História Riddare Drakar - Capítulo 11


Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão, Naruto
Personagens Astrid, Bafo e Arroto, Banguela, Batatão, Bocão, Cabeçadura Thorston, Cabeçaquente Thorston, Caminhante do Vento, Dente-de-Anzol, Fugaku Uchiha, Fúria da Noite, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Kakashi Hatake, Kurama (Kyuubi), Madara Uchiha, Melequento, Mosca da Tempestade, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Perna-de-Peixe, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Soluço, Stoico, Temari
Tags Como Treinar Seu Dragão, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 78
Palavras 10.392
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLO MY FRIENDS! Yes, Kah estamos nós aqui, mais uma vez, humildemente lhes trazendo mais um capítulo de RD.

Demoramos um teco, menos que a última vez, mas preparem-se pois o cap ficou enorme! Até pensamos em dividi-lo, mas achamos que a imersão na história seria melhor desta maneira.

Um aviso, o capítulo de hoje está em terceira pessoa, pois foram muitas coisas que aconteceram e não queríamos ter que ficar trocando o ponto de vista o tempo todo.
E por favor, perdoem qualquer erro, vamos estar corrigindo aos poucos, porque, como vcs mesmos vão ver, ficou muito grande.

{~Heiel invadindo apenas para dizer que tá emocionada com esse final e espero que vocês também fiquem}

Enfim! Esperamos muito que gostem e se divirtam!

Não esqueçam de nos dizer o que estão achando!

Até loguinho, beijos de estrela ♥

~Bellatrix ♥

Capítulo 11 - Capitulo - 10


Fanfic / Fanfiction Riddare Drakar - Capítulo 11 - Capitulo - 10

Capitulo 10

O céu beijava as faces do mar naquela longínqua manhã.  Konoha estava exultante, cada coração pulsante de cada habitante parecia acompanhar uma única batida. As faces felizes inundavam as ruas do império.  Após semanas de intensos e cansativos treinamentos e reformas dos últimos ataques, finalmente havia chegado o dia.

Um dos dias mais esperados pelo povo de Konohagakure.

O Grande Festival de Verão, o Festival de Gaukmánour. 

Um evento tão importante e conhecido que até mesmo pessoas e representantes de impérios vizinhos se uniam ao povo de Konoha para essa grande comemoração.

Essa festividade tem dois principais objetivos, primeiramente, agradecer aos deuses por sua proteção e provisão dos dias de abundância que estavam por vir, e segundo, para celebrarem o período de poucos ataques de dragões. Cada um dos clãs pormenores estariam incumbidos da tarefa de organizar uma barraca no centro da cidade onde poderiam vender desde toda sorte de comida à armas. Já os principais clãs ofereceriam seus melhores guerreiros para uma demonstração de poder e habilidade, além de realizarem a dança sagrada durante o prelúdio do Sol da Meia-Noite.

Sasuke perambulava pelas ruas da cidade observando tudo, desde a morte de sua mãe, ele e Itachi não tinham permissão para participar efetivamente do evento, apenas cumpriam seu papel como filhos de Fugaku e mantinham-se sentados ao seu lado durante a maior parte da festa. Sasuke não ousava se enganar sobre o fato de estar se sentindo levemente desconfortável, mesmo que fosse realizador poder enfim sentir e vislumbrar cada detalhe que lhe foi negado durante os anos, não ter Itachi consigo para desfrutar das mesmas sensações era triste, mais e mais ele desejava que o tempo passasse para poder ter o irmão de volta, a sua ausência fazia o pequeno Uchiha se sentir ainda mais deslocado no meio de todos aqueles olhos que ansiavam arrancar-lhe algo, uma demonstração que fosse, para provar que realmente era filho de seu pai.

Este ano, a missão ao Ninho tinha coincidido com o dia do festival, tornando Sasuke o líder regente na ausência de seu pai e seu irmão, ele estaria à frente do discurso de abertura e do posto de “nobreza” perante as outras nações que pudessem estar presentes.

O garoto estava nervoso, fato, pois afinal ele era exatamente isto, apenas um garoto.

Porém, não ficaria com a tarefa inteiramente sobre suas mãos, cada guerreira Viking, Líder de Clã, estaria responsável pela organização e separação durante o Gaukmánour, o que aliviava ligeiramente a responsabilidade sobre os ombros do jovem Uchiha.

A dispensa dos treinamentos também serviu como um ponto de alivio, mesmo que todos ainda tivessem suas próprias responsabilidades para com o festival.

As semanas de preparação passaram rápido, e quando finalmente perceberam, faltava apenas um dia para o esperado evento.

Sasuke foi tirado de seus devaneios ao cruzar com as Líderes Vikings, enquanto saia de casa, todas dirigiam-se para o Salão de Reuniões que ficava na residência do clã Uchiha, elas conversavam alto e expressivamente, certamente estavam animadas com tudo o que estava acontecendo, e julgando pelos seus anos de conhecimento sobre os prefácios do evento, as mulheres estavam indo decidir os pares para a dança do Sol da Meia-Noite, intimamente pediu aos deuses para que pudesse passar desapercebido, mas antes que fosse capaz de fazer qualquer coisa foi avistado por Kushina, mãe de Naruto, que acenando, rapidamente foi ao seu encontro com um sorriso animado estampando seus singelos lábios.

— Sasuke! Como está? Animado para o seu primeiro Gaukmánour?

—Nervoso, mas ansioso também – Respondeu coçando a nuca enquanto abria um sorriso tímido, porém sincero para a mulher ruiva a sua frente.

—Gostaria de participar mais amalgamado conosco? – Perguntou inesperadamente enquanto agarrava as mãos de Sasuke em expectativa. Naruto tinha puxado muito das atitudes precipitadas e extremamente alegres de sua mãe, isso é um fato, mas a teimosia, e determinação, também certamente tinham vindo dela.

O moreno limitou-se a apenas acenar que sim com a cabeça, esse pequeno gesto foi o bastante para fazê-la alargar ainda mais o seu sorriso - Farei isso acontecer! Esteja preparado para dançar, e quem sabe...- Aproximou-se do ouvido do garoto como se fosse contar-lhe um segredo – Não acabe com alguém especial?

Após dizer isso, a pele pálida de Sasuke tingiu-se de vermelho tão rapidamente que Kushina precisou se esforçar para não rir, passou a mão em seus fios negros como a noite na forma de um carinho antes de despedir-se e seguir na direção que as outras mulheres tinham ido.

Ela poderia não ter certeza a respeito das chances de conseguir o que planejava, mas se existia alguém que poderia alcançar qualquer coisa que desejasse, esse alguém era o Líder Uzumaki.

Ela certamente encontraria um jeito.

}|*|{

Assim que Kushina adentrou as portas do Salão, rapidamente cumprimentou todas no local e adiantou-se para sentar-se em seu lugar e enfim dar início a reunião.

Existia uma regra para a escolha dos pares, sendo ela estritamente essencial. "Nenhum dos futuros chefes ou atuais poderão, sobre nenhuma hipótese, ter essa tão sagrada dança com membros do mesmo clã.”

Por causa disso, todos os anos são organizados esses encontros, porém, desta vez, aconteceria com os filhos dessas mulheres e não com elas mesmas, o que tornava tudo ainda mais especial para todas.

Eram elas:

Kushina, do clã Uzumaki, com seus lindos cabelos vermelhos cor de sangue e olhos azulados que facilmente poderiam ser confundidos com a cor roxa.

Mebuki, do clã Haruno, igualmente possuía uma cascata vermelha que caia-lhe sobre os ombros, porém com os tons mais claros, o que fazia com que cada mecha parecesse uma labareda de fogo.

Karura, do clã Yamanaka, possui cabelos dourados que iam até o ombro e olhos verdes assim com uma de suas gêmeas.

Yoshino, do clã Nara, com seus cabelos negros sempre presos em um rabo de cavalo.

E Himawari, do clã Hyuuga, possuindo cabelos medianos e negros azulados, com os olhos evidenciando a característica mais marcante de seu clã.

Mebuki, olhou para Kushiona e sorriu:

— Finalmente podemos iniciar a reunião. Então, como formaremos esses pares?

Karura se levantou, dizendo:

— Gostaria de começar, já que tenho duas meninas para decidir - Todas assentiram, então a loira continuou - Yoshino, já pensou com quem fará Shikamaru dançar?

— Ainda não, estava ponderando quem iria aguentar aquele moleque preguiçoso – Revirou os olhos bufando, o que arrancou algumas risadas das matriarcas sentadas a mesa.

— Então você não se importaria dele fazer par com a Temari?

Ficou um segundo em silêncio.

— Você tem certeza disso? Eu não me importaria, claro, mas eles são bem diferentes – levou a mão direita ao queixo numa pose pensativa – Apesar de que isso pode ser divertido. Ver alguém com a personalidade da Temari mandando na personificação de preguiça que é meu filho pode nos render ótimos momentos durante a festa.

