História Reviving Feelings (HIATUS) - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Drama, Naruhina, Naruto, Romance, Sasusaku, Universo Alternativo
Visualizações 479
Palavras 5.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa madrugada! heheh
Serei bem breve porque tô mortinha de sono e só vim aqui para postar procêis, então vamos lá:
Primeiro quero pedir desculpas pelo horário, era aniversário da minha mãe e a família sempre reúne aqui no dia, então passamos o dia inteiro fazendo faxina e preparando os comes;
Segundo, queria me desculpar também pelo meu atraso de uma semana. Dei um mal jeito na coluna na semana passada e eu fiquei vários dias sem nem conseguir sentar em uma cadeira de tanta dor que sentia, por fim achei melhor deixar pra atualizar só essa semana mesmo;
E terceiro, peço desculpas também caso encontrem algum erro, eu fiz uma revisão muito meia boca agorinha só pra postar logo, mas prometo olhar melhor depois.
Por agora é isso, desejo uma boa leitura para vcs :*

OBS: todo o trecho em itálico é focado unicamente em sasusaku :)

Capítulo 31 - Inseguranças


Por mais que Naruto não apreciasse muito utilizar dos meios que o amigo já havia lhe autorizado a utilizar, ele acabou concluindo que não teria escolha, visto que fazia mais de trina minutos que estava interfonando e não era atendido. Bufou derrotado e voltou ao carro em busca da cópia das chaves que havia ganhado de Sasuke. Por mais estranho que aquilo fosse, o Uchiha alegou que devido ao fato de ele ser a única pessoa em que confiava o suficiente e com quem tinha uma relação de proximidade semelhante à de irmãos, Naruto deveria ter cópias das chaves de sua casa para eventuais emergências. Por mais estranho que aquilo tenha parecido, ele acabou acreditando que fazia mesmo sentido, e também deu a Sasuke cópias das chaves de sua casa.

Aquela seria a primeira vez que qualquer um dos dois recorria às medidas emergenciais.

Naruto sorriu aliviado após encontrar o objeto em meio à desordem de seu porta luvas. Deixou o carro e foi quando teve uma pequena surpresa nem tão surpreendente.

– Sakura? – Ele franziu o cenho enquanto chamou pela garota que não parecia ter notado sua presença. Observando-a melhor, ela ainda usava as roupas da noite anterior e um dos moletons favoritos de Sasuke. Naruto riu internamente porque sabia que a rosada estava fazendo aquilo de propósito.

– Oi... Naruto. – Sakura sorriu um tanto constrangida ao notar a presença do loiro ali. Ele continuava observando-a com um sorriso divertido. – Que cara é essa?

– Não é nada de mais... – Ele mordeu o lábio tentando conter o riso. – Eu só estava pensando em como a noite deve ter sido divertida. Mas eu não sabia que você era assim, Sakura.

– Assim como? – Sakura franziu o cenho em desentendimento, e Naruto precisou se controlar ainda mais para não rir.

– Do tipo que foge de manhã e deixa o cara dormindo, além de roubar a roupa favorita dele. – Sakura rolou os olhos enquanto Naruto finalmente se entregou aos risos que tanto lutou para conseguir.

– Isso é pelo trabalho que ele me deu na noite anterior, mas eu não estou fugindo enquanto ele dorme, na verdade ele acordou faz algum tempo, mas nós acabamos de discutir e eu estou indo embora. – A expressão divertida de Sakura se tornou um pouco mais sombria, o que deixou Naruto preocupado.

– Aconteceu alguma coisa ruim entre vocês? – Ele perguntou preocupado. – E outra, se precisar ir para casa, não vá sozinha. Eu levo você e...

– Não precisa Naruto, de verdade. – Sakura sorriu agradecida. – Eu já pedi um táxi. Não precisa se preocupar com isso, eu também não iria te incomodar desse jeito.

– Isso não é incômodo, Sakura. – A expressão de Naruto transparecia roda sua preocupação. – Eu só não quero que corra mais riscos.

