1. Spirit Fanfics >
  2. Road To You All >
  3. Capítulo 27 Entregando-se

História Road To You All - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui o que vocês tanto queriam XD

Capítulo 27 - Capítulo 27 Entregando-se


Fanfic / Fanfiction Road To You All - Capítulo 27 - Capítulo 27 Entregando-se

O segundo dia da excursão conseguiu ser ainda mais monótono do que o anterior. Por mais que Gai tentasse animar os estudantes, nenhum deles parecia muito interessado nos pontos turísticos nem nas histórias por trás dos templos que visitavam. Alguns aproveitavam a paisagem bonita para tirar fotos e a comida diferente que havia nas lanchonetes do lugar, mas nada mais do que isso.

Pelo menos Naruto e Sasuke tinham feito as pazes. Voltaram a usar suas roupas normais para alívio de ambos. A camisa de gola alta escondia as marcas que Sasuke havia deixado no pescoço de Naruto na noite anterior. E Sasuke não usava mais uma camisa exageradamente aberta, evitando outra crise de ciúmes em Naruto. 

Não conseguiram aproveitar muita coisa da excursão. Naruto achou a comida das lanchonetes sem graça, Sasuke reclamou que só havia doces. Tiraram algumas fotos para guardar de recordação antes de se juntarem ao resto do grupo e recomeçar a caminhada enquanto escutavam o falatório interminável de Gai.

Foi um alívio para todos quando o dia terminou e retornaram para a pousada.

— Nunca pensei que diria isso, mas estou com saudade do Kakashi-sensei — Naruto comentou, jogando-se na cama. Tinham acabado de jantar, alguns estudantes se arriscaram a explorar o resto da pousada, mas eles já tinham vivido aventuras demais naquele lugar para uma só viagem — Ele provavelmente não falaria nem metade dos discursos intermináveis do Gai-sensei. Francamente, aquele homem não cala a boca nunca!

— O Kakashi-sensei teve que acompanhar a esposa até o hospital, você sabe — Sasuke lembrou, sentando-se na própria cama enquanto conferia as mensagens no celular.

— Ah sim… acha que está tudo bem com o bebê?

— Espero que sim. Bom, a Sakura com certeza dará um jeito de descobrir e contar para o resto da classe — depositou o celular em cima da cômoda. Notou então o olhar fixo de Naruto sobre si — O que foi?

— Nada, é que… bom, você não está de yukata hoje.

 — Eu te disse que hoje usaríamos nossas roupas normais, lembra? — respondeu — Não me diga que não gostou? Porque você reclamou horrores ontem da forma como eu estava usando a yukata…

— Não, não é isso — Naruto apressou-se a dizer, colocando-se de pé — Apesar daquela confusão, você ficou bonito de yukata. E também… era mais fácil de te tocar — deixou escapar um sorriso maldoso.

Inicialmente Sasuke ficou surpreso com a linha de pensamento dele, mas depois acabou retribuindo o sorriso involuntariamente. Tinha que admitir que fazia sentido.

— Você só pensa nisso, não é? — ergueu uma sobrancelha.

— Ah, qual é. Eu estou sozinho nesse quarto com um cara gostoso pra caramba que para a minha sorte também é meu namorado. Como você quer que eu não pense nisso? — Naruto falou como se isso fosse um ótimo argumento.

— Nesse caso acho que vou te dar um pouco mais de trabalho hoje — estendeu a mão para Naruto, que caminhou na direção dele e a segurou entre a sua, entrelaçando seus dedos. Sasuke o puxou para mais perto, fazendo com que Naruto se inclinasse em sua direção para poder beijá-lo.

Segurava os fios loiros com firmeza para que não se afastasse nem um centímetro, embora não fosse necessário. Naruto não tinha nenhuma pretensão de fazer isso. Sentiu Sasuke invadir sua boca com a língua ao mesmo tempo em que acariciava e puxava seu cabelo, então decidiu usar a mão livre para envolver sua cintura. A outra ainda estava entrelaçada com a dele e nenhum dos dois parecia querer soltar.

