História Right Or Wrong.-Camren - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui
Visualizações 1.266
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Jauregui.


Camila não estava nada arrependida de beijar Dylan na frente de Lauren, sabia que a mulher sentiu ciúme e ficou satisfeita com isso. Quando chegou em casa, estranhou o fato de não ter carro algum na frente da casa de sua vizinha. Talvez Dinah, Emily e Lauren não chegaram em casa ainda, ou talvez o carro esteja na garagem. A latina desviou o olhar e rapidamente abriu a porta de casa, entrando junto com Dylan e Normani.

-Vou ligar para uns amigos virem aqui...-O garoto falou, pegando o celular do bolso após colocar as sacolas com bebidas no sofá.

-Quem disse que quero gente aqui?.-Camila disse rápido, cruzando os braços.

-Poxa, gata...-Fez um biquinho.-Uma pequena festinha não seria má ideia.

-Estou de tpm, não quero gente ao meu redor, só a Mani.-Sua amiga deu um sorriso vitorioso, concentrada no celular.-Não me leve a mal, gato. Fui comprar a bebida para agradar você, não estou afim de beber.

-Nossa...-Dylan bufou, resmungando e pegando as sacolas no sofá.-Então darei uma festa em casa e convidarei todas as gatinhas da escola.

-Ok...-A latina deu um sorriso de lado, indo até a porta.-Vejo você depois.

-Certo.-Foi até ela, lhe dando um selinho.-Elas são safadas, vão dar em cima de mim.

-Ok, Dy. Já pode ir, e eu sei que são atiradas.-Camila falou rindo, abrindo a porta.-Mas isso aqui eu quero...-Colocou a mão na sacola e puxou uma vodka de morango.-Pode ir, gato.-Lhe deu um selinho e quase o empurrou pra fora de casa.

-Coitado, acha que você tem ciúme.-Normani disse rindo assim que sua amiga fechou a porta.

-Seria perfeito ele beijar uma garota e se apaixonar por ela.-Resmungou, colocando a garrafa de vodka na mesinha de centro.

-Viu o que a Lucy colocou no twitter?

-Não. O que?.-Camila sentou ao seu lado, e logo viu o celular de sua amiga.

 @lucyvives

 Cabello acha que nos enganada HAHAHA falsa.

 A latina revirou os olhos e pegou o celular, entrando no twitter da garota e favoritando o twitte, logo deu retweet.

-Você é demais!.-Normani disse rindo, negando com a cabeça.

-Ela merece um pouquinho de atenção.-Deu de ombros, bloqueando o celular.-Você viu quem estava no mercado?

-Quem?.-Franziu o cenho.

-A senhorita tentação...-Murmurou, suspirando.

-Foi por isso aquele beijo com o doente???.-Camila assentiu.-Nossa, aquilo foi tão forçado. Quase vomitei.

-Eu espero que ela sinta alguma coisa e assim me queira.-Sorriu vitoriosa, fazendo Normani a olhar incrédula.-O que foi?

-E você acha que “assim” vai ter ela?.-Riu, negando com a cabeça.-Lauren só vai te achar uma idiota por provocar ela assim. Coisa de adolescente imaturo.

-Você acha?.-Ficou cabisbaixa, se aconchegando no sofá.-Acha que agora ela odeia?

-Eu não acho...-Camila a olhou.-Tenho certeza.

-Poxa, Mani!!.-Disse decepcionada.-Pisei na bola?

-Pisou feio na bola, bunduda. Ela estava sozinha?

-Estava segurando a Emi no colo, e tinha uma loi...-Parou a fala, lembrando na hora junto com Normani.

-A DINAH!.-As duas falaram juntas.

-Bom que elas já se encontraram. Será que a Dinah me viu?-Mani falou realmente interessada.

-Não sei, mas acho que não. Só sei que fiz merda.

-Uma enorme merda. Agora vamos beber essa vodka de morango, nossa, ela está me chamando.

-Está chamando a mim também.-As duas riram.

 As duas ficaram bebendo e conversando, imaginando como será o início das aulas. Camila só não gostou do fato de estar namorando Dylan, mas precisava fazer aquilo e iria acostumar. Elas não estavam bêbadas, pararam quando sentiram que iam ficar. Estavam no sofá rindo e ouviram o barulho de chave na porta.