Todas, mais uma vez, se deixaram ser envolvidas pelas risadas, então Karura, tomando folego, deu prosseguimento ao assunto.

— Para a Ino, estou na dúvida, alguma ideia?

Kushina dirigiu-se a Mebuki.

—Que tal o Gaara? Ele não poderá dançar com a Sakura esse ano de qualquer maneira e ele tem se destacado nos últimos tempos dentro do grupo de Hunters de Itachi.

A Yamanaka ficou pensativa, porem sorriu com a ideia, Mebuki também não viu objeções e concordaram por fim. Kushina aproveitou para ser a próxima a tomar a palavra.

— Eu ficaria feliz se o Naruto pudesse dançar com Hinata – Dirigiu seu olhar para a matriarca Hyuuga em expectativa - Você se importaria, Hima?

A morena sorriu, negando com a cabeça, ela sabia do amor platônico de sua filha pelo loiro e gostou de saber que agora Hinata teria uma chance de estar mais próxima dele.

Todas, porém, em dado momento, perceberam o repentino silêncio de Mebuki, e esta não tardou em evidenciar seus receios.

— Um par para Sakura... Minha filha é noiva do Itachi e ele não está aqui. Mesmo que ainda não tenhamos feito um anuncio oficial, todos em Konoha sabem ou pelo menos suspeitam disso... Seria uma ofensa coloca-la com qualquer outro rapaz de outro clã estando noiva de um Uchiha... Mas, também não posso impedi-la de dançar, pois vai contra a tradição... Realmente, não sei o que fazer – Suspirou pesadamente.

Kushina colocou a mão em seus ombros - Faça ela dançar com Sasuke, então. – Sugestionou.

Após dizer isso, um longo instante de silencio se propagou na sala, as mulheres olhavam umas para as outras com receio e duvidas estampadas em suas faces, até que Himawari decidiu expressar seus pensamentos, que igualmente eram os mesmos da maioria.

— Sasuke... Nunca participou do Festival, além do garoto ser proibido por Fugaku...

— Por isso mesmo, eu acho que ele merece uma chance – Kushina a interrompeu - O Uchiha cresceu com Naruto, em nossa casa – Não se importou com o que achariam dela por frisar esse detalhe - E sei de suas capacidades, talvez ele não seja um exímio guerreiro, mas é habilidoso. Se meu filho aprendeu essa dança, e vocês bem o conhecem, tenho certeza que o Sasuke aprenderá, se é que ele já não saiba – Encarou Mebuki que permanecia pensativa – Sasuke é irmão de Itachi, não será um problema Sakura dançar com ele, além disso, ele é um ótimo rapaz e sei que ele não fará nada com sua filha.

As palavras da Uzumaki pareceram ter o efeito que desejava nas mães, aos poucos todas acabaram concordando, porém Mebuki ainda não parecia inteiramente satisfeita, mas, mesmo não aprovando inteiramente a ideia, sabia que era a saída mais fácil diante daquela situação. Estavam a menos de um dia do evento, e todo o tempo para acertarem os outros detalhes era precioso demais para ser desperdiçado.

Ela só esperava que suas intuições estivessem equivocadas.

}|*|{

A reunião se prolongou por mais duas longas horas, enquanto isso o Uchiha mais novo decidiu aproveitar o pouco tempo livre que ainda lhe restava para ir ver Aoda, com o passar dos dias ele e o Fúria da Noite se tornaram ótimos amigos, ambos sentiam-se felizes ao dar algumas voltas pelo belo céu azul de verão, e mesmo estando atados, eles não podiam negar que, em todos esses anos, nunca sentiram-se tão infamemente livres.  Estavam a cada dia mais conectados e em sincronia, Sasuke até já arriscava fazer algumas acrobacias com o dragão pelas nuvens, mas por conta dos preparativos para o Festival de Verão, seus momentos juntos haviam se encurtado severamente.

— Aoda, infelizmente eu preciso ir - disse fazendo carinho na sua cabeça, o animal retraiu-se e esfregou-se no dorso de Sasuke em desapontamento - É, eu sei, também queria ter mais tempo para ficar aqui com você – Encostou suas cabeças num gesto carinhoso antes de se afastar – Tente não comer tudo antes de eu voltar, provavelmente não nos veremos amanhã – Suspirou – Cuide-se, amigo.

Afastaram-se, Sasuke já estava no topo da encosta de pedras quando ouviu o rugido do Fúria da Noite chamar-lhe a atenção, virando-se encontrou os olhos vermelhos fixos em si, ele sabia que aquela era a despedida de Aoda.

Lentamente ele piscou para o Uchiha.

Sorrindo, Sasuke se foi pela floresta, desejando poder voltar o quanto antes.

}|*|{

Já estava com os pés no território de Konoha novamente quando se viu sendo surpreendido por braços que se enrolavam ao redor do seu pescoço, pressionando todo o seu corpo para baixo.

— Teme, eu preciso da sua ajuda! – A voz estridente de Naruto fez seus tímpanos doerem por um breve momento. Sasuke permitiu-se sorrir incrédulo com o raciocínio de seu amigo.

— Dobe, sai de cima de mim – Disse tirando o braço do Naruto que estava machucando seu pescoço – Acha mesmo que essa é a melhor forma de pedir um favor a alguém?

— Ah, para de ser chato, oh rabugento – Revirou os olhos – Enfim, eu vim te pedir ajuda, mas não sei se você pode realmente me ajudar, já que eu não sei se você sabe, já que você nunca particip...

Sasuke interrompeu, o loiro não parava de falar.

— Naruto... Eu não estou entendendo nada, dá para você falar logo o que você quer, sem enrolar?

— Okay – Inspirou fundo antes de tentar mais uma vez – Eu preciso de ajuda na dança sagrada. Disse para minha mãe que já sabia, sendo que na verdade eu não sei de absolutamente nada, e tô morrendo de medo de machucar a Hinata durante a dança – Finalizou encolhendo os ombros em uma rara atitude envergonhada.

— Tenho dó dela – O moreno provocou, mas Naruto fechou imediatamente a cara, o encarando severamente, aquilo realmente parecia um caso de vida ou morte para o Uzumaki – Anham – Limpou a garganta – Elas já anunciaram os pares?

— Estou surpreso que Mebuki não tenha vindo falar com você ainda, cada mãe ficou responsável de anunciar para os envolvidos após a reunião. A minha veio quase saltitando para me contar a notícia e...

— Espera, espera! Mebuki? – Sasuke o interrompeu ansioso – Por que Mebuki? Ela não viria até mim se... Não...

—Ahh Sim – Naruto sorriu triunfante – Você conhece Sra. Kushina.

Sasuke olhou para Naruto embasbacado, mesmo que estivesse tentando manter a postura, o seu coração batia mais rápido que as asas de Aoda e isso não o estava ajudando em absolutamente nada. Ele não havia cogitado que a Líder Uzumaki estava falando seriamente, mas agora a realidade custava a lhe cair na mente.

— Eu sou par da Sakura?!

— Exatamente, xamã! Parabéns! Agora vai me ajudar?

O moreno nem prestou atenção direito no que Naruto lhe dizia, estava tão incrédulo, toda aquela agitação dentro de si era assustadora, mas também incrível, ele ainda não sabia dizer como se sentia em relação a isso, mas um sentimento bom invadia os espaços das batidas descompassadas do seu coração. Perdido em seus pensamentos, acabou acordando quando sentiu um golpe ser deferido em seu ombro.

— Ei Filho de Ork! Por que você fez isso? – Exclamou enquanto massageava o lugar atingido.

— Para você, acordar – Disse o loiro irritado – Eu aqui desesperado sem saber se você pode me ajudar e você pensando no Ragnarok!

— Certo – Suspirou - Eu te ajudo.

— Ótimo! Mas, você realmente sabe a dança? Tipo, não que eu esteja duvidando de você ou qualquer coisa assim, mas como você nunca participou e tem o seu pai também e...

Sasuke suspirou, ter que explicar as coisas para Naruto era complicado e cansativo na maioria das vezes.

— Dobe, escute, eu posso até não participar, mas presto atenção todos os anos na dança. Eu te garanto que sei o que fazer.

Naruto sorriu de orelha a orelha animado, e como para não perder tempo, agarrou Sasuke e o levou consigo na direção da Arena, já que a mesma não estava sendo utilizada, seria o lugar mais cômodo para ensaiarem sem serem incomodados ou surpreendidos por uma certa Viking de cabelos vermelhos, que poderia facilmente esfolar Naruto vivo caso descobrisse que ele tinha mentido para ela. 

