1. Spirit Fanfics >
  2. Rewrite The Stars >
  3. Take me to church

História Rewrite The Stars - Capítulo 17


Escrita por: Buh013

Notas do Autor


Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of your lies
I'll tell you my sins so you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good God, let me give you my life

Take me to church
I'll worship like a dog at the shrine of your lies
I'll tell you my sins so you can sharpen your knife
Offer me that deathless death
Good God, let me give you my life...

Take me to church - Hozier.

Capítulo 17 - Take me to church


Fanfic / Fanfiction Rewrite The Stars - Capítulo 17 - Take me to church

Robin e Regina seguem pro carro do médico, o clima é mais leve após a revelação de Regina, apesar do clima agrádavel não estava muito claro o que ela iria fazer em relação a Daniel, os dois entram em silêncio no veículo, quando Robin segura a mão da morena: - Não importa oque aconteça, eu vou estar sempre ao seu lado.

Regina sorri e com carinho alisa a mão do médico: - Robin, eu...

O telefone de Robin toca e ao ver o nome da irmã ele decide atender: - Oi bela, que foi mana?...O QUE? - O médico da um grito ligando rapidamente seu carro. - Eu to indo. - Ele desliga o telefone e sai apressadamente do local.

- Robin, o que aconteceu? - Regina fica com um olhar preocupado vendo o desespero do médico.

- Foi a Alisson, ela sofreu um acidente com o Scott, eu não entendi muito bem. - Robin sente seu coração quase pular da garganta, um medo toma conta de sua mente, Alisson era o maior amor da sua vida, não suportaria que nada acontecesse a ela. - Minha menina Regina, minha menina...

- Calma. - Regina alisa sua nuca aponto de acalma-lo. - Ela vai ta bem, tenho certeza. Alisson é uma menina muito forte e tenho certeza que não foi nada grave. - Apesar de acalma-lo, a morena tbm se via preocupada, gostava muito da menina, tinha um carinho muito grande por ela.

========== ❤ ==========

GREEN WITCH'S BAR

O Prefeito se aproximou do bar, observando o movimento da polícia que cercava a área  um pouco mais abaixo da rua, o mesmo entrou vendo Zelena se preparando para sair: - Bom dia Srta, Mills.

Zelena pegava sua bolsa e sobretudo cumprimentando o prefeito com um pouco de pressa. - Bom dia prefeito, se me da licença. 

- O que aconteceu ali? - Ele segura no braço dela sem apertar para ter sua atenção.

- Foi um acidente. - Zelena puxa brevemente o braço tirando o mesmo da mão do prefeito. - Eu acordei hoje de manhã e vi uma ambulância levando os dois, eu esperei a Mulan chegar pra deixar ela tomando conta do bar, agora eu preciso ir la saber como minha afilhada está.

Hades suspira calmamente, torcendo para que Scott tenha falecido, assim, seus problemas estariam acabados. - Eu acompanho você.

- Você não vai a lugar nenhum com ela. - Cora se aproxima de ambos ficando a frente de Hades.

- Você? - Zelena olhou a mãe surpresa, nunca em toda sua vida Cora havia entrado ali. - O que ta fazendo aqui?

Hades controla seu olhar, porém estava furioso. - Senhora Mills, que prazer revê-la.

Cora deu um sorriso irônico para Hades e respondeu: - Não posso dizer o mesmo, Zelena você e eu precisamos conversar.

- Eu não tenho nada pra falar com você, vamos Prefeito. - Zelena desviou da mãe e seguiu para fora.

Antes que Hades saísse, Cora segurou seu braço e disse seriamente: - Não ouse se aproximar das minhas filhas, de nenhuma delas.

Não seja hipócrita Cora. - Hades solta seu braço bruscamente da mão de Cora. - Você não gosta da Zelena.

A matriarca Mills diz em bom som, encarando Hades sem medo nenhum: - Você não diga o que não sabe, ela ainda é uma Mills, ainda corre meu sangue nas veias dela e eu juro que se você machucar qualquer uma das minhas meninas, eu mesma acabo com você.

- Veremos minha cara. - Ele joga um beijo pra mesma e sai em seguida.

Cora suspira fundo sentindo um aperto no peito e logo se retira do local.
 

========== ❤ ==========

HOTEL STORYBROOKE

Marian fecha a porta do seu quarto, já pronta para seguri para o hospital, quando Hodor aparece a cercando na porta: - Olha só, já estava de saída?

