1. Spirit Fanfics >
  2. Right by your side - KiriBaku >
  3. Tentando ler o teu pensamento

História Right by your side - KiriBaku - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


OI OI OI NHA DEKU!

Galera eu to tao decadente que to ouvindo a jovem pan de madrugada kkkk, also, estou trabalhando feito uma cachorra por que meus chefes jogaram arquivo acumulado desde março no meu email SOMENTE AGORA e fodase eu né, tenho 11 fucking relatórios pra fazer e enviar até esta quinta feira, isso mesmo 02/07/2020. Desabafei kkkkk

Enjoy!

Capítulo 11 - Tentando ler o teu pensamento


Mesmo dia, sala de análises clínicas.

Na sala escura estava Yaomomo, sentada na mesa redonda do lugar enquanto tomava um copo de café fumegante, Iida Tenya, o cirurgião cardiotoraxcico, e Tetsutestu o cirurgião ortopedista que operou as costelas de Bakugou. Kirishima entrou com Aizawa e Midoriya.

- Ah, que pontuais vocês. - O ruivo sorriu soltando os cabelos, longos sobre os ombros, estar sempre se movimentando no hospital entre as mais diversas alas da UTI com aquela quantidade enorme e pesada de fios presos fazia seu casco doer, então sempre que podia ele os soltava. - Tetsu! Você aqui, que coincidência. - Ele abraçou o rapaz de lado, beijando sua bochecha pálida no processo. - Midoriya Izuku, esta é  boa parte da equipe que está cuidando de Bakugou Katsuki, ainda falta a enfermeira Ashido Mina, e o anesteisio Kaminari Denki, mas eles não param quietos dentro desse hospital mesmo.

- É um prazer, Midoriya. - Momo disse levantando para o cumprimentá-lo. - Sou a Neurocirurgiã que operou Ground Zero.

- Uh, obrigado! - Ele apertou a mão da morena e sorriu pequeno, vendo um rosto conhecido por ali, Tenya, era irmão de Tensei, da agência Ingenium! Ele achava que Eraserhead já fôra uma surpresa, mas ver o rapaz de cabelos azuis ali também tinha lhe pego sem aviso.

- Estamos esperando quem mais? - Aizawa perguntou com seu típico sono, esfregando os olhos para tentar acordar, estava em um plantão de 48 horas e contando, apostava que daqui para duas da tarde seu marido chegaria na recepção reclamando que ele não voltava para casa.

- Ora quem? Meu marido. - Tenya retirou o celular do bolso para vizualizar alguma mensagem. - Ele está-

- Açogueiros! E múmias... - Aoyama Yuga adentrou pela porta, o apelido "carinhoso" dos cirurgiões e intensivista ecoando no ambiente, ele usava um jaleco branco azulado por cima de uma roupa elegante que consisitia numa camisa de botões igualmente branca com gola francesa e calça preta de cintura alta, ele era dermatologista, especialista em curativos e ferimentos. - Hm Deku, quanto tempo rapaz! - O loiro abraçou o herói rapidamente, já se conheciam obviamente.

- Desde a inauguração da agência. - Midoriya acenou positivamente, Yuga foi até o marido lhe beijou, sendo abraçado pela cintura.

- Eu não vejo o meu homem a dois dias, não me julguem. - Seu sorriso parecia iluminar o lugar, assim como seus olhos azuis, ele era exagerado e até mesmo excêntrico as vezes, mas era uma ótima pessoa.

- Não vamos, somos todos gays. - Shouta sussurrou, os médicos e Midoriya o olharam com cara de riso, e ele levantou de onde estava encostado para mexer nas imagens do computador. - Vamos ver o lado mais interior do Ground Zero? -Retomando a seriedade, todos focaram na tela grande fixada na parede, onde mostrava a imagem das costelas e abdômen de Katsuki. - Tetsu, explique.

- Claro... - Soltando Kirishima finalmente, o rapaz de cabelos prateados mostrou a imagem com o dedo. - Aqui, esse risco preto, vocês vêem? - Todos acenaram. - Foi exatamente onde uma fratura completa do osso foi identificada pelo doutor Kirishima quando Bakugou deu entrada, bom, uma das partes se deslocou e atingiu o pulmão esquerdo, e ele teve um leve comprometimento, reversível com fisioterapia. - Aizawa pulou a imagem mostrando a costela reparada. - Ele agora está com duas placas de aço,  Ground Zero tem um fator regenerativo muito bom, nós analisamos isso nos relatórios de enfermagem, dentro da minha área o prognóstico é ótimo. - Kirishima sorriu para o amigo, ortopédicamente falando, Bakugou não teria sequela alguma.