Por mais que gostasse de abraçar Sasuke daquele jeito, ficar inclinado naquela posição era bastante desconfortável. Chegou um pouco para o lado a fim de sentar-se na cama também, mas tropeçou nos sapatos de Sasuke jogados ao pé da cama e caiu sentado no colo dele.

Interromperam o beijo bruscamente graças a isso e também soltaram as mãos quando Naruto apoiou ambas nos ombros do namorado para que o tombo não fosse pior e acabasse caindo deitado em cima dele. Se encararam em silêncio por alguns instantes. Da última vez em que isso aconteceu o resultado não foi dos melhores. Naruto acariciou as mechas negras devagar enquanto voltava a abraçá-lo com a outra mão e sentiu Sasuke relaxar em seus braços. Era um bom sinal. Não tinha problema em continuar desde que soubesse estabelecer limites.

Deslizou a mão que antes acariciava os fios negros pelo rosto, afagando-lhe a bochecha, e desceu mais até chegar ao pescoço, onde começou a desabotoar a camisa devagar. Começou a beijar a região ao mesmo tempo em que abria os botões, ouvindo a respiração irregular do namorado.

— Você queria fazer isso desde o começo, não é? — Sasuke comentou enquanto o abraçava, esforçando-se para controlar o tom de voz.

— Você não me deixou fazer ontem… então hoje eu terei que compensar — Naruto deixou a blusa desabotoada pela metade e sugou a pele alva, pegando Sasuke de surpresa. Não teve tempo de tentar se controlar e acabou gemendo alto — E não é que você também gosta disso? — deixou escapar uma risada.

— Você não estaria fazendo se eu não gostasse — respondeu um pouco envergonhado por Naruto tê-lo escutado gemendo.

— Você deveria demonstrar mais vezes as coisas que você gosta, sabe… é difícil de adivinhar.

— É mais fácil eu dizer do que… demonstrar… — segurou o cabelo de Naruto com força outra vez e aproximou o rosto do rapaz ainda mais de seu corpo quando ele chupou seu pescoço outra vez.

Estava em um dilema terrível. Não queria fazer barulho, mas ao mesmo tempo desejava que Naruto continuasse com o que mais lhe incitava a gemer. Sasuke sentiu o garoto envolver sua cintura com ambas as pernas, ajeitando-se melhor em seu colo e sentiu um formigamento estranho no baixo ventre ao entrar em contato com o corpo do rapaz em uma região tão íntima. Queria tocá-lo, ficar mais perto dele embora já estivessem praticamente colados um no outro.

Desceu as mãos até a cintura de Naruto, erguendo a barra da camisa do garoto e passando a acariciar seu abdômen enquanto permitia que ele distribuísse beijos por toda a região do seu corpo que se encontrava exposta. Alguns segundos depois ele perdeu a paciência e arrancou a camisa de Naruto, voltando então a beijar-lhe os lábios.

Naruto sentia um calor crescente. O beijo afoito do namorado enquanto invadia sua boca com a língua, a forma como Sasuke atirou os braços ao redor do seu pescoço, praticamente colando seu peito nu contra o dele, suas pernas que ainda envolviam o corpo do rapaz com força, aproximando-os mais… tudo ali parecia contribuir para que o calor aumentasse. E só piorou quando Sasuke desfez o abraço ao mesmo tempo em que encerrou o beijo e empurrou Naruto para que caísse de costas na cama, passando então a engatinhar sobre ele.

— Ei, Naruto — sussurrou em seu ouvido, causando um arrepio no garoto — Você havia dito que queria saber do que eu gosto, certo?

— Uhum — Naruto murmurou. Céus, aquilo estava ficando cada vez mais perigoso. Naruto sabia muito bem o que aquele calor significava e se continuasse nesse ritmo seria impossível se segurar.

— Bem… eu gosto quando você me abraça desse jeito — guiou uma das mãos de Naruto até o próprio quadril — Com força — praticamente ordenou. Naruto fez o que ele disse.

