1. Spirit Fanfics >
  2. River - Fairy Tail >
  3. Sem arrependimentos!

História River - Fairy Tail - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Sem arrependimentos!


Sem tempo para arrependimentos ou sutilezas Natsu ergueu o corpo curvilíneo da Heartfilia facilitando enquanto a própria garota retirava o vestido apertado, mal seu corpo foi liberto do tecido quando sentiu a frieza e rigidez do mármore sustentar seu peso. O rosado se afastou brevemente para retirar a própria camisa revelando o corpo bronzeado juntamente com os gominhos salientes arrancando um suspiro desejoso da garota. Quando voltou a se aproximar sentiu os toques afoitos da loira que arranhavam com vontade seu peito marcado pela continuação da tatuagem tribal ao umbigo deixando uma trilha avermelhada por onde as unhas longas passaram o marcando com certa pressão.

Natsu suspirou profundamente agarrando a loira pela nuca com uma mão enquanto a outra pousava em sua bunda arrebitada apertando com força aquela região deixando a pele marcada pelos dedos roliços do rapaz adornado por anéis de diferentes tamanhos. Lucy gargalhou de maneira provocativa ao sentir a mão do rapaz brincar no tecido fino de sua calcinha, mas antes que pudesse falar qualquer coisa Natsu já virava seu corpo a deixando de quatro usando somente o canto do mármore como apoio. Agora, vendo seu próprio reflexo pelo painel de espelhos em forma de losango que cercava toda a parede de azulejos de cor rosa Lucy sentia o corpo esquentar ao ver por si mesma o martírio que era ver o rapaz se aproximar de seu corpo para apenas roçar a mão sobre sua cintura.

A Miss cravou os dedos sobre a superfície rígida soltando um palavrão ao quase implorar por atenção, mas um tapa inesperado em sua nádega direita a instigou a proferir aquelas palavras ansiando por ser atendida.

-Ah! –Lucy apertou uma perna na outra ao sentir ser atingida em cheio por um tapa na bunda.– N-Natsu, não brinca comigo.

-O que disse? –o rosado lhe desferiu mais um tapa.– O que deseja Luce?

Lucy viu pelo espelho quando o rosado se aproximou dela tombando o corpo para frente para sussurrar em sua orelha.

-Pode me pedir o que quiser Heartfilia, essa noite eu te levo a lua. –sua voz soou rouca surtindo um efeito quase imediato no corpo febril da loira.

-E-eu só quero que você me foda. –conseguiu dizer por fim, Lucy já não se importava com as regras da sociedade que diziam que ela não poderia dar para um desconhecido, naquele momento tudo que a garota mais queria era extravasar sua raiva e tristeza em um belo orgasmo.

A loira lambeu os lábios apreciando por cima do arco do cupido o gosto da tequila que bebeu minutos atrás.

-Vamos dizer que as regras não se aplicam aqui... –Lucy iniciou a frase ao sentir o incômodo no seu íntimo aumentar.– E durante essa noite você vai me deixar explodir toda a minha raiva em um orgasmo.

Natsu ergueu o canto do lábio em um sorriso ao manter o contato visual com a garota enquanto seu corpo roçava sem pudor sobre a bunda dela, Lucy via o rapaz desabotoar a calça deixando a peça cair sobre os calcanhares enquanto ele fazia movimentos estimulantes de vai e vem ainda por cima da cueca box, Natsu mordeu o canto do lábio ao ver a loira empinar mais a bunda deixando sua carne rosada coberta pela calcinha no seu campo de visão.

-Vai me foder logo ou terei que fazer isso sozinha? –Lucy reclamou usando as próprias mãos para abaixar o tecido pequeno da calcinha que grudava em sua feminilidade pelo tesão.

A calcinha desgrudou de sua boceta deixando uma fina linha de sua lubrificação a mostra antes de acompanhar a calça do rosado ficando no chão. Natsu soltou um resmungo impaciente ao ver Lucy tão necessitada de seus toques o fazendo apertar o próprio membro o sentindo latejar. Mas logo os olhos do rapaz se arregalaram ao ver a loira se tocando usando os dedos para massagear e estimular seu pequeno botão enquanto com a outra mão separava os grandes lábios deixando o rosado quase babar ao ver sua florzinha rosada molhada para ele.

