1. Spirit Fanfics >
  2. Rich man's world - Jikook >
  3. Money;

História Rich man's world - Jikook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Favorite e comente;

Esta é uma oneshot, também postada no wattpad

Meu user @yoontear

Capítulo 1 - Money;


Jimin retirou o esfregão novamente do carrinho de limpeza pois a menina havia jogado o resto da água de sua garrafinha no chão.

Sentia vontade de chorar, mas sabia que não podia fazer isso, ele apenas tinha que aceitar as indiferenças do mundo, algumas pessoas acham que são melhores que ele pelo simples fato de Park ser um faxineiro, mas isso não é verdade, somos todos iguais.

× ×

- Olá, seu merdinha - A moça disse assim que parou no meio do corredor.

Olhou Jimin guardar um pano e um esfregão, percebeu que o chão estava brilhando e limpo, ela tirou suas próprias conclusões e percebeu que o garoto havia acabado de limpar o piso.

- Opa! - Exclamou vendo toda a água de sua garrafinha cair no chão - menininho, parece que você esqueceu isso daqui ó - sorriu, o sorriso de alguém que sabia que estava fazendo algo ruim - Ainda está um pouco molhado.

Entrou no elevador, rindo.

× ×

Terminou de secar novamente o chão e começou a empurrar seu carrinho amarelo bastante chamativo por aí.

Já havia terminado de limpar os dois andares da empresa que era a sua responsabilidade e apenas aguardava o horário de ir embora.

Quando viu que já estava em sua hora, se direcionou ao elevador e apertou o botão, ajeitando o seu avental e retirando as luvas de sua mão.

Quando o elevador chegou, Jimin viu que o CEO da empresa estava ali, automaticamente ele chegou para trás e puxou o seu carrinho junto, visivelmente intimidado. O homem apenas olhou para ele dos pés a cabeça e quando a porta ameaçou fechar, colocou o braço na frente da mesma para ela abrir de novo.

-- Anda, Jimin, o que você está esperando? -- Jeon Jungkook o convidou a entrar com um sorriso terno no rosto -- Venha.

Colocou a mão no carrinho de Jimin e o puxou para dentro do elevador, o último citado estava em choque. Como o dono da empresa em que ele trabalha, saberia o seu nome? E por que ele estava o convidando para entrar no elevador com ele?

Já estavam dentro do elevador e o clima estava um pouco tenso.

-- Obrigada, senhor -- Disse Jimin, fazendo uma pequena reverência

-- Pelo o quê, exatamente?

-- Por deixar eu entrar no mesmo elevador que você, oras

-- E por que eu não deixaria? - Isso deixou Jimin perplexo e pensativo.

-- Bom, a maioria das pessoas dessa impresa me trata como inferior por eu limpar o prédio.

-- E você é inferior a mim Jimin? Só por você limpar o prédio?- Park não respondeu, estava com vergonha - Não Jimin, você não é. - Um olhava com admiração para o outro.

Park sorriu e o agradeceu, a porta abriu e a conversa entre eles acabou.

Quando Jimin virou a esquerda, indo para a área dos funcionários de limpeza, Jungkook o seguiu deixando o mais baixo apreensivo, Jeon nunca entrava ali.

-, Jimin, você se importa se eu te fazer uma pergunta? -- falou assustando o pequeno

-- Já não está fazendo, senhor? -- os dois riram nasalado e Jimin retirou seu avental.

-Você é gay? -Perguntou sem rodeios.

Jimin parou de dobrar a peça da roupa e o encarou, não viu traços de preconceito no olhar do mais novo.

-- Sim, eu sou.

-- Ah, ok

Jeon saiu da sala deixando Jimin visivelmente afetado, sem saber o que estava acontecendo.

Depois de guardar suas coisas e trocar sua roupa, Park saiu pela porta e deu de cara com Jungkook apoiado na parede, com uma perna dobrada.

