História Rivals - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopemin, Jihope, Jimseok, Namjin, Taekook, Vkook
Visualizações 214
Palavras 4.846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Six


Finalmente tinha chegado sexta-feira e os quatro garotos se arrumavam ansiosamente para o encontro que aconteceria daqui a alguns minutos.

Namjoon estava nervoso. A cada um minuto se olhava no espelho, arrumando suas madeixas loiras e checando se cada fio estava em seu devido lugar. Não sabia bem o porquê daquele exagero, afinal, via Jin todos os dias no clube de estudos e estavam bem próximos. Talvez fosse porque ele soubesse que aquele encontro poderia fazer Seokjin perder o interesse nele e isso assustava o loiro. O moreno podia ser o seu primeiro namorado, era um tanto assustador.

Já Seokjin estava um pouco mais tranquilo. Quer dizer, Jimin estava ali para ajudá-lo caso algo desse errado, isso já o dava alguma segurança a mais. Mas isso não significava que ele não estava ansioso, muito pelo contrário. Olhava seu relógio a cada segundo e pedia para que ele passasse mais rápido, mais precisamente que fosse logo o horário de ele ir encontrar Namjoon.

Jimin não estava muito diferente de Jin. Dentro de alguns minutos ele estaria em frente a Jungkook e não podia conter sua ansiedade. Dessa vez até penteou os cabelos cuidadosamente, passou horas escolhendo uma roupa e pensando no que iria dizer ao menor para convencê-lo de que era um cara legal e não um babaca como ele achava que era.

O único que não estava tão animado assim era Hoseok. Ainda tinha dúvidas sobre o encontro e medo do que poderia acontecer. Tinha o pressentimento de que aquele encontro não ia dar certo.

Tentando se livrar daquele pessimismo, se olhou no espelho mais uma vez. Seus cabelos negros estavam em um topete, usava uma jaqueta jeans, uma camiseta e uma calça escura. Até que não estou tão ruim assim, pensou e permitiu-se sorrir ao ver o próprio reflexo.

 



 

— Eles vão demorar muito? — perguntou Jimin, impacientemente.

— Namjoon disse que já estava chegando, se acalma. Aliás, — virou para o mais baixo — para quê toda essa animação com esse encontro às cegas? — ergueu as sobrancelhas e aguardou uma resposta, mas desviou sua atenção do outro quando viu uma figura loira se aproximar. — Olha ele ali!

Namjoon sorriu para o outro enquanto se aproximava, já Jimin se virou para a figura que estava do lado do outro. Primeiro encarou os tênis de marca, em seguida a calça escura, passando os olhos pela jaqueta jeans e então olhar o rosto do até então desconhecido. Era Jung Hoseok.

— Jin, aquele é o- — Antes que pudesse terminar, viu Jin cumprimentar os outros dois e continuou boquiaberto. Onde estava Jungkook?!

Já Hoseok finalmente fitou a figura que estava atrás de Jin, o reconhecendo na mesma hora e soltando uma risada abafada.

— Só pode ser brincadeira... — murmurou e Namjoon logo percebeu o que estava acontecendo.

— Ah, oi Jimin... — franziu o cenho e olhou desesperado para Seokjin.

— Eu trouxe o amigo... Jimin, fala oi para o Hoseok.

Jimin encarou o mais velho e deu uma risada sarcástica em seguida. Aquilo só podia ser castigo!

— Se você acha que eu vou-

— Jimin! — interrompeu Hoseok e se aproximou dele, dando um abraço e se virando para Seokjin. — É que somos amigos agora, é claro que vamos nos cumprimentar. — sorriu visivelmente desconfortável com tudo aquilo. — Podem ir na frente, nós já vamos.

Seokjin deu de ombros e acompanhou Namjoon até a sala onde assistiriam o filme.

— Me solta! — Jimin disse assim que os outros dois saíram.

— Que merda você está fazendo aqui?!