Natsu não aguentou, sentiu o sangue subir bombeando por suas veias quase o obrigando a foder aquela mulher, e antes que Lucy pudesse voltar a se apoiar Natsu puxou seu membro para fora da cueca dando o vislumbre de seu pau grande e grosso com veias salientes que em questão de segundos já era friccionado na entrada da loira, Lucy arfou tombando a cabeça para o lado quando sentiu as mãos do rosado irem com posse até seu quadril enquanto seu membro fazia movimentos provocantes se melando com os fluidos dela quando finalmente deslizou para dentro de sua entrada.

-A-ah! –Lucy gemeu quando o sentiu completamente dentro a preenchendo.

Natsu podia sentir o interior quente da garota o apertando enquanto seu quadril se movimentava de maneira lenta, os murmúrios da loira foram se intensificando na medida que ele aumentava as estocadas. Agora sentindo o corpo suar pelo ambiente fechado Natsu apertava os dedos nas ancas agora marcadas da loira segurando a vontade de gemer para não abafar a voz melodiosa que eram os gemidos da Heartfilia.

-N-Natsu! M-Mais rápido. –Lucy suplicou rebolando deliciosamente sobre o pau grosso do rosado.

E seu pedido foi como uma ordem logo concedida pelo rapaz que acelerou os movimentos sentindo o interior da loira o apertar, o som lascivo que ecoava pelo banheiro o fazia querer se enterrar mais na Heartfilia que agora tinha as palmas avermelhadas pela pressão que exercia enquanto ela tentava controlar a palpitação em seu peito sempre que sentia o rosado atingir seu ponto mais sensível para logo depois se afastar deixando sua boceta ainda mais molhada.

Natsu escorregava para dentro da mulher sentindo ir a loucura cada vez que ela rebolava encostando em suas bolas agora também meladas pelo lubrificante natural da garota. Lucy quase gritou quando sentiu a gelidez dos anéis do rapaz juntamente com seus dedos estimularem seu botão.

-N-Nat... –sussurrou manhosa sentindo seu corpo amolecer sobre a mão do rosado, a loira já respirava com dificuldade quando o rapaz travou o maxilar sentindo estar próximo de um orgasmo.

E lentamente as mãos do rapaz foram subindo até os fios de ouro da garota onde ele puxou com vontade arrancando mais um gemido por parte da garota, Lucy estremeceu tombando a cabeça para frente agora se apoiando nos braços cruzados sobre o mármore da pia sentindo o corpo convulsionar dando espasmos quando finalmente chegou em seu ápice. A Heartfilia deu um gemido alto quando então liberou seu líquido deixando escorrer por suas pernas e alcançarem o chão.

Natsu desacelerou brevemente apenas para admirar a beleza da loira exausta apoiada no mármore com os fios grudados no rosto e corpo suados, mas ao sentir seu interior formigar e a adrenalina aumentar deixando seu pau ainda mais duro o rapaz voltou com as estocadas profundas e rápidas sentindo o corpo estremecer e uma onda elétrica passar por todo os seus membros se concentrando em seu pênis, até que tudo explodiu em jatos mornos no interior da loira que gemeu empinando mais a bunda inconscientemente arrancando um urro de prazer do rosado;

O rapaz sentiu as pernas vacilarem ao tombar para frente espalmando as mãos cada uma em um lado do corpo da loira que permanecia caída sobre a pia do banheiro. Depois de alguns segundos o rapaz respirou fundo ainda podendo ouvir as batidas rápidas de seu coração quando forçou-se a sair de dentro da Miss e vestir as peças de roupas novamente.

-'Tá acordada? –Natsu perguntou passando a mão pelo cabelo bagunçado de fios rosados.

-Tô... –Lucy resmungou permanecendo na mesma posição.– Preciso de ajuda para levantar... Minhas pernas estão bambas.

Natsu riu com a confissão, mas logo tratou de apoiar o corpo da loira sobre o seu para em seguida a colocar sentada enquanto de maneira cuidadosa a vestia da melhor maneira que conseguiu. Depois de ajuda-la a por o vestido o rosado arrumou o cabelo da garota que escorria por seus dedos enquanto moldavam o rosto perfeito da moça que tinha um olhar cansado e rímel borrado abaixo dos olhos.

-Posso sair agora? –Lucy bocejou.