-- O que ainda faz aqui, senhor? -- Perguntou ainda em choque.

-- Te esperando, obviamente -- Disse com um sorriso ladino.

-- Mas por que, exatamente? -- quis saber o mais velho.

-- Podemos conversar na minha casa?

Jimin pensou por um instante, era algo constrangedor, mas Jungkook continuava sendo seu chefe, e Jeon era um gato.

-- Claro -- respondeu um pouco receoso depois de pensar por um tempo.

-- Então vamos -- desencostou da parede e estendeu a mão no ar como se indicasse o caminho para Jimin -- Iremos no meu carro, algum problema?

-- Nenhum, senhor.

Enquanto iam para o carro, Jungkook repousou sua mão nas costas de Jimin que de início se sentiu um pouco incomodado, mas depois se acostumou. Enquanto andavam pela empresa, Park recebeu muitos olhares cruéis das funcionárias que sempre zombavam ele, as mesmas que viviam dando em cima de Jungkook.

Entraram no carro do mais novo e o mesmo pediu para o motorista o deixar em casa.

-- Me diga Jimin, você tem um carro?

-- Senhor, eu sou faxineiro e vivo por conta própria, só tenho um emprego e não tenho ajuda da família. Então não, senhor, eu não tenho um carro.

-- Jungkook -- disse o chefe

-- O que? -- Perguntou o mais baixo sem entender.

-- Me chame apenas de Jungkook.

Park estava muito feliz e constrangido, não sabia o que o seu chefe queria com ele, mas ao mesmo tempo, estava adorando. Jimin tem uma leve queda -- lê-se penhasco -- pelo CEO de sua empresa e poder estar sentado no carro dele, em seu lado, era algo bastante raro de se acontecer.

-- Me conte mais sobre você, loirinho -- disse olhando para o pequeno com um sorriso ladino.

-- Bom eu sou faxineiro na sua empresa, minha família me abandonou depois que eu disse que era gay, sou solteiro -- viu o sorriso de Jungkook aumentar -- gosto de dançar e os meus amigos dizem que eu canto bem.

-- Isso é ótimo, Jimin -- viu o homem sorrir mais uma vez e virar a cabeça para janela.

-- O que o senhor queria falar comigo?

-- Shh -- Jungkook levou o dedo indicador aos lábios grossos de Jimin -- quando a gente chegar em minha casa.

×

O carro havia acabado de estacionar e Jungkook estava abrindo a porta. Jeon segurou-a e deu passagem para Jimin sair também.

-- Por aqui, loirinho -- falou o mais novo abrindo a porta da mansão e dando um espaço para ele entrar.

Dentro da residência, Jimin pode observar o local ricamente decorado e moderno, que dava um ar retrô mas ao mesmo tempo futurístico, sem ficar brega.

Os móveis, todos na mesma paleta de cor e todos claros, dando destaque para um ou outro mais escuro.

-- Siga-me, por favor -- O coração do pequeno Park quase explodiu quando caiu a ficha de que estava realmente dentro da casa de seu amor platônico e estava sendo convidado pelo mesmo para adentrar a residência.

Jimin seguiu Jungkook enquanto o mesmo caminhava pela enorme casa. Percebeu que ela tinha três andares, mas pararam em frente a uma porta de madeira no segundo.

-- Esse é o meu escritório -- agora toda a animação de Park foi para o espaço e chegou a possibilidade de ele ser demitido.

-- Jungkook, porquê me trouxe aqui? -- perguntou com medo.

-- Sabe, eu venho te observando a um tempo -- Jeon se sentou na cadeira atrás da escrivaninha da sala -- E você, com certeza é muito bonito.

-- Oh, obrigado -- Jimin agradeceu enquanto observava seu chefe sorrindo de lado -- Me desculpa, eu não sei reagir a elogios -- possou a mão pelo rosto, corado.

-- Tudo bem Jimin -- sorriu terno -- Mas eu preciso te perguntar uma coisa.