— Eu é que te pergunto! — bufou. — Onde está o Jungkook? — Hoseok o olhou confuso. — Pensei que Namjoon iria convidar ele e não você. — disse desprezadamente e Hoseok soltou um suspiro.

— E você acha que eu sabia que o encontro era com você? Se eu soubesse nem teria saído de casa, acredite. — sorriu ao ver o outro parecer mais nervoso ainda. — No entanto, esse ainda é o primeiro encontro do Namjoon com o Jin. Você quer que as coisas dêem certo para eles? — ainda sem entender, o mais baixo assentiu. — Então já pode começar tentando não brigar comigo. Consegue fazer isso por pelo menos duas horas?

Não, não conseguia. Principalmente porque era para Jungkook estar ali ao invés de Hoseok. Estava tudo errado!

Observou os dois amigos conversando de longe e soltou um suspiro, não tinha escolha.

— Tanto faz, só não tente nada comigo. — advertiu e Hoseok riu.

— Você nem faz o meu tipo, Park. — caminhou até onde os dois amigos estavam e sorriu ao ver que o outro estava nervoso.

— O filme já vai começar, já deu o ingresso para o Hoseok? — indagou Jin e o mais novo negou, entregando o ingresso para o Jung em seguida.

— Obrigado, Jimin. — sorriu cinicamente e o garoto só queria socá-lo, mas fez algo que considerava mais apropriado naquele momento.

— Antes de entrarmos, — segurou Hoseok pelo pulso e os outros dois também pararam. — eu estou com fome. Por que você não compra uma pipoca e um refrigerante para mim?

Jimin deu o sorriso mais verdadeiro que conseguia, fazendo Namjoon sorrir junto e olhar positivamente para Jin, achando que os dois estavam se dando bem. Já Hoseok conhecia bem Jimin e podia sentir a maldade do garoto, mas prometeu que não ia arrumar brigas, então apenas assentiu e fez o que foi pedido.

— Idiota... — murmurou Jimin ao ver o mais velho entrar na fila da pipoca.

 



 

Como se não bastasse ter que comprar dois baldes de pipoca para o Jimin, ainda teve que aguentar ele falando a cada minuto durante todo o filme.

— Você entendeu? O Patrick matou a Nora porque ela o traia com Josh, mas o Josh só fazia isso porque achava que a Nora era solteira. Mas no final o Josh ficou com raiva por ele ter matado a Nora e decidiu matar o Patrick! — exclamou e Hoseok revirou os olhos.

— Muito obrigado por ter me falado ao invés de deixar eu mesmo descobrir.

— Você não seria tão inteligente para descobrir sozinho...

— Tanto faz. — murmurou e tentou pegar um pouco da pipoca e o outro o encarou. — O quê? Não vai querer deixar eu pegar um pouco? Porque quem pagou por esse pipoca fui eu! — exclamou e o outro se deu por vencido, deixando que o Jung pegasse.

— Só não come tudo.

Hoseok encarou o mais baixo, que apenas continuou comendo sua pipoca como se nada tivesse acontecido.

— Espero que você morra engasgado. — disse baixinho.

Na mesma hora, sentiu as mãos do menor apertarem seu braço e ele parecia desesperado, como se não conseguisse respirar.

— Jimin? — perguntou confuso e logo depois entendeu o que estava acontecendo. — Ele está engasgando! Ajuda!

Hoseok não era muito experiente em primeiros socorros e deu graças à Deus quando uma garota soube exatamente o que fazer e fez com que Jimin soltasse aquele milho para longe. Suspirou aliviado, achava que a culpa era dele por ter jogado aquela praga antes. Logo o Park se virou para Jin e Namjoon e decidiu acabar aquele "encontro" ali mesmo.

— Eu ainda não estou me sentindo muito bem... Acho que preciso ir para casa.

— Certeza? Não quer ver o final do filme? Precisamos saber quem matou a Nora. — murmurou Seokjin e Jimin negou.

