História Revenger - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ação, Criminal, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Killer, Kookmin, Namjin, Namjoon, Suga, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yoongi
Visualizações 284
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo, tudo bem?
Atualização linda pra mostrar que eu ainda to viva.

Boa leitura :)

Capítulo 13 - Shot


Eu sempre fui acostumado com o azar, este que é meu parceiro de vida desde muito cedo,  ultimamente essa coisa tem feito muitas visitas indesejadas e está acabando com o pouco de sorte, se é que ainda tenho alguma, e fazendo questão de levar minha dignidade junto. Jamais pensei que poderia chegar ao ponto de pensar que se o azar fosse uma pessoa, eu estaria implorando para ele sumir da minha frente e nunca mais voltar, pediria para deixar eu aproveitar um pouco da sensação de ter sorte pelo resto dos  meus dias. 


Pena que querer não é poder. 


Enquanto eu queria estar em algum lugar fazendo alguma coisa interessante, esfaqueando um inimigo ou qualquer coisa do tipo, dormindo ou só estar esparramado no sofá com um balde de pipoca e assistindo televisão, me encontro em uma situação complicada que está me tirando a paciência ao mesmo tempo que me deixa assustado. 


Fala sério, quando eu poderia imaginar que depois de sair de uma boate completamente bêbado, eu iria parar na casa de Park Jimin, quase matarmaso mesmo, conversaria com ele, o encontraria apanhando no dia seguinte e que o teria sentado ao meu lado no sofá, com uma expressão de pura confusão, enquanto Jin anda de um lado para o outro na sala como se eu tivesse praticado um crime hediondo e ele estivesse buscando uma solução? Se alguém me falasse que isso iria acontecer, eu no mínimo teria uma crise de risos enquanto estaria chamando a pessoa de doente mental. 


Mas não, no momento tudo que posso fazer é ficar olhando com cara de tacho para meu hyung, esperando ele falar alguma coisa, seria mais fácil se ele não estivesse tão concentrado em querer furar o chão com os pés. Já bufei uma quantidade de vezes grande demais para contar, revirei os olhos na mesma proporção e intercalei entre ficar com os braços cruzados ou com uma das mãos abaixo do queixo. Acredito que daria tempo de fazer uma palestra completa sobre os músculos do rosto e dos braços humanos antes de Jin finalmente se pronunciar. 


- Certo, eu estou calmo, estou calmo...- diz balançando as mãos em frente ao rosto, parecendo estar querendo provar a si mesmo o quão calmo está.- Eu...eu...eu não estou calmo!- dita, lê se grita, enquanto cruza os braços e lança um olhar assustador em minha direção.- Eu me lembro muito bem de ter te dado obrigações hoje, saí com meu namorado para aproveitar o dia e quando volto, uma das principais coisas que era para você fazer, você não fez e ainda por cima tem um estranho no meu sofá!  Como é que você me explica isso Jungkook?!


- Hyung...- solto um suspiro e me levanto do sofá, pego a mão de Jin e o levo para a cozinha.- Eu sei que parece loucura, mas eu não trouxe ele aqui porque eu quis.


- Você foi obrigado por acaso?- mantém os braços cruzados e levanta as sombrancelhas.- Conta outra Jungkook, me explica esse história direito antes que eu perca minha paciência de vez e acabe com aquele moleque e com você também.- engulo em seco e ne sento em uma das cadeiras, ato também feito pelo mais velho.


- Quando você e o Nam hyung saíram com o carro, eu tive que sair correndo para resolver as coisas à tempo, deu tudo certo se quer saber.- fiz uma pequena pausa e continuei quando recebi um aceno.- Eu estava um pouco atrasado para entregar a última encomenda, cinco minutos no máximo, quando cheguei no beco que era para ter alguém ne esperando, eu ouvi uns barulhos que pareciam resmungos de dor.


- E o que estava acontecendo lá?


- Quando cheguei mais perto do beco, vi dois homens batendo em alguém, a pessoa estava desarmada e não conseguiria reagir contra eles.- estalei a língua no céu da boca e juntei as mãos sobre a mesa antes de continuar.- Eu até olhei em volta para ver se tinha alguém para pegar as encomendas comigo, mas não tinha ninguém, foi quando eu decidi ajudar antes que a pessoa desmaiasse ou morresse.


- E o que aquele cara na minha sala tem haver com isso?


- Jimin era quem estava apanhando.- observo sua face se contorcer em surpresa.- Eu só vi que era ele depois que eu dei um jeito nos homens e que ele me agradeceu, não pense que eu planejei trazer ele para cá depois da ajuda, mas alguma coisa fez com que eu o trouxesse.


- O que você vai fazer com ele agora? Pretende o manter aqui até que melhore, vai fazer alguma coisa com ele, o mandar de volta para casa...?- pergunta e só então minha ficha cai.


- Eu não sei, não tinha pensado nisso, o que você acha?