-- Claro, pergunte o que quiser -- Jimin não entendeu e Jeon abriu um sorriso malicioso.

-- Bom, eu queria saber se -- umideceu os lábios '- você me observa do mesmo jeito que eu observo você.

Oh, essa pergunta pegou Jimin de surpresa, o deixando sem reação. Claro que ele observava Jungkook, mas ele era seu chefe e isso é errado. Ou não?

-- Bom, você é meu chefe... -- começou Jimin, envergonhado, mas foi cortado pelo mais novo.

-- Esqueça isso Jimin. Somos todos iguais e eu realmente quero saber se você me vê do mesmo jeito que eu te vejo -- falou Jeon fazendo o mais baixo tremer e acentir envergonhadamente -- Oh, então, você deixa eu te tocar Jimin?

Jungkook falou se levantando e se aprximando de Jimin.

-- Você deixa eu te fazer meu hoje? -- perguntou no ouvido de Park roçando seus lábios no pescoço do mesmo e deixando um beijo lá, fazendo ele se arrepiar - eu preciso que você diga, loirinho.

-- Sim Jeon, eu deixo.

E assim que ouviu as palavras ditas por Jimin, Jungkook atacou os lábios do mesmo e já começou um beijo de língua sem nem pedir passagem, não que Jimin se importe, ele realmente não se importa.

Jungkook levou Jimin até a parede da sala e prensou o corpo menor lá. Os lábios finos e gelados de Jeon em contato com os lábios grossos e quentes de Park fazia eles sentirem algo como um choque.

Jimin tirou a parte de cima do terno de Jeon e suas mãozinhas foram para a cintura do mais alto, puxando a camisa para fora da calça, enquanto isso, Jungkook com uma mão apertava a cintura de Park e com a outra tentava retirar a blusa do mais velho.

Agora sem a peça de roupa superior os lábios dos dois voltaram a se encontrar em um ósculo rápido e afobado e Jimin tentava desesperadamente desabotuar a camisa social de seu chefe. Jungkook tentava colar seus corpos o máximo possível e enquanto sua destra passeava pelo corpo do mais velho, sua canhota apertava as nádegas fartas do mesmo.

Agora que todos os botões se encontravam fora de suas casas, Jeon separou rapidamente seus corpos e retirou de seu corpo a camisa ds mangas compridas.

-- Você quer fazer isso aonde? -- perguntou Jeon com um pouco de dificuldade pela respiração desregulada.

-- Aonde você quiser -- disse Jimin depois de dar uma boa inspirada no oxigênio.

-- Ok -- respondeu Jeon e continuou com o beijo.

Jimin estava de olhos fechados apenas curtindo a sensação de seus abdômens se esbarrando e ser levado por Jungkook para algum lugar desconhecido. Quando sentiu que foi jogado novamente na parede, Jimin abriu os olhos e viu que eles estavam na cozinha, e o que estava atrás de si era uma geladeira, e não uma parede

-- A cozinha Gukkie? -- perguntou Jimin e o apelido mexeu com Jeon.

-- Sim, eu sempre quis fuder alguém na cozinha -- respondeu.

Observou Jimin com os lábios rosadinhos, o corpo quente e seu membro já dando sinais de vida enquanto levou suas mãos até a barra da calça do masi velho a retirando e logo depois fazendo o mesmo com a sua. Agora os dois se encontravam apenas de boxer, Jungkook dava leves beijos, mordidas e chupões no pescoço do loiro enquanto pressionava suas ereçães criando uma sensação gostosinha e podia ouvir os gemidos baixinhos e manhosos de Jimin.

Já impaciente, Jungkook virou Jimin de costas para si, encostando a barriga do mais velho na geladeira e fazenso o mesmo ficar empinadinho, encostando sua bunda farta em seu pau.

Jungkook prontamente tirou a cueca do mais velho, logo depois retirando a sua também.