– Está tudo bem Naruto, eu agradeço por se preocupar... – Ela abriu um sorriso sincero e agradecido. – Mas eu preciso começar a apreender a cuidar mais de mim mesma e depender menos das pessoas. Mas eu fico realmente feliz com sua preocupação. – Um carro estacionou ao lado do carro de Naruto, buzinando em seguida. – É para mim, mais uma vez obrigada Naruto, e cuida do seu amigo porque ele ainda está um pouco bêbado. – Sakura acenou e em seguida adentrou o carro.

Naruto coçou a nuca enquanto observava o carro se afastar, suspirou pesadamente e então adentrou a residência do amigo.

Por mais que não fosse à pessoa mais organizada do mundo, ficou um tanto chocado ao notar a bagunça do local, que não era muito comum de Sasuke. Acabou chutando algum objeto que fez um grande barulho, anunciando sua presença.

– Sakura? – A voz do Uchiha ecoou por toda a casa, e alguns segundos depois ele surgiu em meio à sala de estar, mas sua expressão ansiosa logo se transformou em desgosto ao notar que era Naruto que estava ali.

– Sou eu, mas acho que já viu e está muito feliz. – O loiro rolou os olhos. – Mas o que aconteceu aqui? Parece que passou um furação por essa casa.

– Eu e a Sakura brigamos. – Ele deu de ombros.

– Ela me falou quando a vi indo embora.

– Ela falou alguma coisa a mais? – A expressão ansiosa voltou a tomar o rosto do Uchiha.

– Nada. – Naruto balançou a cabeça em negação. – Mas eu espero que você me explique tudo isso?

– Bom... – Sasuke coçou o cabelo e suspirou. – Começando do começo, ontem ela veio para cá, cuidou de mim até que eu melhorasse, depois nós dois... nós fizemos aquilo.

– Isso eu já imaginava. – Naruto bufou. – Mas e depois?

– Nós acordamos, ela parecia meio assustada, mas depois que assimilou o que tinha acontecido, nós fizemos de novo. – Sasuke segurou o riso ao notar expressão de perplexidade no rosto de Naruto. – Foi aqui na sala, por isso esse monte de lençóis espalhados. Então, depois que acabamos, enquanto ainda estávamos pelados, acho que eu disse uma coisa que ela não gostou muito.

– Ai Deus... – Naruto suspirou pesadamente, preparando-se para o que viria a seguir. – O que você disse?

– Eu chamei ela para morar aqui.

– MAS VOCÊ FEZ O QUÊ? – Naruto disse aos berros, tamanha era sua perplexidade com o que acabara de ouvir. – Puta que pariu Sasuke, como assim você falou pra ela vir morar aqui? Você ficou maluco?

– Mas por que caralhos isso parece tão chocante? – Sasuke disse indignado. – Eu já ia falar com ela sobre isso mesmo...

– Mas Sasuke, você não entende mesmo... – Naruto balançou a cabeça em negação. – Cara, não se chama uma mulher para morar com você depois que fizeram sexo pela primeira vez, seu boçal.

– O motivo pelo qual eu chamei ela para viver aqui não tem ligação nenhuma com o sexo. – Sasuke se defendeu. – É porque ela vai precisar vir morar mais próxima da universidade, e eu não estou confortável com o fato de que ela tenha que viver sozinha.

– E eu aposto que foi por isso que ela ficou puta com você, não é?

– Você está ficando mais esperto. O que tem feito? É a Hinata que está fazendo isso como você?

– Vai se foder. – Ao ouvir o nome de Hinata, uma forte angústia tomou todo o coração de Naruto, ao ponto de sequer conseguir esconder isso em sua expressão. – Isso não tem nada haver com ela.

– E eu nem preciso mais perguntar o motivo de ter vindo aqui tão cedo. – Sasuke suspirou pesadamente. – Mas vamos por partes. Voltando ao problema com a Sakura, ela ficou com raiva quando eu falei isso para ela. Agora ela está com umas ideias de querer se cuidar sozinha, de não querer depender de ninguém, só que eu acho isso loucura quando tem um cara maluco andando atrás dela.