Sasuke recusava a olhar nos olhos dele. Faria o que Naruto pediu, aquilo seria ótimo para ele inclusive, mas a ideia de Naruto ver sua expressão ao dizer do que ele gostava e sentir todas essas coisas ainda dava um pouco de vergonha. Ironicamente não sentia vergonha nenhuma em enlouquecer Naruto com suas provocações.

— Também gosta quando eu faço isso, não é? — Naruto comentou ao esgueiras as mãos por baixo da camisa aberta pela metade e acariciar as laterais do corpo dele, apertando um pouco mais forte do que de costume. Sasuke soltou um gemido mal contido, fazendo Naruto sorrir — Do que mais você gosta?

— Por que não tenta descobrir? — sussurrou no ouvido dele, fazendo Naruto estremecer. Como a voz de alguém podia ser tão sensual?

— Sei que você gosta quando eu te beijo aqui. Mas fica evitando porque tenta não fazer barulho — comentou, puxando Sasuke para mais perto enquanto desenhava uma trilha de beijos em seu pescoço.

Sasuke arranhou o peito dele quando Naruto chupou a pele com um pouco mais de força. Droga, ele estava certo. Era difícil não gemer diante das provocações do namorado, mas ainda assim Sasuke desejava mais daquilo.

— Parabéns, você acertou — a voz saiu rouca perto do ouvido de Naruto. Sentiu o rapaz arrepiar-se embaixo de si — Ei, Naruto… porque você gosta tanto de ouvir a minha voz assim?

— Eu não sei. Ela parece mais sensual — sabia que não fazia sentido, mas era a única explicação que tinha.

Naruto gemeu baixinho com a provocação do namorado. Pretendia puxar o rapaz para mais um beijo quando Sasuke afastou-se e passou a descer, distribuindo beijos pela clavícula e chupando de leve quando chegou no peito. Sentiu as mãos de Naruto sobre si, acariciando cada parte do seu corpo que podia alcançar. Terminou de desabotoar a camisa, que caiu sobre seus ombros. Sasuke fez um movimento impaciente com os braços para se livrar da peça de roupa, voltando então a se concentrar no que estava fazendo antes. Lambeu de leve o mamilo do namorado e escutou o rapaz ofegar, apertando sua cintura com força. Era ali… Naruto sempre perdia o controle quando Sasuke o tocava daquele jeito.

— Isso é tão bom assim? — não conseguiu evitar a pergunta.

— Você não tem ideia — Naruto respondeu ofegante — Nunca sentiu isso?

— Não. Você nunca fez em mim — respondeu, passando a língua na região novamente e impedindo Naruto de responder — Não estou reclamando, foi só um comentário. Isso te faz gemer bastante, então eu não preciso disso, obrigado.

Sasuke repetiu a ação no outro mamilo, usando os lábios dessa vez, fazendo Naruto gemer mais alto. Foi pego de surpresa quando ele enroscou as pernas ao redor de sua cintura e o puxou para mais perto, roçando de leve seu corpo contra o dele.

— Sasuke, já chega… é melhor parar agora — Naruto pediu, embora todas as células do seu corpo gritassem para que fossem adiante.

— Por que? Eu fiz alguma coisa errada?

— Pelo contrário. Você é bom demais nisso — Naruto deu uma risada rouca — Mas, se nós continuarmos… eu não vou conseguir me segurar.

— Está tudo bem, Naruto — ele respondeu, fazendo o rapaz arregalar os olhos — Se você quiser nós podemos fazer.

— Sasuke, não precisa fazer isso…

— Mas eu quero fazer. Eu estou pronto — acariciou o rosto de Naruto, sorrindo meio sem jeito. Naruto o encarou nos olhos. Estava muito diferente da ocasião em que quase aconteceu em sua casa algum tempo atrás. Sasuke parecia mais decidido, mais confiante. Um pouco envergonhado talvez, mas não podia culpá-lo. Sabia muito bem o que estava por vir.

— Tem certeza de que quer fazer isso? — Naruto perguntou uma última vez — Não precisa ser agora.

— Eu já disse que está tudo bem — repetiu — Além do mais, eu estou… meio que… com um problema.

Naruto o soltou na medida em que Sasuke se levantava até sentar em cima dele. Desviou o olhar uma vez até que tomou coragem para abrir o zíper da calça, revelando sua excitação.

