1. Spirit Fanfics >
  2. Ride or Die >
  3. Visitor vs Home

História Ride or Die - Capítulo 57


Escrita por:


Notas do Autor


Como eu disse anteriormente, estava pensando em algumas coisas pra não deixar vocês sem conteúdo enquanto VF9 não lança... então acabei decidindo traçar um percurso e aqui estou eu.

PS: Como de costume, foto da capa é o estilo dela nesse capítulo.

Capítulo 57 - Visitor vs Home


Fanfic / Fanfiction Ride or Die - Capítulo 57 - Visitor vs Home

Uma semana depois • Tóquio, Japão

Eu nunca soube dizer o que era exatamente, mas havia alguma coisa que sempre me atraía em Tóquio, não era só pela beleza da cidade, por eu ter nascido aqui ou pelo drift, sentia como se tivesse algo mais, só que não sabia decifrar com detalhe. Havia passado alguns dias desde que tudo tinha acontecido, com as festas de fim de ano se aproximamos, decidimos que era melhor passarmos com a família e como minha mãe insistia em ser a anfitriã das festividades, não conseguimos negar isso a ela.

O Estacionamento estava lotado de pessoas se divertindo, assistindo as corridas e desejando que mais delas acontecessem aquela noite, meus pais haviam decidido ficar com as crianças por hoje, segundo eles, Dom e eu precisávamos de uma noite de liberdade e nada mais livre do que corridas, não é mesmo?

─Lar doce lar. – falei sorrindo assim que saímos do carro.

─Isso aqui não mudou nada! – Dom comentou olhando ao redor.

─Incrível né? – proferi recebendo um sorriso em resposta.

Nossa presença atraiu alguns olhares curiosos, algo que já estava bem acostumada para ser sincera, então os ignorei numa boa.

─Bem que dizem que quem é vivo sempre aparece. – a voz de Takashi soa me fazendo olhar em sua direção.

─Vou procurar o Han e a Gisele. – Dom falou e eu assenti com um leve sorriso para o maior.

Girei meus calcanhares e me direcionei até Takashi e seu grupinho, o moreno se desencostou de seu carro e me abraçou.

─Eu sei que fiz falta, docinho! – comentei assim que nos soltamos.

─Você não tem ideia do quanto. – Neela revelou me puxando para seus braços. ─Quando sua mãe disse que você viria para as festas, eu sinceramente custei a acreditar, as vezes parece que você esqueceu daqui.

─Minha mãe tem um sério problema de controlar a língua dela né, assim não dá pra fazer surpresas. – comentei dando uma pequena risada. ─E aí Mori, finalmente desencalhou ou ainda enrolando?

─Sigo em busca! – Morimoto respondeu.

─Ou seja, enrolando! – Neela zoou.

─Mori, eu quero meus afilhados! – reclamei em um tom brincalhão, balançando a cabeça negativamente. ─Mas agora, falando sério, o que andei perdendo? Claro, além de saber que o Take perdeu o título de DK, que coisa feia, amigo, que coisa feia!

─Você também perdeu o seu! – Takashi respondeu me fazendo arquear a sobrancelha.

─Como assim eu perdi meu título? Eu só perderia o título se eu perdesse a corrida. – proferi um pouco confusa.

─Então, no ano passado apareceu essa garota, e ela venceu várias corridas, até venceu uma contra a Neela, então ela se auto-intitulou como a nova DQ. – Takashi explicou. ─O Mori chegou a namorar com ela, mas terminaram depois de uns dois meses.

─Ela é maluca! – Morimoto respondeu inconformado. ─Ela quebrou o parabrisa do meu carro, só porque eu tinha dado oi pra uma garota.

Arqueei a sobrancelha ao ouvir os relatos, tinham dois anos que não corria, o primeiro, estava grávida de Mack e a gravidez estava em um nível de gestação bem avançado, no segundo ano eu tinha o acordo com o Ninguém, então não iria passar alguma semana em Tóquio se minha filha estava em Los Angeles... mas era a primeira vez que alguém me contava algo como aquilo, nunca havia visto roubarem um título de tal forma.

─Meus pêsames pelo carro, Mori! – falei tocando o ombro do loiro. ─Mas e então, quem são os novos DK e DQ?

─O aprendiz do Han e a filha do braço direito do meu tio. – Takashi respondeu.

─Ela trabalha pro tio Kamata? Nossa. – comentei levemente surpresa.

─Sim, inclusive, ela está ali conversando com o Han e o seu namorado. – Neela alegou.

Virei o rosto na direção que a morena apontava, se fez presente em meu campo de visão, a seguinte cena: Dom estava encostado no carro de Han, com Gisele encostada ao seu lado e Han abraçado a ela, nada tão diferente, se não fosse pela garota parada a um metro de distância de Dom, conversando com ele enquanto sua mão tocava seu braço, também não é nada alarmante, porém ela olhava pra ele como se ele fosse o lanche da noite e aquilo deu uma leve cutucada em meu interior.

─Se me derem licença... – falei sorrindo para os três a minha frente.

