Carl. - ele falou e começou a rir.

一 Eu estava te ajudando Jony! - comecei a rir com ele e logo chegamos no portão da comunidade. Entramos e vimos que meu pai estava brigando com o Doutor Pete, o pai do Ron.

Meu pai se ajoelhou na rua e começou a falar coisas sem sentido para as pessoas ali. Michonne apareceu e deu um murro em seu rosto, fazendo com que ele ficasse desacordado.


LIA MONROE

Já era dia. Daryl tinha achado um rastro recente de uma pessoa e estávamos seguindo. Caminhávamos pela floresta, quando encontramos membros de uma pessoa espalhados por ali. 

一 Quem fez isso levou o resto também. E foi agora... - O caçador disse, enquanto olhávamos as partes de um corpo.

Um pouco para frente, encontramos um corpo nú de mulher amarrado em uma árvore. Ele estava com a parte da barriga aberta e com as entranhas para fora. Aaron olhou e ficou em choque.

一 Ela tá amarrada... se alimentaram dela. Estrangularam ela! - falou. 一 Isso... isso foi agora também? - ele perguntou para Daryl, se referindo ao corpo.

Foi. - eu e ele respondemos juntos. Levantei a cabeça e vi que ela tinha um W marcado em sua testa. De repente, o zumbi abriu os olhos e eu acertei a faca em seu crânio. 

(...)

Andávamos pela floresta em busca do rastro que Daryl achou. 

一 Alguém passou aqui à pouco tempo. - ele avisou.

一 Se encontrarmos essa pessoa... vamos colocar o microfone e ficar de olho. - Aaron disse confiante.

一 Já expulsaram pessoas? - Daryl perguntou para mim. 

一 Sim... foi no começo. Dois homens e uma mulher. Eu os achei e pensei que fosse dar certo, mas não deu. Levei eles pra lá e tive que tirá-los de lá. Eu e Aaron levamos eles para longe, demos água e comida e os abandonamos. Foram sem nada... - disse e Daryl me olhou entendendo. 一 Pegamos as armas... todas as armas deles. - suspirei fundo. 一 Não quero, e não posso, cometer esse erro de novo. - voltamos a andar em silêncio.

Chegamos até uma fábrica de alimentos enlatados e decidimos entrar e procurar a pessoa ali. Chamamos a atenção dos zumbis do pátio até a grade e matamos eles, para conseguirmos entrar.

Fomos até os caminhões e percebemos que estavam intactos. Aaron se abaixou e começou a retirar a placa do veículo.

一 Mas uma para a coleção? - perguntei e ele me olhou animado.

一 Nunca havia visto uma dessas! - respondeu.

Daryl começou a olhar o local e os caminhões que tinham ali. Quando ele abriu a porta de um dos caminhões, tinham zumbis lá dentro e uma armadilha fez com que as outras portas também se abrissem.

Corremos para de baixo do caminhão e matamos alguns zumbis. Vi uma corrente ali e tive uma idéia. Peguei ela e fiz com que Daryl e Aaron me seguissem. Bati com ela em alguns zumbis que se aproximavam, fazendo todos morressem de uma vez.

POR AQUI! - corremos pelo pátio e seguimos até um carro que tinha estacionado ali. 

Eu entrei no motorista, Aaron se jogou no banco de trás e Daryl esmagou o crânio de um zumbi com a porta, para conseguir entrar no banco do passageiro. Logo o veículo estava rodeado de mortos, que arranhavam o vidro, na tentativa de nos alcançar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...