História Rise Up - Stony - - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Agent Carter, Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Mulher-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Angie Martinelli, Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Daniel Sousa, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Edwin Jarvis, Eugene "Flash" Thompson (Venom / Agente Venom), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Gwen Stacy, Howard Stark, James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Johann Schmidt (Caveira Vermelha), Laura Barton, Loki, Maria Hill, Maria Stark, Maxwell "Max" Dillon (Electro), May Parker, Miss Marvel, Mulher-Aranha, Natasha Romanoff, Nick Fury, Norman Osborn (Duende Verde), Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Tags Black Winter, Carter/sousa, Cartinelli, Deadpool, Lgbt, Natasharon, Peggy Carter, Spideypool, Staron, Steggy, Stony, Wantasha, Winterfalcon, Winterwidow
Visualizações 385
Palavras 2.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLAAAAA HAPPY VALENTINE'S DAY ATRASADO HEHEHEHEH

Olhem essa winterfalcon fanart maravilhosa :3

Enjoy!

Capítulo 27 - Hello, i'm Sam Wilson!


Fanfic / Fanfiction Rise Up - Stony - - Capítulo 27 - Hello, i'm Sam Wilson!

Torre dos Vingadores, New York - 2002

Era noite de jazz, a quarta em todos esses cinco anos.

Peggy Carter estava linda, bem vestida, assim como Steve, Edwin e Tony. Peter e Gwen em suas camas, Sharon havia terminado o turno na S.H.I.E.L.D. e não estava muito disposta a dançar essa noite, portanto, ficaria junto a Natasha e Clint na torre, Steve não contestou, se despediu e da esposa e dos amigos, dispensando o motorista de Tony, e pegando um dos carros do mais novo, o caminho foi divertido, com Anthony a todo momento reclamando por não gostar de andar no banco de trás, e Edwin cogitando o colocar em uma cadeira de segurança para bebês.

Brincadeiras a parte eles chegaram descontraídos, e por sorte o lugar não estava tão cheio, havia apenas uns cinco casais dançando, um grupo de amigos em uma mesa, e dois rapazes aos beijos perto do bar.

- Uh... - Uma sobrancelha arqueada e os lábios num biquinho fofo, Tony observava sem a menor vergonha os homens que engatavam num beijo intenso, recebendo um tapa no braço de Steve. - O que? - Ele virou-se para o loiro rindo, vendo o outro fazer o mesmo. - Faz tempo que eu não beijo... Ou transo... - Suspirou acompanhando Peggy e Edwin até a mesa mais reclusa, que sempre ficavam.

- Não estamos aqui para falar de suas frustrações sexuais, Tony, mas sim para nos embriagarmos ao som de um bom Jazz. - A morena sorriu falsamente para o afilhado enquanto sentava-se graciosamente com a ajuda de Edwin. - Agora trate de chamar algum garçon.

- Sabe, sua delicadeza me inspira, Tia Peggy! - Brincou levantando o braço para chamar o cara de terninho branco mais próximo. - Dois Whiskys-

- Três - Carter corrigiu abrindo um batom vermelho e o passando suavemente, Tony riu concordando.

- Três Whiskys, e um Martini, certo? - Todos concordaram e o garçon logo se dispersou pelo salão, a música estava agradável, e não muito alta, dando para todos conversarem entre si, com certeza aquele não era o repertório principal da noite, afinal, não era nem meia noite ainda, e as coisas ali só ficavam mais interessantes depois das 12 badaladas do relógio.

Tony passava os olhos a cada cinco minutos no local, tentando achar algum rapaz com atrativos para si, mas fracassava a cada vez que percebia que o homem dos seus sonhos não estaria dançando no salão, mas sim a sua frente tomando um Martini e falando sobre aleatoriedades enquanto observava Peggy dançar com Jarvis de forma divertida.

- Bucky me ensinou a dançar... - Ele divagou remexendo na azeitona no fundo do copo, sinceramente aquela bebida não tinha a menor graça ao ver de Tony, que sempre preferiu as mais fortes.

