História Revista Playboy - Yoonmin - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Visualizações 328
Palavras 712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros e boa leitura ^^

Capítulo 15 - Vou me dar a chance de ser feliz



Eu sempre fui uma pessoa que gostava de ter fé. Acreditava que um dia as coisas dariam certo, que eu iria sorrir e me sentir satisfeito por não ter ficado no chão quando a vida decidiu me derrubar; e em relação a Yoongi, as coisas não eram diferentes. Eu tinha confiança de que um dia ele me amaria com todas  as suas forças, que ficaria feliz ao me ver e diria me amar olhando em meus olhos.

Mas acontece que nem sempre as coisas são como a gente quer, e foi deitado no colo do Jungkook, no sofá da casa dele e aos prantos que eu decidi desistir do Yoongi. Pela primeira vez em anos eu estava cedendo ao peso que o mundo colocou em minhas costas. Eu tinha caído muito, me machucado muito e me levantado inúmeras vezes para seguir o caminho no qual julgava ser a minha felicidade, mas eu precisava mesmo me ferir tanto para ser feliz? Tantas pessoas ao meu redor que só queriam o meu bem e eu perdi tanto tempo correndo atrás dele. Eu estava tão cego de amor que machuquei pessoas próximas por ele, mesmo sem a intenção e mesmo sem perceber.

Suspirei pela terceira vez aquela tarde. Estava cansado e com dor de cabeça. Meus olhos ainda ardiam, mas não por sono, e sim por não conseguir parar de chorar. Jungkook acariciava meus cabelos e Taehyung apenas tentava me consolar com palavras doces e comida, mas sinceramente, nenhum chocolate do mundo seria capaz de fechar a cratera que Min Yoongi abriu em meu peito.

— Eu vou acabar com a raça dele. Quem ele pensa que é para machucar você dessa forma? Uma pessoa tão bonita e gentil não merece estar sofrendo por um ogro! 

Jungkook fechou a mão que estava livre em um punho e fez um bico enorme nos lábios. Por mais cuzão que ele fosse e por mais estranha que a nossa relação aparentava ser, ele era um bom amigo. Bom até demais para mim. 

Sorri fraco ao vê-lo tão nervoso daquela forma, e os olhinhos dele brilharam ao ouvir minha risada sair baixa. Meu coração que estava em pedacinhos parecia se mover aos poucos para se refazer.

Eu tenho amigos, isso é bom.

Jimin, eu acho que você não está perdendo nada. Sério mesmo! Nunca vi uma pessoa mais fofa e carinhosa que você. — Olhou para baixo e começou a brincar com os dedos. — Mesmo que às vezes você fale umas coisas constrangedoras e tudo mais. Você é perfeito! Devia se amar, sabe? Sair para se divertir com a gente, esvaziar a cabeça. Limpar ela de coisas que te fazem mal..

Sabia o que ele queria dizer com "coisas que te fazem mal", e por mais que aquilo me incomodasse, era a mais pura verdade. Yoongi querendo ou não tinha noventa por cento de culpa sobre minhas paranóias, momentos de crise existencial, etc. 

Levantei do colo de Jungkook e me sentei cruzando as pernas igual a de índio. Cocei os olhos, bocejei e sorri fraco para o namorado do meu melhor amigo, que igual a ele, parecia se importar muito comigo.

— Eu decidi que vou esquecer o Yoongi.

Os dois olharam para mim incrédulos. Taehyung botou a mão em minha testa, fingindo medir minha temperatura e Jungkook cutucou meu braço para ver se eu estava realmente vivo.

— Jiminnie..se sente mal? — Jungkook perguntou beliscando minha pele.

— Yahh! isso dói! Idiota. — Dei um tapa na mão dele e respirei fundo. — Eu pensei muito depois de tudo que aconteceu hoje e percebi que deixá-lo livre é o melhor a fazer.. sei que tenho sentimentos por ele há muito tempo, mas insistir em algo que não é recíproco machuca..vou me dar a chance de ser feliz.. pela primeira vez vou tentar me amar antes de qualquer um.

Taehyung me puxou para um abraço — O que não foi muito confortável, já que eu estava praticamente quase caindo do sofá —, Jungkook acariciou minhas costas e me abraçou de lado desajeitadamente.

Deixei que as lágrimas voltassem a cair. Apertei mais o ruivo e me senti seguro. Eu não estava sozinho, eu tinha amigos. Pessoas que me amavam muito e que só queriam o meu bem. 

Eu não precisava mais me machucar indo atrás dele. 

Eu podia ser feliz.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...