-Espera. –o rosado se aproximou do rosto delicado da Heartfilia usando o dedo indicador para limpar a mancha preta que borrava seus olhos. Enquanto o rapaz tentava se manter concentrado naquela tarefa foi marcando os pequenos detalhes da loira sem perceber, como algumas sardas no nariz indo em direção as maças marcadas do rosto dela ou uma leve covinha que aparecia sempre que a loira sorria.

E mesmo em tão pouco tempo Natsu já tinha uma certeza, a de ter se apaixonado novamente pela mesma garota, apaixonado de novo por Lucy Heartfilia.

-Lucy... –Natsu desceu o dedo segurando com carinho o rosto da loira. Os olhos achocolatados da garota desceram encontrando os olhos cheios de duvida do rapaz.

-O quê? –a garota o incentivou. Mas o rosado negou com a cabeça lhe dando um sorriso simples antes de dar dois passos para trás.

-Nada, nada não. –ele pousou as mãos na nuca de maneira preguiçosa.– Só... Só vamos embora daqui.

Lucy concordou com a cabeça usando as mãos para dar impulso para sair de cima do mámore da pia. Os dois caminharam até a porta e assim que Lucy girou e abriu a maçaneta seus ouvidos foram invadidos por uma música alta eletrônica doendo seus tímpanos e latejando sua cabeça. Mas a loira apenas fez uma careta estralando a língua e seguiu para fora do banheiro tendo Natsu logo atrás enquanto era engolida pelo aglomerado de jovens;

A Heartfilia seguiu até a saída sem olhar para trás pôs tinha a certeza que era acompanhada pelo rosado, e assim que viu a porta que dava para fora da boate a loira sentiu uma mão em seu ombro a virando, seus olhos logo encontraram o dono da mão, e Lucy rapidamente sentiu o embrulho em seu estômago ao ver Sting sorrir com Lisanna bem ao seu lado.

-Amor! –ele disse sorrindo sem mostrar os dentes.– Te procuramos em toda parte. Onde você se meteu?

-É, Lucy! –Lisanna correu para o lado da loira colocando um braço em volta do braço da garota.– Onde você estava? E vamos embora! Esse lugar já deu o que tinha que dar.

Lucy podia sentir o gosto de cobre na boca pela força que exercia ao morder o lábio, a garota tinha os punhos cerrados com tanta força que era notório a falta de coloração pelo sangue que não conseguia circular direito. Como aqueles traidores podiam quebrar sua confiança assim na maior cara de pau e voltarem com o rabo entre as pernas como se nada tivesse acontecido? Eles deveriam achar que ela era muito burra mesmo! Não era possível aquilo estar acontecendo com ela. Mas os olhos da garota rapidamente desfocaram dos dois traidores e procuraram os olhos intensos de Natsu que assim como mágica tinha sumido.

-O que está procurando, amiga? –Lucy arregalou os olhos ao ouvir aquilo.

E naquele segundo foi como se um choque de realidade lhe atingisse fazendo seu rosto ficar vermelho de raiva e descrença. A garota puxou o braço do aperto da albina que arregalou os olhos espantada.

-Amiga? Amiga?! –Lucy gargalhou amargamente.– Como você tem a cara de pau de me chamar de amiga depois de tudo que você aprontou, Lisanna.

Os olhos da loira se focaram no rapaz que parecia não entender nada enquanto a albina olhava para Lucy atônita.

-C-Como assim, Lucy? –Lisanna balbuciou olhando para a loira espantada pelo tom seco que a mesma usou com ela. Sting riu de maneira forçada se pondo no meio das duas mulheres.

-Hahaha! Calma, amor! Acho que você bebeu demais. Não liga para ela, Lisanna. Sabe que a Lucy é fraca com bebida, deve estar delirando ou algo do tipo, amanhã mesmo vocês vão rir disso tudo. Agora vamos embora, Lucy. –o Eucliffe segurou Lucy pelo pulso, mas a loira puxou o braço com força se desvencilhando do loiro.

-Eu não dou mais um passo com vocês dois. –Lucy disse apertando os punhos sentindo as batidas do seu coração acelerar.– Chega de mentiras Sting. Eu sei que você me traiu com a Lisanna. Só queria saber de uma coisa... Quantas vezes isso aconteceu com você estando comigo?