O Uzumaki tentou disfarçar, dizendo que estava com dificuldade em apenas uma parte, mas após ver o loiro dançar, o Uchiha sabia que eles teriam uma longa tarde pela frente.

— Chega, Dobe. Com você dançando assim, tenho medo de não conseguir te ajudar até o momento do início da festa. 

— Por isso eu pedi ajuda, Teme.

Sasuke suspirou, buscando forças que não tinha e por fim desatou a explicar – A Dança é como um combate, não um sangrento, com espadas ou qualquer tipo de arma, estamos falando de um combate de demonstração de poder. Cada movimento que você fizer deve ser feito olhando nos olhos do seu par. Algo como: “Eu preciso mostrar do que sou capaz, ao mesmo tempo em que quero surpreende-la”.  As partes que dançarão juntos também funciona assim, o sentimento de surpreender a outra pessoa... – A mente dele divagou por um breve momento ao pensar na garota de cabelos rosados – É a essência dessa dança. 

Juntos, Sasuke começou a repassar os passos com Naruto, repetiram a sequência diversas vezes até chegarem a um resultado mais satisfatório. Porém, as expressões que Naruto fazia durante os movimentos estavam deixando Sasuke agoniado com a quantidade de vezes que precisou se segurar para não cair na gargalhada.

— Você não vai poder olhar para Hinata desse jeito, cara – “Talvez ela desencante depois dessa noite” pensou – É uma luta, mas você fica fazendo uma cara de quem está com dor de barriga.

—Ei! – O loiro olhou-me indignado – Eu não tô com cara de dor de barriga! Ah vá a Hell com as suas piadinhas, Sasuke.

— É sério, você não pode olha-la assim. Vamos lá, mostre-me como você escara um inimigo – Naruto ainda parecia sem entender – Imagine que está diante de um inimigo, como você olharia para ele – O loiro fechou os olhos por um momento, estranhamente obedecendo sem reclamar, e buscou se imaginar na cena, e quando os abriu mais uma vez, as íris azuis quase cintilavam uma fúria contida – É isso, não de uma maneira exagerada, mas séria e firme.  A face de um guerreiro viking.

—Certo, vamos fazer de novo! Dattebayo!

Repassaram os movimentos individuais mais algumas vezes até que ambos estivessem satisfeitos.

Agora era o momento mais difícil, a parte em que dançariam juntos.

— Você irá ser a Hinata? Porque não acho que vai ser uma visão muito bonita para eu me focar.

— Para de ser idiota.

Nesse momento, ambos sentiram a presença de alguém entrando na arena. Quando se viraram avistaram Karin se aproximar tranquilamente, ela trajava suas roupas costumeiras e andava despreocupadamente com as mãos enfiadas nos bolsos de sua calça. Antes de qualquer um dos dois terem a chance de perguntar o porquê dela estar ali, a ruiva prontamente se adiantou a explicar.

— Tia Kushina disse que ainda estava receosa sobre você com a dança e me pediu para te ajudar – Encarou os dois garotos pouco mais jovens que ela a sua frente, mas não pode evitar de sorrir – Mas parece que vocês estão indo muito bem.

— Não, não, Karin, ajude ele. Naruto não tem a menor coordenação motora.

— Que Maldade, Sasuke - Disse quase gritando, no seu jeito exagerado de sempre -  Pelo menos ela tem uma cara mais bonita que a sua – E finalizou mostrando a língua numa atitude terrivelmente infantil, mas completamente comum por se tratar de Naruto.

— Mas, ao menos eu estou bem melhor que você.

— Ah é? Mostra ai então bonitão - Naruto sorriu em deboche cruzando os braços e olhando o amigo em desafio.

Karin limitou-se a levantar os ombros e incentivar Sasuke a mostra do que ele era capaz.

O moreno, prontamente, virou-se de costas não esperando que os outros dois lhe dessem a deixa para começar. Fechou suas íris negras e se pôs a imaginar a batida dos tambores, ao se sentir pronto, começou a mover o seu corpo nos movimentos brutos e fortes do início da dança, sempre buscando manter a cena dos festivais passados para ter certeza de não errar nos próximos passos. Estava quase terminando a sequência solo quando num último momento, um pensamento travesso passou por sua mente, ele posicionou-se e deu um mortal para trás caindo de joelhos próximo a sua “plateia”, não conseguindo evitar um sorrisinho se desenhar no canto dos seus lábios antes de analisar as expressões de Naruto e Karin.

Os dois Uzumaki’s estavam com os olhos arregalados e com as bocas levemente abertas, a ruiva aplaudiu enquanto o loiro limitou-se a resmungar algo que Sasuke entendeu como “Exibido”.

—Ótimo, mas ainda falta a parte que você vai fazer com a sua parceira e, acredite, é mais difícil do que dar um mortal para trás – Piscou, e logo o Sasuke envergonhado batia as portas para surgir novamente.

Pacientemente, Karin alternou entre Sasuke e Naruto pelo resto da tarde, os instruindo da melhor maneira possível. No fim, Naruto estava bem melhor e Sasuke conseguiu fazer todos os movimentos sem muitas dificuldades.

—Olha, para alguém desastrado como você, mesmo que tenha melhorado um pouco nos últimos tempos, é surpreendente como conseguiu pegar os movimentos tão rápido – A ruiva disse enquanto saiam da Arena – Deveria tentar fazer o que você faz durante a dança nos treinos de combate, talvez ajude.

— Talvez eu tente – O garoto disse simplesmente, mas em sua mente ele pensava em como o desejo de ser um exímio lutador se esvaiu dos seus objetivos principais depois de conhecer seu amigo dragão. Surpreender seu pai já não parecia tão essencial.  Agora, a sua maior preocupação era com Aoda, aquilo sim é o que tem o ajudado e também motivado a ser melhor.

E também ela.

Sempre ela, é claro.

 }|*|{

Sasuke já havia se despedido dos dois Uzumaki’s e agora perambulava pela cidade. Percebeu que estava próximo de onde Izumi morava e decidiu ir ver como ela estava, as palavras de Itachi pedindo para que ele cuidasse da garota nunca deixavam sua mente. Sempre deveria muito ao irmão, então nunca lhe negaria um favor, mas não somente por isso, ele tinha um carinho enorme por Izumi, quase como uma segunda irmã mais velha, e não mediria esforços para ajudar no que quer que fosse necessário, principalmente se o caso fosse protegê-la.

— Pequeno Sasuke, como vai? – Cumprimentou-o sorrindo quando o viu se aproximar – Parece mais feliz que o normal hoje.

— Estou – Acenou positivamente – Vou poder participar do Festival oficialmente depois de tantos anos ficar preso ao lado de Fugaku durante todo o evento. Nessa época, meu humor chegava a ser deprimente – Finalizou com uma careta ao lembrar-se de como aconteceu da última vez.

Izumi riu, e logo passou a mão nos cabelos bagunçados do moreno.

— Apesar disso, você assim como eu está sofrendo pela falta dele, certo? - Sasuke assentiu suspirando – Bom, vamos aproveitar por Itachi, então!

O Uchiha mais novo concordou, um pouco mais feliz.

— E me fala! Vai dançar com quem?

Calou-se por um longo segundo, sentindo as orelhas queimarem, tentando pensar numa maneira de contar sobre Sakura para Izumi, esta por outro lado sorriu brincalhona antes de voltar a provoca-lo.

— Acho que alguém está apaixonado aqui, então qual das meninas? Karin?

O menino fez uma cara como se não acreditasse no que ela dizia após citar o nome da ruiva.

— Ino ou Temari? Ou até mesmo a pequena Hinata?

Sasuke continuou a negar, como se ela estivesse falando diversas asneiras.

— Eu estou brincando – Bagunçou ainda mais os cabelos rebeldes do garoto, ela achava muito divertido fazer isso - Eu sei que você gosta de uma certa garota com longas e exóticas madeixas rosas.

— C-Como você... Aham – Limpou a garganta - Digo, por que você acha isso?

— Não é a menina que vai se casar com Itachi?

Uma feição triste desenhou-se em seu rosto subitamente, não tinha porquê esconder isso dela, afinal estavam ambos no mesmo barco.

— Sim, eu gosto da garota que está noiva do meu irmão. Mesmo que Itachi não queira esse casamento tanto quanto eu, ambos sabemos que não há nada que possamos fazer.

—  Bem, não vamos pensar em coisas tristes por hoje – A garota disse resoluta – Nessa festa aproveite o quanto puder, depois voltamos a pensar nos assuntos difíceis. Combinado?

— Sim – O moreno sorriu minimamente – Obrigado, Izumi.

— Sempre as ordens, pequeno príncipe!

Riram, Izumi acabou animando o Uchiha.

E ele também a confortou.

Era uma boa sensação saber que alguém entendia os seus sentimentos.