— Eu já sei o que vai acontecer. Assistam vocês, eu preciso mesmo ir. Até segunda, hyungs. — se despediu dos dois e Namjoon olhou para Hoseok, que se sentava novamente em sua poltrona e lhe deu um beliscão.

— Ai! — exclamou de dor. — O que foi?

— Vai deixar ele ir embora sozinho?

Então Namjoon achou mesmo que eles tinham se dado bem? Até iria concordar e dizer que preferia ver o filme do qual já sabia o final a ir atrás de Park Jimin, mas vendo o jeito que o loiro estava próximo de Seokjin decidiu ir e deixar os dois a sós.

— Ei, Jimin. — murmurou ao ver o garoto se preparando para atravessar a rua.

— Qual é? Vai me perseguir? — disse com seu típico mal humor.

— Ah, claro. Te perseguir está na minha lista de prioridades, com toda certeza. — riu sarcasticamente. — Só queria deixar os dois a sós. — deu de ombros.

Hoseok já se preparava para ir embora, mas Jimin pensou em algo melhor. Por que não tornar aquele encontro ridículo uma oportunidade para ter um encontro de verdade com Jungkook?

— Pelo menos me leve até a minha casa, Jung.

— Por quê? Tem algo errado com as suas pernas? — conteve uma risada e viu o outro massagear as têmporas.

— Será que você pode usar esse "encontro" como algo útil e me falar mais sobre Jungkook? — perguntou enquanto tentava se acalmar e fazendo um claro sinal de aspas na palavra encontro.

— Não sei, acho que você não merece. — disse e viu o outro quase surtar.

— Cara, eu deixei você voltar para o clube depois de você ter me socado! Acho que isso já faz com que você seja grato pelo resto da sua vida, já que se a diretora soubesse nem na escola você estaria mais.

O mais alto se calou porque era verdade, só não queria admitir. Aquele encontro podia acabar ali mesmo, com ele voltando tranquilamente para sua casa e Jimin para a dele, mas parecia que tudo conspirava contra ele. Sem ter muito o que fazer, se aproximou do Park e fez sinal para que começassem a andar.

— Espero que sua casa seja perto daqui. — murmurou.

— Uns quinze a vinte minutos, por aí. Você aguenta até lá. — fez uma pausa antes de ir ao que realmente interessava — Agora me conte sobre o Jungkook.

— O que você quer saber?

— Tudo! — respondeu de imediato e Hoseok franziu o cenho.

— Você podia ser mais específico.

— Hum... — pareceu pensativo e o outro o observava. — Pode me dizer porque ele não gosta de mim, já seria um ótimo começo. — sugeriu.

— Ah, eu não sei bem. Acho que foi por causa da época em que ele ainda era do clube e você era bem mandão, pegava no pé de todos nos ensaios o tempo inteiro. Além disso, você me odiava, ele deve ter pego uma certa raiva por isso. — argumentou e o menor não parecia muito convencido.

— Acho isso muito vago, mas tudo bem. Me diz alguma coisa que ele goste.

— Essa é fácil! Ele gosta de cantar, só curte bandas de rock, gosta de roupas largas, adora ir ao cinema e sua cor preferida é vermelho.

— Ele adora cinema, mas no final quem veio aqui foi você... — riu sarcasticamente. — Eu vou matar o Namjoon.

— É só isso? — revirou os olhos devido as últimas palavras do outro.

— Não, me conte mais sobre ele.

— Eu não sei bem o que contar...

— As manias que ele tem, que matéria ele gosta, se ele tem sempre aquela cara de bunda, qual o filme favorito dele...

Jimin dava as sugestões e Hoseok queria correr porque não sabia responder metade delas. Isso era constrangedor porque conhecia o garoto já fazia um bom tempo, como poderia não saber coisas como essas?

— Eu não sei...

— Como não?! — o olhou indignado.

— Eu só não sei, me desculpe.

