1. Spirit Fanfics >
  2. Revenge for Alexandria - CARL GRIMES >
  3. 06. Uma festa

História Revenge for Alexandria - CARL GRIMES - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - 06. Uma festa


Fanfic / Fanfiction Revenge for Alexandria - CARL GRIMES - Capítulo 8 - 06. Uma festa

LIA MONROE

Cheguei em Alexandria a tempo de entrevistar o último integrante do grupo de Rick. Conversei com seu filho e depois voltamos para a frente da casa. Minha avó e eu estavamos passando alguns recados para eles.

一 Serão distribuídos trabalhos para vocês. - comecei a falar. 一 Vocês vão ter que ajudar a manter esse lugar funcionando.

一 Você é sempre intrometida assim garota? - o cara da besta, Daryl, disse para mim.

一 Quando você é a futura líder de uma comunidade, você tem que aprender a ser líder desde cedo. - cruzei os braços e sorri debochada para ele. Vi Aaron sorrindo discretamente para mim. 一 Me sigam, vamos mostrar a onde vão ficar. 

Aaron e eu levamos eles até as últimas duas casas desocupadas da comunidade. 

一 Enquanto a nossa expansão dos muros não fica pronta, vocês vão ter que se organizar nessas duas. - o loiro disse ao grupo. 

一 Entrem, arrumem suas coisas e tomem um banho. Vou pedir para Jessie trazer algumas coisas para vocês. - disse ao Rick. Me virei e vi Jony e Enid do outro lado da rua, sentados nos degraus da casa de Aaron. 一 Se me derem licença, tenho que ir. - sorri e sai em direção onde os dois estavam. 一 O que meu casal favorito está fazendo aqui? - os dois me fuzilaram com o olhar.

一 Não começa Lia! - Jony disse em tom de aviso e eu ri. 一 Posso ver que o cowboy se interessou em alguém. - ele disse debochado e apontou para o novo grupo. Olhei para trás e vi que Carl estava me olhando.

一 Olha só, ela ficou vermelhinha! - Enid disse apertando minhas bochechas, enquanto Jony ria.

一 Não enche! - falei cruzando os braços emburrada. 一 Vou falar com minha avó, que eu ganho mais. - disse me virando.

一 Vai lá chefinha. - Jony tem a mania irritante de me chamar assim. Revirei os olhos e comecei a andar. 一 Vai chamar o cowboy para te acompanhar? - mostrei o dedo do meio para ele e fui rumo para minha casa. Carl, Rick e Daryl estavam conversando com minha avó na varanda.

一 Lia, querida! Você pode mostrar a comunidade para Carl e o senhor Dixon, enquanto eu e Rick conversamos? - ela me perguntou com um sorriso no rosto.

一 Claro! Vamos lá. - chamei os dois com a cabeça e eles me seguiram. 一 Deanna não falou sobre o uso de armas por aqui? - perguntei irônica para o caipira, que carregava sua crossbow nas costas.

一 Você também 'tá cheia de arma, e eu não vi ninguém te falar nada. - ele resmungou, apontando para meu coldre.

一 Eu nunca paro aqui dentro. - disse colocando as mãos nos bolsos da jaqueta. Carl me olhou surpreso. 一 Quando não saio em missão com Aaron, eu saio com meus amigos para treinar. Ou apenas vou lá fora, para não ficar aqui dentro. - o Dixon quem me olhou surpreso agora.

一 Pensei que por ser a próxima líder você deveria fazer coisas aqui dentro da comunidade. - ele disse de forma debochada e eu ri.

一 Bom, aqui é o arsenal. - parei em frente da casa de Olívia. 一 Suas armas estão aqui, como as munições. Se precisarem, é só falar com a Olívia, ela também cuida da nossa dispensa. 

一 Por que nos trouxe até aqui? - Carl me perguntou confuso.

一 Apresentei vocês a comunidade, fiz "alguma coisa de líder" aqui dentro. - disse olhando para Daryl. 一 Agora eu vou fazer alguma coisa lá fora. - pisquei para eles e entrei no local. 一 Olívia! Minha amiga linda! - disse abraçando a mulher, que me olhou rindo. 一 Sabe que eu te amo não é? 

一 O que você quer Lia? - disse cruzando os braços e me olhando com a sobrancelha arqueada.

一 Como assim? - me fiz de desentendida 一 Tá bom vai... - olhei para os lados, vendo se não tinham ninguém por perto. 一 Consegue guardar segredo? - sussurrei próxima a ela, que balançou a cabeça concordando. 一 Me arruma um pedaço de chocolate? - ela me olhou séria e eu dei um sorriso sapeca.

一 Lia! Eu pensei que você tinha aprontado mais alguma coisa! - ela me olhou indignada.

一 Eu sou santa Olivia! Até parece que faço tanta merda assim por aí! - olhei para cima e balancei a cabeça 一 Então... o chocolate... vai rolar? - olhei com a cara do gato de botas para ela.

一 Só mais essa vez Monroe Júnior! - ela saiu e voltou com uma barrinha de chocolate nas mãos.

一 Te amo Olívia! - pulei em seu pescoço e abracei ela. 

Guardei o doce em minha mochila e sai dali, fui até a parte de trás da igreja e pulei o muro. Entrei na floresta, matando dois zumbis e subi na árvore que costumo ficar. Abri a barra de chocolate e comecei a comer. Fechei os olhos suspirando fundo e logo ela apareceu.

"Você parece tensa, o que aconteceu?" - minha mãe perguntou passando as mãos em meus cabelos. Sei que ela não está aqui fisicamente, mas eu consigo sentir o seu toque mesmo assim.

一 Esse grupo novo... Sei que são confiáveis, mas sinto que algo ruim está prestes a acontecer. - respondi olhando para baixo.