}|*|{

Finalmente, o dia havia chegado e dentro da torre principal do Clã Uchiha, Sasuke preparava-se para o festival.  Vestiu-se com uma roupa totalmente preta, sem mangas e com o símbolo de seu clã estampado em suas costas. Ao redor do pescoço utilizava um cachecol de tecido rustico avermelhado e nos braços, abraçadeiras que iam até acima do cotovelo e envolviam completamente suas mãos, deixando apenas as pontas dos dedos de fora. 

O garoto estava animado e ansioso, saiu de seu dormitório indo na direção das portas principais da torre sentindo as pontas dos dedos formigarem, o nervosismo afligia-lhe a espinha, logo a abertura do festival aconteceria e ele deveria recitar o discurso de início, contudo, mesmo sentindo que estava prestes a ter um colapso, o Uchiha mais novo tinha certeza de que tudo daria certo, ou ao menos esse havia se tornado o seu mantra, algo em que pudesse se agarrar. Com o pergaminho nas mãos, ele seguiu para o centro da cidade, na Praça Principal, onde tudo aconteceria.

Ziguezagueando pelas ruas, o garoto admirava-se com as decorações e os rostos pintados dos cidadãos. Coroas de flores embelezavam suas cabeças, cores os seus corpos. Cada muro parecia ter vida com toda aquela alegria que sentia emanar da cidade.

Ainda era cedo, o sol havia acabado de nascer, mas hoje o dia não teria um fim, seria o primeiro ciclo interrupto do sol sobre as Terras do Norte, sem noite, nem trevas, apenas luz.

E esse seria o momento mais importante do dia.

Já na praça principal, mesmo sendo tão cedo, o lugar estava consideravelmente cheio, algumas tendas já estavam de pé, outras no processo. Enquanto caminhava, Sasuke pode perceber alguns estrangeiros cochicharem entre si, provavelmente estranhando a ausência de seu pai e seu irmão, mas, teria que ignorar o quanto pudesse, estava quase na hora de começar e não poderia perder sua concentração.

Um palco foi erguido no centro da praça com toras de madeiras amarradas firmemente entre si, adornadas com flores de todos os tipos, que impregnavam seu aroma inebriante aos narizes de todos, e sobre ele estavam as cadeiras onde cada uma das Líderes Vikings se assentaria no momento da festa oficial.

Aos poucos as pessoas começaram a se acumular ao redor do palco, os tambores já tocavam e os outros instrumentos acompanhavam melodiosamente. Logo os rostos conhecidos começaram a despontar no meio da multidão enquanto que o coração de Sasuke estava cada vez mais acelerado, sentindo-se levemente amedrontado diante de tantos olhares que seriam dirigidos a sua pessoa.

As Líderes Vikings também chegaram, sendo seguidas por um Kakashi que surpreendentemente estava mais apresentável do que jamais Sasuke o vira em toda a vida. Subiram na estrutura de madeira, logo sendo seguidos pelo jovem Uchiha. Quando estavam todos em seus devidos lugares, Sasuke se posicionou na frente do palco. Fechando seus olhos brevemente, suspirou, buscando forças nas entranhas de seu ser, “que Thor e Odin me ajudem” suplicou. Porém, quando os abriu novamente encontrou olhos esmeraldas o encarando diretamente no meio da multidão, oferecendo-lhe um sorriso tranquilizador, que acalmou qualquer nervosismo que o estivesse amedrontando.

Enfim, agora com um pouco mais de coragem, começou:

— Primeiramente, gostaria de dar as boas-vindas a todos! Alguns podem não me conhecer, mas meu nome é Sasuke Uchiha, sou o segundo filho de Fugaku, O Grande, como meu pai e meu irmão estão fora em uma missão importante ao Ninho, eu estou como chefe regente – observou a multidão cochichar entre sim, mas preferiu não se ater a isso e dar seguimento – Nosso festival serve para honrarmos todos nossos guerreiros e agradecermos aos deuses por sua proteção. Esperamos que todos desfrutem e se alegrem conosco durante este dia infinito. Que o Festival de Gaukmánour posso ficar marcado em seus corações – Era cansativo dizer tantas palavras tão alto, claro, os olhares questionadores ainda incomodavam o garoto, mas não importavam mais, já estava no fim – Por isso, festejem! Alegrem-se e bebam! O Gaukmánour começou!

Aplausos e gritos de euforia explodiram pela multidão.

Após o discurso, Sasuke desceu do palco dando lugar para as Líderes falarem sobre o que teria espalhado pelo centro e onde os visitantes poderiam encontrar hospedarias, comidas e todas as outras coisas.

O jovem se foi em direção as tendas de comida ligeiramente, não queria encontrar mais olhares direcionados a si por um bom tempo, sentia que tinha recebido a atenção necessária de uma vida. Comprou um Fårikal, um prato festivo muito comum no Gaukmánour e que era feito de carne de cordeiro, repolho e batatas cozidas. Estavam o distribuindo em cumbucas de barro, enquanto tinha indivíduos específicos para recolhe-las quando as pessoas terminassem de comer. Satisfeito, Sasuke deixou o recipiente com uma mulher e seguiu seu rumo, mas acabou encontrando-se com Izumi no meio do caminho, ela estava ajudando a família em sua tenda de artesanato, mas vendo o menino, fez uma pequena pausa para que pudessem conversar.

Enquanto isso, Sakura caminhava pelo lugar procurando por algo interessante para fazer, ou ao menos era isso que ela tentava se convencer, que não estava procurando por uma cabeleira negra em particular. Que o discurso que o dono dessas madeixas fez mais cedo não tinha a deixado tão orgulhosa como ela queria admitir.

A manhã havia passado rápido depois do discurso de abertura, logo após o meio-dia começaria as demonstrações de habilidades dos Clãs principais, e obviamente a rosada iria participar, estava ansiosa por ser sua primeira participação, mas sabia que estava preparada, apenas a expectativa estava ali para lhe trazer a adrenalina da espera.

Passando por uma das ruas, encontrou Sasuke conversando animadamente com uma mulher, ela não parecia ser muito mais velha que ele, Sakura tentou vasculhar sua mente em busca do nome da justa cuja, mas não conseguia se lembrar.  A mulher tinha uma pele clara, cabelos castanhos e olhos negros como os de Sasuke, possuía uma marca abaixo do olho direito, alta e com um corpo muito bonito, suas curvas eram bem marcadas, por já ser uma mulher adulta.

Sem realmente entender o motivo, ou simplesmente decidindo ignorar o fato, Sakura sentiu-se encher com uma irritação que não é do seu feitio, as mãos suavam enquanto o coração solavancava sem ritmo dentro de seu peito. Com o punho serrado ela agarrava a saia da sua roupa cívica distraída com o que via. Sem perceber, foi surpreendida por seu primo Gaara que estava junto de Naruto. Pega no ato de seus sentimentos, inapropriadamente, expostos.

— Priminha, com ciúmes do Uchiha? – O Ruivo a provocou chegando por trás e falando bem próximo de sua orelha.

Sakura não conseguiu evitar que a coloração avermelhada invadisse sua face, virou-se irritada já preparando-se para diferir um soco no garoto, este porém, segurou seu punho no ar, como se já esperasse essa reação da Haruno.

— Deve estar feliz por ele ser o seu par esse ano e não eu.

— Não diga asneiras, Gaara – Retrucou quase rangendo os dentes enquanto encarava o ruivo - Sasuke é meu amigo, eu só estava distraída.

Enquanto os dois Haruno’s discutiam, Naruto se divertia com a cena. Mesmo Gaara sendo apenas dois anos mais velho, ele e Sakura sempre foram próximos, enquanto ela não estava com eles ou com Ino e Temari, certamente estava com Gaara. Naruto observava que o ruivo sentia algo em relação garota, e não era de hoje, porém entre ele e Sasuke, o loiro sempre estaria ao lado do Uchiha, sem objeções.

Porém, não pode deixar de perceber que Sakura ainda parecia estar envergonhada, mesmo discutindo tão obstinadamente com o ruivo. Intercalou seu olhar entre ela e Sasuke que ainda conversava com Izumi até concluir o que já imaginava. O caso de Sasuke ser apaixonado pela herdeira Haruno não era nenhuma novidade, mas Sakura ... Isso sim parecia um avanço muito significativo. Naruto tem percebido já a algum tempo uma aproximação diferente entre ambos, como se compartilhassem um segredo, ele poderia ser bem avoado na maioria das vezes, mas isso não quer dizer que seja assim o tempo todo. Algo definitivamente estava acontecendo, e ele iria descobrir.

Foi tirado de seus pensamentos por Kakashi, este estava novamente sobre o palco no meio da praça, os tambores tocavam anunciando que, finalmente, a demonstração dos guerreiros iria começar e que todos deveriam se dirigir até a Arena.  Sakura olhou para Naruto em uma pergunta muda do por que Kakashi estava apresentando.