- O que você quer? - Marian ajeita a bolsa em seu ombro dando um passo para trás.

- O chef pediu pra te lembrar do quanto foi generoso te trazendo aqui, mesmo que você tenha falhado na sua obrigação. - Hodor vai se aproximando.

- Eu... eu não tenho medo do seu chef e eu estou de saída para ver o Scott e a Alisson, que se você ainda não soube sofreram uma acidente. - As costas de Marian alcançam a parede do final do corredor, ela sente um frio na espinha observando Hodor ainda se aproximar.

- É... Acidente. - Ele a olha com sorriso no rosto colocando as mãos na parede entre a cabeça dela. -  Eu acho que o problema maior foi a boca grande dele.

- O que ta acontecendo aqui? - Daniel fecha a porta observando a situação. - O que você faz aqui Hodor?

Ele suspira fundo se afastando de Marian. - Vim ver minha amiga, aliás eu espero que seu filho fique bem.

- Eu... - Marian sente um pigarro na garganta e se afasta de Hodor. - Pode me dar uma carona? Eu preciso saber da Alisson.

- Claro! - Daniel deixa Marian passar na frente, ele encara seriamente Hodor e segue saindo do local.

========== ❤ ==========

MANSÃO DOS MILLS

Cora entra em casa fechando a porta com força, ela segue até a sala jogando seu casaco e bolsa no sofá observando a visita na sala: - Agora você vive na minha casa padre?

- Estavamos conversando Cora. - Henry responde dando um gole em seu whisky.

- É bom ver você também, soube alguma coisa da menina Alisson? - Questiona Sidney.

- Só sei que ela foi levada ao hospital, eu avisei que ficar saindo com aquele meliante ia dar ruim pra ela, ainda mais ele sendo filho de quem é, mesmo não tendo o sangue, foi criado por ele. - Cora se serve uma dose de Whisky e se senta em sua poltrona.

- Eu liguei pro hospital, o caso dela não é nada bom, eu até iria para lá, mas eu sei que a Regina não quer me ver. - Henry suspira dando uma golada em sua bebida.

- Eu te disse meu amigo, um dia nós todos seremos cobrados por nossos atos... Até eu. - Sidney suspira e vira toda sua bebida.
Henry suspira vendo uma mensagem chegar em seu celular, ao ler o conteúdo, seu olhar se entristece. - É a Alisson...

- O que foi homem? - Cora fica agoniada e encara Henry aparentemente preocupada.

- Ela vai precisar de uma doação de rim, o problema é que ela é O- o tipo mais difícil de sangue. O bom é que se o Robin for compatível é só fazer o transplante ela só precisa de um rim pra viver. - Henry vai digitando sua mensagem, quando Granny deixa a bandeja de chá cair no chão.

- Granny. - Cora se levanta furiosa. - Olha o que você fez velha caquética, limpa isso agora.

- Calma Cora de velhos por velhos estamos todos. - Sidney se ajoelha ajudando Granny.

- De... Desculpe senhora. - Ela coloca os cacos em seu avental e se levanta. - Com licença.

- Não precisa trazer chá e você nunca mais me chame de velha. - Cora sai pisando forte em direção sua escada.
Sidney e Henry se olham em cumplicidade: - Granny pode se retirar e nos deixar a sós por favor, vamos ao meu escritório Padre. - Ambos seguem para dentro do móvel fechando a porta.

Granny segue para a cozinha e seus olhos se enchem de lágrimas, ela deixa o avental na pia, pegando sua bolsa e seguindo até a limousine da família: - Archei, os patrões querem que eu vá até o hospital, agora.

- Tudo bem Granny. - O rapaz gentil abre a porta do carro para que ela entrasse e logo eles seguem juntos.

========== ❤ ==========

HOSPITAL DE STORYBROOKE

Robin chega com Regina no local, a sala de esperava estava cheia, mesmo os amigos tendo pacientes no dia, todos estavam preocupados com Alisson e aguardavam Robin para dar apoio, o mesmo logo é abraçado por Bela: - Como ela ta? O que foi que aconteceu? Porque diabos ela tava com aquele moleque?

- Calma Robin! - Regina segura em seu braço o aliso devagar.

- Calma irmão, olha eu... Eu não sei porque ela tava com ele. O que eu sei foi que ele salvou ela de explodir no carro, então fica calmo antes de julgar. - Bella alisa a mão do irmão tentando o acalmar.