- Você nunca falou muito do Bucky, só que ele era seu melhor amigo de infância e morreu tragicamente caindo de um trem e tudo mais... - Deu outra golada no Whisky, enquanto o loiro dispensava a sua taça vazia e apoiava-se corretamente na cadeira.

- Não tem muita coisa a ser dita. - Riu-se, passando a mão nos cabelos loiros bem penteados, suspirando com as lembranças. - Ele costumava me chamar de baixinho, e quando ele viu que eu era o Capitão América... Foi bem engraçado. Servimos por três anos juntos, até que numa operação do Comando Selvagem, ele se foi. - Concluiu olhando as horas no relógio, ele precisava aliviar o stress, Sharon estava obcecada em trabalho, por mais que Natasha já tivesse retornado e Banner também, ela estava meio surtada ultimamente, e isso o deixava preocupado, podiam ser um casal de aparências, mas ainda eram amigos, e amigos se preocupam uns com os outros...

- Vamos dançar, Capitão bundinha! - Tony virou a dose de whisky, pousando o copo num estalo na mesa de mogno brilhante. - Ainda bem que esses copos são de antes da Perestroika. -  Steve gargalhou, aceitando a mão estendida do moreno, levantando-se e se dirigindo ao salão, que começava a tocar algo lento, a pouca iluminação deixava tudo pior... Sim, pior! O ambiente era romântico, e era a última coisa que Tony precisava.

Por que? Por que com o passar dos anos ele não parava de amar Steve? Por que ele simplesmente não podia seguir uma vida normal com seu filho, sem ter que se torturar todos os dias com a dúvida "quem é o pai de Peter?"...

E talvez Bruce estivesse certo. Talvez ele devesse mesmo fazer um exame de DNA.

Não percebeu, mas estava com o rosto afundado no vão do pescoço de Steve, sentindo seu cheiro, enquanto suas mãos rodeavam a cintura do mais velho, estava mais para um abraço que para uma dança.

I bring you...
(eu te trouxe)

And i sing you...
(e eu canto)

A moonlight serenade...
(uma serenata a luz do luar)

*ESSA É A MÚSICA DELES NA SUA OUTRA FIC, AUTORA SEM CRIATIVIDADE!*

{Sai daqui, Wade! Tá atrapalhando o momento porra!}

- Não é bem um Jazz essa música... - Steve comentou virando o rosto levemente para o mais novo, vendo-o fazer o mesmo. Estavam próximos demais...

É agora que nos beijamos apaixonados, Capitão? Por que a música é propícia...

- Não... - Ele negou, e não estava se referindo ao comentário do mais velho, mas sim expressando em voz alta sua resposta ao pensamento que lhe passou. Não, não se beijariam apaixonados... Seria unilateral.

- Eu queria poder te beijar agora. - O Capitão sussurrou, sentindo o coração bater mais rápido em seu peito, a dança não colaborava, pois seus corpos colados fazia com que Tony sentisse seu nervosismo.

- Iríamos fingir que nada aconteceu no outro dia... Como sempre. E eu iria me sentir péssimo por Sharon... Como sempre. - Suas mãos iam aos poucos soltando o Capitão, deixando-o longe.

- Desculpe. - Steve tocou o rosto do moreno, admirando aquela perfeita barba, a boca rosada que tanto queria tomar em seus lábios... E os olhos castanhos que se perdia a cada vez que encarava.

- Somos as piores pessoas do mundo! - Riu baixo, com lágrimas querendo romper a barreira dos cílios, se desconcetrando do loiro e seu perfeito maxilar, voltando a prestar atenção nos outros a sua volta. Vendo sua madrinha conversar com os rapazes que antes beijavam-se. - Sam Wilson! - Reverberou abrindo os braços, fazendo desaparecer aquele resquício de sentimentalismo, voltando a colocar a máscara, voltando a ser o Invencível Homem de Ferro que a S.H.I.E.L.D. E toda a América conhecia bem. Steve mordeu os lábios acompanhando o... Amigo, ainda tentando entender o que havia acabado de acontecer ali.

- Ah, Tony! Faz um tempo que não nos vemos, nunca mais esteve no acampamento. - O rapaz negro sorria ao abraçar Tony de forma carinhosa e amigável.