— Sasuke me disse ontem que ele só faria o discurso do início, o resto seria com Kakashi e com as Líderes Vikings - Naruto explicou enquanto caminhavam na direção do local.

Sasuke logo se juntou a eles e foram todos para a Arena, o teto de grades dela tinha sido removido, permitindo que os expectadores pudessem ver com clareza o que fosse acontecer ali dentro.  A jaula de pedra também tinha sido decorada, havia tochas espalhadas pelo lugar e os estandartes de cada clã pendurados pelas paredes.

Logo os grupos se separaram, e todos aqueles que iriam participar da demonstração foram para a entrada do lugar, deixando para trás apenas o Uchiha e o Uzumaki.

—Por que ainda está aqui? – Sasuke questionou – Não vai participar da demonstração?

— Espere e verá meu caro amigo, espere e verá – O loiro limitou-se a dizer, parecendo enigmático. Sasuke preferiu não insistir e apenas aguardar como o amigo o tinha recomendado.

As arquibancadas ao redor da arena se encheram rapidamente, a cidade parecia ter se ajuntado ali. A estrutura de madeira elevava-se muito acima da estrutura de pedra, com as acomodações projetadas exclusivamente para dar uma visão exata dos eventos que fosse acontecer no lugar. Internamente, era possível ver um grupo de curandeiros posicionados no canto mais protegido dali, Tsunade, uma mulher alta de longos cabelos loiros devidamente presos em duas longas tranças que caiam por suas costas, estava na liderança do mesmo, provavelmente para evitar que maiores danos acontecessem caso algo desse errado.

Kakashi logo chegou sendo seguido pelas Líderes, estas se assentaram em cadeiras especiais, que ficavam próximo de onde os curandeiros estavam. Todos devidamente acomodados, o grisalho anunciou o a primeira pessoa que se apresentaria.

E este seria Gaara.

Os tambores continuavam soando, e todos na plateia mantinha seus olhos vidrados, aguardando em expectativa a entrada do ruivo.

O som de metal se batendo encheu o lugar silencioso.

Como para afirmar as habilidades características do seu próprio clã, o ruivo surgiu caminhando de costas enquanto puxava grossas correntes que estavam presas em uma tora longa de madeira. Ele mantinha-se sério, concentrado, focando-se apenas em arrastar aqueles pedaços de metais pesados até o centro da arena.

Os expectadores gritavam eufóricos pelo Haruno. Dentre estes, muitas garotas exclamavam em alta voz incentivos e elogios para ele.

E era esperado. Gaara já possuía um corpo de homem, seus músculos eram muito bem desenvolvidos e treinava constantemente paras ser o melhor, foi por conta das suas habilidades que ele foi escolhido por Itachi para integrar seu grupo de elite de Hunters. O Haruno era orgulhoso de sua força, a característica mais marcante de seu clã.

Após a demonstração, que foi muito aplaudida, foi a vez do nome de Neji Hyuga ser anunciado. O Hyuuga tinha a mesma idade que Gaara, não fazia parte da linhagem principal da família, mas havia sido criado por Hiashi e Himawari depois da morte de seus pais em um dos tantos ataques de dragões. O jovem homem possuía longos cabelos castanhos e lisos, os olhos perolados eram incisivos e sérios, como a maioria dos guerreiros daquele clã, combinando com suas roupas de peles brancas. Neji Hyuuga era conhecido por sua habilidade corpo a corpo, e demonstraria isso lutando contra um dos dragões que eles tinham aprisionado.

Kakashi tomou a frente para levantar uma das pesadas portas de metal.

Entretanto, assim a que as roldanas pararam de girar, um assombro tomou a plateia, a cela parecia vazia, nada foi visto saindo de lá. As pessoas na arquibancada perguntavam umas às outras o que estava acontecendo, Neji porém, permanecia em posição de ataque, atento a tudo o que estava acontecendo ao seu redor, seus olhos nem pareciam piscar.

Subitamente, ele se moveu, levantando a palma de sua mão e atingindo um pequeno dragão que tinha avançado nele.

— Um Terror Terrível – Sasuke sussurrou.

Tratava-se de um animal que lembrava muito um lagarto, o Terror Terrível era pequeno, mas muito agressivo e sorrateiro, estava esperando o momento certo de ir até o Hyuuga, mas este revidou dignamente a investida do réptil.

Movendo mais uma vez seu corpo, o jovem se pôs a correr na direção do dragão, e este avançou igualmente, sem medo, na direção do Hyuuga. Quando se chocaram, o animal cuspiu uma baforada de fogo, buscando acertar o rosto do guerreiro, ele, no entanto, desviou-se e aproveitou o momento de distração da besta para deferir um golpe certeiro logo abaixo do seu maxilar, cortando o fogo instantaneamente e deixando seu oponente imóvel no chão.

A multidão foi a loucura, levantando-se e aplaudindo a Neji Hyuuga. Ele virou-se para as arquibancadas e agradeceu, as Líderes Vikings também aplaudiam em respeito as habilidades que ele mostrou naquele momento.

Entretanto, enquanto todos estavam direcionando o foco de suas atenções ao jovem de olhos perolados, atrás dele, o dragão começou a se mexer, como se estivesse acordando.

Sasuke parecia o único a estar percebendo que o animal preparava-se para atacar mais uma vez. Olhou aos arredores procurando qualquer coisa que pudesse usar, até que lembrou-se da adaga que Naruto sempre carregava em seu cinto, sem nem pedir permissão ao amigo,  o qual parecia muito entretido e admirado com a apresentação de Neji, o garoto arrancou a adaga, não se preocupando em ser discreto, e posicionei o metal para refletir a luz do sol no chão da arena.

No momento em que o réptil parecia estar pronto para avançar ele parou, focando seus grandes olhos amarelos naquela luz que se movimentava diante de si, estava tão concentrado com esse fenômeno tão estranho, que simplesmente se esqueceu de seu oponente, que ainda recebia os aplausos, e se pôs a seguir a luz tão instigante.

Sem perceber, o dragão já estava dentro da jaula novamente.

— Eu não conto se você não contar – Naruto disse ainda sem acreditar no que Sasuke tinha acabado de conseguir fazer.

—Feito.

As apresentações dos Clãs Yamanaka e Nara não tiveram problemas. Shikamaru fez uma performance de ocultação nas sombras que impressionou o público, enquanto as gêmeas fizeram uma demonstração de agilidade e flexibilidade numa apresentação conjunta, que por mais incrível que possa parecer, deu certo e terminou sem nenhuma das duas começar uma briga desnecessária.

Enfim, Naruto seria o próximo. Estranhamente, ele mudou drasticamente suas feições, aparentando estar muito mais nervoso do que tinha demonstrado até agora. Sasuke percebendo isso, colocou a mão no ombro do amigo, encarando-o seriamente. O Uzumaki virou-se surpreso para ele, mas no mesmo instante sorriu largamente e o agradeceu com o olhar. Não eram necessárias palavras entre eles, muitas vezes não precisou.

Assim, Naruto subiu sobre as grades de segurança que cercavam a arena e gritou:

— ESTÃO PREPARADOS, POVO DE KONOHA?! – E saltou, dando um mortal no ar e pousando suavemente no centro da arena, levando a multidão a gritar em êxtase e surpresa.

—Exibido – Sasuke sussurrou para si mesmo percebendo que ele o havia copiado descaradamente.

 De dentro da arena, Sakura ainda encarava o jovem Uchiha, admirando o pequeno sorriso que se esboçava em seus finos, e sempre tão sérios, lábios. Estava impressionada com a sensibilidade dele, mesmo que fossem amigos a tantos anos, ultimamente esses pequenos gestos de Sasuke tem atraído muito mais a sua atenção do que antes.  Perguntava-se seriamente porque isso estava ficando tão mais nítido agora. Seria porque estavam passando mais tempo juntos ou... Porque estava prestando mais atenção nele?

Após Naruto, que fez uma grande demonstração de golpes e movimentos no ar, foi a vez de Sakura ser anunciada para ser o fechamento das demonstrações. Mesmo que Gaara já tivesse se apresentado como o representante do Clã Haruno, ela também foi convocada a fazer parte por ser o destaque desta nova geração. Ela já havia lutado em guerras, sua fama como a Flor de Cerejeira do Norte espalhou-se entre os reinos aliados e inimigos de Konohagakure. Muitos homens e mulheres importantes estavam nas arquibancadas assistindo e era necessário que todos soubessem o que os guerreiros do império eram capazes de fazer.

O que Sakura era capaz de fazer.

Ela caminhou até o centro da arena resoluta, com os olhos verdes cintilando determinação, a sua frente, alguns homens terminavam de ajustar uma rampa de madeira que estava encostada na parede de pedra, acima dela, troncos de árvores eram firmemente segurados por cordas numa pilha alta e robusta. Atrás de si, tinha uma outra rampa, igualmente feita de madeira, posicionada na exata extremidade contrária do lugar, onde nenhum dos expectadores estava perto ou correriam riscos de serem atingidos.