"Você tem que deixar acontecer." - olhei para ela, que sorriu. 一 "Se caso alguma coisa acontecer, você vai dar conta de resolver, sei que vai." - ela colocou a mão em meu rosto e eu tombei a cabeça, aproveitando o carinho. Escutei um barulho da floresta e abri os olhos rapidamente. 

Desci devagar da árvore e peguei minha faca. Os passos foram ficando mais próximos, me escondi atrás de uma árvore esperando para atacar. Um chapéu apareceu e vi que era Carl.

一 Você tá me seguindo? - Sai da árvore e ele se assustou.

一 Caramba Lia! - ele colocou a mão no peito e arregalou os olhos, o que me fez rir. 一 Não exatamente. Vi você pulando o muro e vim atrás para conversar. Mas escutei você conversando com alguém, e esperei um pouco. Quem era? - parei de rir e engoli em seco.

一 Nã-Não era n-ninguém! - disse gaguejando e ele me olhou desconfiado 一 Não era ninguém Grimes! - consegui recuperar a voz e disse em tom firme. 一 Vamos voltar, daqui a pouco já vai escurecer. - voltamos pela frente, porque eu sabia que Jony quem estaria na vigia.

Quando paramos em frente ao portão, meu amigo olhou com um sorriso malicioso nos lábios. 

一 Jony, se você fazer alguma piadinha eu juro que mato você! - disse entrando e Carl vindo atrás sem entender.

一 Eu não disse nada senhorita Monroe! - ele começou a rir e eu revirei os olhos. 一 Boa noite Carl! - eles se cumprimentaram com um aceno de cabeça. 一 Sua avó está te procurando por aí. - ele disse de forma sarcástica e começou a rir.

一 Obrigado Jony! - disse no mesmo tom e sai até minha casa e Carl foi para dele. 一 Queria me ver vovó? - disse entrando em casa e encontrando ela na cozinha. 

一 Sim. - ela me deu um beijo no rosto quando parei ao seu lado. 一 Estou pensando em dar uma festa de boas vindas ao grupo de Rick. O que você acha? - ela disse terminando de lavar os pratos e enxugando as mãos.

一 Pode ser uma boa. - me encostei no balcão ao lado. 一 Talvez assim eles se sintam à vontade em Alexandria.

一 Você pode ir avisá-los então? Minha cabeça está doendo, hoje o dia foi cheio! 

一 Claro! - sorri para ela 一 E não se preocupe comigo, vou até a casa de Eric ver como ele está e depois vou trocar de turno com meu pai. - dei um beijo em sua testa e sai.

Andei até a casa em que Rick estava e subi os degraus. Bati na porta e ele logo abriu, estava com a barba feita e cabelo cortado. 

一 Ficou melhor sem toda aquela barba, Rick! - ele abaixou a cabeça e agradeceu. Olhei para a sala e vi que todo o grupo estavam ali espalhados em colchões. 一 Dormindo juntos, boa estratégia de segurança. Bom, não vim falar sobre isso. Vim a pedido da minha avó, ela vai fazer uma festa de boas vindas para vocês amanhã a noite. - sorri gentilmente para eles.

Realmente um comercial de margarina. - ouvi Daryl resmungando perto da janela. Olhei para ele e sorri debochada.

一 Um comercial de margarina que nos manteve vivos durante oito anos, Dixon. - ele abaixou a cabeça sem jeito, por eu ter escutado. 一 Foi só isso mesmo que vim falar. Estou indo, tenho vigia daqui a pouco. Boa noite para vocês! - eles me responderam e eu sai.


CARL GRIMES

Estava perto da janela, ao lado de Daryl, quando Lia veio nos avisar sobre uma tal festa de boas vindas. O caipira resmungou e ela acabou revidando, eu mordi os lábios segurando a risada depois de ver como ele ficou sem graça. Se eu tivesse tirado sarro de Daryl Dixon, eu era um cara morto.

Quando ela se despediu e saiu, fiquei observando-a se afastar. Jony veio até ela e a abraçou, chegando até levantá-la do chão. Eles ficaram conversando e rindo por um tempo, até que ela deu um beijo em sua bochecha e saiu. Não sei porque, mas aquilo me incomodou um pouco por dentro. Juntei as sobrancelhas de forma involuntária, com um pouco de raiva.

一Se você continuar forçando as sombracelhas desse jeito, vai acabar ficando com câimbra. - Daryl chamou minha atenção, rindo de lado. 

Hum?! - olhei para ele e voltei a expressão normal 一 Não estou forçando nada, eu 'tô normal. - disse um pouco grosso.

一 Imagina se estivesse... - ele disse e me olhou com uma sobrancelha arqueada. 一 'Cê gosta dela, 'num gosta? - olhei para ele com os olhos arregalados.

一 Me erra Daryl... A gente chegou aqui hoje, como que eu posso gostar dela? 

一 Então tá. Vou fingir que acredito. - ele deu uma risada e voltou a mexer nas suas flechas. 

"Será que eu gosto mesmo dela?" - pensei 一 "Não! Isso é só mais uma das coisas nada a ver que o Dixon fala para mim.'' - balancei a cabeça deixando os pensamentos de lado e voltei a prestar atenção na minha família.

Depois que meu pai falou algumas coisas, eu disse que iria sair e dar uma volta pelas ruas e não iria demorar. Sai de casa e comecei a caminhar por Alexandria com as mãos nos bolsos da calça. Olhei para a torre de vigia e vi que Lia quem estava lá.

一 Fazer amizade não era pecado antes, agora também não deve ser. Não é mesmo? - perguntei a mim mesmo e comecei a caminhar até a torre.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...