— Como você pode não saber coisas simples como essas? Achei que fossem melhores amigos!

— Como se você soubesse tudo isso sobre seu melhor amigo... — riu e Jimin o olhou desafiador.

— Eu sei tudo sobre Taehyung. Sei que ele morde os lábios ou mexe em seus cabelos quando está nervoso, adora as aulas de artes, ele nunca tira aquele sorriso estúpido do rosto e sorri assim até para pessoas que não conhece, ele prefere livros a filmes, gosta de pintar o cabelo de cores estranhas e-

— Ok, eu já entendi! — interrompeu o mais baixo. — Você sabe tudo sobre ele, parabéns.

Se sentia um péssimo amigo agora. Jimin sabia tudo sobre Taehyung e ele só sabia coisas básicas sobre Jungkook. Acabou também pensando em todas aquelas informações sobre o garoto ruivo e sorriu. Ele era mesmo adorável.

— Hoseok! — ouviu Jimin chamando sua atenção. — Será que dá para você me responder?

— Eu não ouvi o que você disse, desculpe. — admitiu e o outro bufou.

— Quero saber o que eu faço pra me aproximar dele.

— Pode começar não insistindo tanto, ele fica desconfortável com isso. E quando conseguir, tenta não invadir o espaço dele para descobrir se ele gosta de você. Quando ele souber, ele vai demonstrar.

Jimin ficou meio confuso, mas assentiu. Jungkook parecia tão complicado que o Park tinha medo do que poderia acontecer. Porém, não pensava em desistir. Tinha Hoseok — vulgo melhor amigo de Jungkook — ao seu lado e as coisas podiam dar certo. Só era triste admitir que precisava do Jung novamente.

— Ele não vai me socar nem nada do tipo se eu tentar falar com ele, não é?

— Não! Que tipo de pessoa você acha que Jungkook é? — olhou inconformado para o Park.

— Sei lá... Ele me assusta um pouco. — admitiu. — Fora que ele é seu amigo... Deve ter aprendido a socar a cara das pessoas com você. — fez birra e ouviu o suspiro do outro.

— Esse assunto de novo?

— Claro! Doeu você sabia?

— Eu já pedi desculpas! — disse se virando para o outro.

Naquele momento ele reparou no machucado de Jimin. Ainda estava um pouco roxo e Hoseok se sentiu mal. Não sabia que tinha causado tudo aquilo. Assim que tentou erguer a mão para examinar o machucado, sentiu a mão do Park bater na sua.

— O que você está fazendo?!

— Eu só ia-

— Tanto faz. Chegamos. — disse parando em frente ao portão de sua casa. — Obrigado pelas dicas, pelo menos esse encontro teve algo de útil.

— Só para você, né? — Jimin revirou os olhos e o Jung olhou o horário em seu relógio. — Eu tenho que ir.

— Até segunda. — disse o mais baixo e viu a silhueta do mais velho desaparecendo.

Cumprimentou os seus pais e se trancou em seu quarto. Admitia que estava ansioso para segunda. Queria tanto falar com o Jeon, achava que as coisas iam finalmente dar certo. Mas se lembrou também de Seokjin, que foi quem o colocou naquele encontro horrível com o Jung. Até iria matá-lo, mas desistiu assim que abriu uma de suas redes sociais e viu a foto de Seokiin juntamente com Namjoon. Na foto, ambos sorriam e ficou claro que tinham tirado ela agora há pouco e pareciam bem felizes. Os dois tinham dado certo pelo menos. Ficou feliz pelo amigo e deixou a história de matá-lo para lá.

— Agora só falta eu me acertar com Jungkook. — murmurou para si mesmo.

 

— Espera, então quer dizer que o Jimin gosta do Jungkook? — olhava boquiaberto para o amigo, que assentiu e lhe contou mais detalhes.