Mebuki desviou o olhar para a filha numa pergunta silenciosa do que ela pretendia, mas Sakura não olhou para a sua mãe, não olhava para ninguém, ela mantinha seus olhos focados exclusivamente para os troncos.

Ela também havia trocado suas roupas, trajava agora sua armadura costumeira de treinos, porem reforçou as proteções de seus joelhos e cotovelos. Por mais que tenha treinado muito nos últimos tempos para fazer isso, a ansiedade do momento derradeiro ainda percorria-lhe a espinha.

Os homens fizeram um sinal de que tudo estava pronto. Sakura, inspirando profundamente, afirmou com a cabeça enquanto terminava de soltar a respiração que também estava pronta.

E o que nenhum daqueles que estavam presentes esperavam que iria acontecer, aconteceu.

As cordas foram cortadas.

E os troncos começaram a rolar.

Sakura saiu em disparada correndo na direção do pandemônio de madeiras rolando e batendo contra a rampa e o chão. Ela pulava sobre seus obstáculos brilhantemente, quase como se estivesse se divertindo com tudo aquilo, sua agilidade e flexibilidade eram invejáveis e simplesmente incríveis. As pessoas na plateia levantaram-se assombradas. Até mesmo as Líderes levantaram-se. Não era possível se manter sentado diante do espetáculo que a garota estava proporcionando.

Mebuki, por outro lado, não conseguia crer no que estava acontecendo diante dos seus olhos, o coração apertava-lhe no peito com medo de algo acontecer com sua primogênita, buscou por Tsunade, mas viu que a loira já estava atenta para intervir caso fosse necessário. Kakashi também mantinha-se em posição, mas internamente ele sabia que não havia o que temer.

Ele acreditava em Sakura.

Esta, já tinha ultrapassado todos os troncos que tinham caído em sua direção, levando a plateia ao delírio, todos aplaudiam a ela, gritando honras e títulos a garota Haruno.

Mas, ainda não tinha acabado.

Virando-se, ela olhou na direção da outra rampa que estava atrás de si, os troncos que ela havia pulado estavam todos alinhados novamente no topo da estrutura, porém, desta vez, com a força da inercia, eles voltaram rolando em sua direção.

Os gritos de euforia do público transformaram-se em gritos de desespero. Sasuke agarrou-se as grades de segurança inclinando-se para dentro da arena, com seu corpo desejando correr até Sakura e arranca-la dali imediatamente. Os troncos estavam voltando muito próximos uns dos outros, ela não seria capaz de desviar como tinha feito.

— KAKASHI PARE-A AGORA! – Mebuki gritou correndo na direção do homem. Mas não havia tempo, não tinha mais nada a ser feito, as toras atingiriam Sakura.

Sem conseguir encarar a cena, todos fecharam firmemente os olhos esperando o pior. Sasuke encolheu-se contra si mesmo, sentindo-se completamente impotente.

Somente os sons das toras se chocando brutalmente pode ser ouvido.

O silêncio perdurou por um breve momento, até que um grito o rompeu.

 - AHHHHHHHHHHHHHHRG

TODOS os olhos abriram-se num rompante.

Aquele não era um grito qualquer.

Era o grito de Sakura.

Ela estava segurando a pilha de troncos.

Sozinha.

Ninguém, absolutamente ninguém, conseguia crer em seus próprios olhos.

A aura que a garota emanava não era uma aura qualquer, era como se ela brilhasse, como se poder estivesse sobre os próprios ombros dela.

O poder de um deus.

Os troncos pararam. Ela curvou-se recuperando o folego, mas o sorriso não deixava seus lábios. Tinha dado certo, ela conseguiu. Virou-se feliz para o público e, como se tivessem enfim saído do transe, eles bradaram, como não tinham bradado ainda naquele dia. Os sons de gritos e comemorações facilmente fariam o chão tremer.

—ARRASOU SAKURA! – Naruto gritava ao lado de Sasuke, este havia se sentado, ainda tentando controlar sua respiração e as batidas de seu coração. Seu peito chegava a doer com a angustia que ainda afligia seu interior.

Ele realmente pensou que iria perde-la.

Ao mesmo tempo que estava orgulhoso, sentia-se terrivelmente pequeno.

— Teme, o que foi? – Naruto enfim percebeu o estado em que o amigo estava e sentou-se ao seu lado, colocando sua mão direita sobre suas costas.

Sasuke sorriu amarelo, suspirando.

— Naruto... Eu... – Ele não sabia como dizer - Sakura é tão incrível, mas por um momento eu... Eu pensei que...

— Cara...

Mas a atenção foi mudada quando Mebuki, furiosa, foi até a garota, chamando a atenção de todos.

— COMO VOCÊ OUSA FAZER UMA LOUCURA DESSAS SEM ME AVISAR?!

— Mãe...

—Você nunca, eu disse, NUNCA mais vai fazer uma loucura dessas, está me entendendo?

— Eu sabia qual era o meu limite, mãe, eu sei o que posso fazer, e nisso, você não poderá intervir. Essa parte da minha vida – Bateu as mãos no peito, como para frisar este fato – É minha! Ninguém, vai tira-la de mim.

E saiu, pisando forte, fazendo a poeira do chão se levantar.

}|*|{

O Festival continuou normalmente depois disso. Mesmo com a pequena briga protagonizadas pelas mulheres Haruno’s, as pessoas não conseguiam evitar de comentar o quanto Sakura tinha sido surpreendente. A força dela, era, simplesmente, surreal. Representantes de impérios estavam presentes, e eles jamais viram em suas vidas uma mulher como ela.

Os comentários fluíam livremente pelas ruas de Konoha, mesmo aqueles que não tinham assistido a apresentação já sabiam o que tinha acontecido. Comentários como “ Ela é filha de algum deus?” “ Feitiçaria?”, “ Ninguém tem uma força assim!” estava e circulavam por todos os lugares.

Inclusive, Sakura tinha sumido, Naruto tentou encontra-la depois que o evento terminou, mas não obteve sucesso. Preferindo deixa-la em paz para que pudesse espairecer, ele sabia que ela voltaria para a dança, mas era necessário que a garota tivesse esse momento só.

Juntamente com Sasuke, eles continuaram caminhando pela cidade, aproveitando das comidas e das barracas de artesanatos e armas.  Entretanto, o loiro notou que o Uchiha estava estranhamente quieto desde que Sakura sumiu.

Cansado de tentar fingir que tudo estava bem, ele decidiu ser direto.

—Sério, Teme. Chega, você vai me dizer agora o que está acontecendo e vai ser agora! – foi incisivo.

— Não é nada, Naruto.

—Você está me chamando de Naruto, depois de eu te chamar de “Teme”, é obvio que você não está bem!

— É que... Ainda estou pensando no que aconteceu.

—Sasuke – Deixou cair os ombros, olhando solidário para o amigo -A Sakura está bem. Não aconteceu nada com ela, você não precisa ficar ass...

— Não é isso – O interrompeu – Não só isso... É que.. Eu me sinto muito pequeno diante dela.

— Cara, deixa disso, você não precisa ser alguém extraordinário para ela gostar de você – Apontou o dedo indicador na direção do peito do amigo – Só continue sendo você. Não é difícil.

O Uchiha se surpreendeu com o ótimo conselho do Uzumaki e sorriu de canto disfarçadamente, o que não passou desapercebido por Naruto, mas o loiro preferiu não comentar nada, apenas sorrindo alegremente mais uma vez e mudando de assunto.

As horas foram avançando, mas a claridade não abandonava as terras do império, mesmo parecendo longo e cansativo, as pessoas não perdiam sua animação para com o festival, a música tocava interrupta por vários pontos da cidade, as pessoas conversavam entre si, as crianças brincavam, o dia estava realmente sendo abençoado pelos deuses.  Já era tarde quando os primeiros tímidos alaranjados do céu começaram a surgir, e aquele era o momento de todos se prepararem.

Mais uma vez Kakashi foi até o palco no centro da cidade para anunciar que a Dança do Sol da Meia-Noite estava prestes a começar. Todos seguiram em direção à praia, onde havia sido montado uma grande fogueira, lá seria o lugar onde a dança aconteceria, seguindo assim a tradição de gerações em honrar os deuses diante da vasta imensidão do mar. Este era, sem objeções, o momento mais esperado do dia.

Naruto e Sasuke já estavam nas escadarias de pedra quando acabaram encontrando-se com Shikamaru que estava dormindo estirando em um dos degraus.  Depois de terem algumas dificuldades em acordar o Nara, que levantou-se muito a contragosto, seguiram na direção do local da celebração.