- Agora eu sou um legítimo homem de negócios, Sam. Um filho e uma empresa tomam muito tempo. - Ele riu, soltando-se do amigo, vendo Peggy acenar que iria tomar alguma coisa com Edwin no bar. - Mas quem é o belo rapaz que lhe acompanha? - Tony indagou observando o rapaz moreno de olhos verdes e compridos cabelos aloirados.

- Esse é James, um amigo. - Ambos se entreolharam e o tal James sorriu mordendo os lábios. Steve, que até então prestava atenção em uma moça de outra mesa que estava contando alguma história engraçada, virou-se para os outros dois, percebendo a sua falta de educação ao não cumprimenta-los.

- Mais que amigos, pelo que vi. - Tony riu-se, parando um segundo para olhar o mais velho. A testa levemente franzida, e as mãos no bolso, denunciavam uma certa confusão por parte de Steve.

- É um prazer reencotra-lo, Sam. - Apertou a mão do rapaz gentilmente, eles se conheciam desde uma missão em Washington. - A esquerda! - Riu, fazendo o mais novo suspirar pesado ao lembrar das 125 voltas sem intervalo ao redor do Potomac, e o Capitão ainda achava pouco.

Seus olhos se fixaram na feição do aloirado ao lado de Sam, aquela mania de torcer os lábios para o lado direito, e morder o interior da bochecha.

"Bucky fazia a mesma cara de sempre, enquanto pensava em algo, algum plano de ataque.

- Desculpe mas eu não sei exatamente... Talvez se formos por ali... - seus dedos tremeram ao apontar para o fim do trem, sempre fazia isso quando sentia que algo não ia bem...

- É arriscado, o melhor é pularmos para dentro. - Todos concordaram com Peggy, e a missão seguiu."

Os dedos agora tremelicavam de leve na taça, e ele concordou com algo que Sam falava...

-... O Steve não gosta dos nazis. - Tony comentou fazendo Wilson rir e concordar.

- Por que, Senhor Rogers? - O sotaque alemão do aloirado fez o mais velho acordar brevemente de seu devaneio, sorrindo sem graça, e coçando a nuca.

- Eles têm o ponto de vista deles... Eu tenho o meu, e contanto que não iniciem uma guerr-

- Eu li sobre você... Só não entendo alguns pontos da história, mas isso, não vem ao caso. - James... Ele não podia misturar trabalho com seja lá o que fosse aquilo que estava acontecendo em sua cabeça no momento, se envolver com Sam Wilson já estava sendo o suficiente para ser tachado como traidor, imagine beber na companhia de Stark e Rogers numa boate do velho Brooklyn!

                       -X-

- Não entendo por que você usa essas lentes de contato, seus olhos são tão lindos. - Samuel se aproximou por trás do mais velho, que retirava as lentes verdes dos olhos, exibindo as íris azuis intensas de frente ao enorme espelho do banheiro.

- São de grau, e além do mais... Eu gosto. - Mentiu para se justificar, retirando o resto da roupa. A prótese que imitava pele era perfeita, Zola havia se superado dessa vez, nem mesmo Sam havia percebido as irregularidades, e olhe que ele tinha visto de perto... Se é que entendem.

- Gosta de outras cores? Seus olhos são marav-

- Amo outras cores! - Interrompeu, puxando a camisa social para fora dos braços, e virando-se para o garoto já despido, acariciando seu peitoral bem malhado. - Me disseram para não me aproximar dos negros, que eles são... Impuros, mas eu não acho... - Sorrindo, ele dedilhou o rosto de Sam, parando em sua boca carnuda. - E olha só onde eu estou agora! Com esse pedaço de mal caminho. - Seu sotaque deixava tudo mais excitante, sua voz rouca e sussurrada, fez Wilson o levar no colo para cama, não era qualquer um que conseguia uma noite com James Barnes, o soldado invernal, mas aquele garoto... Ah, aquele garoto de 23 anos tinha uma coisa que mais ninguém tinha, e o soldado não conseguia explicar...

- Você sabe o que vem agora, não sabe, alemão? - Wilson indagou beijando o pescoço imaculado de James, ouvindo-o gemer e rir ao mesmo tempo.