- Eu não sei de nada Jeon, você que o trouxe, você que se vire.- dá de ombros equanto eu o olho incrédulo.- Eu não ligo se ele ficar ou for embora, mas se você fizer alguma coisa e não limpar a sugeira depois, pode esquecer se quiser ter filhos.


- Aish! Não fala assim hyung!- levanto rapidamente, arrancando uma gargalhada alta do mais velho.- Vamos voltar para a sala antes que Namjoon mate o Jimin ou pense que nos matamos na cozinha.- digo vendo o outro assentir e levantar, me seguindo.


Andamos pelo pequeno corredor que ligava a cozinha à sala e ficamos perplexos com a cena que se passa à nossa frente, Jimin e Namjoon conversando animadamente, como se fossem amigos de longa data, rindo e trocando alguns soquinhos no ombro vez ou outra. Eu pensei que o que encontraríamos na sala seria cada um em seu canto ou um Park machucado talvez, mas isso nunca.


Jin e eu saímos do nosso pequeno transe quando uma gargalhada gostosa ecoou pelo cômodo, voltamos à andar e teríamos sentado ao lado dos dois "amigos" se não fosse por um estrondo e uma porta da sala praticamente voando em nossa direção.


Olho para onde a porta já não se encontra mais e arregalo os olhos ao ver cerca de doze homens armados e vestidos de preto vindo correndo em direção à abertura onde o objeto se encontrava. Não tenho tempo para pensar, apenas agarro uma das mãos de Jimin e começo à puxar o mesmo, subindo as escadas de uma maneira afoita enquanto tiros ecoam por todo o cômodo onde estávamos, Jin e Namjoon sumiram mas sei que estão bem, minha preocupação agora é salvar a minha vida e a vida do loiro que tem os dedos entrelaçados aos meus no momento.


Continuo correndo com Jimin até chegar na porta do quarto que eu e meus hyungs usamos para guardar algumas tralhas, o local é muito bagunçado e cheio de coisas, deve dar para se esconder pelo menos por um tempo.


Destranco e abro a porta, puxo Jimin para dentro do cômodo, fecho e tranco a mesma novamente e me viro para encarar o local bagunçado e cheio de poeira, mas que pode ser decisivo para nós. Ando um pouco mais rápido ainda puxando o loiro quando escuto passos no corredor, encontro um pequeno armário e me enfio dentro do mesmo, puxo Jimin e o colo em meu corpo, por conta da falta de espaço, e encosto a pequena porta do móvel em seguida, deixo uma pequena brecha para observar o que se passa.


Outro estrondo e mais uma porta vai ao chão, dessa vez a do cômodo em que estamos. Percebo que Jimin soltaria um grito por conta do susto, então levo uma das mãos até sua boca para abafar qualquer som que ele possa fazer e que nos entregue.


Volto a observar a pequena brecha e vejo que o cômodo agora está vazio, suspiro aliviado e retiro a mão da boca de Jimin, ele se vira para mim com dificuldade e sussurra um "obrigado" baixinho, sorrio pequeno e levo uma das mãos até os fios loiros do rapaz, deixando um pequeno cafuné ali e retirando a mão rapidamente quando me dei conta do que estava fazendo. Afasto Jimin do meu corpo para conseguir sair do armário, peço para que o mesmo continue dentro do móvel para que eu possa dar uma olhada pela casa, o mesmo assente e eu saio do cômodo, indo para o corredor e em seguida para as escadas. Retiro minha arma do bolso da jaqueta ainda molhada e confiro se está corregada antes de começar a descer as escadas em passos lentos e silenciosos, ando por todo o andar de baixo e suspiro aliviado quando não encontro ninguém, rumo para as escadas novamente e subo de dois em dois degraus, um sorriso adornado em meus lábios.


Passo em cada um dos quartos para ver se realmente estão todos vazios e, quando constato que sim, vou para o cômodo onde Jimin se encontra.


Entro no local e o sorriso que estava em meus lábios morre, dando lugar a uma careta assustada quando um tiro é ouvido e vejo o atirador com a arma apontada em minha direção, mas eu não sinto nada. Pego minha arma e dou um disparo certeiro em sua cabeça, fazendo o mesmo tombar para frente no mesmo instante. Antes que pudesse suspirar aliviado, vejo algo no chão que me quebra por algum motivo, Jimin está caído em minha frente com uma pequena poça de sangue abaixo de si, um dos lados do abdômen liberando o líquido avermelhado enquanto o mesmo se contorce e geme de dor, a ficha cai finalmente.


Jimin tomou um tiro.


Jimin tomou um tiro que iria me acertar.




Notas Finais


Espero que não me matem por ter feito isso com o Jimin *se esconde debaixo da cama*

Eu quero agradecer à cada pessoa que está lendo isso aqui, a fic está com +130 favoritos e eu estou muito feliz, jamais pensei que fosse chegar à esse ponto, obrigada de verdade.

Espero que tenham gostado e até o próximo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...