Cadeiras adornadas foram posicionadas próximas a encosta, onde, mais uma vez as líderes se acomodaram, elas porem, estavam agora com outros trajes, mais sofisticados e decorados, cada qual utilizando a cor que definia seu clã.

Haruno, verde.

Uzumaki, laranja.

Hyuuga, branco.

Yamanaka, azul.

E Nara, amarelo.

As garotas também haviam se trocado e já estavam os aguardando chegar.

Naruto despediu-se brevemente dos companheiros e foi em direção de Hinata, nem dando tempo da garota cumprimenta-lo direito, a puxou para um pouco mais afastado das pessoas dizendo que queria ensaiar alguns passos antes da música começar. A garota ficou completamente vermelha, fazendo seu vestido branco como a neve se destacar ainda mais. Sasuke divertia-se com a reação de Hinata e com o loiro seguro de si que agia como se fosse o melhor dançarino dali.

Logo Temari apareceu para levar o Nara consigo também, reclamando com o mesmo que ele deveria ter vindo antes e mais algumas coisas que Sasuke não pode escutar.

Mais alguns rostos conhecidos começaram a chegar e a se posicionar, pode ver Neji puxando uma menina de coques com cabelo da cor de chocolate, o qual Sasuke não lembrava-se do nome, em direção a fogueira. Eles foram seguidos por Karin, que estava acompanhada de Juugo, outro Uzumaki, apesar de estranhar inicialmente, logo Sasuke lembrou-se que a regra dos pares pertencerem a clãs diferentes só valia para os representantes das casas principais, então deu de ombros simplesmente.

Ino também passou por ele enquanto arrastava Gaara, o ruivo revirava os olhos enquanto a garota parecia animadíssima falando sobre algo que ele também não conseguiu decifrar.

O jovem Uchiha olhava ao redor em busca de Sakura, procurava minuciosamente na multidão, mas não a encontrava em lugar algum. Estava ligeiramente preocupado, pois não a via desde muito cedo. A possibilidade de ela decidir apenas em não aparecer o assustou por um breve momento, mas ele conhecia Sakura, ela não faria isso... Certo? Ainda questionando-se, perdido dentro de si mesmo, o rapaz se sobressaltou quando mãos delicadas envolveram seus olhos, ocultando sua visão.

— Procurando por mim, Sasuke? – A rosada perguntou sorrindo – Achou que eu tinha fugido?

— Hunf você é muito inteligente para fazer isso – Retrucou, mesmo não querendo admitir para si mesmo que tinha duvidado por um momento, segundos atrás.

— Sou é?

—Claro, quem perderia a chance de dançar comigo?

Ela riu, finalmente tirando suas mãos dos olhos de Sasuke, permitindo que ele virasse para ela. O que quase roubou seu folego por completo.

Sakura estava trajando uma roupa muito diferente das outras garotas, seu vestido era feito de escamas, a parte do busto possuía uma coloração verde esmeralda, que combinava muito com os seus olhos, enquanto a saia era prateada, caindo muito bem sobre seu corpo chegando apenas até os tornozelos. O rosto da garota estava pintado com desenhos delicados na cor branca, com riscos e formas que traziam ainda mais harmonia a sua beleza, os cabelos estavam anormalmente soltos, mas não deixavam de parecerem brilhantes e macios. Sasuke não pôde disfarçar o olhar que ele direcionou a ela, analisando-a de cima a baixo.

— Os dragões soltam muitas escamas durante os ataques – Ela começou a se justificar depois de perceber os olhos tão intensos do garoto sobre si – Eu sempre achei bonito então colecionava. Quando precisei escolher o tipo de vestido que usaria para o Festival pedi ajuda a algumas das ajudantes de nossa casa para costurar encima de um antigo vestido meu. – Ela mexia na orelha ainda encabulada – E bem, ficou assim. Você gostou?

— Você... Está muito bonita.

Esmeralda nos ônix, encaravam-se.

Continuaram em silêncio por algum tempo até serem despertados da sua bolha particular pela voz de Kakashi, que anunciava que a hora enfim tinha chegado, o moreno esticou sua mão e a rosada a segurou abrindo um sorriso, caminharam até a grande fogueira, bem no centro, deixando claro quem era o casal principal.

Diversas pessoas não entenderam a escolha, principalmente por ser a Flor de Cerejeira de Konoha com um menino que só estava ali para substituir o pai e o irmão, certamente estavam contando que o Uchiha falhasse para se divertirem as suas custas.

Sakura, percebendo o que comentavam, não pensou duas vezes antes de segurar com as duas mãos o rosto de Sasuke, obrigando-o a olhar para ela, a diferença de tamanho entre os dois era mínima, mas o moreno ainda precisava abaixar a cabeça para encara-la.

— Não ligue para nenhum deles – Ela falou – Foque apenas em mim, tudo bem?

— Certo, Flor de Cerejeira do Norte – Retrucou sorrindo, fazendo a sorrir também pela menção de seu título de honra.

Kakashi analisou todos os casais presentes, para se certificar de que estavam em seus devidos lugares, e anunciou:

— O nosso grande Festival de Verão esta, infelizmente, chegando ao fim, porém, como é de costume, iremos realizar a Dança do Sol da Meia-Noite, para honrarmos os deuses de Asgard – Virando-se para as Líderes, todas se levantaram e em uma só voz, anunciaram:

— Que comece!

Dito isso, os tambores começaram a soar, lentamente, com um longo intervalo entre as primeiras batidas, os homens ajoelharam-se diante de suas parceiras enquanto mantinham seus olhos fixos um com o outro. Levantando-se, giraram, ainda se encarando, no mesmo lugar. Sasuke e Sakura se moviam naturalmente com passos extremamente sincronizados, nenhuma das pessoas de fora poderia cogitar que eles estavam dançando juntos pela primeira vez ali. A atmosfera que os envolvia era tão nebulosa que não conseguiam mensurar o quanto estavam chamando atenção.

— Você está bem agora? – Perguntou inesperadamente, mas sem deixar de seguir com a coreografia de batidas fortes.

— Como? – Ela o olhou confusa.

— Hoje, na arena.

— Ah...

Abaixou os olhos apenas por um momento, mas logo voltou a encara-lo – Sim, estou e... Obrigada. Você foi o primeiro a perguntar como eu estava e não “como consegui fazer aquilo”.

Prosseguiram, ainda mais envolvidos um no outro.

— Você se saiu bem, na abertura – Ela comentou, como se estivesse falando sobre o tempo.

— Obrigado por me acalmar...

— V-você notou?

— Eu sempre noto.

Enfim, tinha chegado o momento de dançarem juntos, Sasuke fez sua mão esquerda viajar na direção da cintura de Sakura, a puxando para mais perto de si, tomando sua delicada mão e apoiando com a sua que estava livre, eles fizeram uma pequena e momentânea pausa, para então começarem mais uma vez. A Haruno movia os quadris com agilidade, acompanhando o ritmo da música, usando o corpo de Sasuke de poio para elevar as pernas num movimentou que lembrou muito um chute.  Ele a girou antes de puxa-la ao seu encontro mais uma vez, levantando-a e a lançando de volta ao chão, mas segurando em sua mão no último segundo. 

A garota ergueu-se, girando e segurando-o por trás, enquanto apoiava-se no braço que ele mantinha esticado, ela passou por baixo dele, alongando sua perna e a apoiando no ombro contrário de Sasuke, nunca deixando seus olhos desviarem-se.  Mais uma vez, Sakura vai ao chão, tendo seus braços ainda sendo segurados pelo Uchiha, ela girou as pernas na terra até ficar sentada diante dele, por um milésimo de segundo o garoto hesitou, aquele passo tinha sido um dos mais difíceis para que ele pudesse aprender com Karin, no entanto não deixou seu medo o fazer se perder na melodia, puxou-a, que em um salto, o alcançou, e enlaçou suas pernas na cintura do garoto.

Fazendo seus rostos ficarem ainda mais próximos, o suficiente para sentirem suas respirações.

Afastaram-se, voltando aos movimentos individuais. Sakura deu um chute girando no ar o qual Sasuke teve que se abaixar para desviar. Ele revidou, aproveitando que já estava abaixado, e deu-lhe uma rasteira, mas a garota pulou graciosamente, num movimento elegante e ensaiado, para evita-lo.

Depois de mais algumas trocas de golpes, eles voltaram a dançar juntos, para realizar a sequência final da música. Começaram girando até se encontrarem, depois empurraram-se, e voltaram a correr na direção um do outro mais uma vez, porém, ao invés de se emaranharem, Sakura deu uma estrelinha, parando com Sasuke segurando suas pernas no alto e depois voltando ao chão. Assim, foi a vez dela de segurar uma das pernas do Uchiha, enquanto ele se mantinha equilibrado, mesmo simulando que iria cair.