- Aqui ao lado temos o abdômen, a cirurgiã que o operou está em cirurgia agora, mas segundo o relatório, uma hemorragia interna foi localizada, e ele ainda teve uma perfuração no ureter do rim esquerdo, muito próximo ao cólon, ficamos preocupados com uma possível infecção urinária generalizada, então... estamos o monitorando constantemente, a cada miligrama de urina, não é Eijirou? - Aizawa deu uma breve explicação logo passando para Kirishima, o ruivo mordia a ponta de seu polegar, logo seguindo para uma próxima imagem.

- Exatamente, a urina está dentro dos padrões de normalidade por enquanto, o que é ótimo, sem a presença de sangue ou pús, as suturas internas não romperam, e nenhum sinal de infecção foi identificado até agora, porém o que ainda nos preocupa é a nitroglicerina e o cérebro. - Era um vídeo, mostrando os pontos vermelhos da última tomografia. - Eu fiquei alarmado com isso, e solicitei outra TC antes de ontem, até o limite dessas bordas mostra a função cerebral dele, é uma área muito pequena, restrita é a palavra, é como se tudo que ocorre nos mais diversos segmentos cerebrais estivessem concentrados em um lugar só, não conseguimos identificar direito. E Midoriya achou algo que pode nos ajudar a avançar no caso.

Momo se aproximou interessada, assim como todos que estavam no local, Izuku tomou confiança, ali não era exatamente sua área, mas estavam todos do mesmo lado, os médicos e enfermeiros podiam ser considerados heróis? Bem... É claro.

- A primeira suspeita foi uma individualidade, e pode ser sim, mas uma que o mantenha preso dentro de uma realidade alternativa, onde apenas ele vê e sente, uma projeção do que ele mais deseja, do que ele mais teme, não dá para saber ao certo. - Midoriya disse respirando fundo, pensar que Katsuki poderia estar sendo enganado pela própria mente neste exato momento era uma tortura infernal... E Shouto ao menos estava ali ao seu lado. - Eu não sei se existe alguma medicação para isso, para o acordar... definitivamente não entendo de medicina, mas tem que haver um método que o faça progredir.

- Isso se a hipótese que estamos nos baseado for verdade. - Iida lembrou a todos, ele havia ficado calado e quieto por um bom tempo, provavelmente com o nariz enfiado no pescoço de Aoyama para sentir seu perfume, se Midoriya bem o conhecia... - Não temos a menor idéia do que aconteceu com ele, enquanto ainda estava no cativeiro... A cena do crime é um mistério até para os heróis, certo Deku?

- As cenas você quer dizer... - O esverdeado passou as mãos pelos cachos, agoniado com as lembranças daquela semana horrível. - Obviamente Ground Zero tinha um dispositivo de GPS no uniforme, nós víamos onde ele estava o tempo inteiro, era como se os vilões estivessem brincando de pique-esconde, rodearam os pontos mortos das cidades próximas e nunca permaneciam no mesmo lugar por mais de duas ou três horas.

- Duas ou três horas? Então agora temos uma margem, os ferimentos dele foram devido a uma luta e resistência do próprio, individualidades dos vilões podem ser consideradas... - Kirishima falou e Midoriya concordou.

- Diferente do que a mídia saiu espalhando, não fomos nós heróis que salvamos o Kacchan, ele estava desacordado no último cativeiro, sujo, cheio de tubos grudados nele dos pés a cabeça, e muita coisa explodida... - Deku explicou, e até o momento a equipe médica tinha as informações mais detalhadas, já que a polícia não havia divulgado imagens ou relatórios antes... o motivo? Ninguém sabia.

Aizawa raciocinava quieto, quando por um segundo...

- Os tubos tinham aquela substância roxa? - Ele perguntou virando para procurar alguns papéis, achando o laudo do laboratório que investigou a gosma.

- Sim, não era de individualidade nenhuma pelo que-

- Não mesmo, era uma espécie de... Reagente químico, semelhante a um supressor de individualidade, mas com efeito reverso, invés de suprimir ele estimula a individualidade, não é muito comum entre os vilões... - Shouta mostrou o laudo, e Aoyama o pegou lendo rápido.

- É óbvio, a nitroglicerina de Ground Zero é excretada através do suor, mas diferente do suor ele pode direcionar para determinadas regiões do corpo que ele quiser... Mas com esse reagentezinho, não acho que seja possível, e o fato que ele ainda esteja mantido em coma dificulta muito o processo. - O loiro mordeu o lábio inferior, ainda lendo, pela segunda vez agora.