– Mas ele não está com ordem de restrição? – Naruto perguntou. – Além disso, não faz um tempo que ninguém vê sinal dele?

– Sim, é verdade. – Sasuke suspirou. – Mas eu não confio, você entende? Eu não confio na justiça, eu não confio nesse cara. A Sakura está subestimando ele, eu sei disso porque eu sei perfeitamente como funciona a mente de um maluco igual a ele, e eu tenho certeza de que ele não desistiu e que ele não vai parar. É claro que ele vai sumir por um tempo, mas ele vai se fazer de bom rapaz pra limpar o nome e depois vai voltar a perseguir ela, e ai as coisas vão ser ainda piores.

– Cara, fica tranquilo. – Naruto se aproximou do amigo e tocou seu ombro. – Eu entendo o seu medo quanto a isso, e não discordo de você em nada. Mas você não pode forçar a Sakura a aceitar sua ajuda o tempo todo. Até então vocês estavam vivendo apenas reprimindo tesão, então agora que as coisas começaram a rolar, você não pode simplesmente jogar uma dessas pra ela, é assustador e invasivo, mesmo que suas intenções sejam as melhores do mundo. Dê o apoio que ela precisa, mas também dê espaço para ela. Ficar na cola 24 no dia não ajuda muito.

– Acho que você está certo. – Sasuke suspirou derrotado. – Isso é tão vergonhoso. Saber que você está certo e eu um pouco errado. Mas eu estou feliz porque acabei de ter uma ideia incrível. – Naruto fez uma careta e socou o amigo no ombro, que resmungou alguns palavrões. – Mas enfim, o que te trás aqui? O que aconteceu entre você e a Hinata?

– Nós também fizemos...aquilo. – Naruto rolou os olhos e xingou alguns palavrões quando seu amigo começou a comemorar alegremente. – Estava tudo perfeito, eu até consegui dizer que amava ela, mas... – Sasuke o interrompeu.

– Espera um pouco, você me critica por chamar a Sakura para morar aqui depois do sexo, enquanto você declara seu amor? – Sasuke conteve o riso o notar que Naruto não parecia se divertir com suas piadas. – Desculpa, mas isso foi bem idiota da sua parte também, mas é a sua cara, por isso não me choca em nada. Então, se tudo foi tão lindo, por que está aqui e com essa cara?

– A Shion apareceu na minha casa hoje cedo, quando a Hinata ainda estava lá.

– Puta perda Naruto. – Sasuke fez uma careta. – Não poderia haver um momento pior. Ao menos você dispensou ela antes da Hinata notar, certo?

– Cara, você não entendeu. – Naruto bufou. – Ela apareceu dentro da minha casa. Ela entrou, com as chaves que eram dela.

– Uzumaki Naruto... – Sasuke respirou profundamente antes de continuar. – Você é definitivamente o cara mais idiota e estúpido que eu conheço. Depois das inúmeras vezes que eu disse a você para não confiar naquela garota por ela ter o caráter mais duvidoso que eu já conheci, você ainda teve a coragem de dar cópias das chaves da sua casa para ela? – Seu tom de voz já transmitia indignação. – Eu definitivamente estou te banindo do posto de meu melhor amigo, eu não posso ter alguém tão idiota como amigo assim, não é possível!

– Você está ajudando muito. – Naruto rolou os olhos. – Eu meio que tentei contornar a situação, peguei as chaves de volta e conversei com a Hinata depois de deixar claro para a Shion que agora as coisas acabaram de vez, mas eu acho que não foi o suficiente...

– Naruto, é obvio que isso não foi o suficiente! – Sasuke bufou. – Cara, como você teve coragem de dar as chaves da sua casa para a Shion? Já passou pela sua cabeça que ela pode ter te traído na sua cama?

– Acho que eu deveria ter ido falar com o Shikamaru. – Naruto resmungou. – Você não parece em condições de ajudar muito hoje.

– E você acha que ele diria algo diferente disso? O Shikamaru é muito mais realista que eu, eu tenho certeza que ele iria te fazer ficar mil vezes pior, porque não tem como te fazer ficar melhor cara, você fez a maior cagada do século.