- Ela ta em cirurgia amigo, vai da tudo certo. - David aperta o ombro do amigo lhe dando apoio.

Marian vai surgindo do corredor junto com Daniel, quando Robin os vê não pensa duas vezes antes de ir pra cima de Daniel agarrando a gola de sua camisa: - Se seu filho machucou minha menina, eu vou acabar com ele.

Daniel da um empurrão no médico e responde sem se intimidar. - Encosta no meu filho que eu te quebro no meio.

- Para Robin. - Killian entra no meio segurando o médico o afastando do advogado.

- Chega Daniel. - Regina estende a mão para o advogado vendo o mesmo parar de falar.

- Já chega, estamos aqui pela Alisson. - Marian surge atrás de Daniel.

- O que você faz aqui? - Regina revira os olhos ao ver Marian ao lado de Daniel. - Ta colecionando meus ex?

- Ta com ciúmes? - Daniel interfere esperando uma resposta.

- Não seja ridículo, eu só não entendo do porque dessa mulher está aqui. - Regina respira fundo cruzando os braços encarando Marian.

-Ela foi minha enteada por anos, eu amo essa menina, então se controle. - Marian suspira e segue até Robin. - Como você está?

Robin respira fundo encarando Daniel, mas resolve se controlar e ignora-lo: - Eu to... Não sei, eu to sem chão, eu só quero minha menina bem.

- Ela vai ficar Rob, vai sim. - Marian ergue a mão para limpar a lágrima que cai do rosto de Robin, mas sente uma mão em seu pulso a segurando. - Ai...

Regina afasta a mão dela do rosto do médico que a olha surpreso pela atitude: - Cuidado...

- Eu só ia limpar a lágrima do rosto dele. - Marian alisa seu pulso encarando Regina.

- Você virou lenço agora? Porque se for o caso, eu te amasso e te jogo no lixo. - Regina sente Robin pegar em sua cintura a trazendo para trás. 

- Chega, as duas. - Robin a aperta devagar pela cintura a olhando com um olhar preocupado e triste.

Regina respira fundo e confirma  com a cabeça, logo todos veêm Baron se aproximar retirando uma touca cirúrgica: - Bom que você chegou Robin.

- Minha filha. - Robin anda apressadamente até Baron com um olhar desesperado. - Me diz que ela ta bem...

- E meu filho? - Daniel também se aproxima preocupado.

- Calma gente! - Baron suspira fundo. - Eu precisei acompanhar ambas as cirurgias, porque os dois tiveram paradas cardíacas bem resolvidas. Primeiro o Scott, a batida deixou ele com ferimentos sérios, ele quebrou o braço direito e vários estilhaços de vidro  se instalaram nas costas dele, mas ele ta bem e fora de perigo.

Daniel suspira aliviado e questiona: - Posso ver meu filho?

- Agora ele está sedado, mas assim que acordar eu mando te chamarem. - Baron suspira fundo e leva a mão no ombro do Robin. - A Alisson está sedada também, mas o caso dela é mais grave.

Robin sente uma dor forte no peito, o medo de perder sua garotinha tomava conta do seu coração, as lágrimas saiam sem controle dos seus olhos: - O que ela tem?

Baron respira fundo antes de falar: - Ela teve duas lesões sérias com a batida, um pedaço de vidro atravessou o rim direito dela e o esquerdo sofreu uma infecção, ela precisa urgente de um rim para ser transplantado, mas a boa notícia é que você pode ser o doador, só preciso fazer os exames e você sendo o pai com certeza vai ter a compatibilidade.

Robin escuta atento ao médico e sente o coração apertar, o desespero toma conta do loiro que se senta no chão e começa a chorar, deixando todos confusos e sem entender. Bella se senta ao lado do irmão e o abraça chorando junto.

- Ei! - Regina se ajoelha ao lado de Robin. - Você ouviu? Ela pode mesmo ser salva, você só precisa fazer os exames.

- Não Regina Não! - Robin se levanta com as mãos no rosto desesperado. - Eu não posso salvar minha filha.

- Você como médico devia saber que da sim pra você transplantar um rim pra ela. - David com os braços cruzados sem entender a reação do amigo.

- Não, ele não pode... - Marian suspira abraçando Bella que também estava inconsolável.

- Porque?... - Regina se aproxima fazendo Robin a olhar. - Porque não Robin?