— Sim e faz tempo isso aí. Desde o começo do grupo de dança. — disse e Namjoon ainda permanecia surpreso. — Mas o pior é que ele pediu a minha ajuda para conseguir sair com o Jeon.

A risada alta do loiro tomou conta da rua. Ele achava toda aquela história uma verdadeira loucura. Principalmente porque entre tantas pessoas do mundo ele pediu ajuda justo ao seu "maior rival", era engraçado pensar que novamente o Park precisaria do Jung.

— Então diga a ele boa sorte porque ele vai precisar. — finalmente disse quando se acalmou e Hoseok deu uma risada também, mas não tão escandalosa como a do loiro.

— Para, Jungkook não é tão difícil assim...

— Imagina se fosse. — rebateu o amigo em um tom de brincadeira. — Sabe, eu até espero que ele consiga. — Hoseok olhou curioso para Namjoon, pedindo para que ele explicasse de um jeito mais claro. — Quer dizer, o Kook é tão fechado e quase não tem amigos além de nós... Seria bom ver ele com alguém. E se Jimin realmente gosta dele, por que não?

Assim que concluiu seu pensamento, viu que o Jung parecia pensativo.

Acontece que Hoseok não entendia porque entre tantas pessoas, justo o Park queria se envolver com Jungkook. Primeiro que Jungkook era tímido, quieto, um tanto arrogante quando queria, mas tinha um bom coração e sempre foi bom para ele. Era estranho pensar que o egoísta, irresponsável e irritante do Park poderia ter algo com ele. Não tinha ninguém melhor não? Mas se isso ajudasse Jungkook e até mesmo o Park, daria força e deixaria que as coisas dessem certo entre os dois.

— Que droga! — murmurou o Kim.

— O que foi?

— Esqueci de fazer a lição de química. — disse de um jeito aparentemente desapontado consigo mesmo. — Você fez? — o Jung assentiu. — Pode me emprestar?

— Quem diria hein... Kim Namjoon pedindo para copiar o meu exercício. — riu baixo e levou uma cotovelada do outro. — Relaxa, eu te empresto.

— Valeu. — sorriu amigavelmente para o amigo.

Quando já estavam no corredor, Namjoon encontrou quem mais queria e ao mesmo tempo não queria ver: Seokjin. O garoto de cabelos escuros estava lindo, como sempre. Dessa vez, Namjoon permitiu-se encarar o garoto por mais tempo que deveria, analisando desde os sapatos até o seu cabelo perfeitamente arrumado. Sentiu como se fosse desmaiar ali mesmo quando viu ele sorrir e se aproximar, só não fez porque — felizmente — Hoseok o acordou de volta a realidade.

— Tenta não babar. — riu e acenou para Jin. — Eu tenho que ir.

Deixou que os dois garotos conversassem e seguiu até sua sala. A vontade de estudar era pouca, mas levando em conta que a primeira aula era de artes ele pareceu mais tranquilo.

"Ele adora a aula de artes."

Se lembrou e sorriu. Não sabia o porquê, mas depois de tantas informações que o Park jogou sobre o ruivo, estava cada vez mais pensando no Kim. E não era para menos, o garoto fora super legal ao tentar fazer ele voltar ao clube de dança e defendê-lo da loucura ambulante que era Park Jimin.
 

"Eu fiz isso porque gosto de você."

Ainda não entendia o que o menor queria dizer com aquilo e, na verdade, tentava não entender porque parecia confuso demais. Eles só conversaram umas três ou quatro vezes, se negava a acreditar que o ruivo disse aquilo com outras intenções.

O sinal tocou e viu Namjoon chegar correndo na sala com os lábios vermelhos, denunciando o que ele estava fazendo nesse meio tempo.

— Começou bem o dia, né? — brincou com o amigo. Esse não respondeu nada, apenas lhe lançou um olhar irritado e Hoseok estendeu as mãos em sinal de defesa. — Tudo bem, vou prestar atenção na aula.