Sting abriu e fechou a boca sem acreditar, seus olhos se arregalaram juntamente com os de Lisanna que passou a se esconder atrás do loiro como em uma espécie de forma de se proteger da ira da Heartfilia que permanecia inabalável na frente dos dois. O loiro finalmente pareceu criar coragem para responder se afastando brutalmente da albina que o segurava pela camisa de marca a deixando perplexa ao vê-lo a deixa para trás.

-É a primeira vez, –Sting disse se aproximando da loira e pousando a mão sobre o peito.– Foi a primeira e última vez, amor... Eu estava bêbado, eu sei que isso não é desculpa mas foi a Lisanna que me beijou, ela forçou um beijo e como eu estava bêbado...

Lucy o encarou arqueando a sobrancelha enquanto cruzava os braços o olhando com superioridade.

-E-Eu sou homem, porra! Lucy... Eu jamais quis te trair, Lisanna que se aproveitou dos meus desejos como homem para... Para fazer isso e — –Lisanna abriu a boca negando sem acreditar no cinismo do rapaz.

-Eu não acredito nisso, Sting! Você vai mesmo jogar toda a culpa para cima de mim assim? –a albina gritou já chorando. Lucy riu atraindo a atenção dos dois.

-Em momento nenhum eu quis saber dos motivos que o fizeram me trair. Eu só quis saber se foi a primeira vez, mas visto a reação dos dois já posso tirar por mim mesma que vocês já são íntimos assim a algum tempo. –Lucy passou a mão sobre o rosto não se permitindo chorar. Ela voltou a encarar a Strauss com tanta raiva e repulsa que não foi surpresa nenhuma a albina chorar com muito mais intensidade.– Eu só não consigo acreditar que a minha melhor amiga faria uma traição assim por causa de um homem, e muito menos que o homem que foi meu primeiro tudo seria tão canalha ao ponto de mentir para mim sobre uma traição e continuar mentindo mesmo ciente de que eu já sei de toda a verdade.

Os dois amantes se entreolharam, Lucy não soube dizer o que suas trocas de olhares queria dizer, mas se sentiu satisfeita quando finalmente mostrou para os dois que não era tão fácil de enganar quanto eles pensaram. E ainda acrescentou.

-E mesmo não sendo da sua conta, Sting... Eu dei para outro enquanto você comia a Lisanna. E quer saber de mais? Ele realmente me fez ter um orgasmo, não um falso como os que eu fingia quando nós transávamos, ele realmente soube como me tratar. –algumas pessoas que viam a discussão desde o momento que Lucy gritou com a albina deram risada da confissão da loira, enquanto o Eucliffe cerrava os punhos sendo consumido pela raiva pela agora ex-namorada.

-Que porra cê fez, Lucy?! –o rapaz voou até a loira a puxando pelo braço, mas antes que o loiro fizesse alguma besteira, no meio da multidão Natsu correu até o trio acertando o Eucliffe com um soco certeiro no olho esquerdo do rapaz que soltou o braço da loira dando alguns passos para trás no processo.

O loiro encostou a mão no local afetado encarando o rosado com puro ódio enquanto Natsu se pôs na frente da loira olhando para Sting com um olhar mortal.

-Quem você pensa que é, desgraçado?! –Sting gritou, agora todos da boate pareciam cercar o grupo.

-Se você encostar na Lucy de novo eu juro Eucliffe, que eu acabo com você. –Sting olhou para a loira que parecia perdida enquanto olhava para o rosado com um olhar grato.

-Aaah! Então foi com você que essa vadia me traiu. –Sting gargalhou, Lisanna olhava a cena sabendo que aquilo já tinha ido muito além do que ela poderia controlar, então apenas se afastou esperando o pior para seu ex-ficante.

Natsu riu, um sorriso sacana que apenas irritou ainda mais o loiro que agora tinha um ematoma pintando seu olho.

-Correção: EU sou o cara que ela realmente merece. E sinceramente, Sting. A única que se revelou uma vadia foi a garota com que você traiu a Lucy. –Natsu se virou ficando ao lado de Lucy colocando o braço ao redor da loira segurando com delicadeza o local que o Eucliffe apertou.– E não vou estragar minha noite por sua causa. Já está avisado, mexa com a Heartfilia novamente... E não terá mais a mão para encostar nela, ou em qualquer outra pessoa.