— Uau! A coisa está mesmo séria para o seu lado — Naruto deixou escapar uma risada. Não estava esperando por isso — Não se preocupe, vou dar um jeito nisso — falou, dando um sorriso torto — Ah, e Sasuke… da próxima vez que for sentar em cima de mim, vê se escolhe outro lugar. Só está me deixando mais animado desse jeito — acrescentou. Não sabia se foi ou não de propósito, mas Sasuke tinha decidido se sentar bem em cima do seu membro, tornando quase impossível manter o controle.

Antes que Sasuke pudesse responder Naruto empurrou o garoto, fazendo com que caísse deitado de costas contra a cama e voltou a beijá-lo. As mãos percorriam a musculatura com agilidade, apertando as laterais do corpo. Quebrou o contato entre seus lábios para poder voltar a chupar seu pescoço, arrancando suspiros desmedidos do rapaz. Passou a língua por uma região que já estava avermelhada por causa de um chupão feito antes enquanto continuava descendo até que se lembrou do que Sasuke tinha dito minutos antes. Não era sempre que tinha a chance de provocá-lo daquele jeito e aquela parecia ser a oportunidade perfeita. Forçou a memória, lembrando-se do que Sasuke tinha feito nele antes, de como tinha feito e então começou a realizar movimentos circulares com a língua ao redor do mamilo do garoto. Sasuke não esperava por isso e acabou gemendo longamente. Cobriu a boca com a mão em seguida, o rosto avermelhando-se por causa do barulho que tinha feito.

— Não faz isso, Naruto — pediu com a voz ofegante.

— Por que? Você parece ter gostado — Naruto comentou divertido.

— Porque isso é… é muito… — deixou a frase incompleta ao morder os lábios para suprimir o barulho quando Naruto repetiu a ação no outro mamilo.

— Muito constrangedor? — Naruto tentou adivinhar. Na verdade era incrível. Uma sensação maravilhosa. Agora Sasuke entendia porque Naruto gostava tanto daquilo. Mas era teimoso demais para dizer isso a ele.

— É — respondeu apenas.

— Bom, eu espero que você esteja mesmo preparado para o resto então — passou a distribuir beijos de leve pelo abdômen até começar a brincar com o umbigo usando a língua. O formigamento que Sasuke sentia antes tinha se transformado em outra coisa, mais intensa, mais quente e que clamava por atenção.

Sentiu as mãos de Naruto ao redor do seu quadril, abaixando a calça devagar até a altura dos joelhos. Mesmo por cima da cueca era possível notar o motivo de todo aquele calor. Naruto abaixou também sua roupa de baixo, passando o dedo de leve pelo membro do namorado, que suspirou. Sasuke precisava de mais daquilo, de muito mais. Naruto começou a acariciar a região devagar e quando passou a distribuir pequenos beijos pelos testículos Sasuke ofegou, mais de surpresa, e ergueu minimamente a cabeça para ver o que raios Naruto estava fazendo apenas para ver o namorado engolir seu membro quase que por inteiro.

Ele não aguentou. Gemeu alto ao sentir-se acolhido pela boca quente e úmida de Naruto. O rapaz acelerava gradativamente os movimentos de fricção, levando a sanidade de Sasuke junto consigo. A parte lúcida que lhe restava estava se perguntando porque Naruto estava fazendo aquilo daquele jeito.

— Naruto… não coloca na boca… — pediu, o tom de voz irregular. Estava adorando aquilo, não podia negar, mas ao mesmo tempo em que era bom a ideia de alguém colocar seu pênis dentro da boca parecia incrivelmente sórdida.

Isso só fez com que Naruto acelerasse ainda mais o movimento de fricção. A forma como o rapaz o encarava já dizia tudo. “Por que parar se você está gostando?”. Ainda que nunca tivesse feito isso Naruto era mais experiente do que ele no assunto no fim das contas, ou pelo menos mais bem informado. Sasuke jamais pensaria em usar a boca para fazer isso.