Não esperei resposta, apenas me afastei deles e segui na direção do outro grupo, me aproximava em passos bem calmos, porém já havia atraído a atenção deles.

─Então você podia me levar pra dar uma volta nele, sempre quis pilotar um modelo americano. – foi o que eu ouvi a mulher falar assim que estava bem próxima deles.

Eu nada proferi, primeiro abracei Han, depois Gisele, cumprimentando-os e então olhei para a garota, analisando ela, usava um cropped e mini saia pretos, uma bota na metade da coxa, cabelos longos e pretos, pele morena.

─Eu estava pensando em irmos para um lugar mais reservado depois daqui, conheço um hotel que tem um café da manhã excelente. – falei elevando minha atenção para Dom.

A garota me encarou em silêncio por alguns segundos, com uma cara que sinceramente não dava para decifrar o que ela pensava.

─Você deve ser a famosa DQ, certo? – proferi a encarando.

─Sim, mas também atendo como Maya! – a mulher respondeu.

─Como é a sensação de ter pego um título sem a portadora anterior estar presente pra te passar a coroa? – perguntei com um olhar curioso e um tom levemente empolgado.

─Desculpe, você seria...? – ela perguntou me encarando.

─A piloto do modelo americano! – falei com um sorriso largo em meus lábios. ─Mas pode me chamar de Walker.

Ela arqueou uma de suas sobrancelhas enquanto me encarava, sua boca estava levemente aberta, fazendo a garota parecer um pouco chocada.

─Posso ajudar? – perguntei arqueando a sobrancelha enquanto a encarava. ─Vem cá, como DQ, você não deveria estar dando atenção a todos os convidados e não só aos comprometidos?

─Eu não vi nenhuma aliança e aliás, quem você pensa que é pra falar o que eu devo ou não fazer? – a mulher questionou em um tom que atraiu bastante olhares.

─Não viu aliança, mas também sequer se deu ao trabalho de perguntar né? – comentei com um leve sorriso. ─Olha pra alguém que roubou um título, você é cheia de marra.

─Eu não roubei um título, eu o conquistei, não foi culpa minha se a dona anterior não estava aqui. – a morena respondeu.

─Assim é fácil conseguir o título né? – perguntei a olhando.

─Eu te mostro a hora que quiser se foi roubado ou conquistado. – ela respondeu.

─Desculpe, mas se for pra mim correr, teria que ser algo que valesse a pena. – respondi.

─Medo? – ela questionou com um sorriso em seus lábios.

─Se você acha que precisa provar suas habilidades a alguém, então você não é de fato uma ótima piloto. – respondi dando de ombros. ─Mas pode encarar como medo, se te fizer se sentir melhor a noite.

─Todos que correm, correm para provar suas habilidades, não existe de fato alguém que corre por outro motivo. – ela retrucou. ─Já que tem medo de correr, então fica quieta e deixa com quem realmente sabe, está bem? Você é uma visitante, eu sou a dona da festa.

Balancei a cabeça negativamente enquanto segurava uma risada debochada, Han e Gisele também seguravam apesar de estarem claramente se divertindo com a conversa.

─Você não faz ideia de quem eu sou, né? – questionei com um largo sorriso em meus lábios.

─Deveria? – ela questionou desinteressada.

─Claro que não, eu não sou ninguém, mas tudo bem, eu aceito correr com você, mas não vai ser uma coisinha de quinhentos metros. Vai ser na montanha do DK. – respondi a olhando nos olhos.

─Feito, prepare-se pra perder, querida. – ela falou.

─O mesmo pra você, docinho, é só marcar a hora e lugar. – falei e então apoiei minhas mãos na cintura de Dom. ─Agora se me der licença, quero aproveitar meu namorado e meus amigos. Tchauzinho!

Ela me encarou por alguns segundos, até que acenei para ela e ela saiu de perto de nós nenhum pouco contente, logo voltei a olhar pro maior.

─Acho que você vai ter que começar a usar camisetas escritas: Perigo, namorada com porte de arma! – sugeri em um tom brincalhão.

─Essa me parece uma ótima ideia! – Gisele comentou. ─É estranho ouvir isso, vocês tem dois filhos e ainda sequer cogitaram casar, estão fazendo tudo do contrário é? – ela questionou com um sorriso.

─Estamos aproveitando, curtindo as crianças, nos curtindo, o que mais temos é tempo. – Dom respondeu.

─Bem, agora podem me contar, como andam as coisas? – perguntei animada.

Fazia um bom tempo desde que havia visto Han e Gisele, queria saber tudo que tinha perdido nesse último ano e arrancaria o máximo de informações possíveis deles. Os dois logo começaram a nos contar como estava sendo suas vidas desde que haviam se fixado em Tóquio, da oficina, de tudo e Dom e eu também contamos do ano incrível que tivemos, apesar das últimas semanas infernais por causa da Cipher, contamos sobre o mini Brian e em como ele estava se dando bem com a Mack, chegava a ser fofo os dois.


Notas Finais


Espero que tenham curtido, bem, tentarei voltar logo com mais capítulos.

Beijinhos.❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...