História Rich boys in love II - Romance gay (Yaoi) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Ação, Amizade, Aventura, Drama, Mistério, Romance, Romance Gay, Suspense, Yaoi
Visualizações 81
Palavras 1.142
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Voltei! Então, temos mais um capítulo de drama, apesar de querer acabar logo com esse chororô. Porém, não se preocupem, dizendo pela terceira vez: a fanfic não vai muito longe.

O capítulo é simples! Boa leitura, amores.

Capítulo 19 - Eu sou um idiota


Jonathan P.O.V. 

Pena de vinte e sete anos por abuso sexual infantil com lesões físicas e psicológicas sérias à vítima e três anos de prisão por comércio ilícito. Esse foi o veredicto! Exatamente trinta anos de prisão para o pedófilo contrabandista. O que ele merece! 

Enfim nos livramos deste criminoso, mas a situação melhorou apenas em relação a isso, porque o nosso mundo desabou ainda mais. Morgan está desaparecido! 

- Por favor, me diga o que aconteceu de novo - Edward, sentado numa cadeira de coro giratória, apoiou seus cotovelos na mesa. Estamos em seu luxuoso escritório. Sua esposa e Christian estão conosco - Não se lembra mais de nada ou algo suspeito? 

- Não. Foi o que eu disse! Eu e Morgan tivemos uma briga boba, ele se irritou e disse que ia num brinquedo com a criança. Com raiva, decidimos nos esconder dele. Lukas foi o único que não gostou da ideia e de repente, sumiu. Eu e Christian fomos atrás dele e o encontramos desesperado dizendo que Morgan sumiu. Achamos que era brincadeira, mas mesmo assim, nos dividimos em três para procurá-lo e Lukas não voltou. Ficamos umas duas horas procurando e nada de nenhum deles.

- A única coisa suspeita é o Lukas - Soltou Christian - Ele estava muito desesperado pra pouco tempo. 

- Como assim? - Perguntou Desiré, a mãe.

- Lukas estava exageradamente desesperado antes que qualquer ser humano pudesse perceber que aquela situação era séria. Nós ficamos uns vinte minutos andando, qual é a duração de um brinquedo? Morgan e Louis podiam ter saído e ido em outro. Ou mais provável, ido procurar a gente, pois fomos nós que decidimos nos afastar deles. 

Fechei o punho e mordi dos lábio inferior com força. 

- Eu não tinha pensado nisso... e você tem razão. Na primeira vez que eu realmente conversei com Morgan foi um dia depois da festa onde ele foi supostamente abusado. Ele disse que estava com Lukas e alguns amigos lá  que lhe deram uma bebida estranha e ele apagou - Olhei para o teto ligando os pontos - E depois de tanto tempo, ele aparece querendo ser amigo de Morgan novamente. Eu jurava que tinha visto arrependimento nele! 

- Você disse que Mike te atacou na igreja e os dois apareceram pra te ajudar. Christian, como foi que você e Lukas se uniram? - Questionou o bilionário.

- Ele ligou pra mim pedindo ajuda por causa do Morgan e do Jonathan que estavam correndo perigo. Concordei porque tudo parecia muito real! - Contou - A questão é, como ele tem meu telefone? 

- Vamos descobrir - Disse o mais velho se levantando - Eu vou comunicar a polícia, de novo... não aguento mais isso! 

Nos retiramos do escritório e ficamos no lado de fora pensando em como podíamos ajudar. Christian estava indignado por terem conseguido seu número e andava de um lado para o outro resmungado. Ele é tão irritante, mas infelizmente, preciso dele. Quanto mais pessoas para ajudar a achar meu namorado, melhor! 

- Enquanto a polícia e a família fazem os seus trabalhos, vamos fazer o nosso. Vamos na casa dos amigos do Mike, não sei se você sabe de quem estou falando, mas eu preciso de você. 

- O nome não me é estranho. Morgan deve ter me falado. 

- Vem comigo? - Pergunto - Deixando claro que não somos amigos e nem seremos! 

- Sim - Ele balançou a cabeça. 

Fomos até minha casa para pegar meu carro. De lá, fomos para Watts, um bairro um tanto pobre, onde mora Cooper, que parece ser o líder do grupinho de infelizes. 

Ao chegar, estacionei na frente da casa e bati com força na porta. Escutei alguém se movimentar do outro lado.

- Cooper, é você? Precisamos conversar! 

- Se ele é um dos amigos de Mike, ele não vai contar nada - Comentou Christian. 

- Existe um negócio chamado descer o cacete! - Dei a volta na casa e vi uma janela aberta - Cooper, eu sei que você está aí! 

Escalei a janela e entrei. Christian não gostando do jeito que estou resolvendo as cosias, veio logo atrás.

- Eu achei que você fosse uma boa pessoa.

- E eu sou. Mas eles não! - Adentrei mais na casa e encontrei Cooper no corredor com cara de que viu o demônio - Onde ele está?

- Eu não sei do que você está falando - Ele ergueu as mãos em sinal de defesa.

- Todo cúmplice do crime nunca sabe de nada! Já conhecemos esse filme. Eu não tenho tempo pra isso! Onde Morgan está e o que Mike quer com ele? 

- Eu não sei! 

- Então por que tanto desespero? - Indagou Christian analisando Cooper de cima a baixo.

- Ah... é... eles estão no apartamento de Mike! É isso, é isso. Talvez, ele queira o dinheiro de Morgan. 

- E Lukas? - Continuou o loiro - Como ele tinha meu telefone?

- O que? Eu não sei! Mas ele... ele quer Morgan. 

- Quer?! - Berrei - Por que caralhos todo mundo quer o meu namorado? Ele é meu! 

- Bonito, fofo, inteligente e muito rico. Quer mais algum motivo? - Ironizou Cooper. 

- Eu já entendi. Vamos! - Puxei Christian sem cuidado algum. 

Entramos no carro rapidamente e dirigi com toda velocidade para o local onde supostamente Morgan está. Minhas mãos estavam suando e eu segurava o choro o máximo que conseguia. Por que temos que passar por tantas coisas ruins? 

- Jonathan, vai com calma! Você não vai salvar seu namorado se nos matar - Alertou Christian.

- Eu não tenho tempo para mim! 

- Você está pensando? Você está a quase cem por hora! - Christian tenta tirar minhas mãos do volante.

- Enlouqueceu?! - Encarei o mesmo que  me olhava como se eu fosse um doido inexperiente. 

- Jonathan, não tem porquê estar a essa velocidade. Nós vamos acabar... meu Deus! - Gritou ele e única coisa que me veio em mente foi pisar forte no pedal.

As rodas do carro lincharam quase nos deixando surdos. Em segundos, nos vi dar de frente com um carro. Fechei os olhos, escutando um estrondo logo em seguida. 

Não sei por quanto tempo fiquei de olhos fechados esperando certa dor surgir em meu corpo, mas nada disso aconteceu. Quando senti segurança, abri os olhos e puxei o ar com força. 

- O que... C-Christian... - Olhei para o lado. Ele estava com as mãos na testa e gemia - O que aconteceu? V-Você está bem? 

- Seu... - Christian descobriu a testa revelando um corte enorme - Qual é o seu problema? Olha o que você fez! 

- D-Desculpa... 

Escutei gritos de raiva. Era o motorista da frente extremamente irritado. Balancei a cabeça e taquei a cara no volante. Eu sou um idiota! 


Notas Finais


Perdão pelos erros e pela demora. Mais uma vez esclarecendo: é a faculdade! Como estamos no fim, peço que comentem o que estão achando do final, só para eu ter uma noção de como comecei e como vou terminar. Obrigada! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...