 

 

 

Jungkook havia voltado do intervalo, indo em direção a sua sala. Caminhava lentamente, já que não estava tão preocupado assim em chegar atrasado, pouco se importava, na verdade. Odiava as aulas de história, elas apenas o deixavam com mais sono e o Jeon tinha que fazer um esforço enorme para não dormir nelas. Só se arrependeu quando viu o corredor vazio. Ou quase.

Park Jimin observava o garoto lhe dirigir um olhar de irritação assim que o viu. Teria rido, mas seu plano dessa vez era não amolecer para o lado do mais novo. As dicas de Hoseok iam ser bastantes úteis.

— O que você quer? — perguntou Jungkook.

— Nada... Não posso mais ficar no corredor? — questionou com uma falsa inocência.

— Claro que pode, só é bem estranho você estar no corredor do outro prédio onde ficam os alunos do primeiro ano e não do segundo.

— Tanto faz. Não é como se fossem fazer alguma coisa se souberem que eu estou aqui. — deu de ombros. — Mas por que você está aqui? Não deveria estar em sua sala?

— Virou minha mãe por acaso? — arqueou as sobrancelhas. — Te faço a mesma pergunta. — deu uma risada sarcástica da cara do mais velho.

— Aula de inglês, professora chata, não fiz a lição... — deu um sorriso de lado.

— Aulas de história me dão sono. — justificou o mais novo, dessa vez mais calmo e sem ironia alguma em sua voz, deixando o Park mais animado.

— Quer cabular comigo então? — sugeriu e o mais novo fez uma careta.

— Prefiro as aulas de história. — deu um sorriso sarcástico para o Park e começou a andar.

— Se divirta lá, então. Aliás, — chamou a atenção do mais novo — parabéns pelo seu solo no clube do coral. — deu um sorriso sincero e o Jeon nada respondeu, apenas seguiu o seu caminho e fingiu que o Park não existia.

As coisas não tinham saído do jeito que Jimin desejava, mas já era um começo. Sabia que se quisesse ficar com Jungkook teria que ir com calma, sendo um processo lento e demorado, mas teria determinação. Iria começar não o pressionando para sair consigo, deixando as múltiplas investidas e cantadas para lá, tentaria entrar no seu ciclo de amigos — que se resumia em Hoseok e Namjoon — e mais para frente pretendia o chamar para sair. Odiava que o mais novo fosse tão difícil, ele não sabia lidar com esse tipo de coisa. O Park era inseguro, teimoso e um tanto mimado; se quisesse algo, teria que o ter, caso contrário ficava aborrecido. Jungkook parecia provocar aquela birra nele, mas mesmo odiando isso, ainda pretendia seguir em frente e ficar com o Jeon. Talvez ele fosse um perfeito idiota, mas se recusava a não ter o garoto de pele clara e olhos grandes que era extremamente arrogante e fofo ao mesmo tempo. Jeon Jungkook era o que Jimin definia como perfeição — por mais exagerado que isso soasse.

 



 

Duas semanas tinham se passado e o campeonato seria na sexta-feira. Os membros do clube estavam nervosos, é claro. A coreografia podia ser a melhor de todas, mas nunca estavam confiantes. Parte dessa preocupação eram os dois garotos: Jimin e Hoseok. Nas últimas semanas eles tinham brigado menos, pareciam ter ficado mais em paz, no entanto, ainda tinham medo de que tudo aquilo acabasse. Os dois eram como bombas, sempre prestes a explodir. Qualquer incidente poderia ser o fim da mais nova amizade — ou trégua — dos dançarinos.

— Pessoal, ainda não está bom. Mais uma vez, vamos.

Ordenou o líder e todos os outros bufaram, fazendo com que Jimin olhasse inconformado para eles. Como eles podiam ser tão preguiçosos?!

— Podemos parar por aqui? — perguntou Lay, já se deitando no chão.

— É, estamos cansados. — completou Jackson fazendo a mesma coisa que o amigo fazia.