– Puta merda Sasuke! – Naruto esbravejou. – E você acha que eu não sei disso? Cara, eu nem lembro o dia que eu dei a porra dessa chave para a Shion, eu nem lembro se já vi ela usando isso, mas eu tô tão puto comigo mesmo por causa disso que se eu pudesse eu já teria me socado, então não fica ai dizendo o óbvio pra mim, tá bom?

– Cara, me desculpa... – Sasuke suspirou pesadamente enquanto acariciava o próprio rosto. – É que isso tudo é tão inacreditável, parece até uma novela mexicana. Mas não adianta mesmo ficar te culpando por isso, agora você precisa tentar concertar isso com a Hinata. Como ela está?

– Como você acha que ela está? – Naruto suspirou decepcionado. – Acho que nada, em toda minha vida, me doeu tanto do que ver ela tentando segurar o choro nos cinco minutos da minha casa até a casa dela.

– Eu sinto muito por isso, mas acho que por agora é melhor dar espaço pra ela, vai ser difícil digerir isso, mas não acho que as coisas entre você estão acabadas ainda. No meu ponto de vista, a culpa não é integralmente sua, até porque você não fez nada de errado desde que começaram a ficar. O que aconteceu foi uma fatalidade refletida pelo seu relacionamento anterior, o problema maior é como a Hinata vai lidar com isso.

– E não sei se consigo fazer isso. – Naruto disse bastante sério. – Eu não quero perder isso Sasuke, eu realmente estou louco por ela, e se as coisas acabarem tão rápido assim, eu acho que eu vou morrer. – Sasuke ficou um tanto quanto chocado ao ver algumas lágrimas caírem dos olhos do amigo. – Eu fiquei tanto tempo pensando naquilo que conversamos outro dia aqui, eu estava preparando algo legal para pedir ela em namoro, eu até comprei um anel para ela, e depois de ter a melhor noite com ela eu queria muito ter entregado para ela hoje cedo, mas essa merda vai e acontece, e agora eu nem sei mais se eu vou conseguir fazer isso...

– Naruto, você não pode ser tão negativo assim! – Sasuke esbravejou, assustando o amigo. – Cara, se você gosta mesmo dela como está falando, você vai ter que demonstrar isso, ela vai ter que entender que as coisas entre você e a Shion acabaram mesmo e que isso é com ela que você quer ficar. Considerando como tudo aconteceu, ela não está te odiando nesse exato momento, ela está na verdade confusa e insegura com a presença da sua ex na sua vida. O que rolou hoje com certeza fez a Hinata se questionar sobre a intensidade da sua relação com a Shion e se isso pode ser uma ameaça real para a relação de vocês. Você tem que convencê-la de tudo que você acabou de dizer, assim como me convenceu.

– Eu te convenci? – Sasuke abriu um sorriso ao notar a esperança no olhar de seu amigo.

– Naruto, eu estou te devolvendo o posto de meu melhor amigo. – Sasuke não conteve o riso ao ver a careta que se formou no rosto de Naruto. – Sério, eu sofri tanto esperando que você superasse a Shion, e agora está aqui diante dos meus olhos declarando seu amor por outra mulher. Estou me sentindo uma mãe orgulhosa de seu filho.

– Obrigada, eu acho... – Naruto torceu o nariz, mas acabou sorrindo. – Eu sei que você é meio estúpido às vezes, mas você sempre sabe o que dizer, mesmo com esse seu jeito.

– Amigos estão aí para isso. – Sasuke abriu um sorriso ladino. – Eu acho que eu não poderia ajudar mais ninguém, já que você é o único que me entende de verdade, mesmo eu tendo esse jeito único.

– Eu sou o único que consegue ver além da sua antipatia e também consigo fazer com que outras pessoas aceitem que você seja antipático com elas, é isso que quer dizer? – Naruto gargalhou ao ver a expressão irritada do amigo.

– Vai a merda, Uzumaki.