-Puta merda!.-Camila disse, pegando a garrafa de vodka e correndo até a escada. Normani riu e negou com a cabeça.

 Sinuhe abriu a porta e parecia apavorada, seus olhos arregalados e cabelo bagunçado. Normani levantou e foi até ela.

-O que foi, tia?.-Falou preocupada, tocando em seu ombro.

-Cadê a Camila?.-Disse olhando para os lados, e logo sua filha desceu a escada após deixar a garrafa embaixo da cama.-Camila!!.-Sua mãe foi até ela, a abraçando apertado.

-O que foi?.-A latina disse confusa, a abraçando sem entender. Sinuhe começou a chorar e Camila olhou para sua amiga, que encolheu os ombros.-Mãe, o que aconteceu?

-Seu pai e Sofia...-Murmurou, contra o pescoço da filha.-Um acidente...

 Camila arregalou os olhos, sentindo seu corpo travar. Sinuhe contou desesperadamente que eles dois iam para o parque de diversões, mas antes o marido a deixou na casa de uma amiga e parece que no meio do caminho para o parque com Sofia, ele bateu o carro. Contou que recebeu uma ligação repentina, vindo do hospital avisando o que aconteceu, ela ficou desesperada e foi para lá.

-Como minha irmã está?.-Camila disse desesperada. Normani olhava tudo chocada. Sinuhe respirou fundo antes de responder, limpando as lágrimas.

-Sofia está em cirurgia, eu não poderia esperar tanto tempo para te contar o que aconteceu. Precisamos ir logo...-Pegou na mão de sua filha, que rapidamente caminhou com ela até a porta.

-Vem comigo, Mani. Por favor.-Camila implorou, mas em segundos sua amiga assentiu.

 Durante o caminho no carro, Normani ficou pensativa após Camila não perguntar sobre Alejandro, afinal, era seu pai. Mas claro que naquele momento não iria perguntar absolutamente nada. Sinuhe estava desesperada demais para notar isso, mas a latina só queria saber se sua irmã iria ficar bem.

 Ao chegarem no local, foram informadas de que Sofia havia saído da cirurgia, a pequena apenas quebrou o braço e teve um ferimento na testa. Sinuhe estava nervosa demais para falar algo.

-Quero ver ela!.-Camila disse apavorada para a médica.-Ja está acordada? 

-Ainda não.-A mulher foi firme, olhando para a prancheta.-Alejandro Cabello...-Olhou o final da prancheta, fazendo Sinuhe quase ter um negócio em sua frente.

 A mulher resolveu mudar a postura ao ler o sobrenome Cabello.

-Ele sobreviveu por conta dos airbags...-A olhou.-Não bateu a cabeça, nem teve ferimentos fortes. O cinto o fez deslocar o ombro, com o impacto, mas já está tudo no lugar...-Foi um pouco mais simpática, dando um sorriso de lado.-Esta tudo bem com a família de vocês.

-Meu marido, eu quero ver ele. Quero ver minha filha.

-Assim que der, chamarei a senhora. Fique tranquila.-Deu um sorriso de lado.-Esperem aqui. Querem água, chá...?.-Camila franziu o cenho, afinal, era um hospital e não um restaurante.

-Não, a gente só quer ver nossa família mesmo. E eu espero que os dois estejam no mesmo quarto.-A latina disse firme, aproveitando o momento. A médica apenas assentiu.

 Camila, Sinuhe e Normani estavam esperando quietas. Não havia praticamente ninguém na sala de espera. Camila estava aliviada por sua irmã estar “bem”, e também um pouco aliviada por seu pai. Sinuhe sentiu a tensão diminuindo aos poucos, e Normani estavam ali apoiando sua amiga com a cabeça em seu ombro.

 Camila estava alheia e viu um médico se aproximando, segurando uma prancheta. Normani e Sinuhe também viram, prestando atenção até ele chegar na frente delas.

-Estão esperando informações da paciente Lauren Michelle Jauregui?.-Perguntou educado. Sinuhe já ia negar, mas...

-Lauren?.-Camila disse confusa, sentindo um desespero interno.-Jauregui?

-O acidente que aconteceu a algumas horas...-O homem disse a olhando.-Perdão. Não são da família dela?


Notas Finais


Comentem, meus amores! Amo vocês.
Twitter: ecajauregay


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...