1. Spirit Fanfics >
  2. Rewrite the Stars >
  3. Say Something

História Rewrite the Stars - Capítulo 1


Escrita por: e Lora_28


Notas do Autor


oiee, tudo bem??
bem, esperamos que gostem!!
como no wattpad está adiantado, talvez a gente poste com mais frequência aqui (até que os capítulos prontos acabem)
ela se passa durante a 2° guerra mundial.

Capítulo 1 - Say Something


Piper não era alemã e era difícil  de entender o porquê que ela era aceita naquele meio. Ela suspeitava que era devido ao seu marido: general Jason Grace.

Sabia que não gostavam dela, mas não se importava. Sua missão era mais importante que a opinião dos outros.

Respirou fundo tentando se acalmar, Silena Beauregard havia sido morta e seu corpo provavelmente nunca seria achado. No entanto, seu diário estava sendo procurado por Jason e se fosse encontrado, aquela guerra chegaria ao fim.

Eles estavam sozinhos, haviam perdido o contato com as agências de espionagem, pois estavam começando á desconfiar de Jason (que também não era alemão). Ela ajeitou seu vestido pela milésima vez e começou a treinar novamente, tentando não pensar no pior. Afinal, pessoas como ela eram mortas á todo momento.

Já estava escuro quando Jason chegou, sua farda incrivelmente impecável contrastava com seu rosto que demonstrava um cansaço extremo. No entanto, quando viu sua esposa ele deu um pequeno sorriso e a abraçou. Apesar da armação sobre o casamento deles, todos sabiam e percebiam que eles se amavam.

Piper sentiu as lágrimas dele molharem seu vestido, sabia que, naquele momento, não adiantaria lhe perguntar nada. Estar envolvido no nazismo fazia com que Jason se sentisse a pior pessoa do mundo, principalmente, quando seus colegas se vangloriavam por matar pessoas inocentes, apenas por causa de uma ideologia.

— Eu te amo, Piper. — ele disse após se acalmar.

— Eu também te amo. Você está bem? — ela disse preocupada passando a mão pelo seu rosto.

Ele apenas balançou a cabeça negativamente.

— Encontrei o corpo de Silena. Disseram que foi um acidente de avião, mas seu corpo tinha marcas de tortura.

Sem se conter, Piper o abraçou novamente. Silena era sua melhor amiga, quase que uma irmã e perde-la daquele jeito só fazia com que ela entendesse que na guerra todos saíam perdendo.

Jason se afastou e pegou um papel dentro de sua pasta.

— Consegui pegar esse papel, antes que seu corpo fosse queimado. Disseram que ela é uma traidora e o fim para gente como ela é apenas esse, mesmo que depois da morte.

— Quem é Perseu Jackson? — Piper perguntou ao perceber que a única coisa escrita no papel era aquele nome.

— Eu não sei, mas precisamos avisar as agências sobre isso. Talvez essa guerra esteja finalmente chegando ao fim. — e pela primeira vez naquele ano, Jason e Piper acreditaram naquilo.

No entanto, na Inglaterra, Annabeth Chase tentava não surtar.

Ela havia sido criada em uma agência de espionagem, mas nunca havia ganhado uma missão. Não entendia o motivo pelo qual ela não podia sair de Londres e não entendia o motivo pelo qual não podia ter sua vingança.

Pegou sua arma e começou a atirar em um boneco de treinamento qualquer, como se aquilo fosse o suficiente para ela se acalmar.

Todos que ela amava estavam mortos e ela não podia fazer nada para reverter a situação. Isso a deixava tão irritada que, nem percebeu quando as lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto.

Ela ficou por mais de horas apenas atirando nos bonecos, como se a sua vida dependesse daquilo e por isso nem percebeu quando alguns diretores de vários países passaram por ela e se tracaram na sala de Quíron.

Leo Valdez era a única pessoa que ela ainda confiava, e por isso tentou não ser grosseira com ele quando ele veio correndo e gritando em sua direção.

Percebendo a destruição que sua amiga havia causado, por um instante ele esqueceu o que ele tinha ido fazer e a abraçou. Aquilo foi o suficiente para que Annabeth desabasse novamente. Por alguns minutos eles ficaram assim, apenas sentindo o luto de maneira intensa.

— Você está bem? — ele perguntou ainda abraçado á ela.

Ela se afastou do abraço, enxugando as lágrimas.

— Não, mas não precisa se preocupar. Tenho certeza que não foi por causa disso que você veio falar comigo.

— Eles estão te chamando na sala do Quíron.

— Eles quem, Leo?

— Os diretores, Annie. Você não os viu passando por você?

— Você sabe o que eles querem? — perguntou ignorando a pergunta do amigo.

— Não, mas está correndo o boato que mais uma agente foi morta.

Eles se abraçaram novamente e ela entrou na sala. Pela primeira vez em anos Annabeth se sentiu apavorada, pela primeira vez seu pai não estava com ela em uma reunião. Resistiu a vontade de chorar e se colocou em pé na frente deles.

— Annabeth Chase, hoje uma agente nos informou que Silena Beauregard foi morta e teve seu corpo queimado. No entanto, ela escrevia um livro, uma espécie de diário, sobre alguns segredos alemães. — a diretora americana Lupa disse sem deixar que nenhuma emoção tomasse conta de seu rosto — Encontraram papel com um nome em seu corpo: Perseu Jackson.

— Quem é ele? — Annabeth perguntou sem conseguir conter sua curiosidade.

— Ainda não sabemos. É por isso que te chamamos, precisamos de uma agente para encontra-lo e ver se ele é inimigo ou amigo.

— E se ele for inimigo?

— Você irá o matar. Você aceita?

Por um momento, os olhos da jovem agente encontrou com os de seu mentor. Quíron estava preocupado, havia prometido á Frederick que cuidaria de Annabeth e se ela fosse para Berlim não poderia cumprir sua promessa.

Ela desviou o olhar e segura que teria sua vingança, Annabeth disse:

— Eu aceito.


Notas Finais


não esqueçam de comentar!
até a próxima 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...