- Porque eu não sou o pai dela! - Robin explode recebendo olhares confusos de todos. - Eu não sou o pai biológico dela.

- O que? - Regina da um passo para trás.

Robin respira fundo passando a mão no rosto limpando suas lágrimas. - Quando eu voltei da guerra, fui direto pro chalé dos meus pais na floresta, naquela mesma noite eu ouvi alguém bater na porta, quando eu a abri, tinha uma cestinha com uma coberta branca, e lá dentro a Alisson. Eu pensei em leva-la pra policia, mas eu me apaixonei assim que a vi, era tão pequenininha, a coisa mais linda que eu já vi e eu tive medo de quem pudesse adota-la, só de pensar que fariam mal a Alisson eu não me perdoaria. Aquele dia eu decidi virar pai.

- Foi então que ele inventou que havia engravidado uma mulher durante a guerra que faleceu e durante um ataque rebelde no acampamento queimaram todos os documentos. - Bella diz limpando os olhos.

Todos ficam surpresos com a revelação e Regina sente seu peito se angustiar. - E você não confiou em mim pra me contar?

- Regina... Eu tive medo de contar e você me achar um sequestrador ou coisa do tipo. Bella só sabe porque é minha irmã e a Marian eu contei depois de quase um ano estando com ela.

Regina suspira fundo e passa a mão no cabelo olhando para Baron: - Coloca ela na lista de doação de órgãos, explica o caso e tenta passar ela na frente.

Baron suspira fundo e se aproxima para falar com tom baixo: - Regina, ela não tem todo esse tempo pra esperar.

A morena suspira voltando seu olhar para Robin, ela se aproxima do loiro segurando suas mãos: - Não sabe nada sobre os pais biológicos dela? alguma pista que seja...

- Eu não sei e agora minha filha vai morrer porque eu fui o cara mais egoísta do mundo. - Robin começa a chorar e Regina de pronto o abraça.

- Não, ela não vai... - Granny se aproxima sendo olhada por todos.

Regina solta Robin e juntos encaram Granny atrás do casal: - O que faz aqui Granny?

- Me perdoe menina, me perdõe... - A antiga baba de Regina começa chorar. - Seus pais, eles me quem me pediram.

- Granny, eu não to com tempo pra saber do que eles aprontaram agora. - Regina suspira fundo alisando braço de Robin, ainda olhando a baba.

- Fui eu, eu quem fiz. - Ela continua chorando e se aproxima pegando na mão de Regina.

- Granny, do que você ta falando? - Regina se assusta com jeito da baba e alisa duas mãos. - Você ta tremendo.

- Era menina... - Granny da um grito chamando atenção de todos. - Não era um menino, o bebê que você teve não era menino. - Regina fica pálida a encarando sem conseguir dizer nada. - Seus pais me deram ela, mandaram dizer que era um menino me mandaram sumir com ela não importa como fosse, a ideia era por aquela criaturinha num vagão de trem, ninguém nunca saberia de onde ela veio ou até o trem leva-la para outro lugar, eu disse aos seus pais que havia feito isso, mas eu não pude cometer a ação. Eu sempre soube do amor do casal Locksley, eu achei que eles a encontrariam naquela noite, mas foi... - Granny segura na mão de Robin chorando a todo momento.- Foi você, o homem mais bondoso, quando você a pegou nos braços eu soube que ela estaria segura e guardei comigo esse segredo durante anos vendo a menina Ali crescer e nunca contei a ninguém sua verdadeira origem.

Daniel se aproxima lentamente ouvindo tudo aquilo e diz num som baixo: - Filha?

Regina engoliu seco, suas mãos ficaram frias, seus olhos arregalados, aos poucos ela soltou das mãos da Granny a encarou com lágrimas nos olhos: - Granny... vo... você ta querendo me dizer, que... que...

- A Alisson menina. - Granny suspira fundo com a voz embargada, finalmente revela o segredo que a agoniava. - Ela é a sua filha.


Notas Finais


Demorei, mas eu voltei pq eu tenho que deixar vcs enfartando e não me matem por eu terminar assim, ainda tem mtos segredos pra serem revelados. Essa história ira se finalizar em 20 capítulos pq tem outra já prontinha pra chegar. Espero que gostem desse cap, desculpem pelos errinhos e eu prometo que volto o mais rapido que eu puder. Comentem bastante que eu amo responder vocês, beseos meus amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...