**

Sakura estava bastante agradecida e aliviada por Ino ter aceitado sua presença tão cedo, além de não questionar muito o porquê da rosada querer ir para lá. Conversaram apenas por telefone e a loira apenas concordou em recebê-la sem fazer tantos questionamentos. Ino também emprestou algumas roupas para que a amiga pudesse usar após o banho e preparou um espaço para ela em sua cama.

– Você quer falar sobre isso ou prefere dormir primeiro? – A loira permanecia deitada quando Sakura deixou o banheiro de seu quarto vestindo um conjunto de moletom que ficava um pouco largo, visto que sempre teve um corpo mais esguio do que o da amiga.

– Primeiro, me desculpe por te perturbar logo tão cedo. – Sakura suspirou derrotada após se deitar ao lado da amiga.

– Você não me perturbou. – Ino abriu um sorriso antes de bocejar. – Na verdade eu não dormi em casa, estava no apartamento do Sai. Acontece que nós dois não dormimos nada durante a noite. – A loira riu maliciosa, fazendo Sakura rolar os olhos. – Quando você me ligou eu tinha acabado de chegar.

– Ao menos assim eu fico aliviada. – Um sorriso pequeno se formou no rosto de Sakura, e o mesmo logo sumiu. – Bem, melhor dormirmos agora. Minha noite também não foi a mais longa e o dia começou confuso demais.

– Sorte sua que eu estou morta de sono. – Ino bocejou mais uma vez, em seguida seus olhos se fecharam. Ela enroscou seu corpo no cobertor em felpudo e deu as costas para a amiga. – Mas quando você acordar, vamos para a sauna e eu quero saber todos os detalhes da sua noite na casa do Uchiha. – Sakura pensou em responder algo mais, porém acabou recuando ao ouvir o som pesado da respiração de Ino.

Sakura também decidiu se entregar ao cansaço que começava a bater em sua porta. Por mais que tivesse dormido um pouco, logo pela manhã acabou consumido todas as poucas energias que havia acumulado, e agora a dúvida se aquilo tudo teria valido a pena começava a lhe tomar.

Quando fechou os olhos, as lembranças daquela manhã começavam a surgir em sua mente.

Sakura precisou de muito mais que alguns segundos para que sua mente fosse ligada naquela manhã. As informações ainda estavam um pouco borradas em sua mente e ela precisou ir parte por parte para que finalmente fosse capaz de ligar os fatos e entender o que havia ocorrido na noite anterior.

Já sentada sobre a cama, acariciou o próprio corpo completamente nu, e enquanto analisava cada canto daquele quarto, avistou seu sutiã jogado próximo ao banheiro, e um sorriso divertido e malicioso tomou seu rosto ao lembrar-se do que haviam feito para que a peça de roupa parar ali. De fato, o choque matinal com a realidade havia lhe assustado um pouco, mas ao acordar e constatar que todas aquelas imagens um tanto quanto pornográficas que inundavam sua mente não eram apenas um sonho. Ela respirou aliviada por não ser uma pervertida – não do tipo que imagina apenas – e então voltou seu olhar para o rapaz que ainda permanecia deitado.

Depois que acordaram e tiveram uma conversa sobre o ocorrido naquela noite, Sasuke acabou pegando no sono novamente. Sakura também analisou o rapaz deitado completamente desleixado, completamente nu e coberto apenas da cintura para baixo com um lençol fino. Mordeu o lábio ao admirar aquele físico que sempre considerou esplendido, e que havia tido o privilégio de provar. Se havia uma certeza na vida de Sakura, era que Sasuke era excepcional na cama.

Sentiu seu rosto corar enquanto inúmeras memórias continuavam dançando em sua mente, algumas mais que outras – sendo essas as suas favoritas – e isso logo fez a garota concluir que ela era muito mais que pervertida.

Precisava parar de pensar ao menos um pouco sobre aquilo, ou perderia a sanidade para o Uchiha mais rápido do que poderia imaginar. Recolheu um lençol que encontrou e cobriu seu corpo. Agradeceu pelo rapaz viver sozinho, o que lhe dava uma certa liberdade para ir e vir sem roupa alguma por sua casa. Caminhou até a cozinha e decidiu fazer um café na esperança de despertar de verdade para o dia que viria.