-- Gukkie, vai com cuidado -- Pediu Park, sôfrego.

Jungkook pincelou com sua glande rosinha a entrada de Jimin, ouvindo o mesmo dar um gemido baixinho, ansiando por mais. Então cuidadosamente e aos poucos, Jeon invadiu o interior apertadinho de Park, que gemeu arrastado.

Aos poucos Jimin foi se acostumando com o comprimento do maior dentro de si e quando sentiu que estava pronto, se mexeu, pegando Jungkook de surpresa e fazendo o mesmo soltar um gemido baixinho na orelha de Park.

Jungkook começou a estocar Jimin que gemia e segurava forte na lateral da geladeira em sua frente, Jeon se movia enquanto dava chupões na linha do maxilar de Jimin e na parte superior de sua nuca.

-- Gukkie, vai mais rápido -- Jimin falava com dificuldade enquanto se contorcia contra Jeon, em busca de mais contato.

Jungkook então, encontrou o ponto doce de Jimin, que gemeu alto ao ser acertado naquele lugar específico, e, vendo a reação de Park, Jeon surrou aquele lugar com mais força possível.

-- Gukkie, eu vou gozar -- disse Jimin, ou pelo menos tentou.

Jungkook se retirou de dentro de Park, essa ainda não era a hora deles gozarem. Depois de ouvir um gemido de descontentamento, Jeon se sentou na bancada e olhou para Jimin, que entendeu o recado e rapidamente subiu no colo do mais novo, se encaixando no pau alheio.

-- Isso é muito lindo -- disse Jungkook enquanto observava seu pau entrar em Jimin.

Jimin não o respondeu, apenas começou a quicar com os joelhos no mármore da bancada. Park e Jeon gemiam alto e enquanto Jimjn quicava maravilhosamente bem no colo de Jungkook, esse movimentava sua cintura para cima e para baixo estocando o mais velho e atingindo sua próstata.

Os corpos suados de Jimin e Jungkook estavam quentes, tão quentes quanto a atmosfera daquela cozinha, e o cheiro de sexo estava bem forte, assim como os gemidos e os barulhos de seus corpos se chocando estavam altos.

-- Eu estou quase -- disse Jimin entre gemidos

-- Eu também, Minnie -- falou Jeon e deu um tapa forte na coxa do mais baixo, que se contorceu de prazer.

Jungkook levou suas duas grandes mãos até a cintura do mais velho e intensificou os movimentos, fazendo com que Jimin tentasse levar sua mão até o seu membro, mas foi impedido por Jeon.

-- Você vai gozar sem se tocar, Jimin -- tentou falar o mais sério que podia naquele estado.

E não deu outra, depois de alguns segundos o líquido branco e pegajoso dos dois foi expelido para fora, sem Jimin se tocar. Enquanto os dois tentavam normalizar suas respirações, Jungkook levou suas mãos para as cochas de Jimin, fazendo um leve carinho ali. Park sorriu com esse feito e jogou seu tronco um pouco para trás, descansando no peitoral de Jeon.

-- Isso foi ótimo -- disse Jeon -- Vem, vou te ajudar.

Jungkook levantou Jimin de seu colo, e o colocou em pé, assistindo sua porra escorrer pelas coxas do mesmo.

-- Hey, vamos tomar banho? -- Jimin perguntou, envergonhado.

-- Claro, por aqui -- Jeon foi guiando Jimin para o banheiro e ao adentrarem o cômodo ele abraçou Park -- Você não tem noção de quanto tempo eu esperei para isso.

-- Oh, sério? -- Perguntou Jimin surpreso.

-- Eu te observo a muito mais tempo do que você imagina -- Respondeu o mais novo sorrindo, depois de colocar o outro no box

-- Mas você não se importa de eu ser faxineiro? -- Pergunta Jimin, um pouco chocado.

Jungkook apenas riu e entrou no box, tomando seu banho e ajudando Park a tomar o dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...