Nesse momento o segurança de antes apareceu atrás do loiro seguido por outros dois que seguraram o loiro pelos braços praticamente o suspendendo no ar.

-Agora, por favor senhores. Ensinem boas maneiras ao garoto. –o segurança moreno de antes lançou um sorriso perverso ao loiro que sentiu o corpo gelar ao ter os braços apertados pelas mãos dos homens bem vestidos.

-Quem é você??! –Sting voltou a perguntar vociferando sem saber o que aconteceria a seguir consigo.

-Eu? Eu sou Natsu Dragneel. Meu pai é dono de uma das empresas que seu pai está tentando fechar negócio, e se isso não for o bastante... Eu ainda sou dono da boate Fairy´s Dreams, e agora Sting Eucliffe, serei seu pior inimigo. –o rosado deu um sorriso de canto puxando a loira consigo liberando passagem no meio dos jovens que apenas voltaram a se divertir e a dançar sem se importarem com o que se sucederia com o jovem Eucliffe.

...

Depois de toda confusão Natsu fez questão de dar carona a loira que não falou nada e apenas aceitou de bom grado. Durante todo o caminho os dois se mantiveram calados até que finalmente chegaram ao objetivo, a mansão dos Heartfilia. Lucy retirou o cinto olhando para sua casa sem saber como diria ao seus pais que seu namorado era na verdade um babaca. Mas pensaria em como contar isso a eles no dia seguinte, a loira se sentia esgotada, física e emocionalmente.

-Obrigada. –Lucy sorriu docemente.

-É só uma carona, Miss bêbada. –Natsu disse olhando para a loira sem tirar as mãos do volante. Lucy negou com a cabeça insistindo.

-Você sabe que não é por isso que estou agradecendo. Obrigada, Natsu... Por me defender. –ele lhe deu um sorriso acolhedor negando com a cabeça.

-Disponha. –Lucy concordou abrindo a porta do carro, mas antes que a loira pusesse o primeiro pé para fora do veículo Natsu a puxou pelo pulso sem fazer força a beijando.

Um beijo esse que foi rapidamente cedido pela loira que colocou as mãos em volta da nuca dele para aprofundar buscando mais contato. Ao final do beijo os dois jovens juntaram suas testas sentindo as respirações pesadas se misturarem, Lucy deu um sorriso tímido se afastando logo depois. A loira saiu do carro enquanto Natsu permanecia inclinado em direção ao banco do passageiro olhando intensamente a loira mas logo depois voltou a posição inicial com as mãos no valente.

-Esteja aqui amanhã, as nove em ponto! –Lucy disse fechando a porta do carro.

Natsu apenas concordou girando a chave, o ronco do motor soou alto e em questão de segundo o rapaz já se afastava da mansão dos Heartfilia podendo ver com clareza a silhueta de Lucy pelo retrovisor, o rapaz olhou mais duas vezes entre a estrada e o retrovisor podendo ver a figura de Lucy se tornar um borrão quando finalmente freou o carro no acostamento fazendo um barulho alto. Lucy que já se preparava para passar pelos portões de sua casa virou assustada em direção ao barulho vendo Natsu sentado na porta do carro se equilibrando para não cair.

-LUCEE! –o rapaz gritou.

-O quê?! –Lucy gritou de volta a plenos pulmões.

-Acho que te amo! –Lucy arregalou os olhos rindo em seguida.

-Não está bêbado?! –a loira gritou sem se importar de acordar seus pais.

-Acho que estou também! –Lucy gargalhou sentindo sua barriga doer, a loira secou as lágrimas que se formaram nos cantos dos olhos olhando para o vulto de cabelos rosados.

-Boa noite, Natsu!

-O QUÊ??!

A loira riu mais uma vez, abriu o portão e então entrou em casa, não sem antes olhar para a janela para conferir se o rosado realmente tinha partido, naquela noite em que Lucy pensou que dormiria chorando pelo final de um namoro de quase quatro anos ela dormiu sorrindo ao sonhar com Natsu.


Notas Finais


terminei a fic, usei esse ponto de humor bêbado no final pq me identifico muito :v mas enfim, é isso e espero que vocês gostem. XOXO!
°Ponto um: A maioria das decisões de Lucy se basearam na sua sanidade talvez prejudicada por ela estar bêbada.
°Ponto dois: Não bebam, crianças.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...