A bebida não levou mais que dez minutos para que ficasse pronta, e como uma espécie de despertador, o cheiro forte de café inundou toda a residência, fazendo com que Sasuke despertasse novamente.

Quem fez café? – Ele resmungou ainda meio sonolento enquanto caminhava em direção à cozinha. Pareceu bastante surpreso ao notar que era Sakura que estava ali.

Pelo visto você não tem mesmo o controle de quem entra e saí daqui, não é mesmo? – Ela abriu um sorriso zombeteiro, fazendo o Uchiha rolar os olhos.

Além de mim, uma vez a cada milênio meu padrinho aparece, mas ele sempre liga avisando, então eu sabia que não era ele. – Sasuke caminhou até a bancada, apanhou uma xícara e se serviu como líquido recém-fervido. A moça que faz a faxina tem uma copia das chaves, mas que eu me lembre hoje ela não vem, então sobrou você e o Naruto. – Ele finalizou a fala e então bebericou o líquido. – Mas eu pensei que tivesse fugido antes que eu acordasse.

Se você tivesse visto que a minha calcinha está pendurada em um dos quadros que estão no seu quarto, você logo descobriria que eu não fugi. – Sakura riu baixo antes de bebericar o café, em seguida fazendo uma careta e cuspindo a pouca quantidade do liquido que estava em sua boca. – Que merda! – Ela resmungou irritadiça. – Queimei minha língua, que ótimo.

Deixa eu ver isso. – Sasuke rapidamente foi em direção a Sakura para que pudesse lhe ajudar, mas fez uma careta ao notar que nada de muito grave havia acontecido. – Muito dramática.

E nem mesmo seu esforço para ser cavalheiro merece ser reconhecido. Você é um grande antipático mesmo.

Mas você gosta assim, ao contrário não estaria me olhando com cara de safada enquanto eu durmo. – Sasuke não conteve o riso ao notar a expressão de choque no rosto de Sakura.

V-você não estava dormindo? – Sakura ficou tensa, assim como seu rosto foi completamente tomado pelo rubor, enquanto o Uchiha se divertia com a cena.

Não estava, mas preferi fingir que estava quando notei que você tinha ficado estranha, então eu descobri que por trás dessa dureza toda existe uma mulher bastante pervertida, mas isso você começou a mostrar durante a noite mesmo...

Você é mesmo o pior Uchiha Sasuke. – Sakura rolou os olhos e se afastou. – Bom, já que acordou, acho que vou me vestir e ir para casa, você não precisa mais de uma babá.  – Sentiu seu braço ser puxado rapidamente e então seu corpo foi colocando contra a parede.

Mas talvez eu queira uma babá. – Ainda segurando a garota fixa na parede, Sasuke se aproximou delicadamente iniciando um beijo, que foi interrompido mais rápido do que Sakura esperava. – A não ser que queira abandonar o trabalho.

Ai Sasuke... – Sakura rolou os olhos, enquanto suas mãos deslizavam por toda a pele quente do rapaz, até que seus dedos finalmente estivessem entrelaçados entre os fios negros. – Você é irritante quando fala, então use sua boca para coisas melhores.

O Uchiha abriu um sorriso e novamente colou os lábios nos da garota, que aguardava ansiosamente por isso. Enquanto suas línguas se entrelaçavam desejosamente um pelo outro, suas mãos tratavam também de explorar todo o corpo despido de ambos. Os dedos de Sakura continuavam a pressionar os fios negros, puxando-os a cada vez que sentia o choque provocado pelos dedos quentes do rapaz que pressionavam sua pele de um jeito nada delicado. Em um ato mais brusco, as mãos de Sasuke deslizaram até os glúteos da rosada, apertando a região e então impulsionando seu corpo para cima. Já compreendendo as intenções do Uchiha, ela rapidamente entrelaçou suas pernas na cintura do rapaz, que caminhou apressadamente até o sofá que estava próximo do local.