- Algo ainda não se encaixa... Esse quebra cabeça ainda está solto demais... - Momo se sentou frustrada, ela olhou para Kirishima vendo o mesmo sentimento ser expressado por ele. - A única opção seriam estimulos cerebrais, mas ele está sob medicação, e entubado.

- Fora a pressão arterial irregular e a cianose que parece mais ter vida própria. - Iida completou, sentando ao lado da amiga.

Nada parecia fazer sentido para eles, não tinham como saber o que se passava com Katsuki realmente. Era um caso muito mais complexo do que imaginavam.

-X-

Estados Unidos da América, 03 de janeiro de 2019, 09:24 da noite.

O fuso horário estava matando Shouto, ele sentia que iria enlouquecer com apenas alguns dias naquele país, diferente de Natsuo, que parecia muito acostumado com o fato de estar de noite e nevar intensamente do lado de fora so hotel.

- Amanhã cedo iremos até o hospital, eu pretendo acumular o máximo de informações possíveis, você poderia ir na polícia, ou em alguma agência, ouvi dizer que os heróis aqui não trabalham exatamente para agências, mas sim em grupos específicos com nomes. - Seu irmão falava e falava ao enxugar os cabelos brancos numa toalha fofinha, jogando-se na cama só de cueca, Natsuo sempre foi o mais despreocupado de todos, ele procurava resolver todos os conflitos com lógica e calma, semelhante a Fuyumi, diferente de Touya e do próprio Shouto.

De fato o mais novo dos Todoroki tinha uma ligação com o mais velho, eles tiveram infâncias muito parecidas, as atrocidades cometidas por Endeavor na busca do filho perfeito havia deixado marcas muito mais doloridas do que a cicatriz que Shouto carregava na face. Isso o fazia pensar que sim, talvez conseguisse localizar Touya, era apenas imaginar "para onde eu iria se estivesse na situação dele"

O velho foi inteligente de o mandar, nesse quesito tinha que confessar infelizmente, mas que Enji tinha feito aquilo para o afastar de Midoriya e Katsuki era outra certeza amarga que ele tinha.

Shouto saiu de frente do vidro na janela grande, deitando na cama paralela a Natsuo.

- Boa noite, irmão. - Disse combrindo-se e tentando não pensar em mais nada, não teria sono nem tão cedo, mas precisava pelo menos descansar para amanhã.

-X-

Lugar não identificado, 00:00 da madrugada.

- Eu me lembro de ter pedido ele morto, e você deixou que ele escapasse.

- Ele explodiu a máquina! Eu disse que não daria certo!

- Não consigo entender a incompetência de vocês...

- Nós não trabalhamos para você, e o pagamento não foi efetuado corretamente.

- Quando o serviço for executado corretamente, o pagamento também será... Até lá, tentem encontrar um jeito de eliminar Ground Zero!

- Eu não trabalho para você...

- Não, verdade... Mas você tem vantagem com a morte dele também, então vai fazer o que eu mando.


Notas Finais


Glossário:
Pinos, parafusos e placas: servem para fixação do osso após uma fratura.
Ureter: guia a urina dos rins até a bexiga, o rompimento de um ureter é muito grave, eu costumo dizer que qualquer coisa que mexa nos rins já fode todo o sistema operacional do corpo, e logo mais vcs vão compreender.
Cólon: parte final do intestino grosso, responsável pelo acúmulo da matéria fecal (a famosa bosta) e absorção de água no organismo, é uma parte muito colonizada de bactérias que se romper pode contaminar todo o organismo, causando uma infecção generalizada (septicemia)
Hipertensão arterial: pode ser causada por uma ingestão excessiva de sal, estresses, um nervoso que a pessoa passa, e tem o caso do Bakugou kkkk que quem vai explicar é a fic por si mesma não eu

É só, eu acho.

Talvez as atualizações comecem a ficar fixas em um dia da semana, TALVEZ. Com essa obra eu estou usando um novo método de escrita e publicação (inventado por mim mesma eeeeh!) se chama temporariamente de "1 para 5"

Daí vcs perguntam: mabell oq porra é 1 para 5?

E eu respondo: isso significa que para cada 1 capítulo publicado, eu ja tenho 5 escritos em processo de edição. Ai pra isso fixar o dia de publicação seria mais organizado (olha ela tentando ser gente) enfim, gostaria de saber se vcs acham legal essa idéia.

P.S: eu amo o Iida com Aoyama, eles são muito extra kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...