Em menos de dez segundos, já estavam todos sentados e bebendo água. Achou que era melhor parar por ali mesmo.

— Ok... Nos vemos amanhã.

Os membros agradeceram e saíram, deixando o Park sozinho ali enquanto desligava o som e guardava as garrafas de água. Sozinho pelo menos por alguns minutos.

— Ele está lá fora... — disse o Jung e o baixinho olhou para ele surpreso.

— Mesmo?!

Hoseok assentiu e viu Jimin pegar sua bolsa e lhe entregar a chave da sala, em seguida saiu correndo e deixou o mais velho ali para cuidar de tudo.

— Garoto folgado... — murmurou e passou a arrumar a sala, guardando as garrafas, organizando os colchonetes e desligando o aparelho de som.

Quando já estava pronto para ir, passou os olhos pelos local, certificando da sua arrumação e tomou um susto ao olhar para o espelho, onde viu uma criatura de cabelos laranja o encarando. Quase soltou um grito, mas ao notar quem era apenas respirou fundo e se virou para ele:

— Quer me matar de susto?! — exclamou e o mais novo parecia se divertir com o susto do garoto.

— Matar é um pouco exagerado, Jung. Só queria ver você gritar ou sair correndo daqui, na melhor das hipóteses. — sorriu para o mais velho.

— Você não é normal... — murmurou.

— Ninguém é. — disse e se aproximou do outro. — Jimin já foi embora?

— Aham, ele tinha um encontro com o Jungkook, algo assim... — o ruivo assentiu. — Preciso fechar a sala. 

— Ah, claro. — caminhou com o mais velho para fora da sala, vendo-o trancar a porta e então andarem lado a lado. — O campeonato é na sexta... Está nervoso?

— Um pouco. — admitiu. — Mas acho que vamos nos sair bem, principalmente com Jimin nos mandando ensaiar até nossas pernas não aguentarem mais. — o Kim riu. — Ele devia pegar mais leve nos ensaios, estou cansado.

— Jimin é um tanto perfeccionista. Ele pode exagerar às vezes, mas só quer que todos se saiam bem. Ontem mesmo ele ficou ensaindo lá em casa até as nove da noite. — comentou e Hoseok arregalou os olhos.

— Para quê tudo isso? Ele devia relaxar um pouco!

— Eu digo a mesma coisa para ele, mas ele nunca ouve. — disse e então parou na entrada ao ver o melhor amigo e Jungkook conversando. — Olha... — apontou para os dois que pareciam conversar tranquilamente.

— Não acredito que Jungkook vai sair com ele... — murmurou, mas Taehyung ouviu.

— Por quê? Jimin é um cara legal. — disse firmemente e Hoseok fez uma careta que não passou despercebida pelo mais novo. — Pensei que você e ele estivessem bem.

— Mais ou menos, ele ainda fica no meu pé o tempo inteiro e não aguento mais ele me mandando fazer as coisas.

Taehyung não respondeu nada, apenas se virou para o Jung que encarava a cena de modo descrente e indignado.

— Enfim, eu tenho que ir. Você vai esperar o Jungkook? — o mais velho assentiu. — Então aproveite e diga para o Jimin me ligar mais tarde.

— Digo sim.

— Boa noite. — disse e então se virou para ir embora, mas não sem antes acenar para o mais velho.

Sentou-se em um dos bancos que tinha ali e aguardou que o seu amigo se livrasse da peste para irem embora juntos.

Jungkook mantinha uma conversa calma com o Park. Nessas últimas duas semanas, o garoto tinha sido bem atencioso consigo, mas não tão grudento quanto antes, o que deixava ele mais confortável para conversar com o baixinho. O real problema é que não estava sendo completamente honesto com o dançarino e sentia como se estivesse dando falsas esperanças a ele.

— Fala sério, você cantou super bem! Tenho certeza de que todos gostaram da sua voz, assim como eu. — disse Jimin enquanto sorria amigavelmente para o garoto.