Toda aquela felação o estava enlouquecendo. Chutou as calças que ainda estavam na altura dos joelhos para longe e afastou mais as pernas, dando maior alcance para Naruto. Tinha desistido de tentar conter os gemidos incessantes que sua boca teimava em deixar escapar. Não se importava com todo o barulho que estava fazendo, nem se aquilo era embaraçoso ou obsceno. Precisava de mais daquilo, precisava de Naruto. Segurou o rapaz pelos fios loiros, puxando-o com força de encontro a si em um pedido mudo para que fosse mais rápido, pois não conseguia dizer mais nenhuma frase coerente.

Quando Naruto o provocou com a língua Sasuke gozou, soltando um gemido longo, a cabeça pendendo para trás. A respiração estava irregular, o peito subia e descia com força. Abriu os olhos, a visão um pouco desfocada, até que percebeu Naruto sentado ao lado dele observando-o.

Queria gravar com atenção em sua memória cada reação que tinha conseguido causar em Sasuke. Em como fez ele se soltar, como fez ele se sentir e o resultado de tudo que fizeram. Seu rosto estava sujo, tinham manchado uma parte do lençol também, mas isso não importava agora. Toda sua atenção estava voltada para o namorado.

— O que foi?

— Nada, é que… é raro ver você se soltando desse jeito — Naruto explicou.

— É impossível não me soltar depois do que você fez — passou a mão pelos cabelos suados. Voltou então a encarar Naruto e notou a bagunça que tinha feito — Ah, Naruto… desculpa.

— Desculpar pelo que?

— Eu te sujei aqui — apontou para a própria bochecha, indicando aonde a de Naruto estava suja.

— Ah, isso? Não tem problema — Naruto passou o dedo pela bochecha e o lambeu.

— Ei, não coloca isso na boca!

— Isso não tem a menor importância depois do que a gente fez — Naruto riu do embaraço dele — Além do mais, eu engoli um pouco quando você gozou, então não faz diferença.

— Você… você… — Sasuke foi interrompido quando Naruto o beijou.

Dessa vez iniciou o beijo de forma calma e sem pressa, o que era raro entre eles. Segurou o rosto de Sasuke com uma das mãos, trazendo-o para mais perto e o abraçando com a outra. Sentiu o rapaz atirar os braços ao redor de seu pescoço, intensificando ele mesmo o contato entre seus lábios.

Sasuke gostaria de continuar beijando o namorado por mais tempo, mas Naruto logo o soltou para passar a beijar seu pescoço enquanto o abraçava com força. Tinha sentado no colo dele de novo, seu peito colado contra o dele. Agora que estava desprovido de roupas Sasuke poda notar com mais clareza o quanto Naruto estava excitado. Roçava seu membro contra ele de leve, buscando um pouco de alívio, embora uma parte dele parecesse estar tentando se conter.

— Naruto — ele chamou — Não dá para fazer isso enquanto você estiver usando calças — deu um sorriso torto enquanto esgueirava as mãos até o cós da calça do namorado.

— Sasuke… eu não estou mais aguentando… — apoiou a cabeça na curva entre o pescoço e o ombro do rapaz. Precisava fazer, seu corpo clamava por aquilo. Mas ao mesmo tempo ainda estava preocupado que Sasuke só tivesse aceitado fazer isso para agradá-lo.

— Então não se segure — respirou fundo e retirou a calça de Naruto junto com a cueca ao mesmo tempo em que o rapaz voltava a beijá-lo na clavícula. Naruto chutou o que restava das peças de roupa para o lado com impaciência e empurrou Sasuke de volta para a cama.

Um turbilhão de pensamentos invadia a cabeça de Naruto. O que estavam prestes a fazer, como isso iria finalmente aliviar o calor absurdo que sentia e o quanto isso era importante ao mesmo tempo. A questão não era apenas se Sasuke estava pronto para isso, mas também se Naruto estava. Para fazer sim, com certeza, mas e para encarar as consequências depois? Ele não fazia ideia.

E falando em consequências, tinha se esquecido completamente de uma coisa de suma importância.

— Sasuke… acho que não vai dar para a gente fazer.

— O que? Por que não?