Estavam tão ansiosos um pelo outro que sequer se importavam com preliminares ou outros detalhes, pois já haviam aproveitado tudo que desejavam durante a noite, tudo com que se preocupavam fora o preservativo, pois nenhum dos dois estavam dispostos a correr riscos.

Tudo aconteceu tão apressadamente como desejavam. Era como se a noite não tivesse sido suficiente para saciar o desejo reprimido que vinham sentido há bastante tempo. Sasuke se deliciava a cada estocada, enquanto Sakura gemia cada vez mais alto ao sentir o Uchiha tocando-a tão profundamente, assim como gostava. Ambos combinavam perfeitamente por não serem delicados, tão pouco românticos durante o sexo, apenas se deixavam levar por seus desejos mais obscenos, e a cada vez que estava dentro, e depois fora, a força utilizada por Sasuke era cada vez maior, assim como as contrações e os espasmos de Sakura a cada vez que o sentia mais e mais dentro de si. Quando finalmente chegaram ao orgasmo – praticamente ao mesmo tempo – a garota estava coberta por seu suor e pelo do Uchiha, e o mesmo se encontrava extasiado e coberto por marcas de unhas que pareciam ter usado a pele clara de suas costas como uma pista de dança.

De imediato a fadiga atingiu o corpo do casal, impedindo Sasuke de controlar sua força quando seu corpo desabou sobre o de Sakura.

Isso foi realmente incrível, mas você é muito pesado e vai acabar me matando. – Ela disse ofegante, provocando um riso divertido no rapaz, que utilizou as poucas forças que ainda lhe restava para que conseguisse se levantar.

Eu não sou pesado, você que está muito fraca. – Ele fez uma careta que provocou um riso na garota. – Mas eu sou obrigado a concordar com você, isso foi realmente incrível, tão incrível como na noite anterior, tão incrível como você.

Você está me assustando com essa melação toda. – Sakura riu um tanto constrangida e acabou desviando o olhar quando notou que a expressão de Sasuke havia ficado bastante séria. – Isso está estranho porque você não é assim.

Sakura... – Sasuke suspirou pesadamente antes de continuar. – Eu já disse que gosto de você, e quero que você acredite nisso verdadeiramente, independente do que aconteça ou do que eu faça. Então, você também deve saber que eu me preocupo verdadeiramente com a sua segurança e bem estar.

Eu acredito nisso porque você sempre demonstra das melhores maneiras, e eu sou muito grata por isso. – Sakura abriu um sorriso sincero.

Então quero te pedir uma coisa.

Claro...

Eu quero que você venha viver comigo quando as aulas voltarem.

Em um segundo, a expressão serena e satisfeita de Sakura se transformou em surpresa e choque. Seu corpo que permanecia sobre o sofá se enrijeceu e se ergueu em um choque. Ela permaneceu alguns segundos encarando o Uchiha, esperando que ele revirasse os olhos e dissesse que tudo não passava de uma brincadeira estúpida para confundir sua mente, mas nada disso aconteceu.

E então? – Ele perguntou ainda sério. – Sua expressão não parece dizer muita coisa...

Sasuke, você ficou maluco?! – Sakura perguntou ainda em choque e completamente perplexa com o que acabara de ouvir. – Como assim você quer que eu venha morar aqui? O que diabos aconteceu com seu juízo?

É graças ao meu juízo que eu quero que você venha viver aqui. – Ele rolou os olhos e então suspirou. – Olha Sakura, com o internato você vai precisar morar em um local que te permita circular do hospital até a faculdade, além da clínica psiquiátrica onde vai estagiar. Vai ser impossível para você fazer isso tudo vivendo onde vive atualmente, então é meio óbvio que você vai se mudar, e o fato de que está vivendo sozinha com aquele maluco a solta não me deixa nada feliz.