Por fim, no momento final, todos levantaram suas parceiras, girando no mesmo lugar, e as colocando lentamente no chão. Neste momento, quando Sakura voltou a descer, seus narizes se encostaram, haviam se movimentado tanto durante a dança que já não estavam mais no meio, onde tudo havia começado, mas sim atrás da fogueira, bem perto do mar. O Céu ainda estava claro, muito claro, mas as leves pinceladas alaranjadas pareciam maiores, naquela pintura em constante movimento, proporcionando uma paisagem de tirar o folego.  O Uchiha e a Haruno estavam se encarando intensamente, como se pudessem ler a mente um do outro, seus olhos foram redirecionados para os seus lábios, e aos poucos seus corpos começaram a se aproximar...

Entretanto, Kakashi bradou, anunciando o final da dança, gerando uma onda de aplausos. A surpresa fez o casal de afastar bruscamente, ambos com os corações acelerados e rostos corados, Sasuke sussurrou um pedido de perdão para Sakura, mas ela negou com a cabeça, como se dissesse que estava tudo bem, mas não foi capaz de impedir Sasuke de se retirar rapidamente, deixando-a para trás atordoada.

Ino e Temari a puxaram para longe da fogueira, tão eufóricas que quase não cabiam em si.

— SAKURA, PELO AMOR DE ODIN, o que foi aquilo? – Ino a sacudia pelos ombros.

A própria Sakura não sabia dizer o que tinha acontecido ali.

— E-Eu não sei, fomos tão mal assim? – Tentou amenizar a situação, mas pela cara das amigas, percebeu que não adiantaria nada disfarçar.

— Óbvio que não! - Temari a olhou sem acreditar - Vocês foram os melhores, pareciam que eram um só! Tem certeza que foi a primeira vez que dançaram juntos?

Sakura ficou sem fala e balançou a cabeça afirmando.

— Tema, chega disso que eu quero é saber outra coisa - Disse empurrando sua irmã.

— Bruta.

— Chata.

— Irritante.

— Insuportável.

Sakura não aguentou e chamou atenção das duas que pareciam que tinha se esquecido dela, mas logo ela se arrependeu, quando as gêmeas sorriram maliciosamente em sua direção.

— Saky... E aquele quase beijo com o Sasuke?

— Ino tem razão, não imaginei que a dança faria chegar a esse nível, se o Gaara estivesse mais animado vai que isso teria acontecido com você, irmãzinha.

— Tema, minha querida irmã, não fale como se você também não quisesse que isso acontecesse com você, mas, infelizmente, Shikamaru é muito lerdo - Temari ficou vermelha - Bom o foco aqui é a Sakura.

— O que vocês querem que eu diga, eu não sei o que está acontecendo com meu coração!

Antes das duas serem capazes de comentar qualquer outra coisa, Mebuki apareceu. Trazendo uma brisa gélida entre elas, tornando o ambiente desconfortável.

— Sakura... Precisamos conversar.

Sem questionar, a rosada seguiu a matriarca para uma parte isolada da praia, nem dando-se ao trabalha de se despedir de suas amigas, coincidentemente era o mesmo lugar que Sasuke tinha escolhido para colocar sua cabeça e coração no lugar, porém não viram o Uchiha, que também tomou o devido cuidado para não ser flagrado.

— Sakura Haruno, o que foi aquilo? – Começou já resoluta.

— Apenas uma dança, mãe...

— Sim, você estava muito entusiasmada, mas eu sei o que vi. Principalmente o seu quase beijo com o jovem Uchiha.

A Haruno mais nova ficou vermelha. Sasuke, que ouvia e observava tudo em silêncio, sentiu seu coração falhar uma batida quando viu a reação da garota.

—  Acha que eu gosto dele?

— Minha filha, eu não nasci ontem – Respondeu séria - Contudo, lembre-se das suas responsabilidades, você está PROMETIDA para o irmão dele.

Aquela frase foi como uma facada no coração de Sasuke, ele tinha prometido a Izumi que esqueceria daquilo por apenas um dia, e realmente estava levando a promessa a sério, mas agora sua paz se esvaído pelos dedos sem que pudesse fazer nada para impedir.

Sakura abaixou a cabeça.

— Você mesma me disse hoje mais cedo, “ Está parte da minha vida, é minha. E ninguém vai tira-la de mim”. Pois bem, mas essa outra parte, você não poderá fugir... Mesmo que seja cruel.

— Eu sei, minha mãe, não irei fugir do meu destino – Mas, completou mentalmente: "apesar de que não foi isso que eu escolhi".

Mebuki deixou sua filha sozinha, ela não tinha nada mais a dizer.

E, pela primeira vez em muito tempo, Sakura deixou suas lágrimas se soltarem de seus olhos.

Após isso, Sasuke se foi.

Naruto, vendo de onde ele vinha, tentou segui-lo, mas chegou a conclusão que o melhor seria deixa-lo partir. Dirigiu-se então até onde ele imaginava que Sakura estava, porém entrou em choque ao vê-la naquele estado. Ela correu até ele, depois de perceber enfim sua presença, e o abraçou, sem dizer nada mais. O loiro conseguia imaginar o que provavelmente tinha acontecido, precisou despedir-se rapidamente de Hinata depois que a dança terminou para tentar seguir o amigo, mas aquele não era o momento para fazer perguntas.

Então apenas a consolou.

}|*|{

Lágrimas de raiva escorriam pelas obsidianas negras de Sasuke. O garoto quase tropeçara um número significativo de vezes só naquele meio tempo que ele tinha adentrado a floresta. Quando enfim chegou na passagem das duas rochas encarou o vale a baixo de si e, por mais que ele nunca fosse admitir para ninguém...

O ímpeto de pular diretamente no lago o atingiu.

Mas, ao ouvir o rugido de Aoda, desistiu, sendo amargamente trazido de volta a realidade e descendo da maneira convencional.

O dragão foi animadamente ao encontro de Sasuke, surpreso pela visita tão repentina do mesmo.

Aquilo teria alegrado o seu coração se as circunstâncias fossem outras.

As lágrimas continuavam a manchar sua bela face pálida, e a melancolia nunca deixando seu olhar.

Desviou do dragão e continuou caminhando até chegar a beira do lago, que outrora o tinha tentado tão lascivamente. Encarando o próprio reflexo, ajoelhou-se, e se lembrou de seu pai, que estava fazendo tantas pessoas sofrerem propositadamente para suprir o seu próprio sofrimento.

Socou a superfície cristalina fazendo a água espirrar em seu rosto, misturando-se com suas lágrimas.

Com toda a força de seu pulmão, com toda raiva que sentia transbordar em seu coração, ele gritou afim de se livrar daquela terrível agonia:

—  EU TE ODEIO, FUGAKU! QUAL É A GRAÇA DE VER SEUS FILHOS SOFREREM?

O Dragão, compadecido da aflição de seu único amigo, juntou-se a ele na beira do riu e rugiu, mostrando todo o apoio que ele seria capaz de oferecer.

Sasuke, apenas naquele momento, permitiu-se sorrir.

Mas, então, o momento se foi.

}|*|{


Notas Finais


Então Vikings de todos os impérios, a quanto tempo kkkkkkk

Então vamos ao comentários do Capítulo???

Começando que eu devo dar um agradecimento mais do que especial para a Kushina, a cupida do povo todo kkkkkkk

Sinceramente eu acho tão legal ver as interações diferentes entre personagens para mostrar a relações (principalmente do Sasuke q é nosso príncipe calado)

Só eu que to amando cada vez mais o quão próximos o Aoda e o Sasuke estão???

Esse treinamento da dança é uma das melhores cenas na minha opinião, na vida me identifico com o Naruto, vcs são TeamNaruto ou TeamSasuke???

Povo a Izumi apareceu e eu tô apaixonada

Essas demonstrações de poder me tirou o fôlego, me senti até a Mebuki. O Uchiha se sentindo triste parte meu coração, mas ainda bem que os Uzumakis mostraram para o que vieram nesse cap

Gostaram de ver a dança? Primeiramente eu amo a preguiça do Shikamaru, NaruHina eu achei um fofo cômico
SasuSaku reinou desde da tampada de olhos, a piadinha, a encarada, a própria dança em si, mas principalmente com os narizes, sempre os narizes q começam neh kkkkkkk

Queria dizer que as minhas amigas se parecem muito com a Ino e a Tema, super me identifiquei

Tô tão chateada com a Mebuki, porém ainda bem que o nosso casal tem amigos que sempre podem contar

Então o que acham que vai acontecer? Deixem sempre nos comentários

~Heiel vazando ☆

Ps. ~Bellatrix E a pergunta que não quer calar, DE ONDE VEIO ESSA FORÇA DA SAKURA? Aguardem os próximos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...