— Bem, não temos nada do que precisamos aqui — Naruto observou — Eu não comprei camisinha, nem lubrificante…

— Olhe o bolso de trás da minha mochila — Sasuke pediu. Naruto engatinhou até a mochila jogada ao pé da cama e abriu o bolso. Retirou um pacote de preservativo de lá.

— Ei, você estava planejando fazer isso? — perguntou, pasmo com o conteúdo da mochila do rapaz.

— Não. Eu só… decidi seguir um conselho.

— Bem, foi um ótimo conselho — Naruto comentou após colocar o preservativo. Quando voltou para junto dele viu que o rapaz tinha deitado de bruços. Estranhou um pouco ele querer fazer assim na primeira vez, mas decidiu não dizer nada — Você não trouxe lubrificante nessa mochila também, não é?

— E para quê isso?

— Hã… — Naruto ficou em dúvida se deveria mesmo explicar. Ele sabia como aquilo funcionava, não é? Resolveu deixar para explicar os detalhes no dia seguinte — Deixa pra lá, a gente dá um jeito.

Naruto acariciou os cabelos dele por um instante, passando então a distribuir beijos por suas costas. Percebeu o quanto Sasuke estava tenso conforme acariciava sua musculatura.

— Relaxe Sasuke — ele pediu — Vai ficar tudo bem.

— Certo… — ele tentou relaxar o corpo, mas era difícil sabendo o que iria acontecer. Sentiu Naruto deslizar o indicador por sua coluna e sua pele se arrepiou. Ouviu então um estalo molhado e sentiu algo invadindo seu corpo. Doeu, mas não tanto quanto imaginava, nem era tão grande. Virou a cabeça e viu que Naruto tinha inserido o dedo indicador dentro dele.

— Naruto… o que está fazendo?

— Hm… preparando você? — respondeu com outra pergunta enquanto realizava movimentos de fricção com o dedo — Por isso eu perguntei se você tinha lubrificante…

— É claro que não tenho. E para que você está… por que está me… não era para fazer outra coisa?

— Iria doer muito se eu fosse direto ao ponto — Naruto explicou, retirando o dedo. Estava começando a se preocupar seriamente com o ritmo em que as coisas estavam acontecendo — Sasuke… você sabe como isso funciona, não é?

— É claro que sei — desviou o rosto para o lado. Não era totalmente verdade. Conhecia a informação principal, mas não os detalhes. Não sabia que era necessária uma preparação antes. Nem que não era preciso ficar de bruços para fazer aquilo se não quisesse. Boa parte do que estava acontecendo essa noite estava sendo uma surpresa para ele.

— Nesse caso eu vou continuar — Naruto inseriu dois dedos dessa vez.

Sasuke afundou o rosto no travesseiro para abafar um gemido de dor. Naruto só estava usando os dedos e doía daquele jeito… não queria nem pensar no que aconteceria quando ele acabasse e fosse para o que interessa.

Naruto juntou um terceiro dedo aos outros dois, realizando movimentos de vai e vem e dessa vez Sasuke não conseguiu conter um gemido de dor.

— Tudo bem? Quer que eu pare?

— Eu aguento — Sasuke balançou a cabeça. Não iria desistir depois de ter chegado até ali.

Quando seu corpo começou a se acostumar Naruto retirou os dedos e os substituiu por algo bem maior. Sasuke deixou escapar um grito de dor ao ser violado pela primeira vez.  Segurou os lençóis com força e comprimiu os lábios, mas era impossível disfarçar. Céus, como aquilo doía. Sabia que ia doer, mas não pensou que fosse tanto.

Naruto estava imóvel, segurando-o pelo quadril, esperando que ele se acostumasse com a sensação de ser invadido. Queria se mexer logo, seu membro pulsava, ansioso para saciar seu desejo por ele. Mas ao mesmo tempo não queria causar dor a Sasuke. O rapaz tinha retesado os músculos ao ser penetrado e respirava com dificuldade. Desse jeito não ia dar certo.

— Sasuke, você precisa relaxar — Naruto explicou — Relaxe os músculos.