Eu sei como você se sente, e não posso negar que estou com medo também, mas eu não posso deixar de viver minha vida normalmente por causa disso, Sasuke, ao contrário eu estaria dando ao Sasori exatamente o que ele quer. – Dizer aquele nome em voz alta provocou em Sakura um frio desconfortável em todo o seu corpo, fazendo-o o se encolher involuntariamente. Sasuke se aproximou na tentativa de acolher seus sentimentos, mas ela apenas se afastou para que continuasse só. – Eu não posso fazer isso, Sasuke. Viver com você seria fugir completamente da minha normalidade e apenas uma forma de sucumbir ao medo que tenho tentado superar. Eu não quero mais viver dependente disso, e eu esperava que você pudesse me apoiar.

Mas eu quero! Tudo que eu mais quero é te apoiar, por isso acho que faz todo o sentido você viver comigo. Estando aqui, eu posso ficar de olho em você e não deixar que nada te aconteça. Eu quero te proteger, Sakura! Por acaso isso não seria apoiar?

Não é a forma de apoio que eu esperava de você, não depois de ter aberto meu coração e ter falado sobre a minha vontade de superar isso tudo. – Sakura suspirou pesadamente e sua expressão transparecia a decepção que sentia. – Eu realmente achei que você tivesse um pouco mais de fé que eu poderia melhorar, mas ao que tudo indica você não acredita o suficiente em mim.

Puta merda Sakura! – Sasuke esbravejou. – Você está entendendo tudo errado! Eu acredito em você, eu quero te apoiar, eu quero que supere o seu medo, mas eu não vou poder fazer isso se algo te acontecer, se esse cara te machucar, como eu vou me sentir?

Me perdoe, Sasuke, mas eu não consigo enxergar sua postura como a de alguém que acredita na melhorar do outro. – Sakura engoliu seco na tentativa de conter o choro que insistia em surgir. – Eu vou me vestir e vou embora, e eu acho melhor que não nos falemos por alguns dias, ao menos até você compreender o que eu quero.

É uma ótima ideia. – Sasuke abriu um sorriso amarelo. – Mas eu também quero que você reflita sobre o que eu penso, e eu espero que você entenda que o fato de eu desejar tanto te proteger não tem nada haver em acreditar que você pode ou não mudar. Mas eu não vou ficar insistindo nisso, não quando você se recusa a me ouvir ou me entender. Então, depois que nós dois tivermos pensado sobre isso, voltamos a conversar e descobrir se um conseguiu entender o outro.

Ótimo! – A garota deu de ombros. – Agora se me der licença, eu preciso ir.

Enquanto sua mente insistia em processar por vezes seguidas todo o ocorrido algumas horas antes, Sakura finalmente despertou de seu sono graças a uma música que considerou bastante irritante ecoando pelo ambiente.

– Já acordou? – Ino perguntou animada enquanto penteava o cabelo em frente ao espelho. – Espero que não seja por causa da música. – A loira riu debochada da careta no rosto da amiga.

Sakura levantou-se ainda sonolenta e caminhou lentamente em direção ao banheiro. Jogou um pouco de água em seu rosto para que pudesse despertar, em seguida procurou por seus pertences, buscando seu celular.

– Eu vou descer para tomar café. – Sakura anunciou e Ino apenas assentiu sem sequer desviar seu olhar. Ela rolou os olhos pelo desinteresse da amiga e deixou o quarto.

Já no corredor, longe de todo o barulho da música que Ino escutava, Sakura finalmente se sentiu livre para fazer o que tanto queria.

Buscou em meio a sua lista de contatos um em especial, iniciando a ligação assim que o mesmo fora encontrado.

Foram pouquíssimos minutos de chamada, até que a pessoa finalmente atendesse.

– Naruto? Você está sozinho agora? Se tiver um tempo, eu gostaria de conversar com você.


Notas Finais


Pessoal, eu quase não estou tendo tempo para responder os comentários pelo app, além disso eu acho o app pra ios bem bosta, então juntou a fome com a vontade de comer haushausha, ai sempre que posto tento responder todos os coments pendentes, por isso as vezes demoro um pouco. Infelizmente hoje eu não tive tempo, então vou respondendo os pendentes, ok? perdoem minha lerdeza e não desistam de mim haushasuah
É isto, até semana que vem com mais att *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...