- Você... E eu! Fodendo até o sol raiar! - Puxando o mais novo para um beijo intenso, com direito a mordidas fortes, James agarrou o cós da cueca de Sam, a empurrando para fora das pernas, sentindo o molhado pré-gozo em sua coxa.

- Se a cama quebrar? - Ele segurou os cabelos do mais velho com possessividade, querendo brincar com os sentidos de Barnes, ao investir com o quadril no seu.

- Tem o chão, tem a mesa, sofá, sem você eu não fico essa noite, negão! - Ele gemeu com os mamilos sendo mordiscando e chupados.

Ah! Não, sem Sam, ele não ficaria...

                      -X-

Local não identificado, data e hora não registradas.

Natasha sorria para Wanda, com amor, e admiração... Quem diria que aquela garota tão jovem seria a salvação da Viúva Negra.

- Quando eles vão me libertar? E quanto a Pietro, o que eles irão fazer conosco? - A arruivada indagou chegando mais perto da mais velha, que a acolheu nos braços.

- Precisa confiar em mim, e os obedecer... Quero que use os seus poderes, você pode entrar na cabeça deles não é? Mostrá-los os seus piores pesadelos... Mas também pode mostrar o que eles querem ver, certo? - Segurando o rosto da jovem, Natasha colocava o seu plano em prática.

- Não estou entendendo, o que quer que eu faça? - Os corpos nus, colados sobre aquela cama sem lençóis, servia de calor uma para outra.

- Entre na mente deles, e faça-os acreditar que o plano deles está dando certo... O mais difícil será Zola, mas sei que você consegue, para salvarmos não só a você e seu irmão, como também a Bucky, ele é inocente... Como nós.

- Eu farei... Eu farei o que está pedindo, Natasha... - Wanda sorriu beijando os lábios avermelhados da ruiva mais uma vez, descendo as mãos pelos seios fartos da mais velha, e encontrando com a outra, a entrada molhada de sua vagina, penetrando-a com o indicador facilmente, devido a quantidade de lubrificação natural. - Mas agora... Nós podemos voltar as atividades anteriores?

Ambas sorriram enquanto continuavam os beijos, gemidos...

Natasha amava demais aquela garota para permitir que a Hidra a transformasse em uma assassina, ela não permitiria.

                      -X-

Sam continuava os movimentos fortes para dentro do mais velho, com destreza, ele segurava uma das pernas de James enquanto a outra pendia em seu ombro, e a cada estocada mais um grito de prazer era ouvido reverberar pelo quarto.

Talvez Wilson tivesse levado a sério o "Foder até o sol raiar", pois estava a procura de seu terceiro ápice naquela noite.

Chegando após James o apertar enquanto sentia seu gozo esguinchar no peito e até no queixo. Sam se derramou dentro do preservativo. Mas ele riu ao retirar o látex de seu membro e perceber o elástico rasgado.

- Acho que vamos precisar de outro. - Jogou para fora da cama a camisinha vazia e rasgada, deitando ao lado de James, que ria fraco, era como se o seu corpo fosse gelatina. - E de um banho... - Sussurrou beijando os cabelos suados do aloirado, recebendo um aceno positivo.

- Sabe, Negão... Acho que te amo. - Podia ser do momento, mas pela primeira vez em anos Barnes falava a verdade para alguém.

- Eu também, Alemão...

Sim... O sentimento era recíproco, e aquilo bastava para ambos.


Notas Finais


Yhu! E ai? Steve não reconheceu o bff? Ata -_- faz a burra que eu gosto. E essa confusão menino? Cê é casado, não pode bejar o abiguinho (a não ser que a Sharon esteja pouco se fudendo pra isso hihihihihi)


EITA NEGÃO ESSE HEIN JAMES? (Só um esclarecimento, Sam não sabe que o James é o Soldado invernal, okeijo? Isso vai ser desenvolvido mais pra frente na estória ksishsu)

Natasha botando o plano dela em ação, hsushsus vcs vão gostar, eu acho :)

Foi bem gay esse cap né?

Bjos e até o próximo.

"Você falou certo, aparentemente tenho tudo que preciso"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...