— É mais fácil falar do que fazer — ele resmungou, virando a cabeça para encará-lo — Naruto… me beija.

— O que?

— Cala a boca e me beija logo!

Naruto inclinou-se como pôde até alcançar os lábios de Sasuke. Ele o agarrou pelos fios loiros, intensificando o contato. Os beijos de Naruto tinham o dom de deixá-lo inebriado e fazer com que esquecesse tudo ao seu redor. Seu corpo foi relaxando aos poucos sem que nem percebesse e Naruto começou a estocá-lo devagar. Encerrou o beijo e voltou a segurar Sasuke pelo quadril, que agora começava a se movimentar no mesmo ritmo que as investidas de Naruto. A dor enfim havia desaparecido. E quando finalmente estava começando a ser tomado por uma sensação muito mais agradável, Naruto retirou-se de dentro dele e, em um movimento rápido, segurou o rapaz pela cintura e o girou, fazendo com que Sasuke ficasse deitado de costas na cama ainda embaixo dele.

— O que pensa que está fazendo? — Sasuke parecia um pouco atordoado com a repentina mudança de posição.

— Achei que você iria preferir fazer desse jeito — Naruto explicou, afastando as pernas dele uma da outra — Você não sabia que dá para fazer isso sem a pessoa estar deitada de bruços, não é?

— O que? Quero dizer, claro que sabia — mentiu descaradamente — Eu só… achei que seria melhor fazer… hm…

Sasuke não conseguiu terminar a frase. Soltou um gemido involuntário quando Naruto o penetrou novamente e cravou as unhas no dorso do namorado. Sentiu Naruto se movendo devagar dentro dele, mas dessa vez não sentiu dor alguma. Sentia algo novo que não sabia descrever, uma sensação prazerosa realmente fantástica que nunca havia experimentado antes. Não sabia o nome daquilo, apenas desejava mais. Muito mais.

Seu corpo parecia queimar de dentro para fora em um calor crescente a cada nova estocada de Naruto. Havia desistido de tentar suprimir os gemidos de prazer, era impossível controlar as fantásticas sensações que o namorado lhe proporcionava. Uma mistura estranha de prazer e constrangimento. A pequena parte sã que lhe restava estava envergonhada por se encontrar em tal posição, entregue ao bel prazer de Naruto. Mas ao mesmo tempo sabia que só era prazeroso assim porque era com Naruto. Não se sentiria desse jeito com mais ninguém.

Naruto acelerava os movimentos de fricção, sentindo como se uma onda elétrica percorresse seu corpo a cada nova investida. Sasuke era apertado, o que dificultava um pouco os movimentos. Mas ao mesmo tempo causava uma sensação engraçada por ter seu pênis abrigado em um lugar quente. Prova de que tinha se unido a Sasuke de corpo e alma. Aquela era a forma mais íntima que podia se juntar a alguém. E Naruto não poderia escolher outra pessoa além dele.

— Mais rápido… — Sasuke balbuciou. Uma das mãos cobria o rosto parcialmente, apenas a boca era visível — Naruto, faz mais rápido…

— É o que estou fazendo — ele deu uma estocada particularmente forte, fazendo o namorado ofegar — Você é muito apertado.

— Bem, me desculpe se eu nunca tinha sido invadido por ninguém antes para que pudesse alargar para você — ele falou impaciente. Era melhor Naruto dar a ele o que queria logo.

— Certo, já entendi… por que está escondendo o rosto?

— Não importa. Agora continua.

— Sasuke — Naruto chamou mais sério. Tinha parado de se mover — O que foi? Não quer ver quem está te…

— Não é isso! — interrompeu — Eu não quero… que você me veja assim.

— Assim como? Sasuke, deixe-me ver seu rosto.

Naruto segurou a mão dele e a afastou do rosto. E imediatamente entendeu porque ele tentava se esconder. Sasuke exibia uma expressão embaraçosa e libertina ao mesmo tempo. Ele provavelmente era a única pessoa no mundo capaz de misturar expressões tão contraditórias. Naruto gostava de deixá-lo com vergonha, achava divertido provocá-lo e ele até que ficava fofo assim. Mas vê-lo com aquele olhar libidinoso que tentava esconder a todo custo só serviu para aumentar sua excitação.