— Eu acho que cantei bem, o problema foi a minha performance. Tinha cantores ali que possuíam uma presença de palco perfeita. Eu fiquei com inveja. — admitiu.

— Você não precisa dançar e cantar ao mesmo tempo ou então correr por todo o palco. Você se vira muito bem somente com a sua voz e o microfone, só isso já vale por toda a performance que eles fazem. Acredite, eu e os outros que estavam ali preferimos a sua apresentação. — disse firmemente e o Jeon sorriu de canto. Não sabia que Jimin poderia ser tão doce e amigável assim, sempre achou o garoto totalmente o oposto daquilo. Aquelas duas semanas realmente mostraram um lado diferente do Park.

— Obrigado. — agradeceu com sinceridade e viu o outro sorrir ainda mais. — Eu preciso ir agora ou Hoseok vai criar raízes ali. — os dois riram.

— Tudo bem.

Quando viu que os dois estavam se despedindo, o Jung se aproximou.

— Podemos ir agora?

— Claro, hyung. — disse Jungkook e logo se virou para Jimin. — Vejo você por ai... — respondeu vagamente mas ainda assim o baixinho sorriu.

— Ah, Taehyung pediu para você ligar para ele. — falou Hoseok e Jimin assentiu, embora quisesse estrangular o mesmo e pedir para que ele tivesse o deixado se despedir apropriadamente do Jeon.

— Boa noite. — disse para os dois e foi embora.

Já estava escurecendo e os dois melhores amigos andavam juntos. Jungkook estava quieto como sempre, mas Hoseok estava um tanto curioso. Nas últimas semanas, o Jeon parecia bem próximo do Park e isso era bem estranho, considerando o ódio que o mais novo dizia sentir pelo dançarino.

— Você e o Jimin são amigos agora? — perguntou e Jungkook encarou o amigo.

— É, algo assim.

— Isso é tão estranho... — murmurou.

— O quê?

— Você e ele. Algum tempo atrás você dizia odiar ele. — acusou e o mais novo riu.

— Assim como você. — se defendeu e Hoseok podia sentir o sarcasmo em sua fala, no entanto, não podia esconder que em partes ele estava certo. Hoseok mentia sobre ser amigo de Jimin, já que na verdade apenas falava com ele coisas como sobre o campeonato e obviamente sobre Jeon Jungkook. De todo jeito, preferiu não discutir.

— Só fiz um comentário.

— Eu sei, hyung. Está tudo bem. — acalmou o mais novo. — Ele só tem sido bastante útil ultimamente. — justificou.

O Jung não entendia exatamente o que o melhor amigo quis dizer com útil, no entanto, não discutiu ou prolongou o assunto.

— E eu vi você falando com Kim Taehyung.

— Sim...

— Então, o que aconteceu?

— Como assim?

— Você e ele estão saindo?

Hoseok encarou o outro e corou na mesma hora. De onde Jungkook havia tirado aquilo?

— Não, só nos falamos algumas vezes.

— Então são apenas amigos?

— Isso.

Ok, talvez ele tivesse mentido de novo. Ele era amigo do Kim, mas não negava que sentia algo pelo garoto de cabelos ruivos e sorriso retangular. Taehyung era tão fofo e simpático que chegava a doer, tinha que admitir. Obviamente queria algo a mais com o garoto, só não sabia bem o quê e como se aproximar. Preferia que ele desse o primeiro passo.

— Está entregue. — disse ao pararem na rua do Jeon.

— Obrigado por me trazer,  hyung. Até amanhã.

— Até.

Após se despedir do mais novo, seguiu até sua casa. Suas pernas ainda doíam, os ensaios estavam cada vez mais puxados. Tudo o que precisava agora era de um bom banho e deitar em sua cama. O campeonato seria na sexta e tinha que se manter em forma até lá. Não podia falhar.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...