— Droga, Sasuke… como você consegue ser tão gostoso? — murmurou com a voz rouca, os olhos fixos no rosto do rapaz — Você é tão lindo, sabia?

— Algumas pessoas já me disseram isso — ele parecia constrangido por Naruto tê-lo visto daquele jeito. Envergonhado por Naruto saber o quanto estava excitado. Realmente muito contraditório, mas por alguma razão isso incitava Naruto. Era o estímulo de que precisava para passar a estocar Sasuke com tudo.

— Bom, então acho que tenho muita sorte por ter você só para mim — Naruto acariciou seus cabelos e o beijou enquanto retomava os movimentos de fricção, dessa vez com mais força.

Tudo que Sasuke fazia aparentava ser para provocá-lo, embora não fosse de propósito. A forma como gemia dentro de sua boca, o jeito como suspirou quando Naruto mordiscou seu lábio inferior ao encerrar o beijo, o olhar lascivo sobre ele que não conseguia mais disfarçar, o modo como balbuciava pedindo por mais… tudo aquilo estava levando Naruto a loucura. Estava mergulhado em um frenesi que só aumentava a cada nova investida, seus gemidos de prazer fazendo coro com os de Sasuke. Não era preciso que o namorado pedisse para que ele fizesse mais forte, todo seu corpo clamava por isso. Sua sanidade já o tinha abandonado há tempos, tudo o que desejava agora era saciar as ondas de prazer que invadiam seu corpo a cada nova estocada e oferecer este mesmo prazer a Sasuke.

Uma estocada certeira fez com que Sasuke gemesse particularmente alto quando Naruto atingiu seu ponto sensível. Ele tentou acertar o mesmo lugar, indo o mais fundo que seu membro permitia. Soube que obteve sucesso quando Sasuke soltou um longo gemido, jogando a cabeça para trás ao atingir o ápice. Estava tão inebriado com aquela sensação que mal percebeu que o namorado continuava o estocando. Naruto também chegou ao seu clímax segundos depois e gozou dentro dele, soltando um sonoro gemido.

Naruto deixou-se cair em cima do namorado, exausto depois de tudo que fizeram. Seu corpo estava tão suado quanto o dele, os cabelos completamente bagunçados. Escorregou para a cama, deitando-se ao lado de Sasuke e se livrou do preservativo usado. Depois de quase um minuto em silêncio que utilizou para recuperar o fôlego, falou:

— Ei, Sasuke… sabia que você fica muito gato com aquele olhar libertino?

— Cala a boca — virou o rosto desconcertado — Era por isso que eu não queria que você me olhasse.

— Estou brincando — Naruto riu do embaraço dele. Segurou a mão do namorado, fazendo com que o rapaz o encarasse — Você é lindo de qualquer jeito.

— Sei… — murmurou. Não sabia o que falar nem o que fazer. Queria apenas ficar perto de Naruto. Entrelaçou os dedos com os dele, que pareceu entender o recado — Ei, Naruto… eu sei que as camas são separadas e essa é de solteiro, mas você pode dormir aqui comigo hoje?

— Eu dormiria aqui mesmo se você não quisesse — respondeu simplesmente enquanto puxava o cobertor e escondia parcialmente a nudez de ambos — Não quero sair de perto de você.

— E nem eu de você — Sasuke apoiou a mão livre no peito dele, aconchegando-se melhor. Os olhos começaram a pesar, estava completamente exausto depois de tudo que tinham feito — Eu te amo tanto, Naruto…

— Também te amo, Sasuke — Naruto beijou o topo da cabeça dele carinhosamente enquanto usava a outra mão para abraçá-lo.

Naruto também estava cansado. Esqueceu de apagar a luz do abajur, da sujeira que tinham feito nos lençóis e que teriam que acordar cedo no dia seguinte. No momento tudo o que queriam era ficar perto um do outro. Logo adormeceram, sem soltar as mãos.


Notas Finais


Espero ter atendido as expectativas de todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...